1. Spirit Fanfics >
  2. Astaroraru: The Astral Way >
  3. Um Estranho Poder Aparece

História Astaroraru: The Astral Way - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Esse é o primeiro capítulo da história, então é natural que ele seja mais parado ksks ele vai introduzir alguns personagens principais e dar início a minha saga. Espero que gostem ^^

Capítulo 1 - Um Estranho Poder Aparece


Fanfic / Fanfiction Astaroraru: The Astral Way - Capítulo 1 - Um Estranho Poder Aparece

--Droga, tá chovendo de novo... -dizia a criança, com o braço direito apoiado na vidraça da janela fechada de seu quarto, enquanto observava a chuva fina que caía durante aquela manhã- não dá pra fazer nada lá fora quando chove, porque ninguém deixa a gente sair lá. Se ao menos eu pudesse pular em algumas possas de lama...

--Se o senhor fosse até lá, senhor Deric, o senhor acabaria ficando doente e aí não poderia sair nem com sol nem com chuva- respondeu a criada de Deric, que terminava de arrumar a cama da qual o garoto acabara de levantar.

--Ah, senhorita Jasmine- disse Deric- eu só estava brincando..ehehe eu nem tenho mais idade para brincar de pular em possas de lama, já sou quase um homem.

--bem, quando acabar de brincar- disse a senhorita Jasmine, em um tom alegre- por que não desce e toma seu café da manhã? Acho que seu pai gostaria de vê-lo.

--Certo, vou trocar de roupa e já desço. E é melhor que o café da manhã seja bom, ok?- disse Deric, rindo.

Senhorita Jasmine deixa o quarto, também rindo após ouvir a última frase.

O garoto então começa a se arrumar para descer e tomar seu precioso café da manhã.

Enquanto caminhava pelo castelo, rumo ao salão principal, Deric olhava as belas e muito bem polidas armaduras que enfeitavam as paredes do castelo.

--(um dia....um dia eu terei uma igual a essas, e também serei um grande guerreiro conhecido em todo o reino)- pensava Deric consigo mesmo, imaginando a si mesmo vestido com uma grande e pesada armadura de cavaleiro.

Deric era um garoto cheio de energia, e também dotado de uma grande imaginação, o que fazia com que ele fosse um garoto muito criativo. Todos no castelo gostavam de Deric, que sempre os cumprimentava quando passava por eles. Seu único defeito era não ser muito apegado aos estudos, dizendo que "um bom cavaleiro deve estudar apenas os métodos para derrotar seus inimigos".

O tempo passou rápido enquanto ele imaginava a si mesmo dentro das aventuras vividas pelos heróis das novelas de cavalaria, e quando Deric se deu por conta, já havia chegado ao salão principal, onde sei pai, o rei Hayden, o esperava sentado em sua cadeira na mesa.

--Bom dia, filho!- disse o rei alegremente.

--Bom dia, pai- respondeu Deric, ainda com um pouco de sono.

--Anime-se, filho- disse o rei- venha, sente-se e coma um pouco para renovar suas energias haha.

--Heh, obrigado pai- disse Deric, sentando-se em uma das cadeiras da mesa.

--Entao, filho- disse o rei Hayden, enquanto comia um pedaço de carne- já tem algum plano para hoje? Já que está chovendo, acho que tanto eu quanto você teremos que adaptar algumas ideias... hahaha.

--Hehe na verdade,- respondeu Deric, enquanto se servia de purê de batata e carne de frango- acho que vou ficar só lendo mesmo, achei um livro muito bom perdido da biblioteca. O senhor devia organizar direito aquilo, tá tudo uma bagunça lá hehehe.

--Hehe bem, já que você não tem nenhum plano para hoje,- disse o rei, ignorando completamente tudo que Deric disse em um tom de sarcasmo- eu estava pensando em levar você comigo para algumas reuniões diplomáticas que eu tenho hoje. Você já é quase um homem, e em breve, você se tornará o rei de toda a Inglaterra. Já é hora de começar a aprender como tudo isso funciona.

