1. Spirit Fanfics >
  2. Ash e as Quíntuplas >
  3. Capítulo 17 - Lembranças...

História Ash e as Quíntuplas - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


lançando mais um capítulo tarde kkkk, n tenho futuro, deveria tá dormindo pq vou acordar cedo, mas n, aqui estou eu fazendo um cap p vcs!
espero q gostem, boa leitura!

Capítulo 17 - Capítulo 17 - Lembranças...


Fanfic / Fanfiction Ash e as Quíntuplas - Capítulo 17 - Capítulo 17 - Lembranças...


/Dawn’s POV ON - 22:30/

Deve ser difícil para todas admitirem, porém é a verdade. Aquele era o melhor festival que já tivemos em nossas vidas. Estávamos tão felizes que nem passou na minha e a cabeça de minhas irmãs a falta de nossa Mãe. Ai, as histórias que Yellow nos contava sobre Ash eram incríveis! Teve uma hora que ela disse que há muitos anos atrás, quando Ash tinha por volta dos 2 anos de idade, Ash Red e Mãe deles foram à praia, e quando a mãe falou que eles iriam tomar banho no mar, Ash tirou a fralda dele e saiu correndo pelado por toda a praia hahaha!!! Eu não sei o motivo, mas parece que quando a amarelada falou a palavra “mãe”, ela, Ash e Red desviaram o olhar para o lado oposto de nós... Não dava para ver direito, mas ambos os três aparentavam estar com um semblante meio triste, mas passou despercebido por quase todos ali, já que todos estavam rindo da cara do Ash, até mesmo eu.

Eu até pensei em perguntar para ele o que aconteceu, só que eu recuei um pouco, não era a melhor hora para perguntar, afinal, todos estavam descontraídos, e perguntar sobre a mãe de outra na frente de minhas irmãs apenas resultaria em um clima super pesado e triste... Quem sabe outra hora... 

- Ah não Ash, você nunca nos contou isso, hahahahaha!!! - Black que estava no topo da pedra ria da cara de seu amigo, que estava no pé da pedra, ao lado de Lillie e Moon. Todos riam vendo a queima de fogos, menos Ash, que estava com uma veia imensa na testa.

- Porque não precisava dizer... - Ash retruca para seu amigo com os olhos fechados e braços cruzados.

- Ei Ash, eu to com uma dúvida desde que soube que você estava aqui... Porque motivo você mentiu para a gente só para sair com ela? - Gary perguntou duvidoso, e com um leve sorriso maroto estampado em seu rosto, fazendo Ash corar. Eu, Hilda e Moon ficamos confusas, eu não acredito que ele decidiu recusar o pedido de seus amigos só para vir no festival com a gente...

- Ownnn, não acredito que você veio com a gente ao invés dos seus melhores amigos de infância!!! HAHAHAHAHAHA, você fica tão fofinho envergonhado!!! - Moon zoava seu melhor amigo, apertando e puxando as bochechas do mesmo. Ash só ficava calado sem responder a pergunta do ruivo, tendo que aturar a brincadeira de Moon. - Me desculpa Gary e Black, mas é que o Ash não queria recusar meu pedido fofinho e me ver triste, não é Ash? Hahahaha!!! - Moon se virou para o Gary e para o Black e deu uma piscada para os dois, fazendo ambos rirem.

- Não tem nada a ver... - Ash falou inflando suas bochechas, que estavam vermelhas e desviando o olhar.

- ENTÃO QUER DIZER QUE VOCÊ NÃO SE IMPORTA COMIGO ASHY KETCHUM??? BELEZA ENTÃO, NUNCA MAIS FALE COMIGO!!! - Moon ficou puta, bom, aos olhos dos meninos, da May e da Yellow, pois eu minhas irmãs sabem muito bem o que era aquilo: drama.

- D-Desculpa Moon!!! E-Eu não quis dizer isso!!! F-Foi por isso que eu vim sim, além disso, já estava estudando na casa de vocês mesmo... Aí peguei carona... - Ash fala preocupado em ter deixado sua amiga triste, ele é tão atencioso com Moon, que foi o suficiente para Moon “deixar” de ficar com raiva.

- Ownnnnnn, você é incrível sabia! - Moon que mostrava um semblante chorono, torna a sorrir como ela sempre sorri, e o abraça fortemente, deixando todos nós com uma gota.

Quando eu olho para trás, vejo Black, Gary, Red, Yellow e May com um semblante irônico, e cada um deles estavam com a palma da mão esquerda virada para cima e a outra mão estava fechada, em cima da mão esquerda. Aquele gesto fez todos rirem, menos Ash, que corou e desviou o olhar. Moon ria da cara dele, enquato Gary estava com os olhos brilhando, provavelmente iria dizer o quão estava orgulhoso, porém somos interrompidos por alguém que não falou muito com a gente... 

