História Asas Negras - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Anjos, Caçadores, Criaturas Misticas, Estilo Próprio, Mistico, Original, Protecção, Unicórnio
Visualizações 2
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pessoal!👋
Tudo bem?
Aqui está mais um capítulo!😁
Desculpem se tiver algum erro...
Não tenho muito mais a acrescentar...
Boa leitura! 📖

Capítulo 11 - Um nome finalmente!


E acaba de passar mais  um dia entediante de escola, e dos professores a darem um sermão a todas as turmas que tiveram de dar aulas no dia e tentar descobrir quem fez "Tão ato infantil e imperdoável". Pelo menos perdemos metade de todas as aulas de dois tempos a ouvi-los e uma aula inteira de uma aula de um tempo!

Depois de algum tempo em casa, decido ir para visitar a Malibu e quem sabe que eu não fale um pouco com os anjos, especialmente com o Anjo Misterio... O QUÊ?! QUE RAIO É QUE EU ESTOU A PENSAR?! Eu devo estar naqueles dias onde eu não estou normal e começo a pensar em coisas que depois esqueço-me e que não significam nada. Deve ser só isso... Só isso de todo... Mais nada. Nada de nada.

Quando chego lá sou logo recebida por uma unicórnia toda entusiasmado a saltar a minha volta.

- Isso é tudo saudades minhas, ou quê? - pergunto a rir um bocado. Ela acena uma vez. Esta é a nossa única maneira de falar já que ninguém se dá ao trabalho de me ensinar a língua dela... (N.A.: Eu não sei se já disse, mas quando eu meti esta forma de comunicação eu não tinha visto Stanger Things, por isso não era para ser nenhuma referência proposital XD).

- Queres fazer uma corrida até ao lago? - ela olha para mim e eu espero uma resposta, do nada, ela começa a correr. - EIIIII, ISSO NÃO VALE! É BATOTA! VOLTA AQUI PARA FAZERMOS ISTO COMO DEVE SER! - para me contradiar ela começa a correr mais depressa. É assim que queres jogar? Então okay! Eu vou num andar lento e tentar falar um pouco com as pessoas para demorar ainda mais!

Enquanto eu ia andando muito devagarinho e a cumprimentar todas as pessoas e espécies que via eu acabei por encontrar o Axel e fui ter com ele para falar.

- Olá! - eu digo.

- Bom dia, Ellen. Tudo bem contigo?

- Na verdade, é "Boa tarde". - digo a brincar. - Está tudo bem comigo! E contigo?

- Desculpe, tem razão, Ellen. Eu estou muito bem obrigado. - ele diz sem emoção.

- Sabes que não precisas de ser tão formal comigo, não sabes? - pergunto.

- Não preferes que fale contigo assim?

- Não. É estranho. Sinto-me muito velha! - esclareço.

- Então.... Sempre desististe daquele ideia imatura de vingança? - ele perguntou-me como quem não quer nada.

- O QUÊ?! Claro que não! Na verdade, até foi feita hoje! - digo um pouco irritada.

- O que é que eu te disse sobre a vingança não andar de mãos dadas com a justiça? - ele pergunta como se fosse dono de toda a razão do mundo.

- Não me interessa o que disseste! De qualquer das formas o que está feito, feito está!

- Tu não podes viver assim! Quando fores maior e tiveres um emprego não será prudente agir assim! - ele diz já a começar a ficar irritado comigo.

- Nós não estamos no futuro! Provavelmente, com o tempo vou mudar! Mas não me venhas com lições de moral agora! Se eu acho que isto é o que devo fazer eu vou fazer!

- E as consequências? A algum momento vais ter de as enfrentar!

- Quando chegar o momento, eu enfrento sem medo! Afinal, não magoei ninguém e não fiz nada de grave! - digo e viro-me para ir embora.

- Volta aqui. Não vamos deixar isto estragar o dia. - ele tenta suavizar a situação.

- Falo contigo noutro dia! - digo ainda um pouco irritada.

Só depois de ter-me afastado do Axel é que me lembro que a Malibu ainda deve estar à minha espera e deve estar preocupada. Vou correr até ela e encontro-a a falar preocupada com o Anjo Misterioso. Que bom! Vou poder falar com ele hoje! NÃO! ESTES PENSAMENTOS OUTRA VEZ NÃO! Não é nada, nada de mais, nada de nada!

Vou até eles e quando chego a Malibu começa logo a falar comigo na língua dela. Fico parada até ela parar e depois digo:

- Desculpa por ter chegado tarde, mas eu tive uma discussão com o Axel e só pude vir até aqui agora. E já agora, não percebi nadinha do que disseste...

Ela diz alguma coisa ao Anjo e depois ele traduz-me para:

- Ela disse que te perdoa, mas que agora tem de ir, porque tem coisas a fazer.

- Okay. Até amanhã! - eu digo para a Malibu. Ela acena com a cabeça e vai embora.

- Sabes? Seria bom tu aprenderes falar a língua dela para conseguirem falar... - ele diz com uma pitada de sarcasmo. Acontece que eu sou uma mestre a usar sarcasmo e ironia. Ninguém me vence nisso.

- Desculpa, meu querido. Mas se ninguém me ensina a falar a língua dela eu não posso fazer nada. - digo com todas as palavras mergulhadas num mar de sarcasmo. - Sabes? - digo a gozar com a sua primeira palavra.

Eu tenho de admitir, eu esperava de tudo menos o que ele disse naquele momento.

- Eu posso te ensinar.

- Estás a falar a sério ou a gozar comigo?

- Estou a falar a sério. Se quiseres eu ensino-te.

- SIM! Claro, quando e onde vais te querer encontrar? - pergunto entusiasmada.

- Aqui a esta hora?

- Pode ser!

- Então assim é! É verdade como correu a vingança?

- Correu muito bem! Foi tudo como planeado, e ela foi suspensa por 8 dias úteis!

- Isso são ótimas notícias!

- Obrigada! Pelo menos tu não me dás uma lição de moral como o Axel. - digo enquanto reviro os olhos.

- Ignora-o. Ele não percebe nada. - ele diz.

- Pois é, ainda não me disseste o teu nome. Só me deste uma pista, mas eu já me esqueci de qual era...

- Claro que te esqueceste. - ele diz-se a rir um bocado. - Andrew. É assim que me chamo. Eu digo o sobrenome mais tarde. Agora eu tenho de ir. Tchau. - ele diz já a ir-se embora

- É um nome bonito! ADEUS! - digo já a gritar para ele ouvir.

Depois de tudo o que aconteceu eu estou cansada, por isso vou para casa fazer as minhas higienes e ir dormir. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Vejo-vos no próximo capítulo!
Até à próxima! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...