1. Spirit Fanfics >
  2. Asta- Além das estrelas >
  3. Estrelas

História Asta- Além das estrelas - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Você sabia?: o bater de asas de uma coruja são sempre silenciosos. Ou seja o mais discretos possíveis, por isso são conhecidas como caçadoras silenciosas.

Capítulo 1 - Estrelas


15 ano atrás, em um vilarejo chamado Hagi, um ligar pobre. Dois bebês foram abandonados na porta de um Orfanato. Um possuía cabelos negros como a noite e era calmo como um lago cristalino e o outro possuía cabelos platinados como a cor das estrelas e era agitado como o bater de asas de uma coruja (Ou seja, um agitado só que de um jeito discreto), Seus nomes eram Yuno e Asta.

Dentro do orfanato....

Um choro fraco e quase inaudível, achava pela a casa, dava pra ouvir melhor se você se concentrasse.

- Que barulho e esse? - perguntou o padre se levantando. 

-As no que vem de lá de fora - exclamou uma freira a o seu lado.

-sera que... - ele não quis terminar a frase, ficou com um semblante triste, provávelmente outra criança foi abandonada.

- Se você quiser eu vou ver - olhou a irmã.

- não se preocupe irmã Rochelle , esse  o meu trabalho - disse se dirigindo a porta. A cena que viu só lhe serviu para ficar ainda mais triste, não era só um bebê mais sim dois.

Ele se agachoue encarou os dos recém-nascidos, era um moreno e o outro platinado, o moreno estava dormindo enquanto o outro estava chorando baixinho e o mais discretamente possível aquilo esquentou o coração do velho eles eram lindos.

- Shishishi, não chore meu pequeno por que eu estou aqui - disse ele pegando o platinado no braço - você não é escandaloso como os outros bebês -

Ele pegou a cestinha em que se encontravam e a levou para dentro.

- Meu Deus! Não foi só um mas sim dois?... coitados - exclamou a irmã Rochelle tristonha.

- digo o mesmo tão novinhos, mas... não me parece que são irmãos de sangue - disse ele pensativo - Mas aposto se e Seram de consideração  - 

- já escolheu os nomes deles? - perguntou Rochelle.

- o moreno veio com um colar e uma carta dizendo apenas seu nome, Yuno, Mas... o platinado veio sem nada - disse ele pensativo

O bebê platinado foi abrindo lentamente seus olhos. O padre e a irmã ficaram facinados, seus olhos eram bicolores e possuíam um brilho que os tornavam magníficos um era vermelho e o outro era verde mas não era um verde ou um vermelho qualquer, ele pareciam ser revestidos de estrelas, possuíam pontinhos brancos que lembravam o Céu estrelado.

- esses olhos... eles são... - exclamou Rochelle perplexa.

- lindo perfeitos - completou o padre impresionado. - Estrelas... noite... Astro... Astra... já sei o nome dele será Asterion Seginus, Assim poderemos chama-lo de Asta.

- E um nome belo combina com ele, ou seja, perfeito - confirmou ela em concordância.

- bem vindos a família Yuno e Asta. - falou o padre sorrindo vendo Yuno que já havia acordado retribuindo o sorriso, tal como Asta que deu um sorriso meigo.

A partir daí suas vidas começaram.

4 anos depois.

Asta e Yuno já há uma completado 4 anos de idade Yuno já havia despertado sua magia, ela era de vento muito forte afinal. Todos estavam felizes e orgulhosos do mesmo. Mas Asta não havia dado resquícios de que tinha magia.

Até aquele fatídico dia.

Asta i Yuno estavam brincando a os arredores do orfanato até que são atingidos por um rajada de lama dura.

- havia de lama: balas de lama! - exclamou um lago misterioso.

Yuno havia escapado com sua magia mas Asta foi atingido em cheio.

- belos reflexos menino prodígio! - zombou o mago.

