História As Sereias de Gotham - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Batman
Personagens Alfred Pennyworth, Bruce Wayne (Batman), Comissário James "Jim" Gordon, Coringa (Jack Napier), Dick Grayson, Edward Nashton/Nygma (O Charada), Harleen Frances Quinzel (Harley Quinn / Arlequina), Harvey Dent (Duas-Caras), Oswald Chesterfield Cobblepot (Pinguim), Pamela Lillian Isley (Poison Ivy / Hera Venenosa), Selina Kyle (Mulher Gato)
Visualizações 6
Palavras 1.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Científica, Harem, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii genteeee, como vocês tão?
Mais um capítulo aí pra vocês, a história tá na reta final, mais tá boa kkkk.
Espero que vocês gostem, perdem os erros.
Boa leitura 💜

Capítulo 19 - Querida filhinha


   Pov's Lucy

   Acordei. Respiração ofegante, meu olhos rapidamente examinam o lugar. Um quarto estranho porém bonito. Branco com lindos detalhes azuis,mais pera eu tô amarrada? Tem me soltar mais não consigo.


   Faço uma busca rápida pela minha mente pra saber onde estou, e o porquê disso. Pois não lembro de nada. Aaa lembrei, foi o homem de cabelos verdes e olhos sombrios, me sequestrou.

Lucy: SOCORROOO - Eu gritei a todos pulmões - ALGUÉM ME AJUDA

   Ouço passos pesados e a porta é aberta, meu coração acelera. Mais ao um invés do maluco que me trouxe pra cá, entre um homem de aparência tranquila.


   Sem mostrar sentimento algum, anda até mim com passos suaves e senta do meu lado.

XXX: Olá menina. Você deve ser a Lucy, filha da Srta. Quinn

Lucy: Sou sim, e o senhor quem é? - digo com um pouco de medo

Rocco: Senhor? Não sou velho - Ele dá uma risada nasal - Sou Rocco o capanga mais fiel do seu pai

Lucy: Meu pai? Eu não tenho pai - Respirei fundo meio sem graça - Quer dizer, ele morreu num acidente de carro

Rocco: Cara, quem mentiu pra você?

  Na hora que eu ia responder sou interrompida por uma voz rouca.

Joker: Seu imprestável, disse pra traze-la até mim. Qual é o seu problema? - Ele diz entrando, olha pra mim e dá um sorriso enorme e assustador

Lucy: Você....- digo tremendo e tento me soltar

Joker: Rocco saia daqui - Ele diz andando até mim com um sorriso - Anda logo seu ferme

   Ele se levanta me dá um olhar de pena e saí rapidamente. Me deixando sozinha. Sozinha com o monstro que diziam ser meu pai. Sozinha com o homem que atirou em minha mãe. Que esfaqueou a tia Hera. Não gosto dele. Ele me assusta.

Joker: Minha querida filhinha - Ele diz passando a mão em meu rosto

Lucy: Tira suas mãos sujas de mim - eu digo cuspindo em seu rosto

   Na mesma hora ele acerta um soco na minha cara, me solta da cama e me joga em seu ombro levando-me para fora do quarto.

Joker: Vou ti ensinar, à devida educação que você já deveria ter ao seu pai

  Entramos numa sala, que ficava no porão. Ele acendeu as luzes e me jogou numa maca que tinha alí. Logo em seguida prendendo meus pulsos e calcanhares.

Lucy: Que lugar é este? -Eu disse com medo

Joker: Que educação a minha - Ele disse estalando a língua -Querida, bem-vinda ao meu covil, a minha sala do calmamte. HAHAHA

  Eu olhei em volta dando uma estudada no lugar. Paredes cinzas manchadas de sangue. Mais de dois arsenal de facas completo. Aparelhos de choques, cordas correntes. Sem falar na mal iluminação do lugar e no ar sombrio e pesado.

Lucy: Oque você vai fazer comigo?

Joker: Você verá, bonequinha

  Ele diz logo em seguida posicionando um abajur de modelo antigo na direção do meu rosto. Dá um sorriso psicótico e ponhe o negócio de choque em mim.