- AE PORRA MEU FILHO NÃO É GAY!!! - Ao falar isso, Black que tomava um suco de laranja cuspiu tudo em Ash, e começou a garagalhar horrores, mas não foi só ele, todos riram da cara do moreno de cabelos bagunçados.

- TAQUIPARIU BOY, ATÉ TEU PAI TE ACHAVA GAY MANO HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!! - Black lacrimejava de tanto rir,

- HAHAHAHAHAHA VAI TOMAR NO CU MANO, NEM DE TUA FAMÍLIA TU ESCAPA! - Gary já nem respirava direito, e já estava tentando parar de rir, mas toda vez que se lembrava do Red levantando os braços pra cima e falando tais palavras, ele gargalha o triplo.

- KAKAKAKAKAKA COITADO DO MEU ASHYNHO, KAKAKAKAKAKA!!! - Moon que estava abraçada com ele ao escutar a fala do olhos vermelhos desfaz o mesmo, e começa a rir descontroladamente.

- Valeu viu seu merda, agora vou ser zoado para o resto do ano! - Ash falou irritado olhando para seu pai, que apenas ri.

- Era meu pensamento, foi mal ae Ash! Hahaha, mas relaxa, o que foi descoberto aqui não sairá daqui! - Red se desculpa por aquilo, mesmo não conseguindo segurar a risada.

- AH MEU FILHO, NÃO CONTE COMIGO PARA ISSO HAHAHAHAHAHA!!! - Hilda riu da cara de seu amigo, o deixando com uma gota. 

- Aiai, hahaha, mas pessoal, temos só mais 20 minutos de fogos, então vamos aproveitar! Parece que agora eles vão usar os fogos mais bonitos! - Yellow falou e todos concordam, tornando a olhar para a queima.

Eu realmente amei aquele dia, não participei muito das conversas, a mesma coisa com a Serena, mas nunca passava dispercebida. Nós todos estávamos bem unidos, quase uma família... Até mesmo Red, que tinha mais que o dobro de nossa idade, estava se divertindo, rindo e zuando com Ash, Gary e Black. Eu queria que aquele dia durasse por horas e horas...

Enquanto eu admirava a queima de fogos, ao meu lado um casal de jovens estavam bem juntinhos, conversando sobre o quão lindo estava aquilo. Eu escuto um sussurro, e ao olhar para o lado, vejo minha irmã mais velha, e um moreno. Respectivamente, Moon e Ash. Não o porque senti meu coração apertar ao ver aquela cena, na verdade, eu sei. Simplesmente meu coração quis esquecer aquele garoto de Pallet. Eu sei quque nunca o verei novamente, então decidi que era mais fácil esquecê-lo... Mas... Tinha que ser por Ash... Passei alguns dias dessa semana conversando com ele, e eu infelizmente descobri o porque eu de estar assim por ele... Eles parassem a mesma pessoa, só que são tão diferentes ao mesmo tempo...

/Flashback ON - 5 Anos e 4 Meses Atrás/

- Papai, vai demorar para chegarmos? Eu quero muito ver como Pallet é!!! - Serena pediu ansiosamente. 

- Estamos chegando... - Nosso pai respondeu minha irmã de cabelos de mel.

- Ahhhh, estou tão ansiosa! Nunca fui à Pallet, lá deve ser incrível! - Moon disse com os olhos brilhando, pois ela olhava para a janela da limousine, e já estava imaginando se Pallet era igual a visão que tinha.

Eu e minhas irmãs estávamos viajando para Pallet, queríamos descontrair um pouco, pois a Mamãe estava em uma situação bem perigosa, mas não podíamos fazer nada... Papai então decidiu nos trazer para a cidade natal dele, Pallet.

Ele estava bem alterado esses dias. Eu não o via sorrir, e sempre que eu ia falar ou pedir alguma coisa para ele, Papai me respondia friamente, e normalmente ele falava um “estou ocupado agora”. Eu entendo um pouco ele, também me sinto muito mal por saber que Mamãe está daquela forma e não poder fazer nada... Talvez essa viagem ajude ele a voltar a sorrir! É isso que eu espero... Na limousine, estavam somente nós seis. Papai era quem dirigia, obviamente, e atrás estávamos nós. Moon, Serena e Lillie estavam em um lado, e de frente para elas estava eu e Hilda. 