- o que vocês querem!? - perguntou Asta se recuperando do tombo.

- Soubemos que tem um prodígio por qui então viemos pega-lo - disse outro mago com deboche.

- Ai nos iremos vende-lo no mercado negro - falou o terceiro e último mago.

- Voces não vão conseguir! - exclamou Yuno se pondo na frente de Asta.

- Você não tem escolha moleque! Marcus agora! - berrou o que parecia ser o chefe do trio.

- serto! Magia de terra: Balas de terra! - exclamou o mago cujo nome era Markus.

- magia de vento: parede de vento! - yunotentou criar um escudo para proteger ele e Asta mas como os magos tinham mais experiência e consequentemente poder, os projéteis atravessaram a barreira assim acertando os obros do moreno.

- ahrg! - gemeu Yuno com um grande hematoma em seu peito.

Asta estava desamparado com a situação do irmão, queria ajuda-lo mas não tinha poder para isso.

- semresistencia garoto assim não precisaremos machuca-lo ainda mais - debochou o mago.

- chefe Klaus o que devemos fazer com o prateado? Eu não sinto poder algum nele. - exclamou Markus já com uma adaga na mão.

- ele e um inútil então... pode fazer o que quiser com ele - exclamou Klaus voltando sua atenção para Yuno, mas logo ele canta alguma coisa o acertar, o que desencadeou uma grnde dor.

Asta havia jogado um pedra em direção a o mago que nem percebeu o projétil. 

- não encoste no meu irmão seu bastardo! - exclamou Asta com toda a coragem reunida. 

- seu pirralho imundo! Martin mate esse garoto! - berrou Klaus ordenando o outro mago que os acompanhava.

- com prazer, magia de pétalas: bumerangue de tulipas! - nesse momento várias flores saira, de sua mão e começaram a girar em direção a Asta que e acertado em cheio.

Asta sentiu uma enorme dor por todo o seu corpo, aquela flores cortavam feito navalha.

Asta gemeu de doe enquanto Yuno o olhava preocupado, porém o mesmo eacertadpmais uma vez em seu outro ombro o fazendo sentir mais dor ainda.

- não tire seu olho do adversário - sorriu Klaus em deboche. - Markus o prateado e todo seu - concluiu ele.

- com prazer - o mago corre em direção a Asta co  suas adagas na mão e um sorriso sádico formado em seu rosto.

Porém o mesmo não conseguia chegar a o prateado e e atingido por alguma coisa e sente uma dor enorme e  sua perna.

- Magia de  criação de neblina- adagas de fumaça! - exclama uma voz feminina familiar para os garotos.

- irmã Rochelle... - Asta tosse sangue antes que terminasse a frase.

- não se preocupe pequeno eu irei lhe proteger- indaga ele se pondo a frente das crianças - Saiam da qui seus traste! Não vão encostar um dedo nessas crianças! - indagou ela folheando seu grimorio. - magia de neblina: onda de neblina! - assim duro uma onda sólida de neblina tenta acertar os magos que desvia com dificuldades.

- olha que veio para luta, uma velha caduca - zombou Martin.

- não queremos machuca-la velha - respondeu Klaus com deboche.

- calem a boca, eu vou protege-los a todo custo! - exclamou ela em pose de combate. - Asta,Yuno, quando chegarmos vou fazer um delicioso bolo pra vocês ok?.

- irá se arrepender - indagou Klaus irritado. - Magia de criação de Lama: adagas de lama! - exclamou ele soltando varros projéteis de lama na freira.

- magia de petalas:  Bumerange de tulipas! - exclamou Martin a o mesmo tempo.

- magia de terra: pássaros de terra! - Gritou Klaus co um sorriso sádico.

Toda os feitiços forma lançados em Rochelle, Asta e Yuno ficarem desesperada com aquilo.

- não se preocupem crianças! Magia de criação de neblina parede de neblina! - assim duro uma parede de neblina sólida os incumbiu impedindo os ataques de os atingir.

