1. Spirit Fanfics >
  2. Até As Últimas Consequências:Parte 2, Felizes Para Sempre?? >
  3. A Festa - Parte 1

História Até As Últimas Consequências:Parte 2, Felizes Para Sempre?? - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Olaaaa, como vcs estão???

Obrigada pela paciência de vcs. mas aqui estou com mais uma capítulo. Desculpa pela demora; Obrigada pelos comentários deixados.

Os links vou deixar na parte de baixo.

Capítulo 33 - A Festa - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Até As Últimas Consequências:Parte 2, Felizes Para Sempre?? - Capítulo 33 - A Festa - Parte 1

[RECAPITULANDO]

« (`’•.¸•♥ (`’•.¸♥ ¸.•’´)♥• ¸.•’´) »

— Eu que te agradeço, da próxima vez quero estar presente vendo este espetáculo. Meu conselho é que descanse bastante, meu amor.

— Você também. — Ela sorriu.

— Agora veja se dorme um pouco. Pense em mim, boa noite meu coração.

— Com certeza. Boa noite meu amor. Beijos.

 

« (`’•.¸•♥ (`’•.¸♥ ¸.•’´)♥• ¸.•’´) »

 

Ele terminou a ligação e foi tomar um banho, estava se sentindo o homem mais feliz do mundo. Sua Elizabeth realmente era única. Enquanto sentia a água caindo em si, ficou olhando com o rosto franzido para o ladrilho do banheiro.

Tinha sugerido aquela sessão de sexo pelo Waths, por que percebeu que havia algo nos olhos dela, pensou. Ele já conhecia os sinais daquele olhar, e conseguia atravessar o disfarce e atingir as emoções.

Aquele algo era preocupação.

Saindo do box, apanhou uma toalha e foi para o quarto e olhou para a vista do jardim. Elizabeth estava longe para que ele pudesse fazer mais do que simplesmente matutar sobre o que poderia estar havendo com ela.

Não via a hora de poder voltar logo para casa.

 

« (`’•.¸•♥ (`’•.¸♥ ¸.•’´)♥• ¸.•’´) »

 

Finalmente, a sexta-feira chegou e estava na hora de preparar-se para a festa. Como garantia, Catherine arrumou uma muda de roupa, que levaria consigo, afinal era bom ser precavida. Ela se vestiu com cuidado, prestando atenção particular a sua maquiagem. Terminado, ela tomou um olhar final no espelho. Completamente satisfeita por seu aspecto, ela conferiu se não tinha esquecido nada, recolheu suas coisas e se dirigiu para a porta.

Os pais de Fitzwilliam viviam em uma mansão avaliada em 6,2 milhões de libras em Hampstead, a conhecida “rua dos bilionários”. Pelo o que ela se lembrava, a mansão era glamorosa e comportava muito bem os 500 convidados para aquela festa de aniversário.

Quinze minutos mais tarde, ela estava diante da casa de Alexander e Brenda Darcy, tirou dentro da bolsa o convite e desceu do taxi. A entrada era enorme e estava lotada pelos veículos. Ela arrumou sua saia atrás no lugar, e viu que havia uma pequena fila na entrada, onde os seguranças conferiam os convites.

Ficou aliviada quando a deixaram passar, e antes de entrar na casa, enviou uma mensagem para Caroline.

“Acabei de chegar”

Não demorou muito para que recebesse a resposta.

“Ótimo, porque o meu irmão ainda não desceu, está terminando de se arrumar, ele disse que vai se vestir de Lanterna Verde”.

“Valeu”.

“Vá com calma, quando você perceber que ele estiver distraído, vá com tudo. Estarei vestida de Rainha de Copas. Vou encontrar com você, próxima a escada. ”

“Pode deixar. ”

Guardando o celular na pequena bolsinha, se aproximou da casa. Um mordomo uniformizado deu as boas-vindas, estendeu a mão e recolheu o seu casaco e a bolsa que estava com a sua roupa. Sempre achou aquela casa maravilhosa. Seus donos tinham um gosto impecável para a decoração.

