História Assassin'S Creed: Roots - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Assassin's Creed
Tags Ação, Assassin's Creed, Aventura, Ficção, Ficção Cientifica, Violencia
Visualizações 7
Palavras 1.996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo...

Capítulo 14 - "A Chance de Ouro"


Fanfic / Fanfiction Assassin'S Creed: Roots - Capítulo 14 - "A Chance de Ouro"

 7 de Agosto de 1861, Tempo: Amanhecer, Dormitório do Refúgio Assassino do Norte


Eu não havia dito mais nada sobre a Águia que começou a me seguir na floresta quando escapei daquela maldita fazenda...
Ela nunca se separou de mim o que me fez lembrar uma história que meu avô contou para mim. Ele disse que quando as pessoas morrem, elas podem voltar como ferozes animais para assim nos proteger, por isso coloquei o nome daquela Águia de Taú Arendh o mesmo nome que meu avô.

O que importa é que hoje eu sou um homem, um Assassino, que jurou nunca abandonar suas raízes, seu povo, suas crenças e que um dia vai libertar todos os seus Broer(Irmãos) que estão presos a mercê daqueles Demoon(Demônios).

Uma movimentação intensa do lado de fora do dormitório interrompeu meus pensamentos e eu rapidamente me levantei para averiguar a situação.

Zaki(Pensamento): Wat gebeur?(O que está acontecendo?)
Alile: Já está acordado? (*Olhando para Zaki*) É muito cedo ainda (*Levantando da cama*)...
Zaki: O barulho me incomodou um pouco, acorde os outros e eu verei o que está acontecendo lá! (*Saindo do Dormitório*) 
Alile: Goed(Tudo bem)!

Eu sai do dormitório e encontrei uma cena um pouco estranha, as médicas do refúgio estavam se dirigindo a entrada para socorrer alguns Assassinos que haviam saído em serviço a algumas semanas.
Baha correu para mesma direção para saber o que havia acontecido...

Zaki(Pensamento): Wat 'n gemors(Que Bagunça)...preciso encontrar Baha para saber o que aconteceu! (*Preocupado*)
Baha: Ajudem os feridos Broer! Precisamos de ajuda aqui.
Zaki: (*Se aproximando do mentor*) Mentor o que ocorreu? (*Preocupado*)
Baha: (*Ofegante*) Uma missão mal sucedida, ainda bem que está aqui Zaki...preciso que ajude os médicos a levarem os feridos para a enfermaria e se puder busque informações sobre o que aconteceu...
Zaki: Ja Mentor!(Sim Mentor!).

Eram apenas três Assassinos todos estavam bem feridos, eu ajudei os médicos como o mentor pediu. O segundo Assassino estava ferido, mas estava consciente.
Eu o coloquei na cama e sentei em uma cadeira ao lado dele e tentei buscar algumas informações sobre o que havia acontecido.

Zaki: Hallo(Olá), a ajuda virá logo...
Assassino1: (*Reclamando de dor*)
Zaki: Tente se acalmar, você está seguro agora...
Assassino1: Obrigado Irmão...eu costumava ser mais forte que isso (*Sorrindo*).
Zaki: (*Sorrindo*)...
Assassino1: Eu estou desde a fundação desse refúgio servindo ao Credo, mas nunca ocorreu algo tão trágico comigo...
Zaki: O que aconteceu com vocês? Algum tipo de emboscada?
Assassino1: Sim, estávamos a semanas estudando um certo vendedor de escravos, conseguimos nos disfarçar bem em meio aos arredores de Saint Augustine é uma cidade ao norte daqui, 4 dias de viagem a cavalo...Pensávamos ter achado o momento certo para atacar mas o inimigo nos surpreendeu...homens fortemente armados nos atacaram...
Zaki: Quantos vocês eram?
Assassino1: Éramos quatro...
Zaki: O que significa que o outro foi capturado...
Assassino1: Exato...ele era jovem e a culpa irá me perseguir para sempre...hoje eu perdi um irmão para aqueles malditos Wit(Brancos)...(*Quase chorando*)
Zaki: Não se preocupe meu irmão, eu irei trazer seu amigo de volta e seguro...Tem a minha palavra...
Assassino1: (*Surpreso*) Tu? És jovem, não poderia fazer tal coisa...
Zaki: Posso e irei fazer (*Determinado*)...
Assassino1: Qual o teu nome irmão?
Zaki: É Zaki...Zaki Arendh...
Assassino1: Eu me chamo Xinavane. Se trouxer meu irmão de volta a salvo...terei uma divida de eterna gratidão por ti...
Zaki: Eu agradeço por suas informações Xinavane...agora descanse, estará bem logo eu creio...
Xinavane: Obrigado Zaki, que o credo te guie...
Zaki: Que guie a nós todos...(*Saindo da enfermaria*)

Eu vi naquela trágica situação uma chance para eu conseguir colocar em prática os conhecimentos que adquiri nesses 3 anos.
Logo fui a procura de Baha e comentei sobre o que eu havia adquirido de informações com os feridos.