- Tisk - grunhiu Klaus. - essa velha e problemática - concluiu ele.

- vocês não viram nada! Magia de neblina homem de neblina!  - assim uma grande figura feita de neblina apareceu e atacou os dois capangas de claro que foram nocalteados na hora.

- velha maldita! - berrou Klaus - Você me paga!  - nesse momento ele teve um ideia olhando para Asta. - magia de terra: Canhão de Terra!  - assim bolas paradas de terra foram em direção a Asta.

- Asta!/ Não! - gritar e, Yuno e Rochelle em uníssomos.

Asta fecou seus olhso esperando seu fim mas algo inesperado aconteceu. A irmã Rochelle se pôs na frente do ataque e o recebeu com tudo, Asta ficou ainda mais desesperado.

- i-irmâ!.. irmã irmã Rochelle! não! - pela primeira vez em anos Asta derramou uma lágrima. - por que!? Por que isso está acontecendo? - berrou Asta para si próprio.

- pronto a velha já não vai ser mais um problema - disse ele estralando  o dedos- agora Moleque do vento venha com migo - disse ele estendendo a mão para Yuno.

O moreno analisou a situação, se não aceitasse Asta iria morrer, mesmo com 4 anos ele já sabia disso. Ele estava pronto para se entregar quando viu o mago cai no chão tremendo e com uma cara desesperada olhando pra alguma coisa.

Nesse mesmo momento Yuno sentiu um enorme arrepio em sua espinha, aquilo era puro poder mágico, ele virou -se tentando encontrar o princípio dessa explosão de energia, quando vi o que na verdade toda aquela energia transbordava de um único ser.

- como você ousa machuca-la! - berrou Asta emanando um energia esmagadora para o mago que estava paralisado com tal poder.

- V-você é um mostro! - exclamou Klaus se arrastando para traz., seu grimorio foi foleado freneticamente assim parando em uma folha em branca, porem essa mesma folha começou a ter algo escrita nela, aquilo era um novo feitiço.  - Morra!, magia de lama: Sepultamento movediço! - Falou ele batendo suas mãos no chão, mas antes se pudesse fazer qualquer coisa...

- magia de criação cosmica: Star Fall... Cachoeira estelar - sussurrou Asta de um jeito calmo e psicótico, seus olhos se tornaram completamente brancos aquele não era o Asta, talvez um sistema de defesa da sua mente.

Um líquido semelhante a o espaço desceu os céus ficando na palma da mão de Asta, era um líquido belo mas a o mesmo tempo parecia mortal, como se tivesse o poder de destruição de uma supernova.

Logo o liquido se expandiu formando várias esferas que lenbravam estrelas, assim uma grande quantidade dessas "estrelas" partiram para o encontro de Klaus que foi acertado em cheio, parecia transbordar de poder igual a uma cachoeira.

- você ainda pagar! - indagou Asta.

Logo o ataque atingiu Klaus que gritou de dor incansavelmente.

Yuno via aquilo imprecionado com seu irmão, ele nunca havia sentido mana no garoto, e agora era impossível não sentir tamanho poder.

Em um piscar de olhos Kleu estava no chão inconsciente.

- irmã Rochelle! - Asta correuen direção a ocorpo da irmã.

- meu querido Asta... cof,cof,cof,cof... você finalmente liberou sua magia - disse ele com muita dificuldade. - pelo menos eu vivi pra ver isso - sua boca escorrimento sangue, ela estava a os poucos morrendo.

- não! Isso não é uma despedida! - Asta choravam rios de lágrimas, Yuno Yuno não aguentou e começou a chorar baixinho.

- infelizmente e meu amorzinho - disse ele acom um sorriso sincero. 

- não por favor, não morre! - Asta a esse ponto estava desesperado.

