História Até Depois Do Fim - Capítulo 21


Escrita por: e llllemanuhh

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Chouza Akimichi, Deidara, Hashirama Senju, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inochi Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Izuna Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Konan, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Maito Gai, Minato "Yondaime" Namikaze, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Zetsu
Tags Abo, Inosaku, Itashi, Jiratsuna, Kakairu, Kushimina, Madahashi, Naruto, Nejihina, Originais, Orokabu, Sasodei, Sasunaru, Yahinaga, Yaoi
Visualizações 281
Palavras 13.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala aí galera,

Capítulo todo do Tio Madara para vocês.

Eu particularmente gosto muito dele. Todo escrito e atualizado por mim, a llllemanuh nem deu as caras por aqui kkkk

Para esse capítulo eu sugiro que escutem Hold On do Chord Overstreet, tem tudo haver com esse capítulo.

Beijos e até as notas finais.

Capítulo 21 - Grande Amor De Madara-o Ômega Que Jamais Vai Voltar


Jogado sobre a neve que cobria todo o clã, Madara observava o céu e as poucas estrelas que ali habitavam, apesar dos olhos do alfa estarem voltados para lá sua mente viajava em imagens do passado que de nenhuma forma iam embora. Sorriu ao lembrar-se de seus sobrinho e não conteve sua mente em boas memórias sobre seus pivetes, lembrava-se de cada coisa, cada movimento, cada pedido e cada momento feliz a qual deitado ali compartilhando do maldito frio começava a perceber que nada voltaria a existir.

_ Tio?- Obito perguntou receoso.

_ O que foi moleque?- O alfa ralhou irritado acertando com mais força a espada no pedaço de tronco que usava como treinamento.

Cerrou os dentes ao perceber pela madeira que seu movimento havia sido fraco e voltou a uma nova tentativa desesperada de depositar toda sua raiva no objeto a sua frente. Tudo isso para descontar a irritação que sentia do dia anterior, da esposa entrometida de seu irmão e das responsabilidades que tinha como "herdeiro" de um Estado.

_ Ja faz algum tempo que você não me treina.- Obito falou cruzando os dedos.

_ E o que tem isso?- Falou em meio a suspiros cansados.

_ Será que não teria como retirar um tempo para mim?

_ Você acha que as coisas são simples assim?- Madara falou nervoso._ Procure outro.

_ Mas tem que ser você.- Obito suplicou aproximando-se do tio.

Madara suspirou pesado jogando a espada com toda força sobre o chão fazendo o som da batida da lâmina maior do que o esperado. Encarou desinteressado o corpo a sua frente passando uma das mãos pelos cabelos demostrando toda sua irritação. O olhar desesperado que Obito lhe lançava era cômico retirando o mínimo de diversão do alfa.

_ Você não vai desistir?- Falou

encarando o menor.

_ Não!- O garoto suspirou nervoso.

_ Que seja.- Revirou os olhos gesticulando para que o sobrinho se aproximasse mais de si.

_ O que foi?Ira me treinar?- Correu animado para perto do mais velho.

_ Provavelmete sim.- Disse passando uma das mãos pelos cabelos do menor._ Mas me responda uma coisa primeiro, Itachi ainda está dormindo?- O alfa perguntou mudando o rumo da conversa.

_ Està e Sasuke também.- Falou coçando o queixo.- Mas não entendo o que isso tem a ver com meu treinamento.

_ Se começarmos o treinamento hoje farei com que Itachi participe ele querendo ou não.- Madara falou simples caminhando ate o tronco de madeira encostando-se preguiçoso._ Mas não entendo, Itachi nunca dorme até tão tarde.-arqueou uma das sobrancelhas confuso._ O que aconteceu?

Obito desviuou olhar de seu tio, que arqueou uma das sobrancelhas desconfiado.

_ Ele ficou treinando.- Falou mordendo o lábio inferior, mania essa que havia aprendido recentemente com o tio.

_ Treinando?

_ Treinando até tarde…- Suspirou.

_ E você não fez nada?- Falou indignado.

_ O que eu poderia fazer?

_ Você e o irmão mais velho, deveria guia-lo a não ser um idiota.- Colocou as duas mãos abertas em frente ao corpo indignado.

_ Eu sou apenas um ômega.- Falou revoltado.

_ Então você treina para ser apenas um ômega?- Debochou.

_ Se você me treinasse de verdade talvez as coisas fossem diferentes.- Sorriu atrevido.

_ Isto é alguma espécie de chantagem?- Madara colocou as duas mãos sobre o chão fazendo esforço para se levantar, e quanto efim estava de pé caminhou desafiador até o jovem ômega.

Somente aquele moleque para retirar em apenas um minuto todo seu cansaço de um dia inteiro de treinamento.

_ Chame do que quiser, eu chamo de incentivo.- Soltou uma piscadela.

_ Você não tem jeito mesmo moleque.- Madara sorriu avaliando o rapaz a sua frente.

Obito lhe encarava superior, como sempre digno de um líder e o alfa não conseguia conter todo seu orgulho diante daquele garoto. Sentia-se obrigado a continuar aquele treinamento, mesmo sem tempo ou cansado, o ômega merecia seus esforços, merecia ainda mais por toda força de vontade e coragem que possuía.

_ E então, como vai ser?- Obito falou convencido

_ Tudo bem.- Falou simples._ Mas traga sua espada pivete.

_ Isso foi um sim?- Falou animado._ Voce irá me treinar?

_ Irei.- Falou limpando o suor que decia pela face clara._ Mas primeiro você precisa comer alguma coisa.

_ Eu já me alimentei.- Falou agitado.

_ Você e um péssimo mentiroso.-o moreno disse dando de costas._ Agora entre lá, coma alguma coisa e volte com seus irmãos.

_ Mas e se Itachi não quiser?

- Perguntou.

_ Ele obedece você melhor do que a mim.- O moreno falou dando de ombros._ Você consegue.

_ Está bem então.- Suspirou passando uma das mãos pelo pescoço.

_ Então vá logo.- Ordenou seco ao ver que o menor continuava parado.

Por mais que ficasse com pena de seu pequeno Madara não poderia bobear nenhuma vez. Fugaku acreditava que ele seria o herdeiro dos Uchihas escolhido pelo espírito, mas isso não era verdade o irmão não sabia da vontade do Fogo, ninguém sabia e isto o preocupava. Se o mais velho de seus sobrinhos se tornasse o líder quem iria o proteger? Cuidar de si e lhe ensinar a viver em um mundo cheio de guerras e tristezas? Nenhuma alfa seria bom o suficiente para proteger seu pequeno Uchiha, e restava somente a si o papel de orienta-lo em tudo o que conhecia.

Por mais que Obito acreditasse que o alfa não se dedicava em seu treinamento, o menor deixava de entender a dificuldade que se passava ao tio como irmão do líder de um estado cheio de hierarquias e ordens ridículas, e não conhecia as verdadeiras intenções que o alfa tinha consigo, seu tempo era curto mas suas intenções eram as melhores.

_ Por que você não vem comigo?-O ômega perguntou receoso retirando o moreno de seus pensamentos._ Você pode me ajudar a acordar-los.

_ Você está ficando muito dependente de mim moleque.

- Sorriu balançando a cabeça.

_ O que eu posso dizer? Você me acostumou mal.- Falou atrevido.

Madara gargalhou animado com o comentário. Obito tinha razão sobre aquilo e não negaria já que seria a mais falsa das mentiras. Desde do momento que o carregou nos braços o alfa sentiu necessidades de protegê- lo e quanto mais o tempo passava, mais tornava o ômega dependente de si.

Caminharam juntos até o castelo adentrando em

seguindo a grande sala negra marcada pela luz das vidraças. Seguiram rumo às escadarias e subiram apressados até a parte de cima onde se localizava todos os aposentos. Passaram por entre os corredores adentrando sem cuidado o quarto que pertencia a Itachi, que como sempre dormia com pequeno Sasuke em seus braços. O ranger da porta de madeira não foi problema para o sono dos menores que permaneceram tranquilos com o detestável barulho.

