História Ashes Phoenix - Interativa - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Comedia, Fairy Tail, Interativa, Luta, Magia, Romance
Visualizações 33
Palavras 4.791
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, me desculpem por fazê-los esperar todo esse tempo. FINALMENTE acabei de escrever o capítulo, ai meu deus, eu só quero chorar! Eu tentei revisar tudinho, mas perdoem qualquer erro, sempre deixo algo passar.
Eu não sei se vocês se lembram, mas paramos no intercâmbio, então esse capítulo se trata do intercâmbio da Lamia Scale. Por tanto, os personagens que vão aparecer serão: Lyra, Laito, Hideki e Hendrick. Os outros NÃO são obrigados a ler, mas comentem tipo, "oi, ainda estou aqui" só pra eu ter certeza que vocês entram frequentemente no site. AH! Nesse capítulo, na parte que a Lyra e o Laito estão conversando no quarto (PELO DÉCIMO SEXTO PARÁGRAFO), a Shiemi manda uma mensagem QUE TODOS VOCÊS PRECISAM LER. A mensagem da Shiemi vai influenciar TODOS OS INTERCÂMBIOS.
E mais uma coisa, o próximo capítulo, deve ser o intercâmbio da Fairy Tail. Eu acredito que vou postar na seguinte ordem: Lamia Scale, Fairy Tail, Sabertooth e Blue Pegasus. Mas eu posso acabar alterando.
ENFIM, por favor leiam a mensagem da Shiemi e as Notas Finais.

Capítulo 17 - Dual


Fanfic / Fanfiction Ashes Phoenix - Interativa - Capítulo 17 - Dual


Lamia Scale
 

Quando Lyra acordou nesta manhã, estava suada e fria. Seus olhos estavam úmidos e pesados – não de sono, mas de ter chorado toda a noite enquanto dormia. Ela lembrava de acordar de um pesadelo e cair em outro, mais outro e outro. Lembrava dos gritos e de não poder fazer nada enquanto seus amigos tinham a vida levada bem diante de seus olhos. Ela tentou afugentar esses pensamentos e levantou para tomar banho. 

De qualquer forma, não importava. Ela já tinha se decidido antes, quando deixou Maxine e os outros na Ashes Phoenix, que ninguém mais se machucaria por culpa dela. Seria, não mais fácil, mas menos difícil deixar a guilda e seus amigos com Maxine longe, a exceed a faria mudar de ideia, a convenceria ficar. Mas ela gostaria de ter se despedido.

— Não. — Lyra disse para si mesma com firmeza, não se permitiria chorar. Essa era a melhor escolha, ela se convenceu e saiu para a base da Lamia Scale.

Era o terceiro dia no intercâmbio, e Lyra buscava tirar o máximo de experiência que podia todos os dias. Estava, então, sempre treinando com Lyon e Hideki, ambos a tentar tirar o máximo de habilidades que conseguissem da magia de gelo do outro. Lyon era muito convicto de sua magia e Hideki vivia chamando-o para um duelo, mas Lyra desconfiava que ele queria mesmo ver o outro mago em ação.

Hoje seria igual, mais práticas de treino, Hideki e Lyon lutando entre si, ela mesma mais observava do que praticava. Gostava de analisar os movimentos dos dois enquanto lutavam e a forma como decidiam usar a magia em campo. Ela pensava que se olhasse bem, poderia aprender novas formas de usar a sua magia Slayer. Seria possível combinar a Magia de Criação com a sua Slayer? Mesmo que o seu gelo fosse, na verdade, uma chama de gelo? Quem sabe, ela pudesse aprender a solidificar a sua chama, afinal, não era isso que um Dragon Slayer do Gelo deveria fazer? Gelo. Se a sua chama fosse só um pouco como a magia de gelo de Lyon e Hideki... só um pouco. Lyra não estava prestando atenção quando Hendrick se juntou a ela, eles estavam a caminho da Lamia Scale, e ele tagarelava alegremente sobre alguma coisa.

— Lyra? Você não está me ouvindo, está?

— Não — ela admitiu, envergonhada. — Me desculpa. Do que estava falando?

E no entanto, Hendrick apenas riu. Eles caminharam em silêncio por alguns minutos, observando a cidade de Margaret.

— Jura disse que Mestra Ooba, quer falar comigo — ele disse, de repente. — A respeito da minha magia.

— Isso é bom — Lyra disse. — Você deve ter se destacado nos treinos com Laito e Jura. Ela deve achar que você é um forte candidato para os Jogos Mágicos.

