1. Spirit Fanfics >
  2. Ascend >
  3. Home with u

História Ascend - Capítulo 50


Escrita por:


Notas do Autor


AINN VCS SÃO TÃO MARAVILHOSOS 103 PESSOAS! MANO, parece q era ontem q eu tava me perguntando se eu deveria continuar com a história e agora, 103 pessoinhas tão lendo as brisas q eu escrevo. Ainnn meu coração. Obrigada por tudo: favoritos, comentários e carinho...Enfim: por tudo!
Espero q gostem desse capítulo, gostei bastante de escrever e acho q ele ficou bem "leve" quando comparado ao resto da história (porém não se acostumem pq vcs sabem q eu sou má muahahaha). Nos vemos nas notas finais, boa leitura!
Enjoy :)

P.S: HAILEY NA CAPA

Capítulo 50 - Home with u


Fanfic / Fanfiction Ascend - Capítulo 50 - Home with u

"Lar não é um lugar, são pessoas"

 POV CORA

       Acabei desistindo de encontrar Cal uma vez que eu provavelmente iria me perder na vasta floresta do acampamento. Depois eu me desculpo, pensei afinal algumas vezes eram melhor pedir perdão do que permissão.  Quando voltei para o chalé o sol já estava começando a nascer, o que me fez suspirar. Afinal,  estava cansada e francamente, precisava de uma boa noite de sono. Por isso, praticamente voei para o meu quarto sem fazer nenhum barulho, seria trabalhoso explicar todos os acontecimentos.

           Não demorou muito para eu começar a sonhar, com minha família, Cal, Luke, meus amigos, os caçadores...Não consegui dizer se  era um sonho ou em um pesadelo. Até que estava, de algum jeito, sentada em um trono, havia neve no fundo e eu usava uma roupa tecnológica. Minhas mãos pareciam estar sujas e quando percebi: estava completamente ensopada em sangue, assim como o resto da sala de mármore e ao olhar para baixo me deparei com uma enorme pilha de corpos. Todos eles eram rostos conhecidos e murmuravam incansavelmente:" você é o fim de uma era" enquanto agarravam meus pés, braços e  pescoço.

       Acordei gritando e completamente suada, ofegante. Para o meu alívio eu estava no chalé e já era de tarde. Foi só um pesadelo, pensei, foi só um pesadelo, repeti olhando para as marcas vermelhas no meu braço.

       —Cora?- Hailey apareceu na minha porta, preocupada. 

       —Estou bem, Hays- disse ofegante-estou bem- afirmei engolindo em seco e  revirou os olhos, pulando na minha cama.

    —Pesadelo?- perguntou e assenti- é..Eu também tenho alguns e pode parecer bobo para você mas, Cal costumava me dizer que quando estivesse com medo era para lembrar do amor da nossa família- completou e mordi o lábio. 

         —Demorei para acreditar nisso também, afinal meus pais morreram quando eu ainda era bem pequena e- tirou uma corrente com um medalhão em forma de coração do pescoço- acho difícil sentir falta de pessoas que você nunca conheceu...De algo que você nunca teve- falou me abrindo o objeto, ali dentro havia uma linda fotografia: uma mulher com o sorriso perfeito segurava Hailey, que era praticamente um bebê, ao lado dela havia um homem fardado com os olhos azuis esverdeados e uma pequena versão de Caliban pulava em seu colo. 

         —Eu não...Não sabia- falei olhando a pequena memória, a dark deu de ombros.

         —Demorei um tempo para entender... até que cheguei uma conclusão: tudo bem não me lembrar de tudo, o importante é guardar as pequenas lembranças- segurou um sorriso olhando para a foto- como o calor do papai e o canto da mamãe- disse baixinho e limpou a garganta- além disso, minha família está aqui- complementou tomando o objeto com delicadeza e a encarei por um momento. 

           Hailey havia crescido aqui, os acampantes eram tudo o que tinha e o acampamento era o lar de quase todas as suas memórias. Ela aprendeu a gostar, a amar,  mesmo que ninguém tivesse perguntado se realmente queria estar aqui. Talvez, eu também possa aprender a gostar do que sou mesmo sem...Sem querer ser uma peculiar,pensei. 

        —Sabe, talvez eu esteja me precipitando- vi uma pequena e raríssima lágrima escorrer de seus olhos- porém, se qualquer dia precisar vou estar aqui como uma...Como uma irmã mais velha. Mesmo que na maioria das vezes pareça ser ao contrário- brinquei fazendo-a rir. 

        —É, você tem um talento para problemas- disparou e tive de concordar- mas sabia que é estranho né?! Ficar vendo meu irmão querer enfiar a língua na sua garganta, sendo que eu já te considero parte da família- adicionou fazendo uma careta de nojo- eca- falou.

        —Também é estranho ver você querer pular nos braços do Sebs- brinquei e me fuzilou com o olhar- me beija, me beija - provoquei imitando-a e me bateu com uma almofada. 

        —Eu não gosto dele- rosnou e fiz sinal de rendição.Aham, pensei sínica.

       —Ok, me desculpe- disparei me levantando- mas, ele também deve gostar de você- falei casualmente a verdade que os dois viviam tentando esconder.

