1. Spirit Fanfics >
  2. Assassination As A Drink >
  3. 16. Spare your suffering

História Assassination As A Drink - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - 16. Spare your suffering


Condado-Miami Dade. 8h30.

  "Hey!" Chamo Audrey ao vê-la parada no corredor, em uma conversa com Emma Peterson do primeiro ano. Ela ergue a mão para mim e nos cumprimentamos até sua retirada. Audrey se encosta no armário. "Andou malhando?"

"Um pouco" Diz olhando para os bíceps marcados no blazer do colégio. " O que faz você um carinha animado?"

"Nash e eu transamos!" Os olhos dela se arregalaram da maneira que imaginei. " Ele foi tão romântico e até colocou uma música do The Weeknd pra tocar"

"Isso é bizarro" Sussurra inclinada. "Você não estava com o Mitch?"

"É..." Cocei a parte de trás da cabeça, olhando-me em um pequeno espelho no armário dela. A bagunça de fotos da Hilary Duff e um espelho rosinha quadrado. " Eu ainda tenho que falar com ele. Sobre isso"

"Pensei que gostasse do Mitch" Ela me lembra. Começamos a andar no corredor cheio, até pararmos em frente à máquina de doces. Empurro um dólar para pegar uma barra de amendoim.

"Eu não o vi ainda. Também não me arrependo de ter feito. Mitch não foi a festa" Acrescento. " Ele me promete coisas que não pode cumprir"

"Então busca conforto em um cara que te traiu?" Paro no corredor, abrindo a embalagem do chocolate.  " Cameron. Você é melhor do que isso. Estou falando por ser sua amiga. Eu demorei aceitar que está namorando praticamente um criminoso que mente sobre o nome e sei que isso pode incomodar. Mas o Shawn parece uma pessoa boa. Pelo menos no olhar dele"

"Eu sei. Não queria magoa-lo. Só que eu tenho uma coisa com o Nash. Eu não deixei de ama-lo"

"E não vai. O primeiro amor é sempre o que prevalece. Mas você precisa saber que esse seu primeiro amor...nunca foi real. Isso pode doer. Uma pessoa que traí não merece perdão. Ele estava sóbrio. Ele tinha que estar por você lá. Só que ele não estava...o Mitch faz tudo que você quer. Ele não merece isso. Nem você. Nem o Nash. Alimentar um sentimento que não passa de admiração. Isso não é amor"

"O que você sabe sobre o amor? Você nunca teve uma pessoa que te fez feliz por muito tempo" Ela estreita os olhos em minha direção.

"Eu sei. Eu nunca tive alguém assim. Mas você já. Ainda tem" Audrey arruma as alças da sua mochila, e esbarra em meu ombro rapidamente. Eu a chamo, mas ela ergue o dedo médio para mim e desaparece ao virar em outra direção.

   Não sei o quanto posso me esconder. De Nash. De Mitch. Eles estão o tempo todo me procurando. Quer dizer. Nash está. Mitch parece imerso em uma conversa com Britt. Espio pela brecha da máquina de chocolates. Em como ela coloca a mão no ombro dele e sorri. Aí meu Deus. Não posso perde-lo para Britney. Ela é tão seca e egocêntrica. Engraçado eu pensar assim, estou agindo igual.

"Tá se escondendo de quem?" Levo um susto, me encostando na parede. Ross dá uma risadinha e estica sua mão para me puxar para o corredor. " Audrey me contou e eu não vou falar nada sobre sua decisão "

"Obrigado..."

"Mas eu queria..."

"Não!" Digo cansado. Ele assente devagar concordando comigo. Pelo menos. " Tem umas coisas acontecendo e preciso por a cabeça no lugar"

"Vai falar com ele. Vai doer. Vai. Mas você precisa contar a ele"

"Acho que ele já sabe" Olho para Shawn que tem os olhos desviados para Britney que gesticula ansiosa e o toca várias vezes no ombro. "Merda..." Resmungo com a cara fechada. No segundo período, a aula de química nos faz ficar em duplas. Katherine ainda é a minha. Só que eu podia tentar mudar de dupla. O Sr. James está de costas, eu me levanto e ando devagar até Shawn, apressando-me.

" Você pode me deixar falar com o Mitch?" Nash franze as sobrancelhas. Por um segundo. Ele está de pé e vai até meu lugar ao lado de Katherine. Deslizo pelo banco, as mãos tremendo sobre a bancada. "Você sabe?"

"Ouvi boatos" Shawn diz, despejando um fluido amarelo em um recipiente.

"Me desculpa" Murmuro chateado. Tento segurar sua mão solta, ele me impede com raiva. " Eu sei que foi errado. Eu não queria te magoar..Shawn..." Sussurro seu nome.

" Mas magoou. Você é um egoísta. Só pensa em você e nos seus sentimentos. Nada mais. Se quer se importa com as pessoas ao seu redor. Ele te traiu. Você se lamentou a vida toda por isso e...com um pedido de desculpas vai para cama com ele"

"Shawn...Tem coisas que eu preciso..."

