História At seventeen years old - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jessica DiLaurentis, Paige McCullers, Pam Fields, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Wayne Fields
Tags Alison, Emily, Emison, Pll
Visualizações 475
Palavras 917
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi galerinha, turo bom? Então, essa já deve ser a minha terceira fic, e eu só tive a ideia de escreve-la quando eu escutei uma música da Melane Martinez _A Million men_ eu vi a tradução e pronto, comecei a bolar uma historia na minha cabeça, isso já faz umas duas semanas e só agora eu vou começar a escreve-la de verdade.
Enfim eu espero que gostem <3

Capítulo 1 - Capitulo 01


Fanfic / Fanfiction At seventeen years old - Capítulo 1 - Capitulo 01

Povs Emily;

​  Sou a Emily Catherine Fields, tenho 19 anos, moro em Rosewood, trabalho no The brew e vou começar a faculdade. Faz um ano desde que sai de casa para morar sozinha no meu apartamento. Minhas melhores amigas são: Spencer, Aria e Hanna. A gente sempre se encontra no The Brew no meu horário de intervalo.  

Estava de noite e chovendo muito, estava voltando para casa com o meu carro.  O sinal havia fechado e eu vi uma garota loira correndo de um homem sem blusa e com uma faca na mão. Aproveitei que a rua estava vazia, sai do carro e corri atrás deles. De longe consegui vê-la entrando em um balcão sem saída -acho que ela não fazia a mínima ideia para onde ia- ele também entrou; Ainda estava muito longe, mas ouvi um grito fino. Corri o mais rápido possível, entrei fazendo muito barulho. O homem se virou para mim com um sorriso malicioso:

- Oi baby... o que faz aqui? - ele pergunta

    Não respondi, olhei para sua faca, agora estava suja (acho que de sangue);

- Aonde ela está? - pergunto o deixando espantado.

- Quer se juntar a ela? - ele pergunta ainda com aquele sorriso malicioso no rosto;

- Quero saber aonde ela está! - Falo com raiva.

- Calma amor... ela está bem. já não sei se você também ficará...

   Ele correu até mim e tentou me esfaquear. Mas fui mais rápida, consegui segurar o seu braço e joga-la para longe. Ele me deu um soco que me fez cair no chão. Me levantei rápido e o soquei, ele caiu, subi em cima dele e continuei batendo até que ele apagar.

  Sai de cima dele e olhei ao redor para acha-la. Olhei para minha direita e lá tinha uma entrada, fui em direção a ela. Lá estava ela, encostada na parede chorando, estava suja com um vestido cinza, sua expressão era de assustada. Mas apesar de tudo ela era linda...

- Vem comigo,  posso te tirar daqui. - disse me aproximando.

- Não se aproxime. - ela disse no meio das suas lágrimas;

- Por favor... vem comigo, posso te salvar, te tirar de perto dele.

- Não... ele vai me achar. Nunca vou conseguir fugir. - ela disse chorando ainda mais;

- Não vai conseguir sozinha, eu to aqui, vamos... ele não tá acordado, dá tempo. - disse sentindo a minha voz falhar;

- Não consigo levantar...

    Olhei a suas pernas e vi sangue. Fui em sua direção rápido, abaixei, tirei a minha blusa e a amarrei em sua perna. A coloquei nas minhas costas e saímos na chuva. Depois de cinco minutos de caminhada achei o meu carro. Me aproximei, abri a porta e a coloquei no banco da frente. Entrei e vi o mesmo homem vindo atrás de nós.

- Merda! - ela disse com lágrimas nos olhos;

  Fechei a porta e as tranquei. Quando ele finalmente estava perto de nós eu acelerei. Ouvi ele xingando e vi um sorriso se formar no rosto dela. Suas lágrimas não pareciam mais de tristeza e sim de alegria...

- Nunca achei que um dia eu ia conseguir fugir...

- Dele?

- De todos eles... - ela disse olhando para suas pernas.

- Qual o seu nome? - pergunto

- Alison... e o seu?

- Emily.

- Obrigada Emily.

- Por nada. Mas vamos logo por hospital.

    Ela encostou a cabeça no banco e fechou os olhos, acho que ela queria se esquecer da dor. Liguei o som baixinho e fui pro hospital mais próximo.

Estacionei o carro e sai. Abri a porta dela e vi muito sangue, a peguei no meu colo e ela disse:

- Não sou só eu que está sangrando.

- Não importa, você é a minha prioridade agora. - Mas ela estava certa, tinha um corte na maçã do meu rosto, e estava roxo.

      Entrei no hospital, (lembrando que estou sem blusa, machucada e com a Alison no braço). Todos me olharam espantados e sem reação:

- Dá pra alguém me ajudar?! - digo um pouco alto.

   Logo um homem se aproximou com uma maca, a Ali não quis ir com ele de jeito nenhum. Ela cochichou no meu ouvido:

- Eu tenho medo dele... de todos eles. - só então eu lembrei que eu não sei o que ela passou... não posso sair entregando-a para qualquer um... principalmente pra algum homem.

- Chamem a Aria Montgomery por favor. - ele sai e deixa a maca, aonde eu a coloco. A Alison olha nos meus olhos e diz:

- Obrigada. - apenas sorrio.

- Caralho Emily eu to no trabalho! - a Aria diz se aproximando.

- Oi pra você também. - digo me virando em sua direção. Ela me olha espantada e diz:

- O que diabos aconteceu em seu rosto?!  E quem é essa? - ela diz apontando pra Alison;

- Tá, preciso da sua ajuda...

- Lá vem.

  ​Fomos para uma sala de pacientes com a Alison na maca. A colocamos na cama e enquanto a Aria limpava e costurava o corte dela eu expliquei o que aconteceu. Ela prometeu não contar para ninguém o por que estamos aqui e disse que iam descontar do salario dela a ´consulta´ e depois eu pagava tudo pra ela.

- Em... - a Alison disse me olhando.

- Sim?

- Vai sair sem blusa?

   Eu e a Aria rimos.

- Vou pegar uma pra te dar.... - a Aria disse saindo.

      ​Continuo?


Notas Finais


Espero que tenham gostado, eu sei que foi pequeno, mas é só o primeiro capitulo né? desculpem os erros ortográficos
Beijos
LuluP <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...