_ Você deveria ser mais cuidadoso.- Obito murmurou advertindo o alfa.

_ Que se dane.- Madara falou dando de ombros._ Achei que o objetivo fosse acordar-los.

_ Idiota.- O ômega suspirou nervoso.

_ Mas vamos acordar-los ou não?

- Madara perguntou com deboche.

_ Eles são lindos não é?- Obito falou ignorando o alfa e sorrindo apaixonado pela cena de seus irmãos.

Madara não respondeu apenas arqueou uma das sobrancelhas avaliando a situação em sua frente. Não concordava com Óbito, na verdade começava a achar no mínimo proveitosa para o seu humor cruel.

Caminhou até perto da cama, estendeu o braço passando uma das mãos pelos fios negros do cabelo de Sasuke subindo novamente até a mesinha ao lado do móvel pegando a jarra de água logo em cima do local.

_ O que está fazendo Madara?

- Obito murmurou para o tio.

_ Calma.- Sorriu sádico derramando sobre os pequenos corpos toda a água mantida dentro do pote.

Itachi levantou desesperado com o ocorrido segurando o frágil corpo que agora chorava assustado depois da brincadeira infortune de seu tio.

_ O que foi isso?- Itachi falou puxando o corpo do irmão para perto em uma tentativa de acalma-lo.

_ Desculpe.- O mais velho disse falso eu meio as gargalhadas.

_ Madara!- Itachi disse reeprendendo o alfa._ Olha o que você fez, Sasuke só tem 2 anos.

_ Sinto muito, foi inevitavel.- Sorriu com deboche._ Mas já que não tem volta, que tal levantarem desta cama?

_ Para?- Itachi perguntou puxando sasuke para cima que agora estava calmo nos braços do irmão mais velho.

_ Treinar juntamente com Obito.

- Falou simples.

_ Fugaku não te proibiu de treinar?- Perguntou tombando a cabeça para o lado.

_ Proibiu, mas você não irá contar nada.- Obito olhou ameaçador para o menor.

_ Està bem.- Itachi falou descendo da cama juntamente com o Sasuke que segurava sua mão.

_ Treinar!- O pequeno falou animado soltando-se da mão de seu irmão mais velho e fazendo posição de ataque para Obito que apenas sorria encantado com a cena.

_ Vai tomar banho logo Moleque.

-Madara falou revirando os olhos.

_ Não fale assim com ele.- Obito olhou reeprendedor para o alfa.

_ Tanto faz.- Madara falou andando para perto da porta._ Já que estão acordados, deixe eles se arrumarem e vamos logo comer alguma coisa Obito.

_ Claro vossa majestade.- Obito falou atrevido caminhando na direção do alfa.

_ Se me chamar assim novamente eu te dou uns cascudos.- Falou irritado saindo pela porta de madeira.

Desceu com Obito para a mesa de refeições se arrependendo em seguida ao encontrar o irmão e sua "adorável"esposa juntos conversando o assunto que mais era citado naquela casa, o final da maldita guerra entre os Hatakes e os Uchihas.

_ Bom dia.- Madara falou ríspido sentando-se em frente ao casal.

_ Bom dia Madara.- Fugaku falou encarando o irmão._ Estou vendo que está treinando bastante.

_ E pra manter a forma.- Sorriu falso._ Aliás, de acordo com sua esposa sou obrigado a participar desta guerra.

_ Eu não falei nestas palavras.- A beta suspirou irritada._ Disse que você já está na idade de proteger seu Estado.

_ Se você não tivesse incentivado Fugaku a entrar em uma guerra sem sentido eu não estaria na idade de proteger meu Estado.

- Debochou.

_ Vamos parar com isso vocês dois.- Fugaku ditou sério._ Madara por favor não discorde, isso será bom para você quando se tornar líder do clã.

_ Quantas vezes terei que dizer que eu não serei o líder?- Falou alterado batendo as mãos sobre a mesa._ O fogo escolhe na maioria das vezes o primogênito do líder e não seu irmão, provavelmente Obito será o escolhido e não eu.

_ Obito é um ômega.- Falou olhando com desdém para o filho mais velho.

_ Isto não entra em questão.

- Madara falou dando de ombros._ Seu filho mais velho precisa de treinamento.

_ Eu já o proibi disto.- Falou olhando severo para Madara e Obito._ Alias, vocês dois não estão indo treinar, estão?

_ Não…- Obito suspirou desanimado.

_ Não é o que me parece.- Mikoto falou encarando os dois no outro lado da mesa._ Madara não costuma seguir regras, não é mesmo?

_ Qual é o seu problema comigo?- O alfa arqueou uma das sobrancelhas.

_ Não tenho problemas como você Madara, tenho problemas com seu comportamento.- A beta respondeu mantendo-se seria.

_ Estamos quites, também tenho problemas com seu comportamento, eles causam guerras desnecessárias.- Madara sorriu cínico._ Espero que não esteja tentando roubar meu posto de garoto mal.

_ Tanto faz a briga de vocês dois.- Fugaku falou nervoso olhando de ambos os outro para Obito._ Eu só quero saber de uma coisa, se ele está participando dos treinamentos.

_ Qual seu problema comigo?- O garoto suspirou._ Existem inúmeros outros ômegas que também treinam no clã.

_ Treinamento não vai mudar o quanto eles são fracos.- Fugaku falou bebendo mais um gole de sua bebida._ Estou apenas te poupando da fase que percebe que não irá se tornar um bom guerreiro e que só causará problemas.

_ Dispenso seu discurso e também dispenso sua ajuda.- O garoto falou desafiador encarando o pai._ Se for para me descobrir fraco farei isso sozinho, não precisei de você esse tempo todo , então porque precisaria agora que a única coisa que te deixa feliz e me jogar contra o chão?

_ OBITO.- A voz de Fugaku saia em tom se repressão.

_ E verdade.- Falou alterado.

_ Vocês dois não entendem nem a metade do que é carinho e apoio e eu só tive a chance de conhecer por que no mundo pessoas incríveis ainda existem.- Os olhos direcionados a Madara deixavam claro quem era o grande motivo de sua confiança.

_ Obito…- Madara falou colocando uma das mãos sobre as costas do outro._ E melhor deixar essa discussão para depois.

Quando o assunto era seus garotos, Madara conseguia deixar de lado toda sua ignorância e pensar nem que por pouco tempo em tudo que mantivesse problemas longes dos sobrinhos.

_ Se for para parar de gritar eu deixo você livre para ir com seu tio.- Fugaku suspirou nervoso._ Você precisa aprender a ter mais classe.

_ Vê se não me enche velhote.- Obito falou se levantando._ Fala sobre classe mas não perde uma chance de discutir até mesmo em uma mesa de refeições.

Madara não fez nada, apenas sorriu adorando a cena que o sobrinho acabava de tornar perfeita, parecia até ele mesmo discutindo com o irmão ou com seus falecidos pais, estava claro, Obito era um ótimo discípulo.

_ Meu orgulho.- O moreno levantou-se deixando o irmão na mesa ainda incrédulo.

Correu para fora afim de encontrar o garoto que observava melancólico as primeiras neves caírem sobre o solo Uchiha marcando assim o início da época de frio.

_ Você está bem?- Falou preocupado aproximando-se do menor.

_ Acho que sim.- A voz triste do ômega deixava Madara completamete irritado com o irmão.

Segurou o menor pelos ombros sorrindo com o máximo de carinho que conseguia demostrar. Era possível sentir o quanto Obito estava tenso e Madara sabia muito bem do que se tratava, os malditos sentados na mesa de refeições sem nenhum recentimento eram responsáveis pelas desgraças do pequeno Uchiha.