Serena usava um vestido todo rosa, com uma sapatilha da mesma cor e um chapéu de palha. Já Moon, uma camisa amarela clara, com poucos detalhes em branco. Também trajava um short jeans e um par sandálias pretas. Desde aquele dia em que conhecemos o Papai, Moon não tirava aquele gorro vermelho, eu acho que ela deve se achar muito bonita com ele, só pode! No meio de ambas, Lillie usava um vestido branco, sapatilhas da mesma cor, e um grande chapéu, que novamente, era branco. Lillie sempre foi tímida, e achava que roupas coloridas iriam chamar a atenção, então ela sempre usou roupas com um tom mais claro em suas colorações. Ao meu lado direito, estava nossa irmã caçula, Hilda. Hoje ela estava de cabelos soltos, que era algo muito raro de se ver. Ela trajava o mesmo boné que ganhara há quase 2 anos, no natal em que conhecemos o Papai. Em seu corpo, ela usava uma camiseta branca em seu todo, e um short jeans curto. No momento, ela estava descalça, pois estava de pernas cruzadas jogando em seu celular. Acho que o nome do jogo era Subway Surf... É isso mesmo! Subway Surf. O jogo basicamente era você fugir do policial, enquanto você pegava moedas e outros poderes. Era bem divertido, porém Hilda era v-i-c-i-a-d-a! Tanto que toda vez que o celular dela descarregava, minha irmã começava a chorar horrores, era de dar medo toda vez que Hilda descarregava o celular ou a internet caía. No segundo caso, ela se transformava no demônio em pessoa... 

A limousine era preta, e nós passávamos por uma pista de terra. À minha direita, tinham algumas casas, que eram bem simples, mas muito bonitas. À minha esquerda, estava um bosque. Era tudo lindo lá, nenhum dinheiro comprava aquela minha visão. 

Por fim, lá estava eu. Meu cabelo era preto, mas eu queria pintá-lo de azul. Acho que eu ficaria muito bonita nele... Eu usava o gorro branco que eu ganhei do Papai no natal que nós nos conhecemos, e eu estava com um vestido simples azul, com alças. 

Pelo o que eu soube iríamos para a casa do nosso vovô. Nunca o vi, mas acho que ele deve ser bem legal! Acho que o nome dele é... Rowan... É! Isso mesmo! Rowan. 

/Quebra no Tempo, 10:47 - Pallet/

Ahhhhhh, já estamos no carro há 3 horasssssss!!! Saímos de casa de 8:00 da manhã, e já são quase 11:00!!! Espero que la tenha comida, e que seja das boas! Pois estou somente com o café da manhã na barriga... Ainda bem que já estamos em Pallet! 

Lá era uma cidadezinha bem rural, mas seu clima era maravilhoso! Não sei o porque desse sentimento, mas acho que vamos ter algum problema com alguma de nós cinco... Tinham em torno de só umas 50 casas no meu campo de visão, e todas elas eram simples. Será que alguma delas é a do meu avô???

 Não importa, pois nós paramos em uma das primeiras casas. Deve ser essa... Ela era toda azul, tinha um telhado vermelho, e um jardim na frente. Ela tinha dois andares, e parecia muito antiga... Quando vê é a casa que nosso pai cresceu... 

Nosso pai estacionou na frente da casa, e logo tornamos a conversar.

- É aqui??? Achava que seria mais... moderna... - Lillie olha torto para a casa. Eu também pensei isso, porém deixo passar.

- Realemnte, eu achava que seria mais bonita... Não que eu esteja reclamando Papai, mas o senhor morou aí sua vida toda aí? - Serena perguntou para nosso pai, que apenas a responde.

- Sim Serena! Eu só vim a ficar rico assim quando completei meus 24 anos... Acabou que com tudo isso eu decidi sair de Pallet, mas ainda amo esse lugar! - O Papai nos disse, fazendo nossos rostos ficarem com um semblante surpreso.

- Giovanni!!! - Uma voz meio desgastada sai da casa. 

- Pai! Como o senhor está? - Nosso pai vai em direção à casa, e quando percebemos, era um velho. Ele tinha por volta dos 65 anos, era bem gordinho, e tinha todos os pelos de sua cabeça brancos. O olhar “malvado” dele era igualzinho ao de nosso Pai, realmente, são pai e filho.

- Estou bem, mas meus pêsames... Sinto muito pelo o que aconteceu com Gra... Digo, ela. - O senhor responde a pergunta de nosso pai. Deu para escutar o final, e ficamos meio chateadas, mas logo Papai nos chama.

- Filhas, esse aqui é o Rowan. Pai, essas aqui são minhas filhas. A de gorro vermelho é a mais velha, se chama Moon. - Papai falou apontando para Moon.