Baha: (*Desesperado*) Isso é uma tragédia...Para piorar não à Assassinos disponíveis para fazer esta tarefa de resgate...
Zaki: (*Interrompendo*) Na verdade, à sim...Você havia comentado a algumas semanas atrás que eu estava pronto para ser um Assassino de verdade, estou pronto Mentor...
Baha: De fato tu evoluístes bastante Zaki, mas não é certo deixar-te fazer esse tipo de tarefa...já fostes avisado que as tarefas de resgate são sempre perigosas...
Zaki: Sim e por isso mesmo estou me dispondo a fazê-la, só assim irei saber se esses 3 anos valeram a pena...
Baha: (*Respirando Fundo*) Está certo! Prepare seus irmãos, você partirá daqui a algumas horas...quando estiver pronto me encontre na entrada do refúgio te apresentarei as instruções...
Zaki: Dankie Mentor(Obrigado Mentor)!

Voltei ao Dormitório e procurei conversar sobre a situação com minha equipe...eles não aceitaram muito bem a idéia...

Zola: Is jy mal(Enlouqueceu)? (*Nervoso*)
Zaire: Zaki, acabamos de nos iniciar na ordem e tu já nos coloca para realizar uma tarefa de tanto perigo? (*Gritando*)
Zola: Se nem mesmo os melhores do refúgio conseguiram, qual és a chance de nós, Novices, conseguirmos?
Zaki: (*Assustado*) Acalmem-se! Parem para pensar um pouco Vriende(Amigos)...
Zaire: (*Interrompendo*) Se tem alguém que deveria para pensar aqui, este é tu!
Alile: (*Gritando*) Parem! Todos vocês!
Todos: (*Calados e Assustados*)
Alile: Temos uma ótima oportunidade em nossas mãos nesse momento...Imagina o quão bom seria para nós resgatar um irmão...é isso que Assassinos fazem...
Zola: Mas isso é quase impossível...
Alile: “Impossível é o limite de todo Assassino”..Lembras?
Zaire: Ela tem razão...Zaki nos deu uma oportunidade para mostrarmos o quanto somos capazes...
Alile: Estou com você Zaki...
Zaire: Estou com você Zaki...
Zaki: Obrigado Vriende...mas e você Zola?
Zola: Tudo bem...Estou com você...
Zaki: Groot!(Ótimo!) Organizem-se, pois iremos a cidade...
Zola: Stad(Cidade)?

Passado alguns minutos estávamos prontos para partir e fomos ao encontro de Baha na entrada do refúgio. Ele estava nos esperando com cavalos e algumas caixas misteriosas...

Baha: Prestem bastante atenção, é essencial que vocês guardem essas informações consigo...
Todos: Sim mentor!
Baha: Vocês irão a Saint Augustine, uma cidade ao norte daqui com imenso movimento de escravos, são 4 dias de viagem até a cidade o que dá a vocês tempo para planejarem tudo.
Planejem, Estudem e Executem...O objetivo principal é resgatar vosso irmão e nada mais. Sem mortes desnecessárias...Entendido?
Todos: Sim Mentor!
Baha: Que o Credo guie vocês meus alunos...
Zaki: Mentor...o que são estas caixas?
Baha: Eu iria falar já sobre isso...vocês estão a caminho de uma perigosa tarefa, por isso estou doando a vocês a primeira arma que vocês usarão...suas Versteekte Lemme(Lâminas Ocultas)...

O mentor abriu a caixa e nos mostrou as bem feitas Lâminas Ocultas, as armas que eram primordiais para qualquer Assassino...eram nossas primeiras conquistas como Novices no Credo...

Instalamos nossas Lâminas e rapidamente entramos na carroça partindo assim para Saint Augustine...

(Banco De Dados do Animus: Saint Augustine é uma cidade localizada no estado americano da Flórida, no condado de St. Johns, do qual é sede. É a cidade mais antiga dos Estados Unidos continental, tendo sido fundada em 28 de agosto de 1565 pelos espanhóis como o primeiro assentamento permanente do território americano. Foi incorporada em 1822)

(Avançado memória para uma mais importante...)

11 de Agosto de 1861, Tempo: Tarde, Saint Augustine, Flórida

Os 4 dias se passaram e lá estávamos...Saint Augustine, a cidade estava infestada de Templários e logo percebemos isso...Nossos irmãos eram vendidos e castigados em meio as praças com imenso descaso.
Chegamos a conclusão que seria melhor nos disfarçarmos de escravos em nosso primeiro contato com a cidade...nosso mentor disse que havia alguém para contatar na cidade e iríamos a procura dele.
O nosso contato é um dono de uma Taberna, também Ex-Escravo e que poderia nos hospedar.
Descemos do nosso transporte a poucos metros da entrada da cidade com nossas antigas roupas de escravo...

Zaki: Lembrem-se de não se separarem, andem de cabeça baixa e não levantem suspeitas...nada de falar a língua local...
Alile: Não seria mais seguro entrar pelos fundos? (*Pensativa*)
Zaki: A Taberna fica bem próximo a entrada principal da cidade, o mentor escreveu isso na carta que ele mandou no caminho...
Alile: Certo...

