História Áster (Jikook ABO) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Jimin Ômega, Jungkook! Alfa Lúpus, Mpreg, Mundo Abo, Namjin, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Yoonseok
Visualizações 170
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores! Trouxe mais um capítulo para vocês💙

OMG! Estamos chegando há 200 favoritos, é eu não poderia estar mais feliz. Nunca pensei que uma história minha fosse ser tão favorita assim. Muito obrigada à todos❤

Boa leitura!

Capítulo 3 - Não pode ser


Dizem que se todos ao seu redor se estiverem fazendo o errado e você é o único que está fazendo o certo, continue fazendo o certo. Sua consciência estará limpa para todo o sempre. É foi assim que Jungkook resolveu agir. Ele não era como todos os alfas da cidade. Ele era puro, o único que tinha a total certeza de que ômegas são como todos de outras classes. O que muda são só as diferenças, mas mesmo assim não deixa de ter os mesmos direitos. Bom, era assim que ele realmente pensa. Foi assim que ele foi criado. Seguindo os princípios de como tratar um ômega com suas devidas circunstâncias. 


Jungkook não era aproveitador. Ele podia sim ter seus momentos de carência ou suas emoções de lúpus. Mas nunca deixou de saber a devida honra de um ômega. Cresceu ciente sabendo de que todos ômegas devem ser tratados com respeito. O respeito gera a gentileza. E ele foi crescendo assim, sabendo o precioso valor dos ômegas.


Com Jimin o alfa não foi diferente. Conseguiu se controlar até o último pingo de suor escorrido pela a extensão de seu rosto. Mas como todo momento é aflopado, teve o seu de recaída. Não se controlou quando o ômega estava o provocando por inteiro. Aquilo soava como uma ameaça para Jungkook. Jimin era um pecado. Era um anjo mas pela a imagem de seu cio, se transformava em um verdadeiro inferno. Tão quente e provocador como tal.


Mas Jungkook conseguiu cumprir com sua missão como um verdadeiro agente da CIA. Levou o ômega seguro até a sua casa. Cuidou dele até o exato momento em que o mais velho entrou ao efeito total do remédio. Jimin estava totalmente dopado até o final de seu cio. Jeon não demorou muito para ir embora da casa do ômega. Porém foi embora com pensamento no baixinho. Aquele pequeno ser, despertou em si algo que nunca havia sentido antes.


Um sentimento novo talvez, seja lá o que for aquelas sensações esquisitas. Mas é uma sensação boa. Claro, sendo totalmente explícito. Ainda tinha suas dúvidas. 


Jungkook sabia de tudo um pouco sobre aquele ômega baixinho ruivo. Tinha bastante conhecimento sobre ele. Havia tido o conhecimento até das manias e travessias do caçula dos Park's. Soube de suas imperfeições e perfeições. Não havia gostado nem um pouco de saber que Jimin sofreu bastante em seu histórico de vida. Pensava que a vida dele, era complemente cheia de rosas. Só a calmaria que era exalada ali. Porém se enganou perfeitamente. O ômega com certeza levava a pior vida que alguém já podia ter. Era completamente fechado com todos ao seu redor. Uma verdadeira muralha. Ou como uma rosa, cheia de espinhos. 


O alfa sabia de tudo da vida do seu futuro ômega. Dês dos seus momentos de felicidade até os seus momentos de sofrimento. Tinha total conhecimento da vida do pequeno Park. Sabia de tudo, inclusive da sua repugnância por alfas. Do seu medo com eles. É seus pensamentos sobre toda a sociedade de hoje em dia. Devem estar se perguntando como ele tinha tanta informação assim do ômega, Jungkook estava disposto a tentar trazer o antigo Jimin de volta. E pediu ajuda ao futuro sogro. Pediu para ele contar tudo sobre a vida de seu filho, até mesmo das pequenas coisas. 


Estava totalmente disposto a fazer um novo Jimin renascer. Quem sabe até construir uma nova história ao lado dele, é depois encher a casa com o fruto do amor deles. Mas jungkook não sabe que a vida tem muitas surpresas. É sombras do passado de Jimin ainda não foram totalmente enterradas. Muitos obstáculos pela frente eles enfrentarão, mas de uma coisa você pode ter certeza ele irão fazer isso tudo lado a lado. Um apoiando o outro. Lutando pelo amor dos dois juntos. Como um verdadeiro casal digno.


Tudo pode parecer uma completa loucura, mas o encontro que ocorreu hoje entre o ômega é o alfa foi um pequeno planejamento. Isso está incluso no pacote de mostrar pra Park Jimin que o mundo pode ser sim diferente, basta só ele acreditar. As coisas não acontecem como ele realmente pensa. Uma base disso tudo é Jeon Jungkook. Ele é um alfa assim como outros de sua mesma classe, mas sua personalidade é completamente diferente dos demais. É Jimin pensa que todos são iguais. Porém não é assim que as coisas realmente são.


E Jungkook quer lutar para mostrar que ele é diferente. Suas atitudes serão a prova disso tudo.