- eu vivi por longos 83 anos, Asta - fechou o olhos - uma hora ou outra eu teria que morrer. - falou dando um sorriso para acalma-lo.

- mas tinha que ser agora - Asta perguntou enxugando o rio de lágrimas que estava em seu rosto.

Na cabeça de asta, eles conseguia se lembra dos bons momentos com a idosa, seus primeiros passos, sua primeira palavra até mesmo seu primeiro banho, ela sempre estava lá para ajuda-lo.

- Asta quero que pegue meu grimorio - disse simplesmente, assustando Asta.

- ma... mas quando alguém morre, o grimorio não vai junto.

- na errada eles são reiniciados eteleportados volta a biblioteca para escolherem outros portadores... porém o que poucos sabem é que eles podem ser passados paraalgem da escolha do antigo usuário. - disse ela cuspindo mas sangue.

- não se esforçe muito alguém vai chegar pra nos ajudar. - disse asta tentando se acalmar.

- meu tempo esta acabando Asta, a minha magia em mãos erradas pode ser catastrófica... uma das magia que podem ser aprendidas no meu grimorio se chama Eternal withe, com ela o usuarioe capaz de prender uma cidade em uma denca neblina branca que os sufoca até a morte... imagina se alguém mal pegar ele? Eu prefiro da-lo a você. - explicou ela - não esquenta você ainda vai poder pegar o seu grimorio na biblioteca. - falou ela sorrindo.

- ok... eu fasso o que a senhora quiser... mas... como eu vou usar a magia se eu não tenho afinidade? - perguntou Asta preocupado.

- Cof, cof,cof... quando um grimotio e passado para um novo usuário com a permissão do usuário anterior, o novo usuário automaticamente desenvolve a afinidade do grimorio assim podendo usar sua magia. - disse engolindo seco, já havia prolojgadotempo de mais. - Eu Rochelle Peverell von Pendragon, lhe Condedo a Asterion Segnus de bom grado, O meu mais precioso bem, o grimorio de magia de neblina - suspirou cansadamente.

Logo um fio dourado ligou Asta a o grimorio, ele sentiu seu corpo esquentar com  uma boa sensação.

- cuide bem do Yuno ok? - perguntou ela.

- ok... - respondeu Asta.

- adeus  minha pequena estrela. - esas foram suas últimas palavras, seu olhos está me sem vida e seu coração não está mais batendo.

Yuno desabou vez, começou a chorar descontroladamente.

passa-se um tempo, Asta e Yuno aí da estava chorando, o padre já havia chegado lá,e ficou chocado com o que vira... o corpoda irmã Rochelle a os braços de asta.

- shishishi... não se preocupem... ela esta em um lugar melhor - disse ele tentando consolar os meninos.

Um tempo depois...

O corpo da irmã havia sido queimado a o o ar livre, assim como ela queria (autor:no estilo irmãos Winchesters) 

Asta havia guardado seu grimorio de baixo desua cama e treinava com ele todos os dias.

Yuno quase não sorri mais, tal como o próprio Asta que evita a o máximo chorar na frente de alguém.

6 anos depois...

O padre abrigou mais algumas crianças que tratavm Asta e Yuno como irmãos mais velhos. Yuno só sorria para elas tal como Asta.

1 ano depois...

Uma nova Irmã veio para o Orfanato o nome dela era Lili, Asta gostava dela mas como amiga e confidente.

5 anso depois...

Asta havia treinado muito suas afinidades magicas e descobriu que também tinha afinidade a Água, terra, ar, e fogo, o que o tornaram pródigo se precendentes, mas teve que esconder essas habilidades, por segurança... pelo menos até hoje.

Hoje finalmente seria o dia em que Asta Yuno pegariam seu grimorios, ambos estavam ansiosos 

Apartar de hoje As aventuras de asta começarão.




Notas Finais


O que acharam? Eu tentei q o máximo narrar uma parte triste mas não se se consegui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...