1. Spirit Fanfics >
  2. Asas Da Liberdade - AOT >
  3. Capítulo Um

História Asas Da Liberdade - AOT - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo Um


Fanfic / Fanfiction Asas Da Liberdade - AOT - Capítulo 2 - Capítulo Um

DISTRITO DE SHIGANSHINA - 

ANO 845

Tudo estava correndo como mais um dia normal em Shiganshina... Bom, ou era o que todos pensavam. Todos estavam muito ocupados com seus a fazeres, até um clarão de um raio iluminar tudo ao redor chamando a atenção das pessoas, foi possível ouvir um alto barulho logo em seguida o chão tremia como se fosse um terremoto mas o barulho havia vindo do lado de fora de marulha, chamando a atenção de todos para a grande parede com olhares que emanavam puro medo.

Um grande caminho de fumaça tomou o céu por trás da Muralha Maria logo em seguida foi possível ver uma mão na grande parede, uma mão sem pele alguma totalmente vermelha e enorme, todos olhavam assustados, prontos para entrarem em pânico.


                        ____♤____


Akira estava feliz como nunca havia sido antes, seu passado sombrio era totalmente coberto e misterioso a todos além de Sayaka e Takachi, ela estava com medo sobre o que achariam sobre ela se contasse, então criou uma personalidade nova, simpática e gentil com todos. Ela fingia ter uma vida normal e de fato era... bom pelo menos, agora era, ela nunca havia falado de seu passado com ninguém, nem mesmo com seus pais ela falava sobre isso, evitavam ao máximo esse tipo de assunto pois havia traumatizado a garota.

Akira estava pegando lenha para levar a sua casa, com seus amigos, Eren e e Mikasa. Ao verem Eren deitado na grama as duas vão até ele e o encaram, o mesmo estava dormindo.

Eren: Mikasa... - Ele falou olhando para a garota que o encarava. - Akira... - Logo desviou o olhar para loira de olhos castanhos que também o encarava confusa.

Mikasa: Está na hora de voltar.

- Já pegamos lenha o suficiente, vamos. - Fala Akira um pouco impaciente.

Eren: Eu tive um sonho bem longo... Sobre o que era mesmo? Argh, não consigo lembrar... - Fala o garoto se levantando.

- Eren, por que está chorando exatamente? - Pergunta a loira enquanto Mikasa pegava as lenhas e colocava nas costas logo se virando para ele.

Eren: Eu... Eu não sei... - Fala ele e então os 3 começam a andar.

Eren: Não contem pra ninguém que eu estava chorando. - Fala ele atravessando a ponte ao lado das duas garotas.

Mikasa: Pode deixar.

- Relaxa, mas não é normal chorar sem motivo...

Hannes: Por que está chorando, Eren? - Pergunto o homem alto loiro interrompendo a passagem dos três.

Eren: Hannes-san.

Hannes: Elas brigaram com você?

Eren: Quem disse que eu estava chorando?!

- O senhor está fedendo a álcool... - Fala a loira com a mão no nariz e uma expressão de nojo estampada em seu rosto.

A atenção foi voltada para um grupo de homens atrás de Hannes que riam alto.

Eren: Vocês estão bebendo de novo. - Fala o moreno encarando o grupo atrás de Hannes.

Hannes: Querem um pouco?

- Nós somos apenas crianças, não temos idade para beber álcool. - Fala Akira cruzando os braços.

Eren: Mas e o trabalho?

Hannes: É natural bebermos um pouco, passamos grande parte do tempo aqui então ficamos com fome e sede, isso é somente um detalhe.

- E você se acha que terá condições de fazer seu trabalho assim neste estado? - Pergunta a loira já considerando um não como resposta pois era visível que ele não estava disposto.

Eren: E quando chegar a hora?

Hannes: Hora? De que?

Eren: A hora de lutar! Quando eles ultrapassarem a muralha.

** - É claro que sim, mas isso nunca aconteceu em 100 anos. - Fala um dos homens que estava sentado no grupo bebendo.

* Todos que acham que a muralha durará para sempre são tolos * - Pensou a loira.

- Argh! Eu vou indo... Se quiserem ficar para ouvir essas baboseiras fiquem. - Fala a loira exaltada.

Hannes: O que deu em você? Você costumava ser simpática, Akira.

- Para tudo tem um limite, senhor Hannes até mesmo para minha simpatia e paciência.

