1. Spirit Fanfics >
  2. Asleep >
  3. Desbotado

História Asleep - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Infelizmente, esse capitulo não ficou tão grande, porém, ele tem um enorme peso na historia e eu julgaria ser um dos mais importantes, por isso decidi não deixar algo tão grande.

Capítulo 5 - Desbotado


Enquanto as pernas torneadas de Baekhyun pedalavam incansávelmente o trajeto já tão rotineiro, Chanyeol aproveitava o vento que balançava seus cabelos silenciosamente.
Até se sentia culpado por não revesar em um caminho tão longo com o mais baixo, porém, não sabia andar de bicicleta, tentou muitas vezes, mas suas pernas longas sempre ficavam desconfortáveis e raramente conseguia sair do lugar.

''Você não está cansado?''

Perguntou preocupado, tirando a atenção de Baekhyun da rua a frente. Talvez tenha perguntado tarde de mais, já que quando se deu conta, já avistava a casa amarela tão desbotada quanto a bicicleta no fim da rua. Mesmo assim, Baekhyun virou o rosto minimamente para negar, pronto para dizer que fazia aquele trajeto todos os dias e já estava acostumado quando uma pequena pedrinha se prendeu na corrente, já velha da bicicleta e em menos de um segundo, ambos estavam no chão.

Chanyeol não havia se machucado tanto, usava moletom e caiu na grama do passeio, apenas as mãos grandes estavam superficialmente arranhadas. Porém, quando olhou para o pequeno corpo que antes pedalava, desejou estar em seu lugar. A bicicleta tinha caído justamente sobre Baekhyun e pra piorar, o baixinho vestia a camisa com mangas curtas, seus braços estavam quase completamente ralados e a calça clara estava aos poucos se tornando vermelha.

Chanyeol demorou tempo de mais pra reagir, vendo todo aquele sangue, se sentiu impotente e no fundo tinha vontade de correr. Foi só quando Baekhyun puxou a perna e gemeu de dor que o corpo grande finalmente se moveu, exitante em ajudar Baekhyun a se sentar.

''Acho que cortei a perna na correia''

Murmurou baixinho quando Chanyeol moveu a bicicleta para o outro lado e sem saber o que fazer, se sentou ao lado do outro, tapando o rosto. Chanyeol odiava ver sangue, sempre desmaiava e no momento não sabia o que fazer para ajudar Baekhyun com todo aquele sangue escorrendo por seus braços e pernas. Sabia que não era hora de sentir aquilo, deveria estar levando Baekhyun ao hospital ou pelo menos até em casa para ajuda-lo a lavar os cortes, mas não conseguia, só de olhar pra todo aquele carmin, Chanyeol sentia sua cabeça rodar e nem uma palavra saia de sua boca.

''Relaxa, você pode levar a bicicleta?''

Ouviu a voz rouca e incrivelmente baixa de Baekhyun ressoar, se lembrou de como o baixinho o consolava quando criança, usando uma voz tão doce quanto aquela para lhe encorajar a seguir em frente. Quando olhou para Baekhyun, diratamente para o rosto desta vez, balançou a cabeça positivamente e viu a boca fina se voltar minimamente para cima.

Como se nada pudesse o abalar, Baekhyun se levantou e caminhou lentamente até a casa desbotada, sentia o corte na perna direita abrir e arder cada vez mais a cada passo, enquanto os cortes nos braços ardiam como brasa, mesmo assim caminhou como se não sentisse nada até a casa amarela e quando entrou, subiu ainda mais lentamente as escadas até o banheiro. Sabia do problema de Chanyeol e quando caiu, se sentiu aliviado que o maior conseguiu ao menos ajuda-lo a se sentar, já que a alguns anos atrás, ao ver todo aquele sangue, Chanyeol cairia para trás antes mesmo de contar até 2. Decidiu que não demonstraria dor alguma, não queria que Chanyeol sentisse culpa por algo que ele sequer controlava e de toda forma, a culpa foi sua por não olhar pra frente enquanto ''pilotava''.


Chanyeol Pov's

Ver Baekhyun caminhar até em casa, sozinho e com a perna daquele jeito me fez sentir um lixo, mesmo que ele não parecia sentir dor, sabia que estava fazendo tudo para consolar essa fobia ridícula que eu tinha. Me senti tão impotente e culpado que quase não tive coragem de entrar na casa depois de deixar a bicicleta jogada no jardim como a vi ontem.

