História Até amanhã, talvez - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Original, Romance
Visualizações 5
Palavras 340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Minha mente digitada


Todo o peso dos meus ombros eu não consigo sentir 
Mas ele ainda está aqui
Quebrado, estilhaçado, dividido em partes para que eu não possa sentir 
Mas ele ainda está aqui 
Os cacos do meu peso perfuram minha pele, fingindo sorrisos e concordando com elogios bobos 
Esquecendo por um segundo meu passado distorcido que rompeu o meu peso 
Mas ele ainda está aqui 
Quando durmo tenho sono
A insônia é tão cliché 
Por isso durmo bem relaxada 
Me afundando na escuridão dos meus problemas
A escuridão me conforta 
É meu travesseiro fofo
Que me faz dormir como uma princesa 
As alucinações são monótonas 
Mas ainda tenho medo 
Porém mesmo com medo passo a agir normalmente 
Bem calma e serena 
As vozes me confortam enquanto gritam angustiadas sobre meu futuro duvidoso 
Provas e mais provas de que eu ainda sou normal 
Mentiras após mentiras enquanto tomo meu chá da tarde 
Tem cheiro de cigarros aqui, mas eu não estou fumando 
Eu não fumo 
Mais delírios reconfortantes
Me mostrando que ainda sou a mesma 
Alguém me dê uma cartola 
Eu quero dançar 
Sentir meus pés no chão 
Deixar os problemas irem 
Agora estou triste 
Querendo que eles voltem 
Por favor problemas, não deixem minha mente distorcida 
Eu vivo sob pressão 
Eu sou a pressão 
Não posso viver sem isso 
É minha droga 
Minha heroína 
Lendo poemas sem solução 
Pinto um quadro sem planejar 
O barulho de sexo na minha mente 
Apenas na minha mente 
Apenas na minha mente?
Drogas, caos e rock and roll 
Flores, calma e música clássica 
Eu vivo uma ambivalência distorcida 
Sobrevivi no doce e calmo caos 
Minha mente em branco 
Não sinto nada 
Minha mente no escuro 
Sinto o sangue 
Seria meu?
Seria dela?
O suco astral cai sobre mim 
Deus é a própria natureza só não vê quem não quer 
Por isso sou assim 
Por isso sou normal 
Esqueça o que leu 
Não entre na minha mente 
Ela é perigosa, saia agora de meus pensamentos digitados 
Eu ainda sou normal 
E doenças mentais são uma mentira social 

 


Notas Finais


A todos que estão esperando 50 tons de bildip: desculpa a demora, é que de tanto pensar sobre a idade do diperfil eu cro enigma mais uma fic (uma oneshot ) de billdiper mas eu embarquei nela pque eu queria escrever o cap de 50 tons antes
Bem, vou começar a escrever (talvez saia algo hj)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...