— Acha que Ooba está querendo me indicar para os Jogos Mágicos? — Hendrick estava sorrindo como uma criança. — Seria muito legal se ela mesma dissesse a nossa Mestra que eu deveria participar dos jogos. Acha mesmo que é isso?

— Eu não sei — Lyra sorriu genuinamente. — É uma opção, não é?

— Aposto que é isso — Hendrick estava certo. Ele empolgava-se com pouco. — Eu realmente tenho me saído bem nos treinos, Jura diz que se impressiona com a minha resistência. Me dê alguns dias que eu derrotarei até mesmo ele! 

Lyra sorriu, ela gostava de como Hendrick estava sempre de bom-humor e era positivo. Ela sentiria falta de todos, pensou, até mesmo do Nagato.

Laito já estava na guilda quando os dois chegaram, ele tomava café acompanhado de Sherry e Cheria que, naturalmente, falavam algo sobre o amor. Laito estava muito focado na conversa, Lyra percebeu, ela achou primeiro que sua atenção estava em Sherry e sua beleza, mas ao se aproximar percebeu que o "peixe" da Heiko estava, na verdade, entretido em um debate sério sobre o amor.

— Laito-san é tão profundo quanto o próprio amor — Cheria estava dizendo, ela parecia deliciada.

— Eu não posso discordar — Sherry disse. — Laito-kun é um especialista do amor.

— Vocês deveriam conhecer Percy, —  Laito pensou que se Percival o ouvisse dizendo isso, ele o mataria. Mas não tinha como ele saber. — ele sim, é um especialista.  — Continuou — Estou dizendo, o significado da existência do cara é o amor. 

Sherry e Cheria estavam admiradas, com os olhos marejados e tudo. Lyra riu por dentro, Percival não se parecia nada com o cara que Laito estava descrevendo, mas ele o conhecia melhor que ela. Lyra se sentou com Hideki, ele estava fumando numa mesa perto da janela. Ela sabia que ele não tentaria puxar assunto se ela não o fizesse, mas não se importava, ela não queria falar e não era desconfortável ficar em silêncio com Hideki.

— O que vocês acham? Chegou agora de manhã. — Lyon soltou um folheto na mesa. 

Hideki o pegou.

— Alguns baderneiros estão causando problemas na cidade de Petunia. A cidade está um caos. — Sherry surgiu com Laito e Hendrick atrás.

— Como alguns baderneiros fizeram uma cidade inteira entrar no caos? — Hideki perguntou, pensando qual seria o motivo de tanta discórdia. 

— Petunia é uma cidade pequena — Lyon disse. — Mesmo conflitos pequenos podem tomar grandes proporções.

— Em quanto tempo chegamos lá? — Hendrick perguntou.

— Quarenta minutos, talvez menos — Sherry pensou. — Vou chamar Jura-san e...

— Jura-san saiu com Ooba-san para resolver algum problema no conselho e ainda não voltou. — Cheria disse.

— Oh, é verdade.

— Vocês podem cuidar disso, não é? Não estou me sentindo bem para uma missão — Lyra não esperou respostas e saiu da mesa.

— Também acho que vocês podem resolver essa sozinhos — Laito disse. — Não há necessidade de um grupo tão grande.

— Laito-san tem razão — concordou Cheria.

— Então será eu, Sherry, Hideki e Hendrick.

Então Lyon, Sherry, Hideki e Hendrick saíram para a cidade de Petunia. Sherry usou sua magia e juntou uma pilha de rochas até formar uma criatura gigante, ela garantiu que chegariam mais rápido se a besta os levassem em sua cabeça. Os outros terem decidido ficar na guilda não tornava a missão menos importante, Hideki pensou, uma cidade ainda estava com problemas e apesar de pensarem que dariam conta, eles poderiam se deparar com qualquer coisa. Ainda não sabiam qual era o problema, tinham que estar preparados.

— Sherry, talvez não devesse usar tanto poder mágico — Hideki disse, pensativo. — Não estou com um bom pressentimento sobre essa missão.

— Eu também — Sherry franziu o cenho —, por isso temos que chegar logo. Eu posso sentir que há algo errado com o amor.
Hendrick os assustou, explodindo de repente numa risada alta e estridente.

— O que é tão engraçado? — Lyon quis saber.

— Há algo errado com o amor — Hendrick zombou. — É a merda mais idiota que eu já ouvi.

— Qual é o seu problema? — Lyon disse entre dentes, avançando na direção de Hendrick.