      —O que você sabe?- disparou praticamente correndo para perto de mim. O óbvio, eu sei o óbvio.

     —Ué, achei que não gostava dele- brinquei vendo-a fechar o rosto, endireitando-se.

     —Sabe, parte de ser irmã mais velha é apanhar- ameaçou e sai correndo pelos corredores- volta aqui- protestou enquanto eu corria pelas escadas.

     —Isso funciona ao contrário, sabia?- pulei os últimos degraus tentando não cair.

     —Não quando você é uma anã magricela- avisou e fui atrás do balcão da cozinha, usando Cassie como escudo humano, murmurando um "segure a fera".

    —Cassie sai da frente pra eu poder matar a Cora em paz- a dark pediu gentilmente e atraindo atenção de alguns dos integrantes da casa.

    —Eu aposto na Hailey- gritou Jane aparecendo na escada.

    —Oito na Cora- disse Baldur juntando-se a menina.

    —Dez na Hays- falou Sebastian e dei um sorrisinho para a garota que no mesmo instante pulou o balcão e empurrei Cassie para a "morte". 

     —Calma aí- gritou ela esticando os braços, achei que iria nos separar entretanto,pegou o celular do bolso- podem ir repetindo os números - completou e a encarei indignada enquanto disparava pela porta, com Hays atrás de mim. Demos a volta na casa rindo e quando chegamos na parte da entrada acabei esbarrando em Cal, caindo no chão.

      —Ai- chorei ao levantar e me escondi atrás dele. 

      —Loirinha o quê…..- o interrompi fazendo um sinal para ficar quieto e voltou-se para a frente. Hailey pisou no deck de entrada e me encolhi, como o elemental era bem mais alto pensei estar suficientemente escondida.

     —Fedido, viu a Cora?- disparou a garota.

     —Fedida é você- devolveu- não e por quê quer saber?- indagou curioso.

     —Sua namorada enlouqueceu- provocou ela e revirei os olhos, segurando o riso. Ele não é o meu namorado, pensei.

     —Ela não é minha namorada, Hailey- bradou Caliban e a ouvi bufar um "tanto faz".

     —Enfim- escutei-a abrir a porta- quando vocês terminarem de se engolir eu te vejo lá dentro, Cora- falou e sai de trás do garoto, ela me deu um sorrisinho e entrou novamente.

      —O quê você fez pra deixá-la tão estressada?- perguntou me encarando, dei de ombros.

      —Nada, ela só tava tendo uma crise de ciúmes- brinquei e enrugou o cenho- segredo- adiantei ignorando seu ciúmes típico de irmão mais velho. 

     —Tá- semicerrou o olhar- enfim loirinha, vim ver se você estava viva e…

    —Raios! Cal, me desculpe por ontem- o interrompi, lembrando-me do ocorrido- não deveria ter feito aquilo- completei e me encarou perplexo. 

      —Tá legal, Cora- cuspiu com raiva- pode se enganar achando com o Luke, fique a vontade...Achei que pelo menos para mim diria a verdade-zarpou dali, pisando duro. Espera, o que acabou de acontecer? Pensei tendo um leve atraso mental. Ah, droga!

      —Cal- chamei correndo atrás- hey, escuta: eu tava tava falando da parte que sai correndo atrás da Meredith- fincou os pés no chão, me encarando de soslaio- não era sobre a outra...Outra parte- limpei a garganta tentando não corar. Na minha mente, podia ver Leah rindo da minha cara e dizendo que era péssima com garotos. 

       —Qual outra parte?- lambeu os lábios enquanto semicerrava os olhos. Respira.

       —Sabe, a outra par-parte- gaguejei, falhando miseravelmente em tentar não passar vergonha. Meu Deus, garota! Você consegue falar com demônios e não com um garoto?Se toca! Me repreendi- a outra...Outra parte-  endireitei-me, andando para trás.

      —De você querendo dar uma de heroína?- provocou. Ainda estou não descartei isso, pensei voltando minhas ideias para a profecia. 

       —Você é impossível- acusei balançando a cabeça- a parte que a gente se beijou, feliz?- exaltei-me. Já mencionei que ele tinha um talento para mexer comigo?

       —Muito- falou chegando perto e engoli em seco- agora vêm, hoje temos treino da Cohen- adicionou acenando com a cabeça e respirei fundo. Ótimo, pensei sínica.

      Odiava lutar com os elementais, não pelo fato de não conseguir dominar todos os elementos sem descontrolar-me mas, justamente devido a facilidade com que me via tentada a fazê-lo. Vendo pelo lado bom, de um jeito outro era um teste de paciência.

       —Estão atrasados- provocou a voz de Aron de dentro da arena, havia me perdido nos pensamentos e nem sequer percebi que já estava ali. 

      —Jura?- murmurei enquanto adentrávamos a arena. Calma, pensei, afinal não pode ser tão ruim assim, conclui torcendo para que meu talento para problemas desse uma trégua durante o treino.

 


Notas Finais


Aiai já sabem né naum? Capítulo q vem teremos tretinhas hihihi. Eai gostaram??Estou ansiosa para ouvir a opinião de vcs lalala. Sei q esse cap não ficou lá o mais animado porém, quis trazer um momento família. Nos vemos até loguinho, beijinhos de luz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...