1. Spirit Fanfics >
  2. Asas mensageiras - KakaSaku >
  3. Capítulo 7

História Asas mensageiras - KakaSaku - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi mores,

vamos de mais kakasaku? Nossa, eu acho que só tem mais duas semanas de fic hein, rs
Falta só eu terminar de escrever o último capítulo, mas como eu sempre mudo de ideia, pode ser que tenha mais... Enfim, espero que gostem ♥

Boa leitura :*

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Asas mensageiras - KakaSaku - Capítulo 7 - Capítulo 7

 

Então era isso, não seria um caso de uma noite só, mas também não tinha o por que de ser quando tudo era tão gostoso. Sakura mordeu o lábio pensando na pequena falta de pudor deles no escritório do Hokage no dia anterior. Chegou ao hospital e foi diretamente trocar sua jaqueta pelo jaleco, ao chegar na recepção para pegar a listagem de seus pacientes e entregar os relatórios do dia anterior, viu Shikamaru segurando a Yamanaka nos braços desacordada. Sentiu seu coração disparar prevendo o pior, então descobriu que algum lunático que estava controlando as pessoas pela mente conseguiu fazer algo com a mente da Ino. 

 

Sakura chamou a Godaime e então foram examinar a loira, que estava desacordada e pelo que parecia, presa dentro de sua própria mente. O Nara parecia desesperado e ela bem sabia que aquilo era bem mais do que apenas amizade. 

 

— Você a ama, não é? — A rosada perguntou e em seguida recebeu um abraço do mais velho. Dois idiotas que não assumiam logo o que sentiam.

 

Quando a Senju disse que os ninjas da inteligência tirariam ela desse coma induzido a Haruno ficou mais tranquila, respirou aliviada, pois logo ela estaria escutando xingamentos da melhor amiga novamente. Depois do dia conturbado, Sakura caminhou, ou melhor, arrastou-se até o seu apartamento; estava exausta. Poderia ser comparada a um zumbi, caso tivessem visto ela na rua.

 

— Ah! — Ela gritou assim que abriu a porta do apartamento.

 

— Calma, vim apenas deixar esses documentos que esqueceu ontem em meu escritório. Precisa deles, não? — Kakashi falou calmamente enquanto apontava para os papéis em cima da mesa.

 

— Por Kami, quase infartei, Kakashi-sensei. — Sakura respirou fundo com a mão em seu peito. 

 

— Ora, se recomponha, você é uma ninja, não sentiu meu chakra? — Caminhou até a porta passando por ela. 

 

— Estou muito cansada para reparar nisso — suspirou soltando a bolsa em cima da mesinha ao lado da porta.

 

— Boa noite, Haruno. — Ela sentiu aquele redemoinho em seu estômago novamente, mas resolveu ignorar. 

 

— Já que está aqui… — o Rokudaime parou —, não quer tomar um chá comigo? — Ele virou para ela com um sorriso indecente por baixo do pano. 

 

— Chá de que? — Riu contido, voltando para dentro do apartamento e sentando à mesa, encarando Sakura, que lançou um olhar de reprovação e fechou a porta. Quem eles estavam querendo enganar? Aquilo estava virando algo além de apenas sexo.


 

[...]


 

Kakashi rolava na cama tentando dormir, tinha ficado quando Sakura pediu e eles não fizeram nada além de conversar sobre a vida. Ele sabia exatamente o motivo daquilo o incomodar tanto, sabia que o caminho que se seguiria a partir dali talvez fosse perigoso, sem volta; definitivamente. A Haruno fazia com que ele sentisse aquela vontade de ficar, coisa que nunca sentiu e isso estava mexendo com sua mente. 

 

— Logo com quem, seu idiota… — murmurou se xingando.

 

E Sakura não estava melhor do que ele há alguns quarteirões dali, sentiu seu pobre estômago lhe alertar diversas vezes, aquelas famosas borboletas estavam agitadas e mesmo assim escolheu não levá-las em consideração. Ela bufou forte como se reclamasse com alguém, mas estava sozinha em seu quarto, sentindo falta de um certo prateado naquela cama. 


 

[...]


 

O dia começou conturbado, Sakura estava ajudando Tsunade com alguns pacientes, fora os que ela já tinha em sua agenda devido o hospital estar lotado. Aquilo parecia até ser bom, manteria sua mente ocupada, sem tempo para pensar em besteiras, ou em alguém. Entrou em sua sala para finalizar alguns relatórios e foi obrigada a tirar suas sandálias de salto, seus pés doíam exponencialmente e então os colocou em cima da mesa e cruzou as pernas. Jogou a cabeça para trás e suspirou buscando um pouco de relaxamento. 

 

— Boa tarde, Sakura. — A Haruno se foi ao chão com o susto que levou. Olhou para a janela e viu Kakashi olhando por cima do livro para si. — Você está bem? 