_ Provavelmente ele continuará aquela conversa mais tarde.- Obito suspirou.

_ E você está com medo?

_ Sim, estou.- Falou triste._ Conhece seu irmão, Fugaku fará de tudo para me diminuir ainda mais até que eu desista de tudo.

_Você não vai desistir não é?-falou passando a mão pelos cabelos do menor._ Tente ser forte moleque.

_ E fácil pra você falar isso.- Obito disse melancólico._ Você e um alfa, e a pessoas de maior confiança de Fugaku.

_ Nunca foi fácil para mim também.- Madara passou uma das mãos pelo rosto do sobrinho._ Mas eu aprendi a usar minha dor como superação, tente fazer o mesmo.

_Você de fato é a pessoa mais forte que conheço. -Obito sorriu para o tio. _Eu queria ter a metade da sua coragem, e ser pelo menos um pouco parecido como o homem que mais admiro no mundo.

_Na verdade você e igualzinho a mim. -Madara sorriu. _Nós somos fortes e nascemos com a determinação do fogo e isso que faz você não ser somente um ômega.

Madara viu Obito lhe encarar confuso e sorriu passando uma das mãos pelos fios negros do rapaz.

_ Deve estar se perguntando o que é isso não é?- Disse vendo o ômega balançar a cabeça de forma afirmativa._ Entendo.- O alfa gargalhou antes de começar._ Lembra sobre o que eu contei a você sobre Amaterasu?

_Na verdade não.- Obito coçou a cabeça pensativo._ Foram tantas coisas. -Sorriu envergonhado.

_Tem razão.- O alfa concordou soltando uma gargalhada gostosa.

Suspirou recuperando o fôlego e quando enfim estava bem de novo, encarou o sobrinho com a típica confiança que carregava consigo. Colocou as duas mãos no ombro do mais novo e encarou seus olhos dizendo com aquele gesto que estava seguro de problemas.

_Amaterasu e o o espírito de nossa Nação, sendo conhecido com o lendário protetor, onde em seu coração possui uma chama ardente que se renova como uma audaz fênix de fogo. -Madara falou soltando um sorriso no canto do rosto. _Sabe o que isso significa?- Perguntou encarando a face confusa do sobrinho. _Significa Obito que não importa quantas vezes eles atravessarem a espada em seu peito, você ira voltar mais forte usando de toda determinação herdada por nossos ancestrais para dete-los, como fiel soltado do Fogo.

_Isso não é uma história inventada, é?- Obito coçou a cabeça observando o alfa.

Madara suspirou nervoso retirando as mãos do ombro do menor.

_Não seja ridículo Obito. -Revirou os olhos._ Eu me preocupado com você atoa, seu moleque abusado.

-Balançou a cabeça frustrado.

_Desculpe.- Gargalhou ao ver a face nervosa do tio.

Madara deu de ombros sentindo no momento seguinte algo que mesmo que dissesse a si mesmo ser algo estúpido, fez um sorriso largo desenhar seu lábio com o beijo quente em seu rosto que recebeu do seu pequeno garoto.

_Obrigado por tudo.- O garoto disse carinho._ Mesmo sendo um cara cruel, consegue ser o mais sentimental de todos.

Madara balançou a cabeça tentando esconder a felicidade que lhe acometeu por aquele simples beijo.

_O que eu posso fazer?-gargalhou. _No final eu sou apenas um tio babão. -Disse puxando o nariz do pequeno. _Agora vamos começar a treinar antes que Itachi e Sasuke apareçam.- Mordeu o lábio inferior._ Me morte tudo que aprendeu pirralho.

_Está bem. -correu animado para a arena de treinamento.

 Madara seguiu tranquilo atrás do menor. Era maravilho ver á animação do sobrinho, e por mais que Fugaku insistisse em lhe jogar do penhasco, Obito morria e voltava ainda mais forte das outras vezes, acumulando cicatrizes que ao longo do caminho iriam o fortalecer para torna-lo um grande guerreiro.

Por mais difícil que estivesse aquela época, tudo parecia mais fácil para si, suas crianças lhe ajudavam a enfrentar suas fragilidades e a guerra que acontecia naquela momento.

Agora o que poderia fazer deitado naquela maldita neve? Esperar um resfriado? Sofrer pelo sobrinho aparentemente morto?Lutar? Definitivamente Madara havia se tornado um homem fraco e toda sua determinação havia escorrido por seus dedos sem que ao menos reparasse. Estava a um fio de sua sanidade e não conseguia acreditar em nada que lhe tirasse daquela armagura persistente. Mas por que pediria isto se Sasuke ainda continuava a sofrer? Era algo egoísta de se imaginar, ainda mais que o alfa não era nada perto do garoto, era apenas uma faísca em meio ao brilho que iluminaria o mundo algum dia. Então por que castiga- lo? Por que mata-lo? Por que apagar as chamas do pequeno coração do Uchiha?Definitivamente a vida não era justa com seus sobrinhos. Obito havia sido castigado por amar, Itachi por ser forte e Sasuke por ser apenas uma criança inocente em meio a tantos lobos famintos.

Fechou os olhos sentindo a brisa gelada lhe ferir a pele alva e suspirou melancólico agarrando-se as memórias dos sorrisos dos sobrinhos enquanto respondia trêmulo ao frio que lhe acolhia. Mordeu o lábio inferior ao lembrar-se do antigo Itachi que lhe trazia orgulho e cerrou os punho ao comparar a diferença entre as duas faces do Uchiha. Madara não conseguia entender o por que dentre tantas pessoas o sobrinho resolveria atacar a própria família e para totalizar todos aqueles atos covardes o maldito insistia em atormentar até o ingênuo irmão.

Quem era aquele mostro e o que tinha feito com seu menino? O jovem e abnóxio Itachi não existia mais e aquilo que restava parecia somente a casca de seu pequeno com uma alma completamete desumana.

Madara passou uma das mãos pelo peito sentindo a dor de todas aquelas lembranças lhe penetraram com toda força. Era difícil admitir mas os anos não mudavam os seus sentimentos, aqueles moleques ainda eram tudo para si, eram o seu maldito pilar e faltava muito pouco para que desmoronasse por completo. Em outras palavras Sasuke era o único motivo para ainda estar ali, para não desistir de tudo e desaparecer daquele ominoso abismo. Claro que não poderia ser injusto pois Shisui contribuía positivamente para sua sanidade, sua existência cobria o vazio deixado por dois e podia admitir que o ômega era um ótimo curativo.

Sorriu achando graça de seus devaneios. Se o moreno soubesse o que passava-se por seus pensamentos acabaria por lhe dando uns belos cascudos, e claro, finalizaria com um olhar bastante irritado absolumente característico do jovem. Como aquilo lhe deixava nostálgico, Shisui era tão igual ao seu pequeno Uchiha, e a única diferença entre os dois, era que Obito era uma grande cabeça dura igual a si.

   Lembrava-se bem de quando o sobrinho havia decidido que seria ele a treinar o jovem ômega. Ideia totalmente maluca e sem sentido, mas claro que apesar de irritado, Madara não podia deixar de se sentir orgulhoso de seu pequeno Uchiha.

Madara suspirou cansado deitando-se exausto sobre a grande cama de seda. Fechou os olhos sentindo-se tomado pelo cansaço. O corpo pesou, a cabeça relaxou e a mente deixou de trabalhar, tudo isso em um rápido processo para permitir que o alfa finalmete descanssasse depois do maldito dia que havia tido.

Naquele momento o corpo já estava tranquilo, levitado pelo sono que acometia o Uchiha. Nada mais poderia lhe perturbar, exceto o barulho da porta de madeira que por instinto fez com que os sentidos do alfa se ativassem novamente o despertando.

_Madara? -Obito falou receoso entrando no quarto.