Seguimos o plano. E com a cabeça baixa caminhamos em direção a entrada principal onde havia vários guardas fazendo vistorias nos transportes de suprimentos que acabavam de chegar...

Zaki: Escondam-se nas plantações altas, vamos tentar passar por eles sem sermos percebidos (*Falando Baixo*)
Alile, Zola e Zaire: (*Seguindo Zaki*) 

Conseguimos passar pelos guardas sem maiores problemas...
Ao entrarmos na cidade, um sentimento de revolta nos tomou e quase saímos de nossos disfarces...Haviam negros sendo tratados piores que animais em toda parte...

Zola: Não é possível! (*Nervoso*)
Zaki: Acalme-se Zola...não saia de seu personagem...
Zola: Como posso ficar calmo vendo a situação que nossos irmãos se encontram?
Zaki: Se você parar de gritar e chamar menos atenção terá a chance de ver essa tortura toda acabar...
Zola: (*Respirando*)...
Zaki: Não parem de andar...à guardas em todos os lugares e Wit também...não podemos ser pegos agora...

Havia muitos brancos no caminho, decidimos passar pelos lugares mais calmos da cidade, todos olhavam para nós com desgosto como se estivéssemos fazendo algo errado a cada passo.
Voltar para aquele território era o mesmo que relembrar o tempo que passamos como escravos...um inferno de fato...

Jornaleiro: Escutem todos estas notícias! Há 3 meses atrás conseguimos uma vitória em cima da União, Fort Sumter foi tomado.
Multidão: (*Comemorando*)
Jornaleiro: Mas nossos rivais do Sul ainda não desistiram de tentar Tratar os Negros como “Cidadãos Americanos” (*Debochando*)...
Multidão: (*Sorrindo*)
Jornaleiro: Eu pergunto a vocês...Se os negros não trabalharem para vós quem irá trabalhar? Lincon, o desmiolado presidente da União?
Multidão: (*Concordando*)
Jornaleiro: Juntem-se ao Exercito dos Estados Confederados da América e mostre para eles que ao menos nosso Presidente Jefferson Davis tem um pouco de sabedoria!

O Jornaleiro chamou atenção de Alile...

Alile: Por que eles estão dizendo tais absurdos? E como um branco está lutando por nós?
Zaki: Eu não sei Alile...Mas nossas perguntas serão respondidas logo.

(Avançado memória para uma mais importante...)

11 de Agosto de 1861, Tempo: Tarde, Bureau de Saint Augustine

Alguns minutos de caminhada pelos lugares menos movimentados da cidade e encontramos a entrada dos fundos da Taberna, onde esperávamos que nosso contato nos recebesse...

Zaire: É aqui?
Zaki: Sim...
Zola: Parece ser bem movimentado lá dentro..
Alile: (*Colocando o ouvido na porta*)...Parece que alguém está com problemas...eu ouvi 5 vozes e uma delas está assustada...
Zaki: Certo...como no treinamento, surpreendam eles e os ataquem rápido...Prontos...
Todos: Prontos!

Abrimos a porta devagar e como Alile nos disse havia 4 Wit gritando com o que parecia ser o Dono da Taberna...

Soldado1: Que negro imundo...
Soldado2: Você não deveria ser dono de nada...só de uma inchada para capinar o quintal...(*Sorrindo*)
Soldado3 e Soldado 4: (*Sorrindo*)
Dono da Taberna: Mas eu tenho os documentos da compra deste lugar...eu não inflijo nenhuma lei e venho do Sul. Sou Livre!
Soldado2: Você não estar sendo vendido por um preço bem baixo agora, já é uma desordem as leis! (*Batendo no dono da Taberna*)

Dos fundos nós ouvimos todas aqueles absurdos dirigidos ao assustado homem...Eu não agüentava mais ouvir aquilo sem fazer nada...

Zaki: Vamos agir...(*Ativando a Lâmina Oculta*)
Alile: Mas o mentor nos disse para não executar mortes desnecessárias...
Zaki: Isso é necessário (*Nervoso*)...

De cabeça baixa aparecemos na cena em silêncio e com as mãos para trás fingindo estarmos acorrentados, mas um branco notou nossa presença...

Soldado4: O que vocês, imundos estão fazendo aqui?
Soldado3: Deveriam estar trabalhando para nos dar dinheiro... (*Nervoso*)
Alile, Zaire e Zola: (*Ativando a Lâmina oculta*)
Soldado1: Saiam antes que apanhem junto com esse negro! (*Gritando*)
Zaki: O único que irá se machucar hoje és tu...
Soldado1: O que disse? (*Sacando a espada*)
Soldados: (*Sacando as Espadas*)
Soldado1: Quem tu pensas que é seu negro?
Zaki: Um Assassino...

Antes que um dos soldados dissesse algo a mais, saquei minha lâmina e golpeei o primeiro soldado na garganta e o mesmo caiu se ajoelhando...meus amigos acompanharam fizeram o mesmo com os outros soldados...eles não tiveram chances de reagirem foram vencidos com apenas um golpe...o sangue pintou o chão da taberna...

Após feito isso fomos conversar com o dono da Taberna...
 


Notas Finais


Eu espero que Gostem :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...