1. Spirit Fanfics >
  2. Asterion - Wolfstar >
  3. Exponentium

História Asterion - Wolfstar - Capítulo 1


Escrita por: Chaos_Universe

Notas do Autor


Minha primeira fanfic (primeira que eu tenho coragem de postar).
É Wolfstar, mas também vai envolver outros casais como Drarry.
Nessa historia Fred e Dobby estão vivos, assim como o Sirius é claro.
Não sei se alguém vai ler, mas se sim, muito obrigada pela sua visita e espero que goste.
Por favor sejam [email protected] comigo, me desculpem por qualquer erro.
Por fim lembre-se:
Eu juro solenemente não fazer nada de bom <3

Capítulo 1 - Exponentium


Remus POV

Sirius estava em coma. Feitiços, poções e medimagos, nada era capaz de faze-lo acordar desde que Bellatrix havia o ferido no departamento de mistérios. Arrependo-me todos os dias de não ter sido capaz de protegê-lo, Padfoot mal havia voltado e foi tomado de mim novamente. Não me recordo de quando compreendi que o que sentia era mais que carinho de amigo, só sei que esse sentimento está aqui há mais tempo do que me lembro, até mesmo quando todas as provas apontavam que havia sido  o responsável pela morte de Tiago e Lily, não fui capaz de odiá-lo. Nunca tive a chance de falar o que sentia, desde que descobrimos sua inocência haviam sido tempos difíceis sem chances para declarações de amor. Entretanto Harry havia derrotado Voldemort, tivemos muitas perdas, e eu só estava vivo devido ao sacrifício de Tonks, outro arrependimento que levarei para minha vida toda, parece que nunca serei capaz de proteger aqueles que amo. Mesmo que com o sacrifício dela tenha me dado a possibilidade de salvar Fred Wesley, a dor do luto permanecia forte dentro de mim sendo capaz de me atormentar todas as noites, junto com a imagem dela e de Sirius morrendo. Ela foi uma grande amiga em momentos difíceis sabendo o maior dos meus segredos, o amor por Sirius.

Depois de tantas perdas o mundo Bruxo estava em paz graças a Harry, mesmo assim o garoto não estava feliz com o estado atual do padrinho e isso não o deixava ter a paz que merecia depois de tudo que passou, ver ele assim partia ainda mais meu coração. Gostaria de ser capaz de acordar Sirius, de traze-lo de volta a Harry, mostrar que havíamos ganhado e que tudo estava bem. Harry comprou uma casa no campo para ele e Sirius morarem como sempre sonhou, mas com estado de Padfoot tudo havia se tornado uma grande tormenta, estávamos a meses tentando encontrar uma solução em livros, pesquisas e até no mundo trouxa, tudo resultou em pilhas de nada. Tudo o que sabíamos era que a consciência de Sirius estava em algum lugar entre o mundo dos vivos e dos mortos, ainda acho que tem algo haver com o fato de ter sido atacado em frente aquele portal dentro do departamento de mistérios, Harry jura que viu algo como a alma de Sirius ser puxada para dentro de lá, só que nossas pesquisas não diziam nada sobre isso.

Suspiro com o cansaço físico que se apossa do meu corpo, ontem foi noite de lua cheia o que resultou em mais um bocado de ferimentos espalhados pelo corpo inteiro, as poções de cura de Hermione Granger curaram os mais leves e amenizaram os mais profundos, ainda sim o cansaço da transformação permanecia. Outro detalhe era que não só eu e Harry estávamos buscando uma forma de curar Sirius, mas seus amigos e o departamento bruxo também, após o fim da guerra bruxa todos ficaram sabendo a verdade sobre Sirius, me aborreço ainda mais em pensar que meu melhor amigo perdeu doze anos de sua vida preso por algo que não cometeu e agora se encontra sem poder aproveitar de sua liberdade por estar amarrado em uma cama. Precisamos correr contra o tempo para encontrar uma solução, mesmo com todas as poções para mantar o corpo de Sirius saudável é nítido que ele está definhando cada vez mais, quase voltando a aparência que tinha quando fugiu de Azkaban. Sou tirado da profundidade dos meus pensamentos ao ouvir uma leva batida na porta e a figura cansada de Harry colocar a cabeça para dentro.