- Oiii Vovô!!! Prazer em conhecê-lo! - Moon falou sorrindo.

- O prazer é todo meu! - O homem falou sorrindo.

- Essa loira cor de mel é a Serena! A outra loira de olhos verdes é a Lillie! A de gorro branco é a Dawn! E a viciada ali é a Hilda! - Papai falou para o velhinho a nossa frente, e ele apenas retribui.

- Prazer em conhecê-las! - Ele disse sorrindo e acenando.

- O prazer é todo nosso! - Falam em uníssono.

- Bom, vamos entrar! - Papai falou se virando para a casa e passando pelo portão com sua mala. Logo, todas nós pegamos as malas e entramos na pequena e simples casa azul.

Dava para se ver muitas flores no jardim, provavelmente ele gasta seu tempo cuidando delas. Mas isso não é ruim, pelo contrário, é muito bom! Aquilo deixava a casa dele muito bonita, e o cheiro era caseiro, e deixava o clima lá muito bom! Eu estava ansiosa para entrar na casa, afinal, como que seria uma mobília de uma casa em Pallet? A cidade em si já era incrível! 

Ao passarmos pelo caminho de pedras, subimos na varanda. Ela tinha um cercado de madeira branca em volta, e possuía o chão de madeira polida. Também tinha uma mesa baixinha também de madeira, só que era marrom, e a mesma era arrodeada por 4 cadeiras brancas. Era tudo muito fofo! Quando subimos todos, o vovô abriu a porta branca, revelando o interior da casa. 

Eu fiquei admirada com o que eu via. Era tudo antigo, mas era com certeza o auge da riqueza na época. Ao entrar, já damos de cara com uma sala enorme. No centro, um sofá marrom lindo, bem detalhes bem das antigas. Em sua frente, um tapete branco bem liso, mas que combinava com com o chão, e os móveis ao redor, que em sua maioria eram feitos de madeira. Na parede, tinham várias pinturas, em sua maioria pareciam serem feitas à mão, e uma ou outra por profissionais. A televisão era bem antiga, dequelas quadradonas. Será que ainda funcionam? Não sei, mas que ficava legal naquele móvel embutido na parede ficava. Ao lado da televisão, estava alguns vasos de vidro, com algumas plantas coloridas neles. no lado da porta principal, estava uma janela grande, com uma cortina branca. Ao adentrar mais um pouco na casa, dava-se para ver uma escada na direita, que possuía um tapete cinza. Mais à frente, a cozinha. Não dava-se para ver como era lá, mas podem ter certeza que era muito linda. A casa era basicamente linda. 

- U-Uau! Isso está lindo! - Falei derrubando minha mala, pois eu estava muito surpresa com tal beleza do lugar.

- Não posso mentir, eu achava que seria bem brega, mas isso está maravilhoso! Poderia passar minha vida aqui! - Moon fala confessando seu ponto de vista. 

- Bom, vocês estão com fome, eu tenho certeza! - Rowan falou, nos fazendo confirmar com a cabeça. - Venham comigo, preparei um café da manhã grande! Mesmo sendo quase na hora do almoço, acho que vocês não vão se importar, hahaha! - O velho falou nos guiando para a cozinha, que ficava no outro lado da casa. Ao chegarmos lá, vimos uma grande mesa com um banquete e tanto. Na mesa tinham 8 lugares para nós nos sentarmos. Ela é as cadeiras eram de madeira. Tudo lá era antigo, porém refinado. No “L” da cozinha, estavam as pias, o fogão, algumas gavetas, armários, entre outras coisas. Em cima dessas mesmas coisas, estavam armários, vários armários, com uma coloração ciano. Pela janela da cozinha, que ficava em cima das duas pias, dava para ver o quintal de trás da casa, que também havia um jardim maravilhoso. Mas realmente, só o que chamava nossa atenção era os pratos culinários na mesa. O cheiro era quase perfeito!

- Ai Pai, que saudades de sua comida! - Papai falava com os olhos brilhantes e quase derramando uma cachoeira pela boca.

- Hahaha, você não muda nunca! - O velho ria de seu filho, que o mesmo já estava se sentando na mesa pronto para se servir.

- Vamos comer pessoal? - Hilda falou se colocando na nossa frente e sorrido.

- Vamos!!!!! - Eu, Serena, Moon e Lillie falamos em uníssono, correndo até a mesa onde estava posicionada toda a comida. 

- O Pai, o que é isso? - Lillie perguntou para nosso pai apontando para algo meio cilíndrico, que estava meio molhado, possivelmente por manteiga, porém o velho no outro lado da mesa chama nossa atenção.

