História Ash e as garotas contra o sobrenatural! (Atualmente na 2TP) - Capítulo 66


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Pokémon, Scooby Doo
Personagens Ash Ketchum, Brendan, Calem, Delia Ketchum, Gary Carvalho, Gold, Hilbert, Leaf (Green), May, Red, Sabrina (Natsume), Serena, Yellow
Tags Advanceshipping, Amourshipping, Ash Ketchum, Ash X Lillie, Ash X Mallow, Brendan, Calem, Comedia, Creepypasta, Hentai, Leaf, Lendas Urbanas, Lillie, Mallow, May, Red, Scooby Doo, Serena, Terror
Visualizações 932
Palavras 1.541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Explicação do sumiço: Tava zerando Resident Evil 5

Ash e as 7 garotas elementais está perto de voltaaaarr!! :D

Capítulo 66 - Quando tentar fazer sexo, sempre vai acabar sem nexo.


Fanfic / Fanfiction Ash e as garotas contra o sobrenatural! (Atualmente na 2TP) - Capítulo 66 - Quando tentar fazer sexo, sempre vai acabar sem nexo.

(...)

— SOCORRO!! — Ash corre aleatoriamente para longe da sombra, e se estraçalha em uma porta de madeira, que por sinal, não aguentou a força dele e desabou.

[De volta a May e a Mallow...]

— Não sei porque ficou tão corada, você já viu o que tem após a virilha dele.  — Mallow abre a geladeira.

— Mesmo assim! E ele está achando que sou uma tarada!

— Para de ser dramática, como se ele não gostasse de uma. — A morena dos cabelos verdes abre a tampa da garrafinha de água e começa a tomar.

— MAS EU NÃO... [BLAM!] — Falando no Ketchum, o mesmo abre a porta com tudo e entra rapidamente no quarto.

FRUÒÒÒ — Um som de tromba de elefante toca na cabeça de May vendo o garoto nu fechando a porta, a garota muda sua cor para o mesmo que da camisa.

— O QUE VOCÊ TÀ FAZENDO PELADO NA NOSSA FRENTE?! (Tapando os olhos)

— Nossa May, você nem quis perguntar como o Ash apareceu aqui e o porque de estar melado...

— FANTASMAS! — Gritou o mesmo tapando seu membro.

— Vai vestir uma roupa! Agora! (Ainda tapando os olhos) — Ash corre para o quarto, Mallow observou bastante o traseiro dele.

‘’O cara tem mais bunda que eu... Quer dizer...’’ — May!! O Ash acabou de dizer ‘’fantasmas’’ e a única coisa que você liga é dele estar pelado?

— Foi mal, é que não dava pra ficar vendo aquela cena...

— Só queria saber se ele estivesse morrendo com uma faca enfiada no cu, você iria ligar.

— Não exagera...

— Meninas!! Eu tô tão assustado! — Ash sai do quarto usando uma toalha, ainda tremendo assustado.

— O que aconteceu? — Pergunta May não querendo olhar ele.

— Eu tava de boa no banheiro, quando do nada a banheira me jogou num porão, sei lá! E EU VI UMA SOMBRA DO FANTASMA!!

— Sombra do fantasma? Você quis dizer um vulto? — Pergunta Mallow.

— Não, não, era tipo uma sombra mesmo!

— Pera, pera, pera, eu não estou entendendo merda nenhuma! Vamos lá no banheiro e conta isso direito! — Manda May. 

(...)

— Ué, a banheira tá perfeita! — Disse Mallow confusa, analisando.

— E está pregadinha no chão, tem nem como isso se mover. — Disse May ajoelhada vendo as ‘’pernas’’ da banheira.

— Alô? Obvio que isso foi coisas sobrenaturais, me respondam como eu caí no porão! Eu tô todo melado aqui de carvão!

— Ash, não existe fantasma que te teletransporte para outro lugar, você não viu as pesquisas?

— Mas... Mas...

— Isso tá com cara de pegadinha, em mestre fanfarrão? — Mallow pisca o olho para ele.

— Não é pegadinha! Não é pegadinha!

— O banheiro tem uma janela, você poderia ter ido muito bem ter saído dali, se melou e voltou agora. — May cruza os braços.

— POR QUÊ EU FARIA ISSO?

— Talvez para assustar a gente, tentando botar medo, para que a gente agarrasse você na cama para se sentir mais segura. — Mallow responde com o dedo indicador levantado.

— Até que não é uma má ideia... Quer dizer, NÃO! Eu nunca faria algo tão idiota como esse! Sujei todo meu cabelinho de índio. — Ash mexe em seu cabelo e a toalha acaba caindo sem querer.

...

FRUÓÓÓ!! — Som de tromba de elefante ecoa no banheiro.

(...)

May tomou um banho de boa e foi para o quarto. Um tempinho depois, Mallow estava na porta do banheiro como vigia, já que Ash estava com medo de tomar banho sem ninguém por perto. Á todo momento ele ficava olhando ao redor, totalmente desconfiando. May tinha achado que era uma pegadinha, enquanto Mallow, mesmo achando um pouco que era também, já que o moreno é um cabra safado, ela acreditou no que ele disse e decidiu ficar de guarda. Minutos depois, o Ketchum sai de lá.

— Aconteceu alguma coisa dessa vez?

— N-não... Nada... (Um pouco sem graça)

— Hmm... — Mallow que estava encostada na parede, o encara desconfiada.

— Você tá achando que eu menti? É isso mesmo?

— Hmm... Não, não acho que mentiu. Me diz... Como era a sombra?

— Sério que me perguntou isso? Era humanoide com correntes e... Os olhos e a boca ficavam laranja na sombra.

— Queria saber se isso tem a ver com os meus pesadelos...

— Sinceramente não faço ideia... Só espero que essa noite acabe logo!

