História Assassin's creed faculdade-Assassin's Creed College - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Assassin's Creed
Personagens Altair Ibn-La'Ahad, Claudia Auditore da Firenze, Desmond Miles, Edward James Kenway, Ezio Auditore da Firenze, Kadar Al-Sayf, Lucy Stillman, Malik Al-Sayf, Ratonhnhaké:ton "Connor"
Tags Ação, Assassin's Creed, Drama, Romance, Violencia
Visualizações 18
Palavras 1.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - O baile parte 2


Fanfic / Fanfiction Assassin's creed faculdade-Assassin's Creed College - Capítulo 25 - O baile parte 2

No último capítulo Connor me convidou para ir ao baile da família dele, Claudia me ajudou com o vestido, quando chegamos lá Connor sai do carro e abriu minha porta, ele me ajudou a sair do carro, ele estendeu a mão para mim e entramos juntos na festa.

-Connor.

-Mãe.-Ela braça ele.

-O meu Deus Ana é você?

-Sim.

-Uau, como você está linda.-Ziio me gira para ver se era eu de verdade.-Meus parabéns, até agora é a mais bonita.

-Obrigada senhora Kenway.

-Está preparada pra conhecer toda a nossa família.

-Claro.

-Boa sorte, a Connor você pretende voltar pra casa hoje.

-Eu não sei mãe talvez eu saia por ai com a Ana depois do baile.

-O que então.-Ziio disfança a risada maliciosa.-Bom se divirta-se.

-Pode deixar.-Falamos juntos.

Ela sai andando.

-Vamos meu vô tá doido pra te ver.

-Tá.

Eu e ele começamos a andar até a festa, quando entramos Aveline veio nos ver.

-Ana.-Ela me abraça.- Você está muito linda hoje, e alias a gente começou pelo lado esquerdo antes, oi meu nome é Aveline sou amiga do Connor e quem sabe em breve eu e você não seremos amigas.-Eu penso um pouco.

-Meu nome é Ana, e sim quem sabe.-Falo rindo para ela, ela sorri para mim também. -Bom se divirta-se vocês dois.-Aveline sai deixando eu e Connor sozinhos.

Descemos as escadas e todo mundo queria me conhecer, Connor começou a explicar que eu era namorada dele, alguém puxa minha mão.

-Ana.

-Vovô Ed.

-Quanto tempo.

-É verdade, faz um tempinho.

-Voce está linda, meu neto escolheu bem.

-Obrigada.

-De nada.-Ele sai para cumprimentar o resto do povo.

uma musica lenta começa a tocar, Connor me pega pela mão me levanto para o meio do salão, ele coloca suas duas mãos na minha cintura, e eu em volta do seu pescoço.

-E ai está gostando da festa?

-Não sabia que sua família era tradicional. -A isso, eu ia te contar, desculpa.

-Não tudo bem, eu não ligo.

-A seu vestido é muito lindo.

-Obrigada.-Falo um pouco tímida.

-Está tudo bem?

-É que eu não sou acostumada.

-Não se preocupe você está muito linda.-Minhas bochechas começam a ficar vermelha e depois sorrio para ele.-Se você quiser podemos sair lá fora para você respirar um pouco, que ir?

-Claro.

Eu e Connor saímos para o jardim da casa, ele começou a me levar a onde tem flores, lá tinha um banco a gente sentou e ficamos conversando.

-Como está agora?

-Bem melhor, obrigada.

Ele começa a fazer carinho na minha bochecha, como sempre eu comecei a se perder em seus olhos, ele veio para mais perto de mim e colocou sua mão em volta da minha cintura, estamos tão perto um do outro que começamos a sentir calor, começamos a nos beijar, a sua mãe que estava na minha cintura começou a descer até chegar na minha coxa, ele começa a apertar ela depois seus beijos começam a descer ate o meu pescoço, eu coloco minhas mão em volta do seus pescoço e faço carinho em seu cabelo, do nada Aveline apareceu e deu um susto na gente.

-Oi gente.

Eu e Connor tomamos um susto tão grande que se afastamos um do outro rápido.

-Aveline.-Connor fala com raiva.

-Que foi.-Eu e Connor começamos a ficar com a bochechas vermelhas.-O meu Deus, vocês dois estavam.-Ela arregala os olhos e coloca a mão na boca.

-O que não é isso que você está pensando.-Tento explicar para ela.

-Então quer disser que vocês dois já fizeram.-Ela fala com um grande sorriso no rosto.-Que fofinho.

Eu e Connor começamos a nós olhar, estávamos completamente com a cara vermelha, é parece que a Aveline nos pegou com a boca na botija, só espero que tenha sido só ela.

-Aveline o que faz aqui?

-A isso seu pai quer falar com você?

-Ana eu já volto tá.-Ele levanta e me da um beijo na bochecha e sai deixando eu e Aveline sozinhas.

-Vocês dois se amam muito não é.

-Porque a pergunta?

-Eu e Connor fomos um casal feliz, mais nunca fizemos sexo.-Ela fala meio triste.-Vocês dois devem se amar muito para chegarem a esse ponto.

-Ei algum dia você também vai encontrar alguém que te ame.-Eu toco em seu ombro e falo sorrindo.

-Valeu Ana.-Ela me abraça, isso é estranho abraçar a ex do meu namorado.

-De nada.-Ficamos olhando para o chão.-Somos amigas agora?

-Se você quiser.-Ela estende a mão para mim.

-Para você já é uma amiga.-Eu aperto sua mão.

-Melhor eu ir Connor já deve estar vindo, tchau Ana.

-Tchau.

Quando Aveline sai Connor aparece.

-E ai como foi lá?

-A não foi nada de mais, é coisa de geração sabe.

-Entendo.

-Desculpa pela Aveline.-Ele fala meio constrangido.

-Não que isso, eu e ela ate viramos amigas.

-Serio?-Ele fala assustado.

-Sim.

-Que bom.-Ele sorri.-Naquela hora, ela tinha estragado totalmente o clima.-Eu começo a rir.

-A seu bobo.-Eu o beijo, ele brinca com meu brinco.

-Ana, Connor.-Ziio começa a chamar a gente.

-Sim mãe.

-Tá na hora de comer, vem.

Eu e Connor nós levantamos e fomos para o salão, tinha tanta coisa gostosa, acho que engordei uns dois kilos hoje, se passam algumas horas e a festa acaba, Connor decidiu dar uma volta comiga, entramos dentro do carro.

-Onde vamos?

-Surpresa.-Ele fala feliz.

Ele começa a dirigir, quando chegamos no lugar ele para o carro em um hotel.

-Porque estamos aqui?

-Queria ficar um pouco com você, sabe só eu e você.

Ele me pega pela mão e entramos no hotel, quando chegamos no quarto ele abriu e porta.

-Nossa que lindo.

-É mesmo.

-Você vez tudo isso, para nós dois.

-Não eu fiz só para você.-Ele sorri.-Gosta de vinho?

-Eu amo vinho.

-Que bom porque eu meio que pedi um.

-Isso não e caro.

-Não se preocupe com dinheiro, eu quero que você se divirta-se.-Ele enrola meu cabelo em seus dedos, ele vem chegando mais perto e começa a passar sua mãos em minhas costas.

-Porque você tem que ser assim.-Eu puxo seu rosto para mais perto do meu e lhe dou um beijo.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...