Eren: Meu pai disse que os tempos que ficamos relaxados assim são os mais perigosos! - Fala o garoto alterado.

Hannes: O doutor disse isso? Ele nos salvou de uma epidemia a um tempo atrás, não digo que sei mais do que ele mas... Caso se torne um soldado e fortaleça as paredes terá a chance de ver os que ficam andando lá fora. Mas é quase impossível passar por essa barreira de 50 metros...

Eren: Claro que ficamos sem sair das paredes... Só comendo e dormindo... Mas assim é como se fossemos gado... - Fala o garoto impressionando não só Hannes mas Akira também com suas palavras.

** - Quanta coragem para um pirralho. - Fala um dos homens rindo.

Mikasa e Eren vão até Akira que estava atrás de Hannes apenas escutando a conversa e mantendo a calma para não falar o que pensava. Os três começam a andar para fora dali ignorando Hannes que chamou por Eren e seus companheiros que riam exageradamente alto.

Hannes: Será que ele quer entrar na Legião dos Sentinelas? - Pergunta o homem baixinho


                           ___♤___


Mikasa: Acho melhor desistir disso, Eren. - Fala a morena que caminhava ao lado da loira enquanto ele estava caminhando do outro lado da garota.

- Eu concordo com a Mikasa, é perigoso de mais...

Eren: Vocês também vão zombar deles?

- Óbvio que não, são heróis...

Mikasa: Não é zombar deles...

Eren: Veja eles voltaram! - Fala o garoto puxando o braço das duas garotas até o local. -  Droga! Não consigo ver nada!

- Ali. - Fala a loira apontando para alguns caixotes que haviam na rua e os três subiram neles.

Os três olhavam os homens a cavalo com um sorriso imenso no rosto que logo desapareceu quando se viu muitos deles feridos, seus rostos expressavam medo, pavor, terror, tristeza... Alguns apenas de cabeça baixa ouvindo os cochichos que as pessoas soltavam como por exemplo, "Só esses voltaram?" e coisas muito piores, os homens que olhavam para multidão de pessoas logo desviavam o olhar.

** - Moses! Moses! - Fala uma mulher parando os homens procurando pelo seu filho desesperada.

** - Ela é a mãe do Moses... Traga. - Fala um dos homens parado a frente da mulher.

É entregado a mulher um pano branco enrolado alguma coisa, a mulher por uma pequena fração de segundos ficou confusa, mas essa expressão se foi assim que viu apenas o braço de seu filho, ela de cara entendeu tudo e logo desabou em lágrimas.

** - Foi tudo o que conseguimos dele... - Fala o homem.

A mulher começa a chorar desesperadamente agarrada ao braço de seu filho agora morto, todos que viam a cena olhavam tristemente e até mesmo com lágrimas nos olhos, a mulher cai de joelhos abraçada ao único membro que foi resgatado de seu filho chorando cada vez mais.

**- Mas... Meu filho, ele foi útil não é? Mesmo que não tenha conseguido nada especial... Meu filho contribuiu para o contra-ataque a humanidade não é? - Grita a mulher em prantos.

** - Claro!... Não... Na investigação dessa vez... Eu... Não... Não foi só desta vez. - Fala o homem com dificuldade. - Nós não conseguimos resultado nenhum! Tudo por causa da minha incompetência, deixei nossos soldados morrerem por nada! Nós não conseguimos descobrir nada deles! - Grita o homem desesperado se culpando deixando algumas de suas lágrimas rolarem pelo seu rosto.

                            ___♤___


** - Que horror. - Fala um homem.

** - Realmente. - Fala o do seu lado.

** - Assim nossos impostos são só para alimentar suas barrigas. - Fala um deles e logo é atingido por um tapa na cabeça.

Quando vira o olhar vê um garoto baixinho segurando um graveto e quando o garoto ia partir para cima do homem novamente alguém o puxa por trás.

Eren: Mikasa... - Fala o garoto tentando se soltar da morena de carregava ele sem fazer algum esforço até ela acertar ele em uma parede e o encara séria.

- Eren, mudou a sua opinião sobre entrar para a Legião? - Pergunta Akira de braços cruzados a sua frente junto de Mikasa.

Eren: Me ajudem a reunir a lenha. - Fala ele desviando do assunto mas as duas o ajudam mesmo assim.

Após isso Akira se despede dos amigos e vai para a sua casa que ficava a poucos metros longe da de Eren e Mikasa. Ela chega em casa tira seus sapatos e sua a mãe a recebe com um grande sorriso e beijando a bochecha da pequena que logo sente seu coração aquecer com o carinho da mais velha.