(...)

Ash estava sentado em um banco penteando seu cabelo de frente para o espelho, ele estava de pijama, usando apenas um calção azul e uma camiseta branca, May estava em baixo do beliche, dando umas olhadinhas de leve para ele, o moreno tinha percebido desde o começo, já que dava para ver o reflexo dela o olhando.  Ela estava usando uma blusa preta e um shortinho azul.

— Tá me olhando tanto assim, quer alguma coisa? — Ash pergunta ainda se olhando no espelho, ele dá um sorrisinho em seguida.

— E-eu não estou te olhando... — May mexe no celular com cara de sonsa.

— Você é uma péssima mentirosa, sabia? — Ele se levanta e coloca o pente em cima da estante marrom.

— Falou o cara que disse que foi teletransportado para o porão.

— MAS FOI VERDADE! E eu não disse que fui teletransportado, e sim jogado.

— Continua fazendo sentido. — Diz May num tom irônico.

— Agora chega pra lá, que eu vou deitar. — Ash já ia subindo na cama, quando May colocou a mão direita sobre seu peito e o empurrou um pouco para trás.

— Ou, ou, ou, o que você acha que está fazendo?

— Eu estou querendo deitar na cama junto com você ué.

— Seu lugar é em cima, a Mallow que vai dormir comigo.

— Isso é injustoooo!!

— Hã? Como?

— Por quê é ela que tem que dormir com você? Ash aqui nunca ganha uma!

— Você é um pervertido! Vai tentar me agarrar quando eu estiver dormindo.

— Quê? Quando eu fiz isso?

— Dezesseis vezes!

— Que calúnia... (Olhando para o lado com uma gota) Mas eu não vou fazer isso dessa vez!

— Eu disse ‘’não’’. Não me faça repetir mais uma vez.

— Posso nem dormir mais com o meu ‘’amor’’.

‘’A-AMOR?!’’ — N-não vem me enrolar...

— Enrolar o quê? — Ash senta do lado dela e coloca o braço direito em volta do pescoço da garota.

— Eu sei o que está tentando fazer... — May estava com as bochechas infladas e não olhava nos olhos do Ketchum, sua expressão era muito adorável.

— May, você sabe que eu te amo, não sabe?

— Sim... — E você também, não é?

— Sim... — Então por quê tudo isso?

— Eu fico nervosa. É muito vergonhoso...

— Mas eu só quero dormir com você! Deixa vai...

...

O moreno usou sua arma secreta, a clássica carinha de cachorrinho pidão.

— Tá... Mas se vier com gracinhas, já sabe o que vai receber.

— Sim, uns murros e uns tapas. (Subindo na cama)

... — May do nada se cobre com o lençol e vira do lado oposto do Ash.

— O que diabos foi isso??

— Você tá olhando muito para o meu corpo...

— D-desculpa! Mas você tava fazendo o mesmo comigo. — Após se ajeitar na cama, ele ficou do lado em que pudesse olhar para ela.

...

— Vem cá, olha pra mim. — Pediu, alisando os cabelos morenos dela.

... (Olhando)

— Como você consegue ser tão durona e fofa ao mesmo tempo? É um tipo de charme?

— Você me deixa assim, Ash...

‘’+1 ponto pra mim!!’’ — May... Eu posso? — Ele aponta para seus próprios lábios.

— A-Ash, eu não sei... Acho me... — O garoto a cala com um beijo. Segundos depois ele recua um pouco, sorrindo, e olha para cima, May estava sem reação o olhando.

— Eu n-não...

— Você gostou, nem vem.

— Aff! — Ela dá um tapa leve no braço dele.

— Hêhêhê!

— Ash... Você daria sua vida por mim?

— Hã? Por quê uma pergunta assim do nada?

— Eu só gostaria de saber...

— Eu não só daria minha vida por você, como daria para as outras meninas. Eu não me importaria de arriscar minha vida. Sei que qualquer um poderia dizer isso e na hora H, não faria nada. Mas eu falo do coração! (Com a mão no peito)

— Isso foi bonito, Ash... Eu também me arriscaria para te salvar.

— Eu faria qualquer coisa por você! Lutaria por você, ganharia por você, faria amor com você...

— EI!! Eu já tô ligada em você! Pervertido! (Virando de lado)

— A última foi brincadeira, hahaha! — Ele a abraça por trás rindo.

— M-me solta!!

— Você é tão fofinha, May. — O moreno beija a bochecha dela e a aperta. May acaba cedendo e fecha os olhos, com um feliz sorriso no rosto.

...

— Eu posso me juntar a essa cena fofa? — Mallow tinha entrado no quarto despida, May abre os olhos encabulada.

— Ô se pode... — Ash responde baixinho com o nariz sangrando.

— IDIOTA!! — May acerta um murro na cara do Ash que o arremessa para fora da cama.

— MEU DEUS DO CÉU! NA NOSSA FRENTE MEU DEUS! — Mallow sai correndo do quarto.

— Aii... Por quê a agressão?

— Você vai dormir em cima! Ouviu bem?

(...) [00:00]

O relógio mini big ben, marcava meia noite, após a quinta badalada, uma sombra atravessou o relógio, dando gargalhadas maníacas e estrondosas. O vulto passa pelos corredores até chegar no quarto do primo Fagner. A porta abre sozinha e o a sombra entra no quarto, Fagner, que estava dormindo, acordou assustado com as risadas e o som da corrente.

— AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHH!!

 

--------- CONTINUA no próximo capítulo de ‘’Ash e as garotas contra o sobrenatural’’ ---------

 


Notas Finais


Eae serzinho que não favoritou! Está esperando o quê? Favorita ai rapá! Hahaha! Deixe seu COMENTÁRIO, ele é muito importante para mim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...