- Giovanni! Como que você nunca apresentou macaxeira para suas filhas não??? - O Rowan perguntou indignado para o Papai.

- Hehehe... Acho que me esqueci desse detalhe... - Papai falou com um sorriso irônico, enquanto comia a tal da “macaxeira”.

- Ahhh, eu quero experimentar!!! - Moon falou pegando com o garfo a “macaxeira”.

- Oh, vou te dar umas dicas de deixá-la ainda melhor... Pegue a manteiga e passe uma faca em cada pedaço que você pegou, e coma a macaxeira com charque. Você vai se apaixonar! - Rowan falou para Moon, que apenas deu de ombros e sorriu, fazendo o que nosso “avô” pediu. Eu ainda não o considero avô, até porque ele não é... Mas quando eu conhecê-lo melhor, acho que vou amar chamá-lo de vovô!

- MINHA NOSSA! ISSO É PERFEITO!!!!! VOCÊS TEM QUE PROVAR ISSO!!!!! - Moon falou com os olhos brilhando, colocando mais da mesma em sua boca. Nós nos assustamos por um momento, mas como somos quíntuplas, talvez possamos gostar dessa comida... Então nós quatro demos de ombro e pegamos cada uma um pedaço de macaxeira, também fizemos as mesmas coisas que o Rowan nos pediu para fazermos.

- MEU ARCEUS ISSO É PERFEITO!!! - Serena gritou com as mãos nas bochechas e com um olhar brilhante.

- COMO A GENTE VIVIA SEM ISSO ANTES PAPAI??? - Eu perguntei maravilhada com o sabor.

- AHHHHHHH É MELHOR QUE SUSHI!!! - Lillie falou abobada com o sabor, fazendo Papai e o Rowan rirem.

- É muito bom, porém isso tem gosto de charque... - Hilda tentou filosofar, mas só o que conseguiu fazer foi deixar todos com uma gota e rirem da idiotice da minha irmã.

- Bom, hahaha, vamos aproveitar e devorar essa mesa, não vou aguentar comê-la sozinha não! - Rowan pediu, e seu desejo foi realizado por nós. 

Ahhh, que comida boa! Você pode ser rico o que for, mas não existe algo melhor que um cuscuz com charque ou salsicha em uma refeição com toda a família! Bom... Quase toda...

/Quebra no Tempo - 49 minutos Depois/

- N-Nossa... Vocês comem bastante... Principalmente você Moon! - Rowan falou assustado com o que via. A mesa da cozinha estava apenas com os pratos em cima dela, pois a comida estava quase em sua totalidade nas barrigas de minhas irmãs e da minha. Os outros 5% estavam sendo digeridos na barriga dos dois homens à nossa frente. 

- Ahhh, nunca em toda minha vida comi algo tão bom quanto isso! Pai, você é um homem de muita sorte viu! - Moon sorria sasciada com o seu “almoço”. Minha irmã estava inclinando a cadeira com o pé, enquanto passava sua mão direita em cima de sua barriga.

- Minha nossa isso estava bom demais! Oh pai, o senhor viu o carregador de meu celular? Eu não me lembrou se coloquei em minha mala, até porque eu não achei ele... Então você colocou em sua mala não é? - Hilda fez o comentário bem alegre, porém muda sua fisionomia para uma um pouco mais duvidosa e receosa ao fazer a pergunta para seu pai.

- B-Bom... Como eu estou de férias, e quero passar a maior parte do tempo com a família, decidi deixar todos os carregadores em casa. Ou seja, aproveitem seus celulares na bateria que estão! - Quando Papai falou isso, eu e minha irmãs começamos a sair de fininho da cozinha, só que Papai e o Rowan ficam com uma gota enquanto encaravam a gente desconfiados. Ao olharem para Hilda, eles tomam um susto. A mesma estava com uma aura negra em sua volta, porém não falava uma sequer palavra. Bom, até o momento...

- Você... fez... O QUEEEEE?????????? - Hilda gritou alternada, fazendo Papai trincar o bumbum com medo. Se não fosse por aquilo, ele teria cagado bonito. Quand Hilda partiu para cima do seu pai, a mesma é interrompida pelo Rowan.

- C-Calma! Mesmo que você quisesse usar seu celular aqui, a internet não é boa. E de qualquer forma, não seria legal você passar o tempo que você passaria com sua família jogando... - Ao falar isso, o velho consegue acalmar a morena, que apenas da de ombros e segue em direção até a sala para ligar a televisão.

- Uh, obrigado! Se não fosse por você, talvez eu não estivesse vivo neste momento... - Papai falou para o Rowan, que apenas riu.