Mesmo com todo o medo, entrei e esperei sentado no sofá, as poucas unhas que eu tinha já tinham sido ruidas com a demora e quando me levantei para ir atrás de uma justificativa de todo aquele tempo de espera, vi Baekhyun descer as escadas lentamente, um curativo feito porcamente com alguma camisa rasgada e amarrada na perna e os braços já limpos não sagravam mais, apenas estavam ralados e vermelhos.

''Me desculpe por ser um covarde, eu devia ter te ajudado''

A lástima saiu tão baixo de meus lábios que achei que ele não tinha ouvido, e estava pronto pra repetir quando senti ele passar por mim e se jogar no sofá, a perna machucada poiada no braço do movél, próximo de um rasgo no estofado velho. Pensando bem, tudo naquela casa parecia velho, como se tudo estivesse sido largado e ficado a mercê do tempo há muito tempo atrás. Se o chão não estivesse limpo e a cozinha não evidenciasse, a casa poderia ser facilmente confundida com uma casa abandonada.

''Relaxa, a gente não controla essas coisas... Fobias. Eu to de boa, nem doeu.''

A voz rouca alcançou meus ouvidos junto de uma lufada de ar que escapou de minha boca.

''Você não ia cantar pra mim? Estou esperando.''

Argumentou como se quisesse fugir do incidente de mais cedo e eu apenas cedi, também queria me distrair e esquecer o quão covarde eu fui e sou.

Me sentei no chão a sua frente, já que ele ocupava o sofá todo e busquei o violão ao lado do sofá, felizmente nada tinha acontecido com ele, a capa havia o protegido dos arranhões e ele não quebrou.

Quando a primeira nota tocou, vi Baekhyun se remexer no sofá enquanto apoiava a cabeça em uma almofada marrom.

No meio da música fechei os olhos, mas sabia que a atenção de Baekhyun era totalmente minha, sentia seu olhar queimando sobre mim e eu cantei aquela música com todo o meu coração. Eu sentia que Baekhyun tinha a levado para o coração também.

''Então? o que achou? Combinou bem, né? Eu passei a noite tentando.''

Perguntei após alguns segundos de silêncio enquanto me apoiava em meus braços no chão.

''Ficou perfeita, Chan''

O ouvi sussurrar enquanto um dos antebraços tapava seus olhos. O apelido tão antigo fez meu coração pular algumas batidas e vê-lo tão vulnerável também. Tudo estava uma confusão pra mim e ele parecia sentir o mesmo.

''Pegue o caderno, está tudo lá, pode escolher as que quiser.''

Eu já havia notado o caderno vermelho de antes sobre a mesa de centro e não pensei duas vezes quando o peguei e comecei a passar lentamente as folhas. Mesmo que ali houvessem muitas músicas, todas pareciam contar algo, uma história, tudo aquilo se parecia mais como um diário e eu por um momento me senti culpado por lê-lo tão intimamente, admirando cada palavra de dor que se destacava nas folhas amarelas. Foi quando notei que a caneta nas páginas também estava desbotando, as primeiras folhas já tinham perdido algumas letras para o tempo, assim como o vermelho da capa parecia ter sido muito mais vivo a alguns anos atrás, a cor que morria aos poucos evidenciava que as folhas, o caderno, a casa, o sofá e a bicicleta de Baekhyun estavam sumindo aos poucos, logo nada mais restaria se tudo continuasse apenas a existir sem cuidado algum.

Quando abri os lábios para sugerir passar todo aquele caderno a limpo, talvez pintar a casa e quem sabe trocar de sofá, notei que o corpo pequeno sobre o sofá também estava sem cor, pálido e com alguns ossos evidentes, Baekhyun parecia tão destruído quanto todos os objetos que carregava por aí. A casa que eu disse mais cedo parecer abandonada, agora me fazia acreditar que ela era apenas um reflexo do corpo também largado de Baekhyun, assim como a tinta preta marcada nas folhas do caderno que agora marcavam sentimentos antigos que quase não existem mais, a bicivleta que um dia vivenciou a diversão em pedalar por aí.


~~~

Como tudo ao redor, desbotado e quase sem vida, bem no meio estava Baekhyun também desbotado e sem vida. Chanyeol finalmente entendeu que Baekhyun e todas as suas coisas estavam sumindo. Baekhyun e suas coisas estavam morrendo.


Notas Finais


Espero que gostem '3'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...