Sayaka: Olá minha aniversariante. - Fala a mãe da garota tirando a lenha das costas de Akira.

- Oii mamãe. - Fala ela dando seu melhor sorriso amarelado para sua mãe.

Sayaka: Deveria ter convidado seus amigos para vir aqui, não entendo por que não gosta de comemorar aniversários, são datas importantes.

Eles haviam dedicado o dia que adotaram a garota como o aniversário dela por não saberem a data verdadeira, ela não se sentia a vontade em comemorar aniversários.

* Todas são... Cada dia que temos de vida aqui na terra é uma data importante * - Pensa Akira.

- Mamãe... O que a senhora acha da Tropa de Exploração? - Pergunta a garota fazendo sua mãe parar o que estava fazendo e congelar.

Sayaka: Não me diga que quer entrar para isso, Akira. - Fala a mulher preocupada.

- Foi somente uma pergunta... Não parece ser legal explorar o lado de fora? Sem contar que matar os Titãs deve ser incrível também. - Fala a garota animada assustando sua mãe.

Sayaka: Nem pense nisso novamente! Está ouvindo? - Fala a mulher alterada.

A pequena havia percebido a preocupação da mãe e com certeza ela reagiria daquela forma. Sua preocupação falou muito mais alto do que qualquer coisa... O medo de perder sua garotinha tão boa e educada... Ela simplesmente não iria suportar a perda da sua menina.

Takachi: Que gritos todos são esses? - Pergunta o pai de Akira entrando na cozinha.

Sayaka: Akira quer entrar para a Tropa de Exploração... - Fala a mulher encarando a garota que agora estava com uma expressão triste.

Takachi: Akira, jamais pense sobre isso novamente e nem se quer fale desse assunto... Estamos entendidos? - Fala ele ligeiramente preocupado com a garota também.

- Eu entendi papai... - Fala Akira cabisbaixa.

Takachi: Ótimo...

- Eu vou pegar um ar e já volto. - Fala a garota saindo da casa e se sentando logo a frente da mesma.

A loira ficou ali pensando se era realmente a melhor ideia a se fazer... * Eu poderia ajudá-los, eles precisam cada vez de mais pessoas com coragem suficiente para enfrentar os Titãs... Mas será que eu sou a pessoa certa para isso? O Eren com certeza é... Mas eu... * - Pensa a garota logo se encolhendo e abraçando seus joelhos. Ela vê Eren sair de casa correndo e Mikasa atrás então resolve ir também.

- Por que estão correndo? O que aconteceu?

Eren: Meus pais não me deixariam entrar para a tropa de reconhecimento.

* Os meus também... * - Era o que ela queria dizer... Mas eles se surpreenderiam a achariam fraca e incapaz de conseguir matar um titã... Sua bondade era estampada na sua cara e jamais imaginariam ela fazendo algo assim, até mesmo ela duvidava de si mesma e sua capacidade.

Ela logo avista alguns garotos batendo em Armin... Então ela corre até eles e faz cara de brava, Mikasa corria logo atrás dela e eles correram para o lado oposto com medo não da loira mas sim da morena.

- Armin... Você está bem? - Pergunta ela o ajudando a levantar do chão.

Eren: Correram assim que nos viram.

- Correram assim que viram a Mikasa, você quis dizer né? - Fala a loira, ela sabia que não teriam medo dela.

* Se não consigo não consigo nem proteger um amigo sozinha, como conseguiria proteger a minha família? * - Pensa Akira.


                            ___♤___


Os quatro foram para outro lugar e Armin explicou o motivo de ter sido espancado daquele jeito pelas outras crianças, conversaram sobre mais algumas coisas até ficarem em silêncio.

Eren: Não deveria ter contado aos nossos pais sobre a tropa de exploração. - Fala ele se referindo a Mikasa e quebrando o silêncio.

Mikasa: Nunca concordei em ajudá-lo.

Armin: Como foi?

Eren: Não ficaram nem um pouco contentes.

- Isso era de se esperar, estão agindo sob influência do medo e preocupação...

E de repente um clarão ilumina o céu e tudo ao redor fazendo o chão tremer como se fosse um terremoto e um barulho de explosão foi possível ouvir.

Armin: Uma explosão? - Fala o loiro correndo pelas ruas até onde desce para ver a muralha e os 3 o seguiram.