- Hahaha... De nada! Ei vocês cinco! Eu tive uma ideia! Vamos fazer a feira, o mercado fica aqui perto! Aí podemos aproveitar e nos conhecermos melhor! Só que seria uma ficar aqui para ajudar Giovanni com as malas... Eai, topam? - O velho sorriu para nós cinco que estávamos no canto da cozinha por causa do leve surto da Hilda, e como não tínhamos muito a fazer, decidimos topar.

- Pode ser! Quero também explorar mais a cidade de Pallet, quero ver o que tem a mais de bom nela! - Lillie fala, fazendo o velho sorrir mais ainda.

- Bom, acho que posso ir com vocês... Já que não está passando Barbie na TV Globinho... - Hilda fala sentada na sala, mas olhando fixamente a TV até achar alguma coisa que a interessasse. - ACHE... Droga, é só de 18:30 da noite... - Quando minha caçula fala, todos ali riram um pouco da cara dela, até que o Rowan torna a falar.

- Bom, e vocês três? Quem vai vir conosco, e quem vai ficar? - O de cabelos brancos pergunta para nós três. Eu me mantive em dúvida, mas Serena o responde primeiro.

- Aaaaaaa, eu quero ir!!! A Lillie tem razão, além do mais, eu quero aprender um pouco mais sobre culinária com o melhor cozinheiro que já vi! - A cabelos de mel fala piscando para nosso “avô”, que ri.

- Hahaha, seja mais modesta, você já deve ter comido comidas melhores! - Ele falou rindo da afirmação de Serena.

- Uai! Estou falando apenas a verdade! - A cabelos de mel ao meu lado retruca o senhor, que apenas ri.

- Hahahaha, obrigado então! - Ele a agradece, sorrindo.

- Acho que eu vou, não quero perder dicas do mais aclamado cozinheiro de Pallet! Além disso, não vou perder para Serena na cozinha! - Moon fala encarando nossa irmã, trocando olhares que trasmitiam rivalidade.

- Ok, sobra para mim então! Papai, vou ajudar o senhor a organizar as malas! - Confirmei meu papel ali, e depois confirmei também ao meu pai que eu iria o ajudar.

- Daora! Vamos sair por volta das 13:00 da tarde, então aproveitem e deem uma olhada na casa! - Rowan falou nos fazendo assentir. - Ah, tive uma ideia! Já que seus rostos são idênticos, que tal vocês se vestirem iguais à uma de vocês para enganarem o pai de vocês? Acho que todas podem se vestir de Serena, aí vocês usam as mesmas roupas dela e compram uma peruca na loja aqui do lado! Vamos comprar antes da gente ir para a feira! E vocês mesmo se trocar lá! Então 4 perucas cor de mel, e um par de lentes de contato azul, pois os olhos de Lillie são verdes. - Rowan nos contou o plano sussurrando o mesmo. Irei contar para a Hilda depois, já que ela está na sala.

- Perfeito! Aí a Dawn vem com a gente para pegar as coisas lá, e depois ela volta! - Serena falou baixinho, para só nós 5 escutarmos. 

- Ok! - Falamos todos em uníssono. Vai ser muito legal essa ideia, faz um tempinho até que nós fazemos um Jogo das Quíntuplas. Estou ansiosa, pois a última vez foi há uns  9 meses atrás, quando Moon e Hilda trocaram de lugar para reporem as aulas que cada uma perdeu. Ai, foi muito engraçado quando eu vi que quem estava na aula era a Hilda, e não a Moon.

/Quebra no Tempo - 15:26/

Já havia passado um bom tempo desde que eles foram à feira. Quando bateu 13:30, eu e as outras fomos juntas do Rowan para comprar nossos disfarces. De 14:15 eu voltei com uma sacola na mão, mas subi rapidamente para que papai não a visse. Desde aquela hora, estamos organizando as malas de todos no andar de cima. Lá tinham apenas 3 quartos, sendo um deles uma suíte, e um banheiro. Também tinha um corredor que levava para uma varanda. A divisão dos quartos ficou da seguinte forma: No primeiro quarto, Papai e o Rowan. No segundo quarto, eu e Lillie, e no terceiro quarto, Moon, Hilda e Serena. 

Nós já havíamos terminado de organizar as coisas dos quartos de nós, quíntuplas, e já estávamos terminando as coisas de organizar as coisas do Papai no quarto do Rowan.

- Papai... - Eu o chamei um pouco fraca.

- Oi Dawn! - Ele me responde alegremente.