Sherry o segurou e fez que não com a cabeça.

— Deixe-o.

Tinha, sim, algo errado. Não era só um pressentimento, Lyra também podia sentir, a atmosfera parecia mudar ao seu redor. As paredes da guilda pareciam se fechar, sufocando-a, esmagando seus pulmões e roubando-lhe o ar. Ela ficou de pé rápido demais, sua cabeça latejou enquanto manchas pretas escureciam sua visão, ela se apoiou na mesa para não cair.

— Lyra-san, você está bem ? — Lyra achou ter ouvido Cheria, mas não conseguiu falar.

Um zumbido chiou em seus ouvidos e ela grunhiu, apertando as mão em cima da mesa. O que está acontecendo? Lyra forçou a visão e nada adiantou, as manchas continuavam a se espalhar. Mas zumbido era o pior, ficava mais alto e agudo a cada segundo, parecia que sua cabeça explodiria ali mesmo e do nada, de repente como começou, o zumbido parou. A visão voltou ao normal e o ar abraçou os seus pulmões, Lyra arfou. 

— Lyra-san? — Cheria estava ao seu lado, as sobrancelhas arqueadas.

— Eu — Lyra travou, odiava ter que mentir —, acho que vou me deitar um pouco. — Ela disse e saiu.

Era como se sua mente tivesse despertado, como se uma lâmpada tivesse sido acesa, estava tão claro. Lyra quase correu no caminho de volta ao hotel, como pôde ser tão burra? Cada minuto, cada segundo a mais que ela se permitia ficar... No que ela estava pensando arriscando a vida de seus amigos desse jeito? Tão egoísta!

Entrou em seu quarto buscando a mala em baixo da cama, juntou as poucas roupas que tinha trazido e embrulhou tudo em uma pilha de qualquer jeito. Lyra afundou os dedos nos cabelos alvo, pensando se não estava esquecendo nada.

— Lyra, você — Laito começou a dizer entrando no quarto, mas parou ao ver a mala feita — está indo embora? — ele perguntou, sem entender.

— Não posso mais ficar aqui — A voz dela era um sussurro frio, Lyra dizia mais para si mesma do que para ele, Laito percebeu. — Todos vão se machucar.

— O que está dizendo? Isso não faz sentido. 

— Você não entende? — Lyra apertou as mãos e virou para ele. — Eu tenho que ir! 

— Eu não entendo de que forma você poderia nos colocar em perigo.

Lyra desviou o olhar, controlando o impulso falar.

— Eu não posso impedir que vocês se machuquem — disse finalmente.

— Então — ele começou — você está tentando impedir que nos machuquemos fugindo para sabe-se lá onde, sem ao menos se despedir? E os seus amigos? E a Max?

Maxine, Lyra corrigiu mentalmente. A exceed não gostava que a chamassem de Max, sempre brigava com Heiko e Keit por conta disso, mas eles nunca deixavam de chamá-la assim. Ao menos era melhor que "gata" ou "gata rosa", como Nagato geralmente se referia a ela. 

— Isso não é justo — Lyra disse, balançando a cabeça nevosamente. — Se eu ficar, todos vão morrer!

— Lyra, do que você está fugindo?

— De quem — ela disse. — Ele virá atrás de mim e quando chegar...

— Então você vai fugir? — Laito a interrompeu, quase parecia irritado. —  Vai passar a vida toda fugindo? Não vai criar laços com ninguém para poder fugir sempre que se sentir ameaçada? 

— O que você quer que eu faça? — sua voz falhou.

— Eu não sei — ele disse com escárnio —, lutar, talvez? Você está numa guilda, é o lugar perfeito para você se fortalecer. E diabos, você não está sozinha. Somos uma guilda inteira, por que acha que perderemos com tanta facilidade?

Lyra pensou no mago que abordou ela e Keit na prova do intercâmbio; e o demônio que ele evocou, Qadesh, ela nunca esqueceria. Laito não podia entender porque ele não viu. Todos aqueles corvos grasnando em sua cabeça, sua pele, suas roupas e até o seu cabelo, sujos de sangue que não era dela. A guilda estava caída, todos estavam mortos. Só restavam ela e Scarecrow. Esse será o futuro da guilda, caso ela fique. Nagato, Keit, Heiko... Maxine! Qual será o sentido de tudo isso se todos acabarem mortos? Por que é tão difícil salvar todo mundo?

— Eu tentei ficar forte — ela ofegou.

— Talvez não tenha tentado o suficiente.