 

— Você não sabe usar portas? Ou avisar quando está pretendendo fazer uma visita? — A rosada ralhou com ele e se levantou apoiando-se na mesa, voltando a se sentar em sua cadeira. 

 

— Bom, vejo que está desocupada. — O Hatake pulou para dentro da sala da Haruno e sentou-se na cadeira que ficava do outro lado da mesa de madeira.

 

— Quem disse isso? — Ela arqueou a sobrancelha.

 

— Quando cheguei você estava com os pés para cima, acredito que esse seja um motivo para eu achar que está desocupada. 

 

— Eu estava descansando, pois não parei um só segundo, ainda nem almocei.

 

— ‘Oh, ótimo. Foi para isso que vim. 

 

— Para descansar? — Ela franziu o cenho. — Vá para casa, oras. Hospital é um lugar para pessoas doentes, não está doente, está? — Ela cruzou os braços em frente ao peito.

 

— Para te chamar para almoçar, Haruno. — Sakura engoliu em seco e corou desviando o olhar dos ônix. 

 

— ‘Hm — murmurou. — Não posso, preciso terminar algumas coisas. — Da mesma forma que Kakashi entrou, ele saiu, acenou para Sakura enquanto sumia de suas vistas, ela tentava ao máximo não mudar de ideia. A verdade é que ela queria e queria muito, mas o que as pessoas pensariam ao ver eles almoçando juntos? Não, isso daria um falatório sem precedentes.

 

O Rokudaime não se sentiu ofendido, ele sabia muito bem o motivo da recusa, ele também tinha esse medo, no entanto, pensou que talvez se as pessoas vissem eles juntos aos poucos não achariam tão absurdo quando vissem…

 

— Quando vissem o que? — O Hatake se repreendeu. O que ele estava sugerindo em seus pensamentos? Caminhou até o Ichiraku e comprou seu almoço levando consigo para seu escritório. Já estava mais do que acostumado a almoçar sozinho em sua sala, porém, foi a primeira vez que desejou não estar.


 

[...]


 

Sakura saiu do hospital já era tarde, a noite já havia caído e ela só queria chegar em seu apartamento, tomar um longo banho de banheira e hibernar até a manhã seguinte. Fazia alguns dias que não via Kakashi, será que ele tinha ficado chateado por ela ter negado o almoço? Não, ele deveria estar ocupado, afinal, ele era o Hokage. 

 

— Sakura-chan! — Ouviu a voz de Naruto e olhou para o Ichiraku vendo ele e o Hatake sentados em uma mesa; ocupado, 'ham? Sakura revirou os olhos com seu pensamento e caminhou até eles. — Quer jantar com a gente?

 

— Estou muito cansada, Naruto — falou e logo viu o rosto triste do Uzumaki. — Mas preciso comer, certo? — Sorriu sem graça e sentou junto a eles, recebendo um sorriso largo do loiro.

 

— Não tenho te visto pela Vila, Sakura-chan. Você já tinha visto a Sakura depois do meu casamento, sensei? — O Uzumaki olhou para Kakashi e a Haruno mirou o Hatake de soslaio, pôde jurar que tinha um sorriso sacana por baixo da máscara.

 

— ‘Oh, sim — falou de forma desinteressada. — Quando ela voltou para o hospital ela levou uns documentos para eu assinar. Pude… — ele encarou os olhos esmeraldinos —, botar o papo em dia. — Sakura estreitou os olhos como se desse um sermão mudo, o que fez o Rokudaime rir anasalado. 

 

Sakura pigarreou antes de falar: — Bom, vamos pedir um lamen. Faz tempo que não como um.

 

Após o jantar, que só não foi em absoluto silêncio por que Naruto não parava um só minuto de tagarelar, mas pelo menos fez aquilo não parecer esquisito, caso fosse só os dois as pessoas com certeza falariam. Sakura não era mais uma menina, era adulta, solteira e o Hokage um homem cobiçado por toda a vila, não queria ficar falada quando tinha acabado de voltar. 

 

— Leve a Sakura-chan em segurança para casa, Kakashi-sensei! — Naruto exigiu enquanto se despediam em frente ao Ichiraku. 

 

— Pode deixar. — Kakashi colocou a mão suavemente nas costas da Haruno. — Vamos? 

 

Caminharam lado a lado em silêncio, apenas o barulho dos passos eram ouvidos na rua de terra. Sakura ficou repassando em sua mente, procurando um motivo pelo qual ela não podia ou pelo menos não deveria ter uma relação com Kakashi. Chegaram em frente ao prédio de três andares onde a Haruno morava e se encararam. 

 

— Está entregue. — Kakashi virou-se para continuar a andar para o seu apartamento. — Boa noite, Sakura.

 

— Fica. — Ele parou após alguns passos e virou, vendo os olhos esmeraldinos o fitando e foi ali, que ele viu que não teria volta.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...