- Me perdoe por tocar nesse assunto, mas vai ficar tudo bem com a Mamãe? - Perguntei sem olhá-lo nos olhos, porém acho que eu não deveria ter falado aquilo... Eu escutei um som de choro, e quando me virei preocupada, vi o papai chorando. 

- ...Dawn... A única coisa que eu posso lhe dizer, é que eu vou me esforçar ao máximo para ajudá-la! - Eu nem pensei duas vezes. Corri até ele e o abracei.

- Está tudo bem Papai! Você é a melhor pessoa que existe! Vou estar sempre te apoiando para tudo! - Falei tentando consolá-lo, pois percebi que ele estava sofrendo, principalmente ao ver ele chorando.

- Bom, vamos voltar a organizar as coisas, quando eles chegarem, precisa estar tudo organizado! - Ele pediu enxugando suas lágrimas e desfazendo o abraço.

- Vamos! - Sorri para ele, tornando a ajeitar as malas.

/Quebra no Tempo - 16:43/

Eu já havia terminado de organizar as malas com o meu Pai, e nós estávamos assistindo alguns programas na televisão. Agora, passava Pica-Pau.

- Hahaha, não me lembrava de ter visto esse episódio, mas é muito bom! Hahaha!!! - Papai ria ao meu lado, e eu não estava em uma situação diferente.

- Hahaha, eu sinto tanta pena desse vizinho dele! Hahahaha!!! Mesmo sendo um desenho antigo, não dá para negar que é muito bom! - Eu comentei sobre o episódio que nós assistíamos, rindo bastante da tal cena.

Enquanto assistíamos o desenho no sofá, escutamos vozes vindas de fora. É, minhas irmãs chegaram. Então a porta abre, e minha afirmação se comprova. 

- Chegamos!!! - Serena entra e vai andando até a cozinha com várias sacolas, e não é diferente das outras. Todos carregavam consigo várias sacolas... Pera... Eu acho que eu estou delirando... Uma... Duas... Três... Quatro... QUATRO SERENAS??? MAS O QUE ESTÁ ACONTEC... AHHHHHH, lembrei! Então elas ainda estão vestidas assim? Vou me trocar! 

- P-Pera... O que está acontecendo aqui...? Uma, duas, três, QUATRO SERENAS??? Rowan, o que você fez com as outras?!?! - Giovanni perguntava assustado com aquela cena. Eu já estava me trocando lá em cima. 

- Bom... Jogo das Quíntuplas!!! - Nós cinco descemos, falamos, sim, nós cinco. Eu já desvia as escadas completando o que elas falavam.

- A-Ai meu Arceus... - Papai ainda não acreditava no que via... Jogo das Quíntuplas... Hahaha, amo isso! Nossas vozes são praticamente iguais, e os rostos também, além de termos o mesmo corpo praticamente. Em resumo, só de ter uma peruca e as mesmas roupas nos tornamos as mesmas pessoas.

- Seguinte Giovanni, vou deixá-lo com as quatro, e você tem que adivinhar qual é qual. Vou com a Dawn ali no porto, volto em 1 hora. Boa sorte! Vem Dawn. - Quando Rowan fala aquilo, ficamos com muita vontade de rir da cara do Papai, afinal, ele estava decepcionado com o que vovô fez com ele. 

E assim fomos, eu e Rowan andando pelas ruas de Pallet, vendo o campo de futebol de lá, as belíssimas e simples casas, o horizonte que mostrava a bela visão ao mar... Eu simplesmente me apaixonei nessa cidade.

/Quebra no Local - Porto de Pallet/

Bom, chegamos! No porto tinha alguns navios atracados lá, também haviam comerciantes e consumidores. A vida aqui em Pallet é tão boa... É tudo tão incrível!!! Você pode debater horas e horas sobre o quão lindo isso tudo é! E para falar nisso, foi exatamente o que o vovô e eu fizemos. Ele me contou diversas histórias da vida dele aqui, também me contou algumas coisas engraçadas sobre meu Pai. É, ele me conquistou. Meu vovô é incrível! 

- Olha Dawn! Ali é onde eu compro macaxeira! - Meu avô disse apontando para um homem em uma barraca laranja.

- Que legal! Vô, posso ir dar uma passada ali? Sempre quis ver o mar, sentir a brisa dele! Posso??? Por favorzinhooo!!! - Pedi à ele fazendo uma cara chorona, e meu pedido é concedido!

- Claro! Vou comparar umas coisas, deve demorar uns 30 minutos... Eu acho que é o tempo necessário... - Ele me permitiu, e eu abri um sorriso e o abracei. 

- Obrigada melhor vovô do mundo! - Agradeci me desfazendo do abraço e indo até o mar.