_O que você quer?- Trincou os dentes em clara demonstração de raiva. _Sera que não está vendo que eu estou tentando descansar?

_Tenho algo muito sério para lhe contar.- Correu animado sentando-se na berada da cama do alfa.

_Hm. -O alfa deu de ombros ignorando por completo o que havia sido dito.

_Você não está nem um pouco afim de saber o que é?

_Não. -Respondeu virando-se para o outro lado da cama.

_Està bem.- O ômega suspirou desanimado.

O alfa não ouviu mais nada além dos passos do sobrinho ecoarem vagarisamente até a porta. Provavelmete o garoto havia ficado triste e o alfa não conseguia resistir. Não era característico ver gentileza no moreno, mas momentos como aquele e pessoas como aquela mereciam o mínimo de sua atenção. Então escutando sua parte humana ridícula virou-se novamente ouvindo os sons animados do ômega ao vê-lo depositar sua atenção a si.

_Me conte logo garoto.- Falou passando uma das mãos pelos olhos tentando despertar.

_Então esteja preparado.

-Suspirou tentando criar coragem para continuar a dizer.

_Não enrole pois meu tempo e precioso garoto, ande logo. -Madara falou mal-humorado, típico humor que se encontrava o alfa após acordar.

_Dormir e o que você usa para o seu tempo precioso. -Obito cruzou os braços em frente ao corpo. _Não seja rabugento.

O alfa encarou descrente o sobrinho mesmo que já deveria ter se acostumado com a ousadia que o outro possuía consigo.

_Muleque abusado. -Madara expremeu os olhos completamente irritado.

_Como eu ia dizendo. -O menor ignorou o último comentário do tio prosseguindo a história que lhe deixava ansioso em dizer.

_Eu Obito Uchiha terei um pupilo.- O ômega falou colocando as mãos na cintura mostrando toda sua firmeza no que havia acabado de sair de sua boca.

Madara arqueou uma das sobrancelhas encarando o sobrinho somente para ter certeza de que aquilo não era uma mentira, porém quando viu o mesmo olhar determinado de sempre entendeu que o pequeno Uchiha estava prestes a entrar em uma nova confusão.

_Como assim?- Madara perguntou descrente._ Você ainda não tem capacidade de treinar alguém.

_Por que não? -Idagou indignado.

-O garoto também não é treinado, todos os ensinamentos que você me der eu passarei a ele.- Cruzou os braços._ Não e simples?

O mais velho suspirou irritado levantando-se da cama que agora não lhe parecia tão atrativa como antes. Pegou a parte de cima de seu quimono e caminhou até a porta vestindo-se desajeitado. A onde o sobrinho havia arranjado tal ideia? Os espíritos só podiam estar testando sua paciência e por azar estavam prestes a receber a notícia de que Madara Uchiha estava a um fio de esfolar o idiota de seu sobrinho.

_Onde você vai?- Obito perguntou caminhando atrás do tio._ Você nem me falou o que achava da ideia.

_Você ainda precisa de resposta?-O alfa falou debochado.

_Não seja tão pessimista. -Suspirou cansado ._Você nem deseja saber quem é?

_Não. -Respondeu seco. _Mas desejo saber como vai fazer isso.

_Do mesmo jeito que você. -Sorriu animado. _Aliás até melhor.

O alfa parou na perto da escada suspirando fundo para não tacar o pirralho irritante abaixo. Será mesmo possível que o pequeno Uchiha havia herdado toda sua estupidez? Se fosse esse o caso havia enfim constatado que não passava de um moleque irritante.

_Tio?

_O que foi Obito? -Pergutou passando uma das mãos pelos fios negros.

_Eu estou com tantas ideias. Por que não me ajuda?

_Eu adoraria te ajudar a assassinar alguém na arena de treinamento.- Continou a descer os lances de escadas.

_Não seja tão negativo. -Falou irritado. _Assim você me desanima.

_Serio? -Madara sprriu com deboche. _Esse é meu plano.

_Uchiha Madara e melhor você escrever o que estou dizendo, ok?- Obito falou apontando um dedo para o tio que continuava a descer irritado._ Eu farei de Shisui um guerreiro melhor que Itachi.

_O filho do conselheiro idiota?-revirou os olhos.

_Sim.-disse simples.

Após escutar a confirmação de suas dúvidas sentiu-se ainda mais frustrado. Fugaku proibia o filho de entrar em uma arena, agora o outro trazia mais problemas com a ideia de treinar o primo que havia se descoberto um ômega recentemente, o que deixaria o irmão ainda mais irritado. E além do mais existia algo que dizia a si mesmo que eles eram frágeis de mais para carregar uma espada, e

mesmo que o próprio espírito do Fogo discordasse, achava prudente que todos esperassem seguros em casa cuidado de seus filhos.

_Você deveria saber que será impossível transformar esse garoto em algo parecido com seu irmão. -Madara respondeu como se aquilo já fosse óbvio. _Itachi não é melhor e só um moleque forte que ainda precisa de treinamento. -Suspirou. _Ou seja seu irmão já nasceu capacitado diferente desse outro pivete, então não tente melhorar algo que não nasceu para isso.

_O que quer dizer?- Perguntou confuso.

Madara parou na ponta do último degrau virando-se para encarar Obito que continuava a lhe fitar confuso com o intuito das últimas palavras.

_Quero dizer que ômegas não nasceram para lutar. -O mais velho suspirou.

_E eu? - Obito perguntou apontando para si mesmo. _Eu também sou um ômega, e muito forte se quer saber.

_Você e diferente.- Voltou a caminhar. _É meu sobrinho, sua condição e só algo dispensável nesta história, outros não são como você.

_Não fale besteiras como se guiasse o destino dos outros.

_Obito respondeu irritado. _Não existe uma regra para se tornar forte, achei que soubesse disso com todos aqueles discursos motivacionais que vive me dizendo por aí.

Madara observou o mais jovem aproveitar o final das escadarias para seguir para outro lugar visando se afastar ao máximo o que deixou o alfa aflito querendo em seu íntimo desfazer aquele ridículo comentário, mesmo que doesse em seu orgulho pela forma que Obito havia lhe respondido.

_ESPERA! -Madara correu atrás do sobrinho. _Não foi o que quis dizer…Era só para você mudar de ideia.

_Eu sei exatamente o que você quis expressar com aquelas palavras. -Passou uma das mãos pelo rosto. _Não tente mudar o que disse somente para parecer menos idiota.

_Não me chame assim. -O alfa falou nervoso. _Você me tira da minha cama por algo banal e ainda começa a me ofender.

_Banal?- Falou incrédulo. _E depois ainda se irrita com os comentário sobre você que incrivelmente são tão compatíveis a sua personalidade. -Sorriu sardônico. _Mas deixa para lá já que e apenas algo banal.

_ Obito vamos parar com isso.

-Suspirou. _Você já e bem grandinho para dramas.

 Mesmo com o último comentário o alfa não recebeu respostas do menor. O garoto apenas seguiu irritado sem ao menos olhar para trás, e Madara sabia que seria difícil acalmar o jovem ômega naquele dia.

O moreno sentou-se sobre o chão usando as duas mãos de apoio sobre a neve. Sorriu saudoso com as recordações que a muito não se lembrava, claro que a alegria das memórias com seu sobrinho não retirava a vontade de socar a própria cara depois de relembrar tamanha ignorância.

Literalmente Madara era um idiota e o sobrinho não exagerava em nenhuma palavra dita. Felizmente havia mudado um pouco e com toda certeza Obito sentiria orgulho de si, queria que o garoto estivesse ali somente para lhe dizer que estava andando no caminho certo, que era alguém melhor agora e que estava fazendo um bom trabalho com Sasuke.

O alfa costumava dizer que era um jovem pai 4 anos mais velho que seu filho cabeça oca, mas sempre se esquecia de que estavá invertendo os papéis. Obito sim cuidava de si, lhe ensinava coisas boas e lhe mostrava que o alfa era apenas um maldito que precisava amadurecer com o tempo.