--Bem pai...- dizia Deric, tentando escapar do assunto- eu tenho que resolver umas cois-

--E nem pense em tentar me enrolar de novo, mocinho- falou o rei, interrompendo Deric.

--Okay okay, eu vou- respondeu Deric, em um tom melancólico.

--Ei, não precisa fazer essa cara- disse o rei, enquanto pegava mais um pouco de carne- é tudo para o seu futuro. Um dia, você vai se tornar um poderoso rei, e nesse dia, você vai se lembrar de tudo o que aprendeu nessas reuniões.

--Reis podem sair em aventuras para matar bandidos?- perguntou o garoto, enquanto comia um pedaço de pão.

--É claro que não!- disse o rei- A função de um rei é administrar o reino, e não sair por aí caçando bandidos. Para isso, ele pode pagar os melhores caçadores de recompensas.

--Mas então qual é a graça de ser rei?- perguntou Deric.

--Ser um guerreiro não é só brandir a espada,- respondeu rei Hayden- é também saber a quem ela deve cortar.

Ao ouvir a frase dita por seu pai com tanto orgulho, Deric apenas abaixou a cabeça e terminou de comer o que restava em seu prato.

Naquele dia, Deric foi obrigado a assistir a todas as reuniões e audiências de seu pai. Desde grandes senhores feudais reclamando de terem seus rebanhos roubados, até simples pescadores procurando apoio do rei após terem suas casas derrubadas pela chuva. Todo tipo de gente vinha até o rei querendo resolver seus inúmeros problemas. Aquilo assustava Deric de certa forma, já que ele sabia quem em alguns anos seria ele quem deveria escutar todos os problemas da população e tentar os resolver.

O dia finalmente chega ao fim, e Deric já não aguenta mais escutar reclamações de todas aquelas pessoas.

--Argh, meu Deus- esbravejou Deric, sentando-se em um banco próximo após o último cidadão a ser atendido no dia passar pela porta de saída do salão principal do castelo- eu não aguento mais ter que ouvir toda essa gente reclamar!

--É bom você se acostumar- dizia rei Hayden, sentado em seu trono- logo logo será você aqui no meu lugar.

--Você fala como se fosse morrer amanhã- disse Deric, esticando as pernas após ter ficado todas essas horas de pé.

--Nunca se sabe- respondeu o rei, tirando sua coroa da cabeça e a apoiando em seu colo- o futuro é incerto, meu filho

--Não se preocupe, meu velho pai- disse Deric, levantando e dando um tapinha no ombro de seu pai- não acho que você vá parar de me atormentar com essas audiências e reuniões tão cedo...

Os dois começaram a dar risada da brincadeira de Deric. Após isso, ambos foram aos seus quartos para dormir e descansar, sabendo que amanhã haveriam mais pessoas querendo resolver seus inúmeros problemas com o rei.

----------------------------------------

Cinco longos anos se passaram, e Deric agora já é um homem crescido, com seus 18 anos de idade.

Um torneio de lutas variadas está sendo celebrado na cidade próxima ao castelo do rei Hayden, e Deric não podia deixar essa oportunidade passar para colocar a prova todos os anos de treino de esgrima que ele vem praticando. Ele se dirige até o balcão de inscrição, disfarçado para que ninguém o reconheça.

--Qual o seu nome, senhor?- pergunta o moço no balcão.

--Blake- responde Deric rapidamente- meu nome é Blake

--Certo, senhor Blake- diz o rapaz- o senhor trouxe a taxa de inscrição?

--Sim, aqui está- diz Deric, largando uma pequena bolsa de moedas no balcão em frente ao rapaz atendente.

--Certo, senhor Blake, aqui está seu papel de inscrição- dizia o rapaz, carimbando um pequeno pedaço de papel e o entregando a Deric.

--Muito obrigado!- dizia Deric, feliz por ter conseguido se inscrever sem ser reconhecido.