Era tudo tão lindo... Pallet já me conquistou! Sério mano, como Papai teve coragem de abandonar esse lugar? Aqui é tudo maravilhoso! 

Eu olhava o horizonte impressionada com tamanha beleza. Eu podia ficar vendo o por do sol até anoitecer, porém infelizmente teria que ir embora antes. Pelo incrível que pareça, meus pensamentos são interrompidos por um garoto que eu nunca havia visto antes. Quando olho para meu lado, vejo um garoto loiro, ele tinha um brinco na orelha esquerda, e usava uma camisa amarela com detalhes em vermelho. Também tinha um short jeans em seu corpo, e ele olhando para o mar da mesma forma que eu olhava. Fico intrigada com a presença flr ali, põem antes que eu perguntasse alguma coisa, ele pega no meu ombro e começa a falar. 

- É lindo não é? Eu estava com saudades dessa visão! - O garoto loiro começa a falar. - Ah, já lanchei, aí decidi vir te procurar! - Ele falou e eu fiquei com uma cara tipo... “Como assim?”.

- E-Entendi... Te conheço de algum lugar? - Perguntei e ele apenas ri. 

- Hahaha, engraçada você em! Mas enfim, como que você tá? - Ele perguntou, agora se jogando na areia, porém continuando a olhar para o horizonte. 

- B-Bom... Estou bem... E você? - Perguntei ainda olhando para ele, e mesmo não sabendo quem era ele, seria falta de educação não responder... 

- Bom... Estou fazendo meu melhor! Mesmo com minha mãe mal... Como eu havia dito, só estou aqui para visitar minha família, já que eu moro em outra cidade... - Ele me falou, desta vez desviando seus olhos castanhos para mim.

Mano, ele está ficando maluco! É a única justificativa!!! Ele nem me conhece e já está falando coisas tão... Pessoais... Eu acho que ele está confundindo de pessoa... É a única justificativa!

- Mas tem certeza que está tudo bem? Seu olhar mesmo que esteja transmitindo alegria, também me mostra tristeza, estás preocupada com algo? - Ele me perguntou meio preocupado. Como é alguém que eu nunca vi, decido falar, afinal, estou muito preocupada.

- Sim... Minha mãe está muito doente, e eu não sei o que faço... Eu quero ajudá-la, mas não consigo... Estou com medo, não quero que aconteça nada com ela! - Falei tudo, já começando a chorar, porém percebi que ele se levanta, mas não olha para mim. Será que ele me ignorou?

- Que irônico... Minha mãe também está muito mal... E não posso fazer nada. Mas uma coisa eu aprendi. Vou me esforçar ao máximo para no futuro, se não conseguirem salvá-la, eu ser o salvador dela! Eu nunca fui estudioso, mas vou estudar bem muito para poder ajudá-la! - Ele fala determinado, encarando o magnífico por do sol, até que ele olha para mim. - E você? Faça o que for possível! Se esforce bastante! Pois se você precisar de ajuda... Eu vou estar aqui! - Ele fala me encarando com um sorriso lindo, um sorriso verdadeiro, um sorriso... apaixonante. O loiro me estende a mão, e quando eu a pego, o garoto me puxa para um abraço. Eu coro fortemente com tal ato, mas logo padeço e cedo aí abraço. Pena que o mesmo é interrompido pelo garoto. 

- Eita! Tenho que ir! Te vejo qualquer dia disse garota! - Ele logo some de visão, me deixando ali, porém eu não fiquei triste, e sim, feliz! Nunca pensei que alguém como ele iria me ajudar tanto! 

/Flashback OFF/

E foi naquele dia, naquela cidade, naquela praia, naquela tarde, e naquele sorriso, que eu realmente me apaixonei. Pena que eu desisti dele, mas agora, eu encontrei um sorriso ainda mais caloroso que o daquele garoto no qual não perguntei o nome. O sorriso de um moreno, o sorriso do Ash.

- Ashy... Obrigada! Obrigada por estar sempre comigo! - Moon agradeceu ao moreno, que a abraçava.

- Relaxa Moon! Pois se você precisar de ajuda... Eu vou estar aqui! - Ele terminou de falar, com aquele sorriso... Ai... Aquele sorriso...

Continua...


Notas Finais


irra! tenho muito o q falar n, só q já tamo em quase 70 fav! mano, a média ta qs sendo 10 fav por dia, cs são fodaaaaaa
gostaram?
o que acharam sobre essa... revelação?
ASH É LOIRO SIM PORRA(pelo menos nesse momento da história, ent imaginem ele assim)
foi mal ae, não consegui fazer um cap tão grande quanto o esperado... mas pelo menos saiu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...