E com toda certeza ele lhe fez esse favor, pois alguns meses depois que Obito havia começado a treinar o jovem ômega, Shisui havia pegado o jeito com a espada, aprendido a conhecer seu Sharingan e melhorado na performance do Fogo. Era difícil admitir mas o pequeno Uchiha era um grande professor e seu pequeno herói.

_Obito?- Madara falou alto chamando a atenção dos dois ômegas que treinavam concentrados.

O alfa aproximou-se mais dos garotos que o olhavam intrigados. Os corpos estavam suados deixando pairar o perfume de cada um presente naquela arena. O cheiro doce de Obito não era tão forte graças ao que havia aprendido para se controlar, agora o outro garoto havia tido o primeiro cio a poucos meses e como um jovem de 13 anos não sabia o que fazer nestas circunstâncias e Obito teria outra missão difícil.

_Vocês deveriam parar um pouco para comer algo. -O alfa falou sério._ Não será nada bom para o seu aluno continuar fraco.

_Agora você se importa? - Obito perguntou arqueando uma das sobrancelhas permitindo que em seus lábios um sorriso cínico se formasse somente para irritar o tio.

Madara suspirou mordendo o lábio inferior para controlar a maldita raiva que se instalou em seu corpo ao ver o sorriso desenhado nos lábios do Uchiha Aquele garoto estava realmete afim de te tirar do sério sempre desafiador era aquela formiguinha valente se esquecendo que seu humor durava muito pouco diante de provocações.

_E sério Obito. -Revirou os olhos irritado. _Não seja infantil.

_Ok.- Falou dando de ombros. _Iremos logo.

O alfa concordou com a cabeça cruzando os braços enquanto seus olhos saiam da figura de seu sobrinho até Shisui.

_Como esta sendo para você garoto? -Falou arqueando uma das sobrancelhas. _Seus pais lhe ensinaram tudo sobre a democracia da nossa Nação, política dos clãs e constituição das pólis. Fizeram direitinho como está escrito nós "mandamentos" dos betas chatinhos como seu pai, não que você não possa seguir os mesmos passos, mas os instintos começam a atrapalhar pessoas animalescas como nós.- Sorriu maldoso.

_Que pergunta absurda Madara.

-Obito reeprendeu o alfa.

_Tudo bem.-Shisui sorriu envergonhado encarando o alfa a sua frente. _Se o que deseja saber e sobre se eu serei ou não um Conselheiro fico triste em desaponta-lo pois nem eu mesmo sei a resposta. -Passou uma mãos pelos fios negros. _Acho que isso dependera do que a vida me reservar no futuro.

_Entendo. -Disse enquanto avaliva o ômega. _Mas mesmo assim tenho que lhe parabenizar.

_Pelo que? -O ômega perguntou confuso.

_Pelo treinamento. -Madara respondeu como se aquilo já fosse óbvio. _Você está se saindo muito bem, só precisa controlar esse cheirinho enjoativo de romã.

Os espíritos que lhe perdoassem mas estava mentindo, pois aquele cheiro fresco lhe entorpecia completamete. O que o Fogo pensaria de si? Um homem adulto interessado pelo cheiro maravilhoso de uma inocente criança, não era nada bom de se imaginar. Malditos instintos alfas que desrespeitavam o bom senso.

_Obrigado eu acho. -Shisui falou envergonhado.

_Pelo espíritos você pode ir embora agora e nos deixar em paz sem essas perguntas sem sentindo? -Obito falou exasperado.

Encarou a face do pequeno Uchiha e segurou o sorriso bobo que se formava em seus lábios ao reparar na forma irritada que o outro lhe encarava.

_Claro, está no seu direito treinar seu pupilo. -Respondeu virando-se para ir embora. Levantou umas das mãos balançando de modo que se despedir das duas crianças.

 Provavelmente estava claro o que fazia ali. Se redimir e da os devidos créditos ao garoto era sua obrigação. Obito estava mesmo fazendo um bom trabalho, o pequeno era realmete bom e o alfa tinha que dar o braço a torcer . Ômegas podiam sim se tornarem fortes e ele mais uma vez terminava a história como um idiota careta.

O moreno poderia admitir que Itachi era um alfa de sorte, Shisui a partir daquela dia começou a lhe surpreender e continuava até os dias atuais. Se perguntava como ele estaria se tivesse terminado os treinamentos com Obito já que o sobrinho havia sido o precursor daquele habilidoso garoto.

Nunca havia imaginado que o pequeno ômega tornaria alguém forte um dia e faria desse, um de seus maiores homens de confiança. Realmete Obito era um garoto cheio de surpresas grandes e malucas, que ao passar do tempo, apenas com lembranças conseguia causar um imenso vazio. Fechou os olhos segurando as lágrimas que insistiam em lhe perturbar naquele momento. Será que o sobrinho acharia algo grande o lendário Uchiha Madara derramar lágrimas pela 2 vez, retirando mais uma das máscaras que lhe deixavam imune?

A respiração do alfa estava forte e seu coração batia acelerado dentro do peito mostrando ao mesmo, que toda sua fragilidade pedia espaço em um lugar que a muito não se deixava levar pelos medos ou incertas que a vida insistia em usar contra si.

_E tudo sua culpa moleque.

-Os olhos do alfa se encontraram com a imensidão do céu enquanto em um ato comum mordeu o lábio inferior, usando dessa vez a insanidade para arrancar daquela região um líquido quentes que escorreu por entre os lábios.

Como queria que Obito escutasse seus sofrimento, que viesse lhe resgatar mais uma vez, porém o alfa sabia que não, sabia que seu garoto havia desaparecido juntamente com as chamas que ardiam em seu peito. Toda determinação que tanto falava havia se tornado somente cinzas restando somente uma única faísca que sobre os lençóis sofria covardemente preso em falsas ilusões.

A morte de Obito havia sido um erro e nunca poderia conserta-lo sendo apenas um pobre homem patético pronto para adoecer pelo frio que enfrentava deitado naquele lugar.

_Você seria um grande líder, um incrível irmão e uma salvação para os problemas que me rodeiam.- Falou ainda encarando o céu. _Então por que você não volta? Por que Obito? Se você me dissesse sim eu te receberia de braços abertos da mesma forma que eu te recebi quando você nasceu.- Suspirou controlando as lágrimas que se acumulavam ainda insuficientes para decerem pela face abatida do outro. _Você se lembra? -Perguntou triste mesmo que em sua mente sabia que o sobrinho não lhe responderia. _Eu te dei todo o meu calor, te dei todo o meu carinho e toda a minha dedicação e mesmo assim eles acharam que eu não era digno de você meu pequeno príncipe.

Encarou novamente o céu usando de uma esperança absurda por alguma resposta e quanto em seus segundos nada apareceu para lhe acalentar,

socou o chão gritando alto enquanto graças a forma que usava para extravasar sua raiva suas mãos se encheram de sangue assim tingindo a neve branca com todas as suas faces que se quebravam naquele momento. Pela primeira vez em anos Madara deixava seus sentimentos revelarem suas fraquezas lhe deixando vulnerável naquela superfície gelada. Sua mente parecia ter fugido de si e a única coisa que sentia no meio daquela neve era o frio da solidão lhe consumir pouco a pouco com as belas lembranças que jamais voltariam.

_Você pode me ouvir gritar?

-Passou as mãos pelos fios negros dando um novo aspecto aos longos cabelos. _Por favor não me deixe sozinho por mais tempo. -falou passando as mãos pela neve. _Por favor… -Repetiu baixo enquanto tentava manter-se ainda firme.

