História ASL's older sister - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias One Piece
Tags One Piece
Visualizações 18
Palavras 2.218
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Bishoujo, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus leitores, Tudo bem?
Eu sei, eu demorei quase 4 meses para postar capitulo novo e eu tenho uma razão plausível. Minha cachorra quase nao está comendo, eu tenho que dar leite com comida por uma seringa, agora minha segunda casa é a veterinaria, porque eu estou indo la pelo menos 5 vezes nesses ultimos meses, e final de ano e eu realmente nao queria ficar em recuperação na escola, porque se eu ficar posso perde a minha bolsa e meus pais nao tem condiçoes para pagar a minha escola. Entao tive que estudar o dobro do que eu normalmente estudo. Felizmente, eu consegui passar em tudo com uma media alta. E bem, eu vou poder passar mais tempo escrevendo e deixar minha imaginação voar nesses capitulos.
Espero que gostem!

Capítulo 13 - Capitulo 11 - O Leilão de Escravos


Fanfic / Fanfiction ASL's older sister - Capítulo 13 - Capitulo 11 - O Leilão de Escravos

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

Pov Autora

Uma menina estava chegando no porto mais afastado da entrada mais usada, para não causar muita confusão, já que nessa ilha há uma base da marinha. Na mangue 43, um homem com cerca de seus 76 anos, estava à espera da garota.

O homem mal esperou a menina sair direto do barco para começar uma conversa “Já faz um tempo desde que eu não te vejo não é, Aiko?”

Aiko virou o corpo totalmente para o homem “Pois é Ray. Também faz 3 anos que não nos vemos, não é? Ou eu devo te chamar de Rayleigh, o Rei das Trevas?”

O velho riu alto enquanto abraça a albina “Por favor me chame como antigamente”

“Falando assim parece que eu sou velha” Aiko fez um beicinho, que cai entre nós era bem fofo, enquanto estreitava os olhos de brincadeira.

As ações de Aiko fizeram Rayleigh rir mais ainda “Claro claro. Vamos para o bar da Shakky para possamos conversar melhor, tenho certeza que ela sente a sua falta”

 

*��*��*��*��*��*��*��*

TimeSkip *4 meses*​

 

“Por que você teve que nos colocar aqui dentro de novo?” A menina perguntou irritada por estar naquele lugar, também chamado inferno, novamente.

O mais velho riu “ Porque além de te ajudar no treinamento, ganhamos dinheiro e conseguimos libertar algumas pessoas daqui de dentro”

‘Esse velho sabe que eu não gosto daqui nem um pouquinho. Aqueles nobres me fazem querer vomitar’ pensou a menina enquanto virava a cabeça para ver várias crianças completamente magras.

Aquela visão deixou Aiko com bastante raiva. Ela tirou do seu bolço algumas balas “Psiu” as crianças viraram a cabeça em direção ao barulho “Vocês estão com fome? Eu tenho algumas balas. Só não façam barulho para os guardas verem vocês” disse Aiko enquanto dava as balas para as crianças, elas agradeceram e algumas até choraram silenciosamente agradecendo ela e comendo rapidamente como se não comecem a dias, que era isso no caso, dando mais raiva para a mulher.

“Ei Ray” ela chamou Rayleigh que teve sua atenção “quando saímos daqui, eu posso dar uma surra no Disco?” perguntou Aiko com os olhos sombreados e a voz mais fria que o normal.

Rayleigh apenas concordou com a cabeça sabendo que ela realmente estava com raiva e não queria estressá-la mais do que já estava.

Os prisioneiros que estavam nas celas, ouviram a porta se abrir do salão que estavam se abrirem e entrarem com uma sereia.

“Me soltem! Estão me machucando!” a sereia se remexia nos braços dos guardas “Já mandei me soltar!”

Os guardas estavam com dificuldade de carregar ela nos braços enquanto se remexiam “Ei! Pare de se remexer” um deles falou “Precisamos calcular o tamanho da sua coleira!”