- Profes... Digo Remus, precisamos de você na sala. Hermione encontrou algo. – Dou um leve sorriso ao perceber mesmo depois de um tempo convivendo juntos ele ainda me chama de professor. Posso notar que apesar de mencionar o fato de terem descoberto algo, Harry não mostra nenhum sinal de esperança e sei que é devido ao fato de tantas frustações. Me levanto indo em direção a porta, mas antes dou mais uma olhada para figura de Sirius deitada na cama, como gostaria de tê-lo em meus braços e dizer tudo que sinto há anos. Me viro para seguir atrás de Harry escada abaixo para a sala que agora mais parece uma biblioteca de tantos livros espalhados. Assim que chegamos no andar inferior consigo ver a senhorita Granger um tanto empolgada com um livro antigo lançando algumas ordens para um Ronald Wesley com cara de perdido.

- Hermione, nos nem sabemos se isso vai dar certo porque você está me obrigando a arrumar essas coisas agora. – Wesley diz com uma cara um tanto emburrada pela quantidade coisa que ela pede para serem colocadas em sua bolsa com um feitiço indetectável de extensão. – Para que iremos precisar de tudo isso?

- Ora seu grande idiota, ande logo e pare de reclamar. Precisamos de tudo isso para que o feitiço de certo e também porque eu estou mandando. – Bom apesar do fato de os dois serem namorados atualmente, me diverte a forma que os dois trocam demonstrações de afeto. Assim que minha presença é notada na sala os dois direcionam a atenção para mim.

- Professor Lupin! Nos finalmente encontramos a solução, vamos conseguir trazer Sirius de volta! – Sua voz soa totalmente animada e esperançosa, isso faz com que algo se agite dentro do meu peito, por Merlin, será que estávamos perto de trazer Padfoot de volta?

- Senhorita Granger, pode me chamar de Remus, já não sou mais seu professor querida. – Digo em um tom doce para que ela se sinta confortável. – Por favor, compartilhe comigo o que você encontrou.

- Céus, ainda não me acostumei com isso. – diz como se estivesse violando uma regra dentro da escola.  – Ok, Remus. Eu encontrei em um dos livros proibidos sobre magia negra, é um feitiço que diz como podemos caminhar entre o mundo dos vivos e dos mortos, e não só isso, olha o que diz nessa parte, “ o feitiço revinitum permite que além do acesso ao mundo dos mortos, aquele que ousar realizá-lo traga a consciousness de quem não pertence a tal lugar.” Viu não ficou claro? – Ela finaliza e antes que eu possa dizer algo Wesley abre a boca para questionar.

-Mione, nem todo mundo tem sua inteligência. Eu não entendi metade do que você falou, porque você sempre complica as coisas? – Assim que ele acaba de falar, ela fecha o livro e da na cabeça dele com uma certa força. Antes que bata novamente decido intervir e ir direto ao ponto.

- Não se preocupe Ronald, eu consegui entender o que Hermione quis dizer. – Ela me olha satisfeita, sabendo que não tive dificuldade nenhuma para entender. – Mas ainda sim minha cara, nota-se que o livro menciona quem ousar fazer, o que significa que teremos um preço a pagar. E dado ao fato de ser magia negra, creio que se trata de um preço bem alto, agora me diga. O que eu preciso fazer para executa-lo? – Olho para Harry e sei que qualquer que seja o preço nos dois pagaríamos de bom grado para trazer Sirius de volta.