— O quê? 

— Desde que você entrou na Ashes Phoenix, o que você fez pra melhorar? — Laito cruzou os braços. — Nunca sequer a vi usando magia — ele disse. — Você espera vencer as batalhas mais difíceis só com uma katana? Como você espera ficar forte se não exercitar a sua magia?

Atenção!, a voz ecoou em suas cabeças. 

— Shiemi — Lyra reconheceu a voz.

— É a magia de arquivo — Laito disse, lembrando o evento antes da prova de intercâmbio. Mas mesmo tão longe Shiemi ainda conseguia entrar em contato? Não... Isso era só com os membros da guilda, algo relacionado as suas marcas, como se ela a tivesse transformado num tipo de arquivo de comunicação.

A voz continuou séria, Não voltem para Crocus! Ouviram?!

— O que aconteceu? — Laito perguntou, ele sabia que era uma via de mão dupla.

A Mestra foi retida pelo Conselho. 

— Akemi-san — Lyra disse, preocupada. — O que aconteceu?

Fomos encurralados na Arena pelo Conselho e algumas magas da Mermaid Heel. Eles disseram algo sobre uma magia que nós teríamos despertado e prenderam todos. Alguns de nós conseguiram fugir, mas todos com a marca da Ashes Phoenix estão sendo procurados. Não se deixem ser pegos!

— Shiemi, espera! — Laito pediu. — Que magia é essa da qual estava falando? 

Eles acusaram Akemi-san de despertar o Kaos em Fiore. Disseram que a magia se propaga lentamente, atingindo primeiro só algumas partes do reino, espalhando o medo, estigma, êxtase e dualidade até tomar todo o reino. 

— Nunca ouvi falar de uma magia assim. — Lyra comentou.

Eles querem que Akemi-san pare a magia. Keit, cale a boca!, Shiemi disse e Laito e Lyra perceberam que ela não falava apenas com eles.

— Como podemos deter a magia? — Laito perguntou.

Eu não sei. Não há registros dessa magia em lugar algum. Estou localizando vestígios da magia em alguns pontos do reino: Shirotsume, Oak Town, Beanstalk Village e Petunia. Asaka irá para Oak Town com os outros, Keit para Shirotsume e Shun para Beanstalk Village. Hideki e Hendrick já estão chegando em Petunia. Evacuem esses locais!

— Não será uma tarefa fácil — Hendrick falou, acabando de chegar em Petunia.

E escutem, não façam nenhuma besteira! Nós não podemos ser imprudentes. Eu avisarei quando tiver mais informações.

— O que está acontecendo aqui? — Lyon perguntou, observando a pequena cidade.

Hideki pensou no anúncio da missão, como que "alguns baderneiros" poderia descrever o que estava acontecendo em Petunia? A cidade estava mesmo um caos, mas porque todos os cidadãos haviam enlouquecido. Eles estavam brigando e lutando entre si, quebrando coisas para atear fogo e invadindo casas e lojinhas para furtar.

— Sherry estava certa — Hideki disse —, há algo errado com o amor.

Há algo errado com o amor, ele repetiu pra si mesmo, olhando todas aquelas pessoas correndo e gritando, se divertindo com a desordem, brigando e arrumando intriga uns com os outros. 

— Dualidade — só podia ser isso. 

— Entendi — Lyon disse, também olhando o caos. — Desperta a parte oculta de cada um, o seu outro eu, aquilo que está trancado a sete chaves.

— Hideki-kun, o que Shiemi disse exatamente? — Sherry perguntou.

— Sobre a magia? Quase nada. Só que se espalha devagar, atingindo alguns pontos antes de totalizar.

— Então se desocuparmos a cidade, todos voltam ao normal — Sherry presumiu.

Hendrick caiu de joelhos de repente, apertando a cabeça com força entre os braços e rosnando de dor.

— Hendrick — Hideki agachou ao lado dele. — O quê? O que foi?

Aos poucos os rosnados se tornaram risos, e os risos se tornaram uma gargalhada, Hendrick levantou a cabeça, seus olhos vermelho sangue pareciam insanos como os de um demônio, meio desfocados e vazios. Lyon empurrou Sherry para trás, posicionando-se de forma protetora.

Laito e Lyra correram de volta a base da Lamia Scale, seja lá qual fosse a magia atingindo a cidade de Petunia –  e eles arriscavam, pelo conteúdo da missão, dualidade ou estigma –, os quatro magos precisariam de ajuda extra para evacuar a cidade. Torceram para que Yuka e Toby tivessem voltado de missão, mas ao entrarem na guilda, depararam-se com Jura, Ooba e mais oito guardas do Conselho Mágico. Os guardas entraram em formação rodeando-os.

