História Asa no Hana - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 15
Palavras 497
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Meh... O nome foi a Desu que escolheu.

Capítulo 5 - Ami?!


-AMI! - Diz "Mari" devagar, como se estivesse silabando algo, enquanto sussurra.

Yuri se assusta e se afasta deixando cair alguns cadernos que estava em sua mão. 

- D-Desculpa... Eu não queria incomodar...

Ami. Nome de uma das maiores preocuradas pela justiça japonesa. Desconhecida de idade, face, nome real além deste apelido, ou qualquer outra informação a respeito.

-É uma pena sobre você saber de mim. Vou ter que te eliminar. As pessoas costumam ver calma no meu sorriso angelical, isso é bom. A insanidade sempre é absorvida pela calma de uma adolescente quase abstrata, invisível e insignificante nos olhos humanos. Algo que eu temia, mas fazer o que se a loucura me acalma? Vai apagar minha dor? Vai me julgar por fora? Pessoas não querem ver as outras por dentro, só se importando por fora. Isso é perigoso. Como última chance, deixarei você apagar uma mágoa, antes de te eliminar desse mundo cruel. E se eu pudesse, já tinha ido com você -

Ami é interrompida por um abraço. Era Rie. Rie sabia de tudo no final, mas era boa amiga. Sabia acalmar Ami. Rie retira lentamente a seringa com veneno que Ami havia de ter pegado em sem bolso, pois andava com ela sempre. Apenas não diz nada, mas começa a chorar em silêncio.

- Mari... Vá pra casa.

Yuri não entende a situação muito bem, fica confusa. Perda de sentimentos, ou apenas alguns novos acrescentados? Ela não compreendia. Ela não entendia. Naquele momento, ela percebeu que ali era o fim de sua vida normal e monótona. Ela não iria mais ser uma tímida qualquer que apenas queria amigos e se divertir. Não, aquilo já bastava! Ela estaria disposta, naquele momento... A se tornar membro de um novo mundo. Do SEU novo mundo.

Mari saiu por uma trilha que tinha em uma praça ao lado do local. Rie decidiu que iria leva- lá até sua casa, para que não houvesse mais intrigas, e para que pudessem conversar um pouco mais. Rie queria se explicar, e explicar um pouco de Mari também.

- Mari tens problemas psicológicos graves. Passou por alguns traumas... Eu estava presente. Foi muito...

- O que ocorreu?

-Bom, isso...

Yuri não conseguiu ouvir o que Rie havia dito. No mesmo momento, passou um carro, o qual dificultou a audição da garota. Yuri sentiu vergonha em perguntar novamente, então, achou melhor esquecer.

-Aqui é onde eu fico. Obrigada por me dizer mais sobre a Mari. E também, obrigada por me "salvar" naquela hora. Obrigada, mais uma vez. Aliás, vocês se dão muito bem. Até amanhã!

-Até! Fique bem.

Rie volta para aonde havia ocorrido o evento mais cedo. Ela entra para sua casa, quando se depara com uma mensagem. A mensagem já havia de ser entregue a um tempo. 

3/2 - 18:53 - mensagem recebida. 

Remetente: Nanami Kyoko

Destinatário: Rie Kaname

Também Mencionados: Mari, Akemi Ichijou

Sei que você e a Mari são menor, mas faz tempo que não nos vemos. Vamos dar uma volta para vocês, quem sabe, não experimentarem umas bebidas. Ha Ha!

-Essa Nanami não tem jeito...


CONTINUA HAHAHAHAHAHAHAHA





Notas Finais


A personalidade insana da Ami não é real, felizmente. Por favor!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...