Fechou os olhos puxando o ar pela boca enquanto continuava seu jogo sádico com o gelo. Suas mãos doíam, mas nada disso era problema pois continuava a se castigar. Sabia que aquele desespero não lhe ajudaria em nada e que Obito nunca lhe escutaria. Mas o que o alfa poderia fazer? Estava a um fio de sua sanidade, de jogar a toalha e dizer pela primeira vez em toda sua miserável vida, eu desisto.

_Tudo bem Obito, eles me tiraram você, me tiraram Itachi mas eles realmente precisam me tirar Sasuke? -Mordeu o lábio inferior se castigando ainda mais com a dor que sentia pela forma que apertava entre os dentes a parte externa de sua boca.

Suspirou tentando recuperar o fôlego perdido por toda aquela gritaria.

_Sabe…- Fez uma pausa balançando a cabeça enquanto em seus lábios um sorriso triste se formava._ Sasuke e um garoto incrível, inteligente e um idiota rabugento muito parecido com nós dois. -Passou uma das línguas pelos lábios sentindo o gosto ruim de sangue que em pouca quantidade se mantinha em seus lábios graças ao machucado que havia causado naquela região. _Queria que tivesse o conhecido direito, que tivesse segurado ele no colo e dito inúmeras vezes como nós quatro somos uma família.

-Suspirou melancólico._ Você sem sombra de dúvidas sentiria orgulho do meu pivete, aliás como não sentir não é mesmo? Sasuke tem inúmeras ambições ridículas e ideias sem sentido como você.

 Ergueu a cabeça mirando as grandes montanhas ao longe sentindo o peito pesar novamente e sorriu saudoso som as lembrancas que se manifestavam com a vista distante do loca. Fechou os olhos com força para que nem mesmo uma lágrima escorresse de seus olhos.

_Obito? -Madara perguntou entrando no quarto.

_Sim? -Falou vestindo a parte superior do quimono.

_Quer dar uma volta? -O alfa perguntou coçando o pescoço.

Madara viu Obito virar para si com um sorriso maldoso em seus lábios.

_Està me chamando pra sair por que é meu aniversário?- idagou simples ajeitando a roupa em seu corpo.

_Não se deve responder uma pergunta com outra. -Madara Suspirou dando de ombros.

_Mesmo? -O ômega gargalhou animado. _Se você deseja tanto passear comigo tudo bem.

_Moleque idiota. -Sorriu caminhando para perto do sobrinho. _Você sabe o que isto significa?

_Ter 16 anos? -Colocou uma das mãos no queixo. _Acho que sei sim, rumo ao domínio do clã.

-Falou levantando as mãos animado.

_A cada dia que passa você se parece mais comigo. -Madara balançou a cabeça incrédulo.

_E isto é bom?

_Eu jugo que sim. -O mais velho falou passando uma das mãos pelos cabelos negros do garoto. _Assim que o sol se pôr eu estarei te esperando para irmos para as montanhas, Itachi e sasuke virão conosco. -Piscou virando-se para ir embora.

_Não é perigoso para os dois saírem a noite neste frio? -Obito falou receoso olhando para a janela.

_Claro que é. -O alfa sorriu mordendo o lábio inferior. _Mas se te conforta e perigoso para qualquer um.

_Madara! -O ômega falou dependendo o outro.

_Pare com isso, escolha uma roupa bem bonita e me deixe em paz até lá. -Madara sorriu atrevido soltando em seguida uma piscadela antes de ir até a porta.

Madara saiu do quarto animado enquanto caminhava divertido pelos corredores. Se pudesse faria desse aniversário um dos melhores da vida do ômega, perfeito do jeito que Obito gostaria que fosse, e claro que seria difícil economizar nas bebidas e nas histórias sangrentas. Mas o que seria de um bom homem se não se sacrificasse pelos outros?

A festa de comemoração no castelo Uchiha começaria bem mais tarde, então teria tempo suficiente de carregar seus pivetes consigo e proteger seu garoto de uma grande enrascada que Fugaku preparava para o filho mais velho.

E quando finalmente a noite caiu Madara não perdeu tempo caminhando a procura dos sobrinhos antes que perdesse a chance se sair daquele Castelo com seus pivetes. Provavelmente todos já estavam reunidos no quarto de Obito, ou haviam fugido com medo de saírem com alfa e Madara esperava não se deparar com a última opção. Prendeu o cabelo, exércitou os músculos do pescoço e suspirou em seguida entrando no quarto do mais velho.

_Boa noite Obit… -Madara parou de falar somente observando o menor e comk estava diferente.

O ômega trajava um quimonos vermelho que deixava o pequeno Uchiha ainda mais lindo, as luvas idênticas as de Madara denunciava as tentativas de se parecer ao mais velho e a falha perante aos pequenos detalhes que faziam toda diferença.

_Tudo bem tio? -O ômega perguntou estranhando a atitude do alfa.

_Sim, e só que você está tão…tão adulto, nem parece o pequeno bebê frágil e irritante de anos atrás .-Sorriu debochado enquanto se aproximava do sobrinho. _Acho que só está faltando uma coisa.

-Madara falou retirando a capa vermelha sobre o próprio corpo.

Segurou a mesma entre os dedos terminando de se aproximar do menor, e quando enfim parou em frente ao garoto percebeu os olhos negros do lhe encararem curiosos. Sorriu terno passando o pálio por sobre o corpo do ômega prendendo em seguida com destreza para que de nenhum modo se soltasse.

_Ótimo. -Sorriu se afastando.

_Achei que eu estava proibido de usa-la.

_Ainda bem que você disse estava. -Arqueou uma das sobrancelhas. _Ficou grande em você, mas de qualquer forma agora é sua.

_Serio? -Perguntou agitado.

_Sim. -Respondeu simples. _Cuide bem dela.

_Obrigado. -Abraçou animado o tio, depositando inúmeros beijos na face do outro que suspirou irritado.

_Sem exageros né moleque. -Falou nervoso empurrando o pequeno corpo para longe. _Então agora vamos? -Olhou para os outros dois que esperavam tranquilos a decisão do alfa.

_Vamos.- Os dois irmãos mais velhos responderam em uníssono enquanto Sasuke pulava animado no colo de Itachi.

_Então façam silêncio, Fugaku não sabe e não faremos questão de lhe informar. -Piscou prosseguindo até a porta calmamente.

Não responderam, apenas o acompanharam pela caminho enquanto o alfa marchava confiante. Talvez aquela loucura não acabasse bem já que o irmão descobriria quando a festa no Castelo começasse. Mas o que o alfa poderia fazer? Já estava no meio da história, parar agora seria como destruir a magia do livro.

Após saírem do Castelo avançaram até os estábulos aonde buscaram pela cavalaria real. Nada complicado de se resolver, como irmão e filhos do lider tinham total liberdade de usufruir tudo dentro dos limites do clã, sendo assim estava mais uma etapa concluída e um plano a caminho do sucesso.

Partiram em seguida para as montanhas sem a menor ideia de como acabaria aquela divertida maluquice. Madara como sempre em seu cavalo negro de guerra, Obito com qualquer um que lhe permitisse a montar e Itachi sobre o mais dócil dentre todos, afim de proporcionar a segurança do irmão menor enquanto cavalgavam.

Demoraram algumas horas até enfim concluírem toda o caminho até as montanhas, e

por fim sorriram aliviados por enfim chegarem ao local. Madara deleitou-se do cheiro gostoso das poucas plantas que conseguiam sobreviver ao maldito inverno Uchiha, o que para os garotos que pouco viam aquelas maravilhas era algo extremamente incrível. Os rosto espantados dos sobrinhos demonstravam que em todas suas vidas nunca haviam visto plantas tão belas e cheirosas quanto aquelas sobre aquele solo infértil.

_Desçam. -O alfa ordenou.