— Estamos sendo caçados pelo Conselho — Lyra lembrou. Caçados como ratos de uma guilda ilegal que precisam se esconder. 

Laito olhou para Jura, ele era mais alto do que todos os guardas juntos, o mago não sustentou seu olhar por mais de três segundos.

— Jura-san — Laito soprou quase sem voz, sentindo-se traído.

— O que estão fazendo? Não podem prendê-los! — Cheria disse atrás da barreira dos guardas.

— Fique fora disso, Cheria — mandou Mestra Ooba. — São ordens do conselho. Onde estão os outros?

— Tentando impedir que a dualidade ou estigma se espalhe — Lyra rugiu. — Não fomos nós quem ativamos a magia!

Grandes lacunas de rocha atravessaram o chão da guilda em direção aos guardas do conselho que bateram e ficaram presos entre as rochas. 

— Era só o que eu precisava ouvir, Laito-dono — Jura disse.

Laito sorriu.

— Mas não precisava quebrar o chão da minha guilda! — Brandou Ooba.

— Conte a eles — Jura falou, sem se deixar afetar pelo gênio da Mestra.

— Oh, é mesmo. É sobre Hendrick — Ooba disse —, sobre como ele nasceu.

— Sobre como ele nasceu? — Lyra perguntou, confusa.

— Hendrick-dono não nasceu de um parto normal. — Jura adiantou, depois fez com a cabeça para que Ooba prosseguisse.

— Anos atrás, uma história se espalhou pelo reino — começou —, dizia-se que uma criança, originalmente sombras e trevas, havia nascido a partir de um ritual de sacrifícios humano. — Ooba ficou em silêncio por um tempo e continuou: — Tanto sangue e carne foram derramados que as trevas tomaram forma.

— Hendrick... — Lyra murmurou em descrença.

— Mas não acreditamos que algo assim pudesse ser possível — Ooba disse. — O tempo passou e ninguém mais tocou no assunto. Eu não acreditava na história até dois dias atrás. Ainda não sei se acredito.

— O que a fez mudar de ideia? — Laito perguntou.

— Nascido das trevas, todos os sacrifícios... — Ooba ficou pensativa. — Algo assim deixa uma marca. É difícil de ver porque na maior parte do tempo sua personalidade esconde. Mas quando ele está em batalha e com raiva, se olharmos bem, se soubermos o que procurar, podemos ver em seus olhos — ela disse. — Hendrick não é humano.

Lyra estava chocada, então era isso que Ooba queria falar com Hendrick. Akemi-san sabia disso? Ela tentou lembrar alguma situação em que viu algo diferente em Hendrick. Não conseguiu. Isso era algo que Izack teria percebido, ele estava sempre com Hendrick.

— Não tenho certeza de que Hendrick é o garoto da história — Ooba falou — , como eu disse, nem sei se acredito mesmo nela. Mas se eu estiver certa e Hendrick for afetado pela dualidade...

— A dualidade irá enlouquecê-lo — Laito suspeitou. 

— Temos que ir — Cheria disse.

— E você, Lyra? — Laito virou para a Dragon Slayer.

Era com a dualidade que eles estavam lidando, Lyra estava certa. Essa magia afeta cada pessoa de forma diferente, não desperta necessariamente o lado mau delas, mas o lado que elas escondem. Faz com que o lado que elas mantém escondidos – até mesmo delas domine. 

— A magia está começando a alcançar a cidade — ela disse pensando no seu surto mais cedo, Lyra se revoltou com ela mesma... E fazia sentido, porque no fundo, Lyra sabia que quem ela mais odiava era ela mesma. — Temos que evacuar Margaret também.

— Nós podemos fazer isso — Ooba disse. — Vocês quatro vão atrás dos outros.

— Podemos alugar motocicletas mágicas no caminho — Cheria sugeriu do lado de fora da guilda.

Laito balançou a cabeça. 

— Não vai ser necessário.

— Chegaremos mais rápido com as motocicletas — Jura disse, mas Laito não prestou atenção, ele havia fechado os olhos e parecia cantar um mantra mudo. — Laito-dono?

— Afastem-se — Laito grunhiu.

