História Asylums 00632 - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Drama, Romance, Terror, Tragedia
Visualizações 3
Palavras 1.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eae pessoas
Um aviso bom
O trailer da ficar saiu hoje mesmo
Vão correndo vê...

Capítulo 6 - 00632 - The Plan starts now!


Fanfic / Fanfiction Asylums 00632 - Capítulo 6 - 00632 - The Plan starts now!

Depois de me debater ela foi quem interrompeu o que tinha feito, mais quando seu rosto ficou uma distância segura do meu pude vê minha máscara em suas mãos, ela limpou sua boca e jogou a máscara para o lado como se fosse nada. Me levantei rápido mais ainda custando a acreditar no que tinha acontecido, olhei novamente para a máscara que ela tinha sido aberta pelo leitor da impressão digital, como conseguiu?

_ Na verdade, não precisei fazer muita coisa. Apenas usei minha cabeça! - Diz apontado.

_ O que você planeja fazer?

_ Bom. Você foi a última peça que precisarmos sair dessa instituição. Com sua raiva e seu grande poder, podemos destruir esse lugar na hora certa! - Diz pegando um notebook.

Ela é eles estão me escondendo algo, não gosto disso...

_ Como isso entrou? Esquece essa pergunta! - Digo me sentando.

_ Vamos encontrar nossos companheiros no pátio. Temos que traçar o plano, precisamos de etapas e dessas etapas no final a nossa liberdade será completa! - Diz se levantando.

Apenas segui ela, descemos novamente todas aquelas escadas até chegar no lugar desejado, era o pátio que jamais tive contato, alguns dos níveis baixos assustados saíram correndo para dentro e isso foi legal. O grupinho que acha manda em tudo passou ao meu lado me encarando, mais apenas fingi que não eram nada e realmente eles não me importava nada.

A garota de boné para trás veio em minha direção e me empurrou, mais não sai do lugar o que fez ela ficar mais brava ainda comigo, tentou novamente mais sai dafrente deixando ela mergulhar na lama que tinha ali. Detesto que encostam em mim, acho que já disse isso mais nem todo mundo tem ouvido para ouvir o que eu digo, já estava irritada pelo que aconteceu no quarto agora estava dez vezes mais.

_ Vocês não deviam estar aqui, aqui é nosso território! - Diz se levantando.

_ Cadela fedida! - Digo tampando o nariz e a ignorando.

_ Como ouça? - Pergunta gritando.

_ Chia demais! - Digo tampando meu ouvido.

_ Desgraçada! - Diz vindo contra mim.

_ Primeiro você mexeu com a pessoa errada! - Digo me virando para olha-la e meus olhos já mudaram de cor _ Segundo não toque em mim novamente! - Digo sumindo e aparecendo em sua frente puxando ela pelo pescoço.

_ O que está acontecendo aqui? - Pergunta a vice-diretora.

_ Não é da sua conta! - Digo olhando para ela.

_ Tinha que ser você, a encrenca em pessoa! - Diz apontando a arma de choque em minha direção.

_ Adorei o apelido! - Digo soltando ela e lembendo meus dedos enquanto ia em sua direção.

Meu humor já tinha mudado, estava no modo psicopata e pronto para mata-la ali mesmo na frente de todos, começo a rir vendo ela anda para trás e ao vê que seus seguranças nada faziam puxou eles para sua frente. Um deles veio correndo em minha direção, eles são como a gente, mais fortes e mais rápidos mais sou a primeira internada nesse manicômio, não são parios para mim.

Parei seu murro apenas com a palma de minha mão, ele com a sua força e com minha mão foi lançado para fora dos muros em alta velocidade, olhei para minha mão vendo seu sangue bem ali, levei a palma de minha mão até minha boca. Seu sangue era delicioso e precisava demais, fechei os meus olhos sentindo cada gota do seu sangue percorrer todo o meu corpo me dando mais vontade ainda de sangue.

Me curvei para frente ficando em silêncio, os únicos que faziam barulhos eram os pássaros, lambe meus lábios e comecei a gargalhar e escutar os pássaros de cada um se afastando, joguei minha cabeça para trás rindo meus dedos voltaram para dentro e minhas garras a sair. Me levantei e olhei para eles, cherei o ar com bastante força sentindo o cheiro do medo no ar, joguei minha mão no chão fazendo um pedaço sair do lugar estava, meu modo caçar e destruir já estava ativado e eles não poderiam fazer nada.

Mais um braço passou envolta do meu pescoço, olhei para o lado vendo aquela garota que roubou um beijo meu sorrindo, ela se aproximou do meu ouvido.

_ Isso foi demais gatinha. Devia deixar para nossa fuga! - Diz perto do meu ouvido.

_ ME SOLTA! - Digo tentando me soltar dela.

_ Infelizmente não posso! - Diz passando a língua em meu ouvido.

Me arrepiei e aquilo não é algo bom para mim, sente sua língua sugar toda minha raiva e também minha força e aquilo me irritou muito...muito mesmo, sente a força fugir do meu corpo me deixando bamba e tonta. Vê tudo girando e logo depois apaguei, mais porque meu corpo esta quente? Meu coração batia rápido e aquilo poderia ser algo ruim para mim, não posso ter encontrado logo agora e talvez nem ela saiba o que pode fazer comigo, não gosto disso, não gosto disso.

Ela pode ser minha força e também minha fraqueza, quero ela longe de mim, não cheguei tão longe para simplesmente ela aparecer e mudar meus planos, mais que merda está acontecendo com minha vida? Porque ela foi aparecer logo agora? Merda. Abri meus olhos devagar vendo o topo de uma árvore, os raios de sol deixava o verde mais bonito que o normal é aquilo me deixou surpresa, mais que merda e essa? Nunca olhei para as coisas enxergando a beleza por trás delas.

_ Bonito não é? - Pergunta uma voz.

_ O QUE? - Pergunto me levantando e vendo ela é o pessoal bem ali.

_ Ainda bem que acordou! - Diz Aiko pulando em cima de mim.

_ Minha cabeça está doendo! - Digo colocando minha mão sobre ela.

_ Se eu não tirasse essa raiva de você, provavelmente teria matado a todos! - Diz ela me olhando.

_ Se afaste de mim! - Digo indo para longe dela com Aiko grudada em meu pescoço.

_ Você sabe que não posso! - Diz piscando.


Notas Finais


Amei escrever esse capítulo 😏
E vocês o que acharam?
Espero que tenha gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...