Catherine olhou ao redor quando se dirigia para dentro. Ao que parece a dona mandou fazer uma redecorarão, pois estava diferente desde a última vez que estivera por ali. A sala de estar estava dominada por uma nova lareira e ao lado uma escada que levava a um andar superior. O teto da sala de estar era saltado, dirigindo a atenção de qualquer um para às claraboias no terraço. Alguém envolveu luzes decorativas redor do corrimão de escada, dando ao lugar um brilho festivo. A casa estava lotada. Havia gente com tudo quanto é tipo de fantasias em todas as partes, na escada e a no andar em cima, assim dispersos em todas as partes da sala de estar.

Garçons contratados vestindo smoking levavam bandejas com canapés ou champanhe entre os convidados. Os olhos treinados dela, sabia que a grande maioria dali tinha as contas bancárias com somas astronômicas. Tirando um ou outro que eram emergentes, os endinheirados venciam.

Voltou a olhar ao redor e avistou Caroline, parada perto da escada, discretamente para perto dela.

— Uau, tiro o chapéu para você. Se não tivesse me dito que viria com esta fantasia eu não teria a reconhecido.

— Também gostei da sua.

— Obrigada. 

— Tenho que reconhecer que o seu pai sabe dar uma festa. — Disse assim que chegou perto dela.

Caroline riu, pegando uma taça de champanhe.

— Com certeza. Minha mãe queria que ele fizesse a festa na casa de campo. Mas ele foi contra a ideia. — Ela tomou um gole. — Papai é muito teimoso quando quer.

— Se eu não estivesse interessada em seu irmão, iria me aventurar em cassar um homem solitário.

— E eu não sei disso? Por falar nisso, cadê o seu amiguinho?

— Ele está por aí cuidando dos negócios dele, e o seu? — Perguntou referindo-se ao amante dela.

Caroline deu de ombros, como se o assunto não a preocupasse.

— Também está por aí, quero que você se mantenha discreta com relação ao que viu no restaurante.

— Eu sou um túmulo.

Ambas brindaram aquele comentário.

— Bem, aqui estão algumas advertências. — Disse Caroline séria. — Não tive como avisá-la ontem, mas você vai ter que ser bem esperta, parece que o meu irmão está gamado em uma mulher lá da cidade em que se mudou, então você vai ter que fazer com que o nosso plano dê certo e consiga separar esse casal que está se formando.

— Como assim tem outra mulher na parada, ela está aqui? — Perguntou Catherine olhando por cima dos ombros para ver se conseguia achar a talzinha que poderia pôr a perder o seu plano.

— É claro que não. Ele não falou muito sobre ela e nem qual era o seu nome, mas pelo que percebi ontem, ele realmente está gostando dela, então seja esperta. Outra coisa, a insuportável da minha prima, está vestida de Pirata, e o namoradinho dela também, então tome cuidado quando você for colocar a nossa surpresinha na taça de Fitzwilliam, não deixe ninguém a ver.

— Não deixarei. Nós preparamos muito para que algo dê errado.

Assim que terminou de falar, um homem vestindo de Coringa aproximou-se e pediu para que dançar. Ela aceitou e antes que se afastasse, Caroline a puxou pelo braço e sussurrou em seu ouvido.

— Ficarei a distância para não dar na cara que estamos juntas nessa.

Catherine assentiu, pegou o seu companheiro pelo braço e se juntou as pessoas na pista de dança improvisada.

Isto estava divertido. Ela não era uma grande bailarina, mas aqui não se importou. Canções rápidas. Canções lentas. Ela dançou todas elas, sobre tudo devido à corrente estável de acompanhantes que não a deixavam sentar-se.

Sabia que aquela fantasia estava chamando atenção. E era essa a sua intenção. O espartilho vermelho e preto orgulhosamente levantava e mostrava seus generosos seios e enfatizando sua cintura fina. A mini saia plissada, também da mesma cor, deixava boa parte das suas coxas torneadas a mostra. Para dar destaque nelas colocara uma meia ¾ e para destacar a sua altura as botas plataforma eram de tirar o fôlego. Estava jogando alto em sua aparência naquela noite. E não deixou de notar, que sua presença conseguia chamar bastante atenção dos homens presentes. Pela alta atenção e pelo desejo nos olhares fixos capitados através das máscaras dos homens ao redor dela, ela se lançou incondicionalmente na festa, desfrutando de ser o centro das atenções.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...