Ela então parou para olha para frente e ver outro guarda caminhando com uma coleira nas mãos, Camie se lembrou de uma lembrança e entrou em pânico “Não! Hachin!”       

“Ora sua... é melhor se comportar se não quiser se machucar!” falou um dos guardas.

“Esperem” era Disco falando, a pessoa que Aiko tanto odeia “Sejam delicados com a nossa preciosa mercadoria”

“Senhor Disco” chamou um dos guardas.

“Oh, essa é a sereia” Disco disse enquanto se abaixava na altura de Camie e pegava seu rosto enquanto sorria e apreciava sua aparência, dando mais raiva a Aiko que assistia a cena todo “Hohoho! Que joia rara, vivida e jovem! Vai conquistar um alto preço” exclamou “Seja como for, é inegável que será vendida por um preço ótimo!”

Camie fez uma careta para Disco, que não ficou muito feliz com um isso e deu um tapa na cara dela, a fazendo cair no chão. Disco ficou tão irritado que quase agrediu ela, que se não fosse pelos guardas, ele teria a batido até a morte.

“O Hatchan vai bater muito em vocês!” ela gritou para eles.

“Ora... continua levantando a voz?!” exclamou Disco “Ei! Dê-me a coleira! Eu vou prende-la pessoalmente...” Disco começou a avançar para cima com um olhar psicopático no rosto. Quando ele começou a forçar a coleira em sua garganta, uma onda de Haki veio fazendo-o desmaiar, assustando os guardas e largando Camie “Ei! O que aconteceu, Senhor Disco?!” “O leilão já vai começar!” “Médico! Um médico!” gritaram os guardas.

O gigante ao lado de Rayleigh e Aiko estreitou os olhos para eles desconfiado “Ei, mocinha.. velho... não se fazem de bobos. Esse haki foi da mocinha, não foi? Quem são vocês?”

“Só um simples velho que reveste navios e sua neta e aprendiz” respondeu Rayleigh mas não antes de uma pequena risada e pegar sua garrafa com bebida.

 

*��*��*��*��*��*��*��*

TimeSkip *30 minutos*

 

O leilão estava para começar e alguns pessoas já tinham ido para o palco para serem vendidas, entre elas estavam as crianças. Fazia algum tempo desde que ninguém era levado das celas. Até que houve um estrondo no prédio fazendo as pessoas ficarem com medo mas também esperança de conseguir fugir daquele lugar.

“Que balburdia... parece que algo aconteceu...” diz o gigante enquanto Rayleigh sacudia a sua pequena garrafa de bebida.

“Ray” chamou Aiko “acho que esse é o momento ideal para sair daqui e ajudar essas pessoas”

Rayleigh concordou com a cabeça e, é claro que não podemos esquecer do gigante que ainda olha de vez enquanto para eles com os olhos estreitados ”Mocinha... velho...”

“Você vai libertando eles aqui que eu vou quem ainda estiver para ser recolhido. Quando eu acabar de libertar todos e de dar uma surra no Disco, eu te encontro no palco” falou Aiko levantando, sem esperar uma reposta, e saindo da cela como se fosse nada, surpreendendo as pessoas presas.

Como já havia ido para o leilão várias vezes por culpa de Rayleigh para ganhar dinheiro, ela conhecia o lugar como a palma da sua mão. Então rapidamente encontrou a sala, ao abrir a porta, ela viu as crianças ainda aqui, soltando um suspirou de alivio.

Aiko foi até as crianças, que a reconheceram rapidamente “Você é a moça que deu bala para a gente!” uma delas falou.

Aiko riu com a fofura delas “Sim, sou eu. Eu vou tirar vocês daqui” ela se aproximou e tocou na coleira de uma delas, esperou até explodir e usar o haki. Ela fez isso em todas as pessoas da sala “Agora, corram e sejam livres” ela disse enquanto sorria para todos que ela tinha ajudado, sem retribuída.

Agora que todas se foram, ela caminhou até a sala do Disco. Chagando lá, ela ouviu uma conversa entre o Disco e Doflamingo.