Foi possível ver o caminho de fumaça tomando conta do céu azulado acima da muralha e uma mão totalmente sem pele agarrada a grande parede. Todos olhavam como se não estivessem acreditando no que víam.

* Aquela mulhara tem 50 metros...Como...* - Pensa Akira que olhava assustada, ela sentia que seu coração estava prestes a parar de bater.

Uma cabeça de titã é revelada por de trás de muralha, o rosto totalmente desfigurado poucas partes tinham pele, era horrível de se ver... Qualquer um morreria de medo. Até que ele da um chute no portão da muralha levantando uma grande quantidade de areia e vento com o impacto, matando pessoas e destruíndo edifícios, o portão havia sido quebrado...

Armin: Eles abriram... Um buraco na parede... - Fala o loiro pasmo.

** - Eles entraram! - Falam as pessoas correndo na direção contrária de onde o portão ficava.

O primeiro gigante é avistado e de repente o desespero se instalou na cidade inteira, gritos de pessoas são ouvidos, muitos corriam em direção aos barcos mas os 4 estavam ali parados ainda não acreditando no que estavam presenciado.

- VAMOS EMBORA RÁPIDO! - Grita Akira correndo em direção a sua casa e Eren e Mikasa iam atrás da garota.

Os três corriam o máximo que podiam para chegar até suas casas. Akira vai em direção a sua casa e procura por sua família, desesperadamente até que ela houve gritos nos fundos da casa e correu até lá.

Quando a garota chegou viu um dos gigantes com seu pai em mãos sendo levado até a boca do titã que tinha uma cara sorridente o que apavorou a pequena, ela viu seu pai ser comido pelo titã lentamente enquanto sorria, os olhos da garota encheram-se de lágrimas.

Sayaka: Akira! - Grita sua mãe puxando a criança para dentro da casa logo em seguida a abraçando.

Sayaka: Akira, preste a atenção... Daqui pra frente você seguirá sozinha, fique forte, entre para a tropa de exploração, ninguém irá te proteger então proteja-se você mesma! Você entendeu? Fique viva! - Fala a mulher com o rosto da pequena entre as grandes mãos dela.

- Mamãe, eu não poss...

Sayaka: Você pode! Você consegue! Tenha coragem e lute! Eu acredito em você! Sobreviva a todo custo!

Logo o titã da um tapa no telhado da casa tendo a vista da mulher e a filha, chamando a atenção das duas que olharam pra cima e viram a figura sorrisente que havia devorado Takachi... Logo o titã ia com a mão em direção a Akira que ficou paralisada de medo logo sendo empurrada por sua mãe e sendo pega pelo titã.

Sayaka: Fuja! Akira, Fuja! - Grita a mulher no alto sendo levada em direção da boca do titã.

Akira corre para a porta da casa mas ouve o grito de sua mãe e involuntariamente ela olha para cima, o titã mastigava o corpo de sua mãe olhando para a criança fixamente sorrindo. Estava completamente traumatizada mas correu o máximo que pode e viu Eren e Mikasa.

- Corram! Ele ta vindo! - Fala Akira mas parou de correr ao ver Carla presa e os dois tentando tirar ela de lá.

Akira foi ajudá-los mas tudo era muito pesado, o titã que devorou seus pais estava indo em direção a eles. Ela fez mais força até conseguirem finalmente levantar uma parte do pilar de madeira mas acaba escorregando da mão das três crianças.

Carla: Corram! Se Salvem! - Fala a mulher ao sentir o impacto do titã tocando o chão se aproximando.

Carla: Minhas pernas foram esmagadas pelos entulhos... Não irei conseguir correr...

Eren: Eu te carrego no meu ombro!

Carla: Por que nunca escuta o que sua mãe diz? Pelo menos uma vez!

Akira percebia que o titã estava chegando muito perto e então usava mais força mas nada foi possível fazer, até que Hannes aparece usando o DMT.

Carla: Pegue as crianças e fuja!

Hannes: Você não pode me subestimar assim! Eu vou matar o gigante e salvar a todos vocês. - Fala ele e corre na direção do gigante mas logo volta e pega as três crianças.

Carla: Arigato!

Eren: Minha mãe... Ainda está...

Carla: Sobrevivam! - Foram suas últimas palavras antes de o titã pegar ela e devorar a mulher também.

Eren: PARE!

To Be Continued...


Notas Finais


Oii gnt, desculpe qualquer erro ortográfico ou de digitação.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...