Jura entendeu e puxou Lyra e Cheria bem pra trás. Laito caiu no chão como um animal sob quatro patas, suas unhas cresceram como garras e os caninos viraram presas, pelo preto começou a crescer da ponta dos dedos até os braços, pescoço e costas, até cobrir todo ele em um manto negro. Laito curvou a coluna para baixo e contorceu o pescoço rosnando, ele não parava de crescer, seus membros tomando proporções gigantes se pareciam cada vez mais com os de um cão; um rabo peludo cresceu no final da coluna. Quando a transformação terminou o lobo gigante uivou, Laito era Fenrir agora. 

Lyon mandou Sherry começar a evacuar a cidade, a magia desconhecida não era mais o único inconveniente, eles precisavam proteger os cidadãos de Hendrick também. Sherry usou a magia e ergueu árvores, pedras e até mesmo casas a fim de assustar as pessoas para fora da cidade. Mas Sherry e seus bonecos estavam em menor quantidade e era difícil chamar atenção quando todos estavam tão absortos em sua própria dualidade. Enquanto isso, Lyon e Hideki tentavam manter Hendrick afastado. Não era difícil distraí-lo, Hendrick estava em busca de sangue e não importava de quem. Ele atacava para matar.

— Ice Make: — posicionou uma mão sobre a outra — Tiger Snow! — Lyon criou três tigres de gelo que correram para cima de Hendrick. Hendrick desviou do primeiro, com as mãos escurecidas de magia das trevas socou o segundo tigre, que quebrou em cacos de gelo negro e jogou o terceiro tigre sobre o primeiro e os dois estilhaçaram no chão. — Hideki, se quiser ajudar...

— Eu sei — Hideki disse, tentando fazer gelo com as próprias mãos.

Hendrick laçou Lyon em um chicote de sombras, bateu com ele no chão duas, três, quatro vezes e o arremessou contra uma árvore.

— Não tenha pressa — Lyon pediu com ironia.

— Desculpe, desculpe — Hideki tentou criar algumas espadas. — O gelo está evaporando!

— Você não está concentrado!

— Eu estou, sim!

— Tire a camisa!

— O quê? Não!

— Tire a camisa! Você precisa sentir o frio. 

— Não é esse o problema.

— Hideki!

Hideki jogou a camisa para o lado.

— Satisfeito? — perguntou envergonhado.

Lyon já estava em pé ao lado dele, sem camisa também. Ele sorriu e acenou com a cabeça para Hideki como se só agora a verdadeira batalha fosse começar.

— Teste seu gelo — Lyon disse.

Hideki se concentrou para criar as espadas de gelo, mas como antes o gelo evaporou em suas mãos, ele se sentiu uma máquina quebrada. Mas ele sabia que não conseguiria usar sua magia contra Hendrick, ele era seu amigo. 

— Eu não posso — disse. — Não consigo atacá-lo, não o vejo como inimigo.

— Não preciso que ataque. Preciso que me dê cobertura.

Hideki assentiu.

— Ótimo.

Os ataques de Hendrick começaram a não chegar em Lyon. Ataques surpresas eram interrompidos e qualquer proximidade era travada por uma barreira de gelo, Lyon passou a se preocupar menos com a defesa e se concentrou em ataques ofensivos. Hendrick podia se defender, mas não conseguia atacar. Hendrick parou de repente, mantendo-se a uma boa distância de Lyon. Ele observou sem dizer nada por um tempo.

Hideki não percebeu a cobra de sombras chegar e Lyon gritou tarde demais, a cobra já estava enrolada em seu pescoço, apertando-se nele. Lyon correu, mas foi impedido por uma série de escalas de sombras. Hideki arfou, buscando ar numa tentativa desesperada. Ele tentou congelar a cobra, mas o gelo estava falhando, Hideki não tinha oxigênio, não tinha força o suficiente. Ele caiu. Quase inconsciente, viu Lyon tentar congelar a cobra de longe e ser atrapalhado mais uma vez por Hendrick. Um rasgo negro cortou sua visão e Hideki pensou que fosse desmaiar, mas o negro era pelo, um grande o lobo negro e peludo que abaixou a altura do seu rosto e mordeu a cobra pra longe do pescoço.  

— Jura — Hideki respirou aliviado. O lobo rosnou em cima dele. — Também estou aliviado por ver você, Laito. Obrigada! 

— Já estava na hora — Lyon disse aliviado também.

Cheria pulou do lobo com Lyra e Jura.

— Como podemos ajudar? — perguntou.

— Sherry vai precisar de ajuda para evacuar a cidade. Ela não vai conseguir sozinha — Hideki disse —, as pessoas estão loucas lá embaixo. 