Hoje, começou tudo que Jungkook quis que acontecesse logo. Queria poder fazer suas simples ações. Mas como nada é perfeito, Jimin resolveu entrar no cio logo na noite em que os dois iam se conhecer corretamente. Jimin não tinha lá toda a sua devida consciência. Jungkook não sabia, mas o ômega ainda tinha sua consciência totalmente perfeita. Ele apenas se aproveitou do momento para dizer que apenas eram emoções de seu cio repentino. Mas quem aqueles dois queriam enganar, já estavam na cara que nasceram perfeito um pelo outro. Personalidades totalmente diferentes e pensamentos iguais. As vezes aquilo que é mais difícil de se acontecer, acaba se tornando algo fácil demais. É assim vai ser a convivência desses dois juntos. Genes diferentes, e personalidades bastante insanas. Duas pessoas com um gênio muito forte. Um vai descobrir com a imperfeição do outro.


Jimin havia percebido que Jungkook se controlou bastante. O lúpus estava totalmente quase fora do controle. Estava se segurando por inteiro, se não fosse por sua sanidade o alfa teria tomado Jimin pra si naquele carro mesmo. Mas sua consciência resolveu falar mais alto, e acabou não cedendo as necessidades do ômega. Podemos dizer que Jimin queria sim ser tomado pra Jungkook, mas quando o alfa o deixou em sua casa e viu que Jungkook cuidou dele com toda compreensão do mundo. Percebeu que ele era um pouco diferente, mas aquilo em sua pequena mente não passava de seus sintomas do cio. Por isso estava pensando que Jungkook era diferente.


Mas logo ele se entregou por inteiro para seu cio. 


           Park Jimin 

      1 semana depois


Meu cio se passou tranquilamente bem. Passei ele todo dopado. Não tenho minha memória completamente completa daquele dia em que entrei no cio. Mas se não me engano aquele garoto que conversei com ele na festa foi em que me ajudou. Ainda quero agradecer há ele por ter me ajudado. Alfas como ele são difíceis de se encontrar. Mas tudo ocorreu tudo bem. Felizmente estou ainda com minha pureza e minha virgindade garantida.


Fiquei uma semana sem ir para a faculdade. Com certeza terei muitas atividades para por em dia. Já me sinto exausto apenas de pensar. É ruim ficar tanto tempo assim fora da universidade. Muitas mudanças nesse meio tempo, ocorre. Creio que terá muitas novidades.


Ainda não vi meu appa e meu irmão. As únicas pessoas que entraram em meu quarto nesse período foi os empregados betas que me ajudaram com algumas coisas. Agora estou aqui, arrumando meus materiais para partir em mais um dia de aula. Estou sentindo ainda alguns pequenos efeitos do cio. Algumas dores ainda se fazem presente, uma delas é a minha cabeça. Em uma inchaqueca terrível eu me encontro. Mas seja o que a divindade quiser.


Termino de me arrumar e desço para tomar um café da manhã reforçado. Sinto como se eu não comesse á anos. Um buraco negro se encontra em meu estômago, estou faminto. Logo vejo minha família reunida na mesa, até mesmo Baekhyun. Me surpreendi um pouco, não é sempre que você se reuni com sua família assim para tomar um simples café da manhã.



— Bom dia. — cumprimentei, e me sentei.


A mesa como sempre estava repleta de comidas gostosas. Meu estômago se mexeu mais assim que vi toda aquela comilança exuberante.


— Bom dia meu filho. Como se sente? Ocorreu tudo bem em seu cio? Não tive muito tempo de ir vê-lo em seu quarto, estava tratando alguns negócios importantes. — falou senhor Park.


Já me acostumei com isso. Senhor Park é um ótimo pai, mas as vezes não consegue ser tão presente assim em minha vida.


— Ocorreu tudo bem appa. Estou perfeitamente bem. Enquanto a sua ausência, muitos empregados me ajudaram. Então não precisei de uma companhia a mais. Espero que tenha ocorrido tudo bem com seus negócios. — eu não queria ter soado tão grosseiro, mas algo dentro de mim falou mais alto.


Percebi que todos ficaram perplexos com a minha resposta. Não é de se esperar uma resposta desta forma vindo de mim. Chanyeol foi o que mais ficou surpreso. Qual é gente, as vezes você não consegue manter a própria língua quieta dentro de sua boca. Se bem que eu precisava dar uma resposta desse jeito mesmo. Nem esperei ninguém responder é logo fui indo pegar meu carro. Sinto que hoje acordei perfeito. É como se eu não me sentisse assim há décadas. Algo muito raro de se acontecer.


Entro em meu carro e logo dou partida no mesmo. Ligo o som, e na rádio toca uma de minhas melodias preferidas. Com certeza Coldplay é minha banda preferida. Acabo me envolvendo demais na música. É vejo que acabei de atropelar um homem. Desligo o carro e saio apressadamente do mesmo.


Sinto como se o cheiro desse homem fosse famíliar. Quando olho pro rosto do mesmo me surpreendo. 


— Oh meu Deus, não pode ser. O que eu fiz pra merecer isso? —



Notas Finais


Eita! Quem será esse "homem" em? Espero que tenham gostado. Muito obrigada pelos comentários e favoritos. Comentem o que estão achando, gosto muito de ler comentários!💖

Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...