As lutas têm início, e Deric se sai muito bem, vencendo todas as que participa usando sua espada. Após vários combates intensos, Deric chega até a final do torneio, restando ele e um outro homem, o qual ele ainda não havia visto.

--Chegamos às finais!- anunciava um homem de cima de uma pequena torre, usando uma espécie de berrante para ampliar o som de sua voz- a próxima luta será entre Blake, que não nos revelou seu sobrenome, e Vicenzo D'agostini. Lutadores, preparem-se!

--(Vicenzo D'agostini? Hmm acho que nunca ouvi falar dele, mas se ele chegou até aqui deve ser porque ele é bom)- pensou Deric, se dirigindo até o meio da arena.

Ao chegar até a arena, Deric se depara com um homem de altura média, com uma barba sem bigode e usando um chapéu de couro marrom com uma listra laranja. O homem, estranhamente, não portava nenhum tipo de arma de combate.

--(hmm será que ele luta usando as mãos?)- pensou Deric, enquanto analisava seu estranho oponente- (acho pouco provável, ele não aparenta ser muito forte fisicamente).

--Quando cansar de me olhar,- disse Vicenzo a Deric, com um leve sotaque italiano- podemos começar a luta?

--Ah, perdão- respondeu Deric- apenas achei curioso o fato de você não estar usando nenhum tipo de armadura, nem de estar usando nenhuma arma.

--Heh...-respondeu Vicenzo com uma leve risada- digamos que o meu jeito de lutar é bem... Único... Hehehe.

--Único?- disse Deric, curioso- como assim?

--Você verá em breve...- respondeu Vicenzo.

--Pois bem...- disse Deric, tirando sua espada da bainha na cintura- que nossa luta comece!

Após dizer isso, Deric parte para cima de Vicenzo com sua espada. Antes mesmo que Deric perceba, Vicenzo misteriosamente defende o golpe usando um escudo negro que surge em suas mãos.

--O QUE?!- diz Deric, totalmente espantado com o que acabara de ver.

--Eu te avisei, Blake- dizia Vicenzo, eu um tom de provocação- meu jeito de lutar é bem único!

Novamente, o escudo das mãos de Vicenzo some, dando lugar a uma espada, que era tão negra que parecia ser feita das próprias sombras. Vicenzo parte para cima de Deric com sua recém surgida espada. Deric consegue defender o golpe, quase que tarde demais.

--QUE TIPO DE TRUQUE É ESSE, VICENZO D'AGOSTINI?!- endagava Deric, totalmente surpreso e assustado com tudo aquilo que estava vendo.

--Preste bastante atenção no que vou lhe mostrar, senhor Blake- disse Vicenzo, se afastando de Deric passo a passo- o que você vai ver agora é algo que poucos que me enfrentaram viram e sobreviveram para contar a história.

--(o que esse cara quer dizer com isso?)- pensou Deric, ainda assustado.

--CONTEMPLE!- dizia Vicenzo, enquanto abria seus braços para o alto.

Então, algo que Deric nunca havia visto em toda sua vida aconteceu. Após Vicenzo abrir seus braços, uma espécie de sombra totalmente negra, usando um capuz e meia armadura surge logo atrás dele. Seu rosto não podia ser visto, devido ao capuz e também ao fato dele ser feito completamente de sombras.

--(MAS QUE COISA É ESSA?!)- pensou Deric, totalmente apavorado com o que estava presenciando- (então é essa coisa que faz com que ele consiga fazer aquela espada e aquele escudo aparecerem e desaparecerem tão rápido? Que tipo de poderes essa coisa tem?)

--Surpreso?- perguntou Vicenzo, em um tom de deboche- por que não tenta me acertar de novo?

--Eu não sei o que é essa coisa,- respondeu Deric, tentando manter a calma após ver aquela figura assustadora- mas eu vou derrotar você mesmo assim!

Deric então parte novamente em direção a Vicenzo com sua espada.


<CONTINUA~~


Notas Finais


Próximo capítulo: The Riddle surge


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...