— Certo.

 — Cheria, se você puder... soprar as pessoas para fora da cidade — Lyon sugeriu antes de Cheria sair com Lyra. — Vamos acabar com isso rápido, por favor. 

Laito rosnou em concordância e Hendrick rosnou de volta, furioso.

— Ooba-dono tinha razão sobre a história — Jura pensou alto.

— Que história? — Hideki perguntou.

— Olha, quando isso acabar, tenho certeza de que vão nos contar.

— Lyon-dono tem razão, não é o mais importante agora.

O lobo se colocou na frente dos demais e baforou uma nuvem negra com poder alucinógeno. Mas quando a fumaça negra baixou, Hendrick estava de pé, imóvel, Fenrir ladrou. A base do ataque é o medo, se Hendrick não sentir medo o ataque é inútil.

— Vamos combinar os ataques — Lyon disse.

Hideki levantou a mão, aquilo não era Hendrick, sua magia tinha que entender de uma vez por todas. Ele respirou fundo. 

— Freeze! — A magia fluiu em seus dedos e congelou o corpo de Hendrick com gelo interno, Hideki sabia que duraria apenas alguns segundos, mas era tempo o suficiente para os outros adiantarem um ataque.

Fenrir abocanhou o tronco de Hendrick e o sacudiu para os lados do jeito que os lobos fazem ao capturar uma presa, depois jogou-o no ar. Então era a vez de Lyon, ele criou várias águias de gelo que perfuraram o corpo de Hendrick atravessando-o. Hendrick estava no chão quando eles terminaram.

 — Será que — Hideki começou. 

— Não, ainda não — Lyon disse quando Hendrick começou a levantar.

Hendrick estava cheio de machucados e hematomas, o abdômen quase destroçado pelo lobo – ali ficaria uma grande cicatriz – e com mais perfurações do que Lyon conseguia contar, mas ele abriu um sorriso ensanguentado e começou a rir insanamente. E sombra começou a exalar por todo o seu corpo como se fosse uma essência natural dele. As sombras juntaram-se, acumulando numa forma espiral bem a cima de sua cabeça.

— Estão sentindo? — Jura perguntou.

— O quê? — Hideki perguntou no momento em que folhas e galhos jogados ao chão começaram a ser sugados para dentro do buraco de sombras.

— É um buraco negro — Jura sentiu a atratividade do buraco começar a puxar.

— Vai sugar todos nós. A cidade e as pessoas — Lyon disse olhando para as pessoas ainda em Petunia.

— Tirem todos daqui agora! — Jura mandou.

Laito trocou o Take Over de Fenrir, o lobo negro, para o Deus Loki, se tornando um homem grande, ruivo e barbudo. Loki se multiplicou em inúmeros clones e a pequena multidão correu para tirar os cidadãos que restavam em Petunia.

— O que está acontecendo lá? — Sherry perguntou quando Loki se aproximou, ela não sabia se era um dos clones ou não.

— Hendrick ativou um buraco negro — Loki apontou, telhas soltas começavam a voar de cima das casas para dentro do buraco. — Temos que tirar todos agora!

Lyra e Cheria ouviram de onde estavam. Os ventos se agitaram mais ainda e Cheria com todo o poder mágico que lhe restava, começou a varrer os cidadãos para fora. Sherry ergueu mais casas do chão, essas começaram a engolir - sem cerimônia - os rebeldes que tentavam permanecer e os levavam de "barriga cheia" para a entrada da cidade. Lyra e parte dos clones ajudaram pessoas machucadas ou presas embaixo das ruínas que se tornou a cidade. Lyra revistou também as casas e lojas procurando por crianças ou pessoas escondidas; e a outra metade dos clones de Loki estava carregando quem se opunha a sair da cidade. 

— Vocês também deviam sair daqui Hideki-dono, Lyon-dono. O buraco está ficando mais forte. Eu terminarei isso aqui.

Lyon olhou para o buraco negro e o sentiu puxar, ele concordou e puxou Hideki com ele quando se afastou.

— Mas... — Hideki ficou sem palavras enquanto os dois deixavam Jura para trás. — E Jura-san?!

— Acredite, ele é o mago mais forte que eu conheço. Ficará bem — Lyon disse com certeza. — Agora, está vendo aquele buraco? — ele apontou de longe e Hideki fez que sim. — Precisamos construir um muro em volta dele, para impedir que nos sugue.

— Hendrick e Jura vão ficar presos — Hideki disse espantado.