- Bom, não é algo tão grave quanto matar alguém. Mas é algo perigoso, resumidamente iremos fazer duas poções, uma para quem vai realizar o feitiço e outra para Sirius. A primeira poção vai fazer com que o corpo de que a executa entre em um estado de semimorto, isso fará com que sua alma ou consciência passe através do portal e chegue ao que eles chamam de limbo. Quando chegar lá você terá contato com aqueles que já se foram e não fizeram a travessia total, diz aqui que corpos em coma tem sua consciência transportada para lá devido ao fato de seus corpos terem sidos danificados com algo que deveria causar a morte. O único problema é que só se pode permanecer dentro do limbo durante quatro minutos ou ficará preso para sempre, sendo que a alma ou consciência que executa não poderá ser resgatada nunca mais. – Ela olha para mim e para Harry com um ar de preocupação, mas continua. – A segunda poção temos que dar a Sirius, pois ela irá fortalecer o corpo dele para que aguente o retorno. Isso porque, quanto mais tempo a pessoa que não pertence ao limbo permanece lá, mais a ligação entre consciência e corpo enfraquece.

- Qual a diferença entre consciência e alma Hermione? Não ficou claro para mim. – Ronald questiona enquanto estou absorvendo as informações.

- Para mim nenhuma, só que algumas pessoas não acreditam em alma e sim em consciência, e que quando você morre, ela é transportada para um lugar no mundo dos mortos. É um pouco contraditório, mas não é o que importa agora. O que importa é, um dos ingredientes da segunda poção pede para que tenhamos sangue de um parente próximo dado de bom grado. Pelo o que eu sei o Sirius é o único vivo da família Black. Como vamos conseguir? – Hermione diz totalmente frustrada. Pela minha visão periférica vejo Harry ao meu lado desanimar ainda mais com a informação. Entretanto eles estão esquecendo de um detalhe, Sirius ainda tem parentes próximos.

- Draco Malfoy. – Digo e todos ne olham meio que chocados. – Vocês se esqueceram do detalhe de que Narcisa Malfoy é prima de Sirius, o que faz com que Draco Malfoy seja primo de segundo grau.

- Em que mundo Draco Malfoy, daria seu sangue de bom grado para trazer Sirius de volta? – Harry diz. - Ele me odeia mesmo depois de ter salvo sua vida, e segundo ele nossa divida está quitada pelo fato de sua mãe não ter me entregue a Voldemort.

- Teremos que convencer ele então, podemos dar algo que ele queira em trocar Harry. Mas não vamos perder a chance de trazer Sirius de volta, sei que você faria qualquer coisa por ele assim como eu.

- Não só faria, como vou fazer professor. Além do sangue, eu farei a travessia para traze-lo.

- Isso não está em discussão aqui Harry, você não está forte o suficiente para realizar um feitiço desse nível. A batalha com o lorde das trevas consumiu muito de sua magia, que Hermione está tentando recuperar com as poções. – Harry havia ficado muito fraco após receber pela segunda vez a maldição Avada kedavra e sabia que somente eu poderia realizar o feitiço. Nos encaramos durante um bom tempo até que Hermione decide passar mais informação.

- Harry, dessa vez irei concordar com Remus. Além de você não ter sua magia em potencial total, temos um último detalhe, a pessoa que fizer a travessia assim que encontrar o que procura deverá fazer feitiço de retorno sem a varinha, já que não é possível transporta-la. Você sabe muito bem como é difícil realizar qualquer feitiço sem varinha. Creio que o professor conseguirá fazer sem muitos problemas, pelo fato de ele ter magia bruxa e magia de lobisomem. Mesmo assim ainda possui grandes riscos.

- Por Merlin, vocês são frustrantes demais. Certo, já que não irei realizar o feitiço irei atrás do ingrediente principal. Sangue do maldito Malfoy, não importar o que eu tenha que dar em troca vou conseguir o sangue do miserável.


Notas Finais


Bom, primeiro capitulo é mais uma introdução a tudo que aconteceu, prometo que vai ficar mais animado logo logo.
Harry nem imagina o que vai dar em troca para o Draco, coitadinho. o-o
A personalidade dos personagens vai lembrar um pouco do livro sim, mas eu quero tentar desenvolver uma própria para cada um.
Espero que tenham gostado, por favor sejam [email protected] eu sou sensível. Desculpa qualquer erro.
Beijinhos e até já.
Malfeito, feito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...