Joker: Se prepare neném - diz sombrio

   Liga o aparelho. E eu grito desesperada. Bato minhas pernas contra a maca, oque me dá uma dor horrível. Sinto minhas veias pulsarem, e sangue escorrer pelas minhas pernas, a pancada machucou. O aparelho de choque para, e eu me assuto.

Joker: Ora neném, você é tão fraquinha, não aguentou na primeira terapia. HAHAHA

   Ele pega uma faca e alisa meu rosto com a mesma.

Lucy: Por favor, não faça isso - eu digo com a voz embargada

Joker: Me dê um bom motivo - ele diz olhando dentro dos meus olhos

Lucy: Oque você quer? - Eu engoli em seco - Você quer que eu fale Sr. Coringa?

Joker: Falar? Não minha querida. Eu quero que você grite

Lucy: Gritar?

   Quando eu penso que ele ia falar algo,ele liga o aparelho a todo vapor. Eu grito de susto e dor. Me debato desesperada.

Lucy: PARAAA POR FAVOR. EU NÃO AGUENTO MAIS - digo chorando

Joker: Não bb, eu e sua mãe aguentamos muito bem, porque a filhote não ia aguentar? HAHAHA

  Ele aumenta a eletricidade. E eu já não aguento mais. Não grito, não choro. Apenas olho pro teto cinza sombrio, que agora me parecia tão reconfortante.


  Depois de um tempo o aparelho para. Meu suposto pai tira de mim os negócios do aparelho. E logo em seguida me dessamarra. Eu não me mexo apenas olho nos olhos dele e digo.

Lucy: Conseguiu o que queria papai? - Depois apago


       🃏🃏🃏🃏🃏


          Pov's Selina

   Estamos à horas andando nessa floresta e nada, saída, caminho pra cidade, trilha, nada. Sim,estamos. Eu e Bruce, e o desgraçado desse cara.

Sel: Vai embora sério, eu sei muito bem me virar sozinha

Bruce: Para de ser teimosa. Eu tô tão perdida como você

Sel: Haha, que engraçado. Fala sério, você conhece muito bem cada canto dessa cidade - Eu suspirei fundo - É tudo só uma desculpa pra ficar do meu lado

Bruce: Muito convencida você. Como vai Harley e a filha?

Sel: Oh céus. É mesmo, foi por isso que caí de moto. A Lucy, tive meio que uma visão dela levando um tiro

Bruce: Preocupação sua, nós sabemos muito bem que Joker logo vai descobrir da menina, por isso você está tão preocupada

Sel: Tomara - Suspirei fundo

   Ele se aproximou e me abraçou não tentei me soltar nem nada do tipo.


   Apenas, correspondi. Apoiei minha cabeça eu seu peitoral. Ele beijou o topo da minha cabeça e segurou meu rosto com as mãos.

Bruce: Casa comigo?

Sel: Como? - Comecei a tossir agoniada

Bruce: Ei, ei. Por favor. Eu te amo, você sabe muito bem disso.

Sel: Mais você me traiu - Eu disse já chorando - Me traiu com aquela desgraçada da Diana

Bruce: Me desculpe por favor. Foi um erro, posso dizer que o maior já cometido por mim. Mais não dá pra continuar assim, eu preciso de você, perto de mim

Sel: Não sei oque dizer. Me dê um tempo

Bruce: Um tempo? Você imagina quantas mulheres são loucas pra casar comigo?

Sel: Sim eu imagino. Mais eu não sou essas putas, então para de graça por favor

  Seco as lágrimas, o empurrando e seguindo em frente.

Bruce: Espera, a entrada da BatCaverna é logo ali.

  Ele diz e pega em minha mão, me levando em direção contrária da qual estávamos. Aperta num botão não sei da onde e uma porta grande se abre por trás de uma cachoeira. Ele me conduz pra dentro.


Notas Finais


Gostaram?
Deixem suas opiniões.
Até a próxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...