(Conversa de Disco e Doflamingo)

Disco: Isso não é brincadeira! Essa loja é sua! Senhor Doflamingo! Onde está o senhor?

Disco: A loja já perdeu toda a credibilidade, e ainda há o caso com a família Roswald! Eles certamente retaliarão! Faça algo para consertar a situação!

Doflamingo: Sinceramente, o tráfico de humanos já é coisa do passando, idiota.

Disco: Hã?

Doflamingo: Agora é a vez do SMILE! Do SMILE! Disco, o negócio agora é seu. Não me ligue mais!

Disco: O que?! O senhor está abandonando na pior crise que já tivemos!

Doflamingo: Quieto, seu miserável repugnante! Enquanto você fica aí me culpando por seu azar, uma nova era se aproxima, Disco. A Marinha deu ordens que me forçarão... que nos forçarão a participar ativamente! Sabe agora o que paira no horizonte, Disco? Os piratas do WhiteBeard contra os Sete Shichibukai!

(Fim do Telefonema)

“Então quer dizer que o seu chefe é o Shichibukai Doflamingo? Isso é uma coisa interessante de saber” Diz Aiko encostada na porta observando Disco “Porém, não é isso que eu vim fazer, não. Você sabe o que eu vim fazer Disco?” o homem chacoalhou a cabeça dizendo não, apavorado “Eu vim te matar por tudo o que você fez para todas as pessoas que hoje são escravas”

Depois de seu discurso, Aiko puxou sua espada do suporte e matou diz cruelmente, enquanto ele gritava de dor. No final, ele não tinha mais nenhum membro que estivesse conectado ao seu corpo morto e Aiko com o seu rosto e suas roupas sujas de sangue “ É melhor eu ir me encontrar com o Rayleigh” então ela saiu deixando o quarto.

 

Enquanto isso

 

“Mas que história é essa? Logo agora que achei as chaves?”

“Ah, você as achou? Bom trabalho. Mas não precisamos mais. Leve a menina” Rayleigh disse.

“H-hã ... o-obrigada” agradeceu a pequena sereia Camie.

“O que tá pegando aqui? Quem é você afinal?!” gritou Frank

“Se aquele velho derrubou todos os guardas de uma vez só, deve ter usado algum tipo de mágica ou feitiçaria! Deve ser algum tipo de poder!” falou Usopp “E ele falou algo do chapéu do Luffy... Como ele te conhece, Luffy?”

“Eu nem sei quem é ele! Serio!” falou/gritou em resposta para Usopp.

“Acho que ele usou o que se chama de haki” comentou Hachan “Mas eu não sei muito bem como funciona...”

“Haki? Aiko tinha comentado algo sobre haki em Alabasta?” relembrou Nami.

Enquanto eles estavam conversando entre si, Rayleigh subia as escadas “Sinto muito por isso, camaradas. Não vi os outros piratas. Vocês devem ser bem fortes se aguentaram aquilo sem problemas”

Kid estava com um sorriso no rosto mas um pouco surpreso, porem quase não dava para perceber “Jamais imaginaria encontrar aqui um dos maiorais da história... Silver Rayleigh, o Rei das Trevas... só pode ser você. O que uma lenda faz aqui?”

“Por aqui, sou só Ray, o artesão de revestimento e Aiko, minha aprendiz. Não me chame por outro nome. Sou só um velho soldado que quer viver em paz” diz Rayleigh “Vai sobreviver, não vai, Hachi? Quantos vezas eu já não lhe avisei para não visitar esta ilha?”

“Sinto muito...” respondeu Hachan.

“Obrigada por salvar meu amigo, camaradas” agradeceu Rayleigh.

Luffy olhou para o mais velho “Que papo era aquele de querer me conhecer, velho?”

“Vamos deixar isso para depois. Primeiro, temos que sair daqui e encontrar a minha aprendiz” respondeu Rayleigh com sorriso, deixando todos confusos sobre a aprendiz dele.

“O local está completamente cercado, chefe” diz Heat ao seu capitão.