Todos concordaram pulando de seus cavalo seguindo o movimento do alfa. Madara puxou seu corcel seguindo até uma árvore onde o prendeu de forma firme. Virou-se para os sobrinhos observando a forma no qual faziam o mesmo movimento. Itachi movimentava sua mão com perfeição fazendo laços perfeitos, e Obito por outro lado tentava a todo custo prender o animal causando risadas no alfa que se divertia com a forma cômica que esforçava-se a fazer igual ao irmão.

_Deixe eu eu te ajude.- Madara sorriu caminhando até o menor.

_Calma está tudo bem.- Disse em meio a suspiros cansados.

_E sério Obito. -Falou colocando suas mãos sobre a do sobrinho.

_Faço isso e depois treinamos melhor como prender um cavalo.

Madara sentiu a mão se separar da sua observando a expressão triste do mais novo.

_Ok. -Abaixou a cabeça triste caminhando até as pedras onde se sentou.

Madara suspirou incomodado com a tristeza do sobrinho. Obito apesar de ser bom em política e ótimo em espadas, era muito desajeitado o que deixava sua capacidade inferior a de um "guerreiro exemplar", e por mais que dissesse que aquilo não mudava em nada, o ômega se sentia inferior aos outros.

Suspirou ao completar o nó voltando em seguida para as pedras juntando-se a todos. Observou todo o local percebendo o quanto continuava do mesmo jeito e segurou seu sorriso ao relembrar exatamente a utilidade daquelas montanhas para a familia Uchiha. Seus olhos brilhavam e sua mente viajava com as memorias de si e de seu irmão. Aquele lugar definitivamente era o paraíso de seu clã, e entendia perfeitamente o fascínio de muitos por aquela extraordinária terra.

_Então… -Obito falou receoso chamando a atenção do alfa. _Algum motivo especial?

_Claro. -O moreno falou convencido. _Sempre tem.

_E qual é? -Sasuke perguntou curioso pulando do colo do irmão.

_Eu acho que Fugaku nunca mostrou este lugar para vocês, não é?

_Realmente. -Itachi falou balançando a cabeça. _Antes de você eu nem sabia que esse lugar existia.

_Então deixe que eu o apresente.

-Sorriu presunçoso. _Antes das tragedias que acometeram nossa família…este era o lugar no qual servia para uma espécie de comemoração, então quando chegava uma data importante, nosso pai nos trazia para cá, ele nos contava histórias de grandes guerreiros que nos deixava fascinados. -Mordeu o labio inferior. _Este local esta repleto de uma geração e eu sinto muito se Fugaku não lhes trouxeram aqui antes, mas eu irei me encarregar para que vocês passem pela mesma experiência que eu.

_Tipo um aniversário? -Sasuke perguntou sentando-se no meio dos três.

_Igualzinho a um. -O alfa sorriu animado.

_Por que não falou antes? -Obito disse juntando as duas mãos sobre o colo para conter a ansiedade. _Eu adoro histórias.

_Otimo, pois eu tenho uma perfeita para contar a vocês.

-Madara sorriu animado.

_Sobre? -Sasuke perguntou estendendo os braços para o tio.

_Sobre mim. -Falou pegando o pequeno no colo esfregando o nariz no do menor.

_Mas não estamos comemorando o aniversário de Obito? -Itachi perguntou arqueando uma das sobrancelhas. _Ele deveria escolher a história.

_As vezes tenho dúvidas se você e mesmo um Uchiha. -Madara falou revirando os olhos. _Cade seu espírito?

_Não fale assim com ele. -Obito cruzou os braços. _Mas não vejo problema em ser um história sua, só não aumente os pontos Sr Uchiha.- Disse piscando um dos olhos.

_Como se eu precisasse disto. -O alfa suspirou nervoso. _Antes de começamos a história, peço que juntem algumas madeiras pela floresta pois precisamos que está noite seja perfeita.

Ambos concordaram com a cabeça se levantado para executar tal missão, porém quando viram Madara sentado observaram o tio com dúvida.

_Você virá conosco? -Itachi perguntou.

_Claro que não. -Sorriu. _eu irei ficar para cuidar de Sasuke.

_Itachi seria uma opção melhor.

-O ômega falou desconfiado.

_Eu sou o adulto. -Colocou uma das mãos sobre o peito mentido estar ofendido. _Sou o melhor para essa tarefa.

_Isso fica a critério de Itachi não seu. -Obito cruzou os braços encarando o irmão mais novo. _Então Itachi?

_Você pode tomar conta dele.-Encarou o tio em uma expressão seria. _Mas tome muito cuidado.

-Encerrou autoritário a conversa caminhando em direção contrária direta para dentro das montanhas.

_Sim senhor. -Concordou puxando Sasuke para seu colo encarregando da "segurança"do menor.

O menino estava elétrico, deixando Madara frustrado por ter escolhido ficar ali encarregado daquela coisa. Pelo menos tinha algo bem mais importante para se preucupar, que felizmente retirava o foco daquela missão chata. Estava ansioso para ver o irmão no outro dia, graças a festa "surpresa" que ocorreria em poucas horas, Fugaku já havia descoberto sobre sua fuga com as crianças e provavelmete estaria desesperado.

O objetivo de arrumar um casamento forçado para Obito havia acabado de dar errado novamente. Mas o que o irmão esperava? Contar que casaria seu sobrinho somente para se livrar de um "fardo" e que ele concordasse com isso. Odiava a ideia de várias pessoa em usar seus filhos ômegas como uma moedas de troca enquanto deveriam está sendo protegidos pelos próprios pais que os usavam como mercadoria.

_Tio?- Sasuke falou passando uma das mãos pelo rosto do maior.

_Sim? -Arqueou umas das sobrancelhas encarando o garoto.

_Por que estamos parados aqui enquanto eles fazem o trabalho duro? -Perguntou curioso. _É aniversário de Obito, ele deveria esperar enquanto procuramos.

_Isto faz parte do presente. -Sorriu debochado. -Aliás garotinhos da sua idade não podem carregar coisas pesadas, então fique caladinho até eles chegarem.

_Hm… -Sasuke falou colocando cabeça no peito do tio.

Os minutos passaram e finalmete as crianças voltaram com a lenha. Jogaram sobre o chão e sentaram-se novamente com uma expressão de poucos amigos fazendo o alfa apenas sorriu anedótico com toda a situação. Madara levantou-se do local deixando Sasuke sobre o pequeno assento de pedra juntando toda a madeira no interior da roda.

_Sera suficiente. -Essfregou as mãos livrando-se da sujeira.

_Poderia ter mais se você não estivesse ficado ai descansando.

-O ômega falou cruzando o braços.

_Obito tem razão. -Itachi encarou o tio arqueando uma das sobrancelhas.

_Eu estava encarregado de cuidar de Sasuke. -Falou simples. -Parem de reclamar.

_Eu poderia ter ficado aqui cuidando dele, assim você poderia carregar mais madeira por ser maior e protegido Obito se algo aparecesse. -Itachi falou revoltado.

_Se eu estivesse mesmo deixado você aqui seria mais perigoso já que se proteger e proteger um bebê e muito mais difícil, com Obito lá com você tudo muda já que suas mãos estão livres e seu irmã o e treinado.

_Não acredito nisso. -Obito arqueou uma das sobrancelhas desconfiado. _isso e tudo desculpa de alguém com um mínimo de inteligência mental.

_Vamos começar a história?-Madara falou nervoso ignorando os sobrinhos. _Estamos perdendo tempo.

Madara passou uma das mãos pela lenha fazendo sair de lá uma grande chama esquentando todos os corpos castigados pelo frio do lugar. Fez o mesmo movimento dessa vez fazendo surgir inúmeros soldados de lume que se posicionavam para lutar enquanto outros bonecos se criavam localizando-se no lado de Madara.

_Estão vendo esse exército ao lado de vocês em menor número? -Madara perguntou concentrado.

_Sim. -Todos falaram em uníssono.