— Eles vão ficar bem — Lyon disse. — Têm que ficar.

— Certo — Hideki disse com toda a confiança que tinha neles. Tudo vai dar certo.

Eles começaram a construir o muro, era desgastante, mais para Lyon do que para Hideki, que tinha usado menos poder mágico, mas era difícil para ambos. O suor escorria de seus rostos cansados, e eles sorriram orgulhosos quando acabaram. Eles tinham um muro alto de gelo denso, forte e concentrado, era um trabalho lindo, quase uma fortaleza. 

— E agora? — Hideki perguntou ofegante.

— Esperamos.

Os cidadãos estavam finalmente fora da cidade, Laito tinha voltado a sua forma original e Sherry descansado suas bonecas. Cheria também tinha parado com os ventos e todos estavam olhando, aguardando algo acontecer de dentro daquele gelo. O silêncio os ensurdeceu e o tempo passou a devagar, era agonizante, a impotência era uma tortura. 

— É o amor de Jura-san, é por isso que ele faz isso — disse Sherry, e de alguma forma pareceu confortada.

Laito pensou se a garota podia mesmo sentir o amor nas pessoas. Cheria acreditava que sim. Se alguma coisa acontecer a Jura, mesmo que elas fiquem tristes, saberão aceitar melhor do que os outros, Jura terá se sacrificado por amor e isso elas entendem. Laito respeitava Sherry e Cheria com toda a sua filosofia sobre o amor. O amor não é para os fracos.

— O gelo — Lyra começou e antes que ela pudesse continuar o muro de gelo explodiu.

Inconscientemente Laito se jogou sobre Cheria, puxando Lyra e Sherry para baixo também. Sherry animou uma rocha ali perto para lhes servir de proteção e Lyra "queimou" com sua magia de gelo, os blocos de gelo que passaram da proteção da rocha. 

— Obrigada, Laito-san — Cheria agradeceu envergonhada enquanto Laito a ajudava levantar.

— Tá tudo bem? — ele quis ter certeza.

Cheria fez que sim, timidamente com a cabeça.

— Lyra, Sherry? 

— Tudo bem — Sherry garantiu.

— Tem alguém vindo — Lyra disse, seus ouvidos Slayer aguçados.

— Também posso ouvir os passos — Cheria concordou, desejando ter força para soprar a densa cortina de névoa fria que subiu com a explosão.


Notas Finais


Vou começar aqui, agradecendo todos vocês por voltarem. Sério, muito obrigada. Eu amo vocês!
Eu acho que de todo mundo, só o criador do Hendrick não apareceu, então pra não ficar escrevendo pra ninguém, eu darei um jeito de sumir com o Hendrick aos poucos. Claro, se por acaso o criador aparecer, será mais que aceito de volta.
AH! Peço desculpas por ter parado com a história em 2016, mas acho que eu fiz certo, uma vez que eu não estava gostando do que eu escrevia. A minha escrita mudou bastante - amadureceu - e eu espero que vocês continuem gostando dela. E por favor, agradeçam a minha irmã pela volta da fic, ela quase me bateu por eu não ter falado isso no outro capítulo. A verdade é que eu tentei voltar muitas vezes - tentei escrever ESSE capítulo muitas vezes, mas como não conseguia, acabei deixando pra lá esse tempo todo. Foi a minha irmã, no meio de uma conversa sobre personagens de animes injustiçados *cofcof* Sakura, Neji, Sasori e uma infinidade de personagens do Naruto *cofcof* que levantou que os personagens dessa fic eram o MAIS injustiçados porque a autora não queria continuar. E fácil assim, sem planejamento nem nada, começamos a conversar sobre a fic e eu decidi voltar. Agradeçam a ela, por favor!

1 OBS.: @MaryNutellaLove irei mandar a ficha da Mei no privado. Acho que te respondi aqui sobre quais personagens voltaram. Sim, o Percy está de volta também!

2 OBS.: Por favor, quem nesse tempo todo perdeu a antiga conta ou qualquer coisa do tipo, me mandem PELO MENOS a magia e os ataques de volta.

3 OBS.: SOBRE A SNAKESKIN, vou começar a postar lá também. Eles vão ter uma pequena aparição durante um dos intercâmbios.

4 OBS.: Agora é o último. Gente, eu não vou parar com a fic novamente, então mesmo que eu demore um pouco, como aconteceu com esse capítulo, eu VOU voltar. OK?

Acho que é só isso. Muito obrigada por estarem de volta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...