‘Muito bem, criminosos! Libertem os Roswald imediatamente! Um almirante chegará a qualquer momento! Recomendo-lhes rendição imediata! Não nos culpe pelo que vier a acontecer, novatos!’ os Marines falam pelo auto-falante.

“Não só entramos nessa sem querer, como agora seremos tratados como cúmplices” diz Law.

“Acabo de testemunhar a famosa loucura de Mugiwara no Luffy. Eu até dou conta, mas prefiro não enfrentar um Almirante” diz Kid em um tom de deboche.

“Ah, gostaria de não usar mais meus poderes. Conto com vocês” diz o velho senhor Rayleigh “Se a marinha descobrir quem sou, vai tirar o meu sossego”

Kid olha para ele e simplesmente ri “Não é do meu feitio ajudar os idosos. Os soldados não vão parar de chegar. Acho que vou embora. E vou aproveitar para ajudar vocês!” ele exclamou “Eu limpo a barra lá fora. Não se preocupem!”

Luffy e Law deram olhares feios para Kid e começaram a discutir quem iria lá fora lutar

“Nossa, como são imbecis” reclamou Nami.

’suspiro’ Me parece que o Luffy não mudou nada nesse tempo que estive fora” uma voz que não tinha falado antes apareceu em cima do palco “Mas sinceramente, acho que ele nunca vai mudar”

“Oh você chegou, porque demorou tanto?” perguntou Rayleigh.

“Bem ele estava conversando pelo den den mushi, que você vai adorar saber quem era, e eu esperei até ele acabar. Mas sabe, eu estou aqui desde o início” respondei Aiko.

‘Ela está cheia de sangue!!!!!!’ exclamaram Nami, Usopp e Chopper em seus pensamentos.

“Hatchin” chamou Camie nos ombros de Frank “Obrigado... sinto muito por causar problemas...”

Hatchan levantou a cabeça com bastante esforço “Não se preocupe comigo! Estou feliz de você estar bem!”

“Camie, a culpa disso tudo é minha!” exclamou Pappug.

Camie balançou a cabeça em negação “Não, nunca vou me esquecer da nossa ida ao parque! Não tem por que me pedir desculpas, Pappug!”

“Vamos dar o fora daqui de uma vez” falou zoro.

“Muito bem, colegas. Vamos nos encontrar no mangue #13, caso nos separemos!” combinou Rayleigh “E o senhor, Senhor Gigante?”

“Quase nos tornamos escravos. Vou fugir com essa gente para algum lugar!” disse o senhor Gigante.

“Entendi. Tratem de não chamar atenção!” brincou Rayleigh.

“Velho! Mocinha! Companheiros do Mugiwara! Se nos reencontrarmos um dia, eu retribuirei o favor! Obrigado!” agradeceu o Gigante.

“Claro! Sem problemas!” Usopp gritou em resposta.

Chopper olhou para ele em descrença “Está levando o crédito!?”

“Ray” chamou Aiko enquanto corriam “Eu vou indo para o bar, qualquer coisa me chama”

“Pode deixar!” ele responder.

“E Roronoa, quando você se encontrar com o Luffy, fala para ele que eu espero que nos encontraremos em uma situação melhor!” Aiko gritou indo embora sem deixar ele responder.

 

Algum tempo depois, Rayleigh chega no bar, e ele não estava com uma cara muito feliz.

“Rayleigh! O que aconteceu?!” perguntou Aiko preocupada.

“Os mugiwaras sumiram por causa do Barthlomew Kuma” respondeu Rayleigh.

“O-o que?”

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •


Notas Finais


Bem esse foi o capítulo. Eu fiquei dois dias inteiros fazendo isso, sabe eu nao tinha ideia de como escrever o inicio e ficar vem os capitulos e escrever os dialogos certos dos episodios demora, mas estou feliz com o resultado. E para deixar vocês felizes ja estou escrevendo o especial de Marineford que eu vou dividir em 2 partes para nao ficar tao grande, mas vocês vao ter uma surpresa que os acontecimentos vao ser mais diferentes a partir desse especial.
Bom, até o proximo capitulo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...