"Eu disse que te amava..." Ele coloca o recipiente sobre a bancada.  "Fiz tudo por você. Eu te amo mais do que esse idiota poderia amar..." Coloco a mão sobre seu ombro, seu corpo está trêmulo e vejo seus dedos apertados na bancada. "  "Disse que te amava no fundo do meu coração e você pisou em cima como se não importasse!" O sino toca para o intervalo. Shawn tira o avental e os óculos de plástico, jogando sobre a bancada.

"A gente tem que conversar..Não dessa forma"

"Já estamos conversando!" Ele se vira cheio raiva. "E é por isso que sempre dá errado. Você não sabe levar as coisas a sério"

"Shawn..." Olho ao redor. " Eu sinto muito mesmo"

"Eu também" Ele não olha para trás ao sair da sala. Nash já havia saído e percebi que estava sozinho.

  Algumas horas mais tarde. Pego uma caixinha de cigarro dentro do meu bolso e fico olhando para ela. Só queria saber quem me deu de presente. Porque é uma caixa cara, dourada, que tinha um aroma de canela. Espero meu motorista até as duas e ele não aparece, frustrado, ascendo meu primeiro cigarro e levo até a boca. Soprando a fumaça pelos lábios bem devagar.

"Não sabia que fumava" Encolho os ombros ao ver Nash, sua bolsa desliza dos ombros e ele a joga no gramado, subindo no banco e sentado na mesa. Bem ao meu lado.

"Tudo tem uma primeira vez" Entrego o baseado para ele que traga a fumaça com experiência que tinha. " Vamos falar sobre ontem?"

"O que?" Nash me olha e desvia para a rua vazia. "Foi muito bom e Cameron...eu quero um relacionamento com você. De novo. Porque quero consertar o meu erro"

"Mesmo?" Ele segura minha mão, se inclinando para beijar minha bochecha. 

"Mesmo" Sussurra ao confirmar o que eu já imaginava.


Condado-Miami-Dade. 14h40

  Você não o conhece de verdade. Eu luto para recolher isso. Nunca seriamos felizes. Ele é só uma criança. Uma criança idiota que me faz sentir muitas emoções. Droga. Mesmo com lágrimas nos olhos. Engatilho a arma com raiva, deixo que Cameron sai e entre em seu carro de luxo. Por via das dúvidas chequei o perímetro, escondendo-me atrás das árvores enquanto Nash caminhava pela trilha direto para fora do colégio.

  Até ele virar a esquerda na rua ao lado, ganho um sinal rápido. Nash está de fone, vira a rua expressa de uma lanchonete e para. Olhando para a rua. Meus passos diminuíram ao segui-lo ao beco, onde ele desliza suas costas e senta em um papelão desgastado e sujo, com um travesseiro mofado. Tira o blazer e coloca de baixo da cabeça, fechando os olhos.

  Isso quer dizer que...provável de que ele está sem um teto . Briga com a mãe? Com o pai? Posso até ouvir os anjos cantando de animação. Guardo a arma no bolso do blazer e arranco a faca, passeando ao redor dele como um leão faminto. Os olhos dele se abrem devagar e sobem até meu rosto. Onde sorrio firme.

"Mitch" Ele se encolhe.

"Olá" Saudo-o com elegância.

"Como..." Ergo a mão e me abaixo a sua frente. Os joelhos dobrados bem devagar.

"Eu segui você e blá blá blá" Reviro os olhos entediado. "Me desculpa"

"Não conta para o Cameron. Ele não vai querer ficar comigo se souber..."

"Souber o que? Que você é um sem teto? Que não tem dinheiro nem para cair morto e está enganando ele?"

"Meus pais me expulsaram de casa" Levanto minhas sobrancelhas. " Porque eles viram as mensagens com o Cameron"

"Espera. Eles não tinha ideia sobre você?"

"Não" Balança a cabeça. "Eu nunca apresentei o Cameron para a minha família. Eles sempre foram religiosos demais e...eles disseram que não ia aceitar essa minha vida pecadora" Nash abana os dedos em aspa. Encostando a cabeça na parede de tijolos. " Eu durmo aqui e tive que vender meu relógio, minhas coisas mais caras e...as vezes durmo na casa do Ross"

"Dorme na casa do Ross?" Falo com tanto deboche que sua testa se franze.

"O que você quer?" Ele suspira, encolhido, frágil

"Poupar seu sofrimento" Empurro a faca em seu peito, torcendo para a esquerda. Nash se sufoca, os olhos arregalados, a boca aberta implorando por um pouco de ar. Encosto-me perto dele. As pessoas não ligam para os sem tetos. Eu não tenho nada a perder. O sangue escorre pela lâmina brilhando a luz do sol. " Você não devia ter o tirado de mim" Puxo a faca, sorrindo ao ver seu rosto empalidecer e desmoronar. Minhas roupas estão limpas e facilmente guardo a faca no bolso interior. 

   Andando para o outro lado e desviando do beco em uma caminhada calma. Poupar seu sofrimento. É isso que vou fazer com Cameron.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...