_Esse e o exército Uchiha.-Suspirou. _Esse aqui debochado e o exército do inimigo, os malditos olhos amarelos.

_E aonde você entra nisso tudo?-Obito perguntou animado com o início de tudo observando todos os exércitos e as posições em combate.

_Vamos por parte. -O alfa respondeu se concentrado na história. _Alguns dias antes da batalha que acabei de representar pelos soltados de lume, eu havia completado 16 anos então Fugaku achou que já estava na hora de servir ao meu clã, ele disse que me daria um voto de confiança e me deixaria lutar ao seu lado contra os inimigos que tentavam de todas as maneira invadir nosso Estado.

_Quem eram eles? -Sasuke perguntou curioso.

_Eles eram conhecidos como os olhos amarelos pertencentes ao clã Ophidia das cobras. -Mordeu o lábio inferior ao relembrar-se. _Malditos seres que queriam dominar toda a nação por puro capricho.

_Eles eram fortes? - Itachi perguntou arrebatado pelo início da narração.

_ Infelizmente sim, além de muito inteligentes também. -Madara suspirou.

_E você teve medo? -Obito passou uma das mãos pela coxa.

_Claro que tive. -Sorriu. _Mas isso não foi problema para mim, eu queria servir ao meu clã então levantei a cabeça e fui direto para o campo de batalha.

_E o que acontece agora? -Itachi perguntou concentrando toda sua atenção ao maior.

_A guerra começa. -Falou movimentando cada boneco para seus lugares._estão vendo esses soltado sobre o cavalo a frente de todos os outros? -Olhou para os sobrinhos que concordaram com a cabeça. _Ele e o líder, o pai de vocês.

_Uau. -Itachi sorriu. _Se eles está a frente de todos, quer dizer que ao menos ele se importa com nosso clã.

_Sim…- Madara sorriu falso tentando não mostrar aos sobrinhos que o verdadeiro interesse de Fugaku era só o reconhecimento que ganharia ao final da guerra. _Proceguindo a história. -Suspurou mudando de assunto. _Logo atrás dele ficavam os usuário que mais se desenvolveram no uso do fogo, contendo uma carreira extensa a qual eu pertencia.

_Ouvi dizer que você era o destaque, belo usuário de espadas, mestre no uso do Sharingan e o melhor portador do fogo. -Itachi colocou uma das mãos sobre o queixo. _Isso era verdade?

_Não querendo me exibir, mas sim eu sempre fui considerado o melhor. -Sorriu convencido.

_Não fale essas coisa para ele Itachi, olha como ele fica. -Obito balançou a cabeça apontando para o tio.

_Continuando. -Madara revirou os olhos nervoso com a intromissão do sobrinho. _A próxima fileira era constituída pelos mestres em espada e em seguida os melhores no uso do Sharingan.

_E agora começa a guerra?

-Sasuke sorriu batendo as duas mãos animado.

_Você e um sádico garoto.

-Madara gargalhou. _Mas sim a guerra começa agora.

_E você tio? -Itachi perguntou entusiasmado para o início.

_Eu me envolvi em várias lutas, me machuquei, mas sobrevivi para continuar. -Falou movimentando os soldados de fogo para uma batalha difícil de ser entendida. _Porém minha sobrevivência não é a parte mais interessante na história.

Era fácil saber quem era Madara ao meio daquela luta, o modo como o guerreiro estava confiante e a narrativa que movimentava o boneco da maneira que a história seguia um rumo deixava claro a posição do alfa naquela sequência de acontecimentos.

_ E qual é? -Sasuke perguntou balançando sobre o colo do mais velho.

_Bem… -O alfa encarou o pequeno balançar animado. _Tudo parecia fácil, e aquela era de longe uma luta a qual eu devesse me preocupar, as coisas estava muito estranho, a monótonia daquela batalha deixava todos com pressentimentos ruins, então no vigésimo dia nós tivemos a certeza que tudo estava errado

quando deparamos com um novo exército. -O alfa disse levantando Sasuke.

_Então era uma enrascada? -Obito falou colocando uma das mãos sobre a boca.

_Sim. -Falou encarando os garotos. _E não uma armadilha comum, pelo que podíamos perceber o líder era um sádico maníaco que manipulava seus soldados, aqueles que lutavam durante todos aqueles dias eram apenas peças para serem sacrificadas em um jogo perverso.

_Não consigo compreender. -Itachi falou confuso.

_Espere. -Falou com um sorriso no rosto enquanto pensava em uma maneira de explicar. _Como o exército inimigo era cinco vezes maior que o nosso imaginávamos que aquela seria a quantidade total dos malditos ophidios, então começamos a enviar nossos homens de volta para casa por conta das fraturas, sem imaginar que aquele era o objetivo de nosso oponente, então quando sentimos que seria aquele o momento de conquistar a vitória nos deparamos com um novo exército.

_Como eles conseguiram um novo exército? -Obito perguntou intrigado.

_Isso era um completo misterios.

-Mordeu o labio inferior. _Mas o que deixava tudo ainda mais estranho era como os novos homens eram, nunca em toda minha vida havia visto de tais coisas em nosso natureza.

_Como eles eram? -Obito perguntou ansioso.

_Gigantes e outras formas de vidas incógnitas, sem chances de serem criadas pela mãe.

_O que eu falei sobre aumentar os pontos? -Obito arqueando uma das sobrancelhas desconfiado.

_Cala boca moleque. -Madara disse cerrando um dos punhos. _Eu não tenho necessidades disso.

_Deixe ele continuar. -Itachi falou calmo. _Eu realmete ouvi rumores sobre isto.

_Obrigado.- Madara encarou Obito

com um sorriso superior estampado em seus lábios.

_Então tio, o que acontece agora?

-Sasuke falou agarrando a parte superior do quimono do alfa.

_Os gigantes começaram a atacar nossos companheiros. -O alfa colocou Sasuke sobre o fogo movimentando-o contra os soldados Uchiha que por vontade de Madara se aproximavam cada vez mais do inimigo.

_Assim? -Sasuke perguntou divertido.

_Igualzinho moleque. -Gargalhou.

_Espera. -Itachi ordenou levantando-se desesperado para retirar o irmão para longe das chamas.

_Cuidado… -Madara fechou os olhos em seguida para não ver o menor queimar-se com o fogo.

Onde Itachi estava com a cabeça? Será que o garoto não sabia das consequências de enterra sua mão no fogo no estado que estava? A falta de concentração só não afetava pessoas que haviam treinado o controle sobre o fogo e Itachi precisava de muito tempo para criar prática. Viu o sobrinho reclamar da dor da queimadura e não conseguiu segurar as malditas gargalhadas.

_Desculpe Itachi. -Suspirou contendo os risos. _O que eu disse sobre a falta de concentração? Queria mesmo enfiar a mão no fogo no estado que estava?

_Você enfiou Sasuke em meio a fogueira sem saber se ele era compatível e se o fogo não houvesse o aceitado? Ele estaria todo queimado agora.

_Você e muito preocupado garoto. -Sorriu debochado. _Aliás e muito difícil o fogo rejeitar um dos seus, ainda mais um que nasceu para ser um grande guerreiro. -Falou convencido.

_Itachi tem razão Madara. -Obito suspirou irritado. _Se isto tivesse acontecido Sasuke teria virado assado.

_E depois querem que eu os leve a sério. -Gargalhou maldoso com o comentário do sobrinho.

_Continue a história tio. -Sasuke falou pulando animado.

_Ah claro. -Falou voltando toda sua concentração á história. _Como eu ia dizendo, os gigantes começaram a nos atacar e a partir dali começava uma verdadeira guerra, o sangue de nosso companheiros nos manchavam em forma de fracasso e muitos de nossos homens desistiam de lutar e se entregavam ao inimigo.

-A voz tensa denunciava toda a frustração de Madara ao lembrar daquela cena. _Devo confessar que até eu mesmo pensei em me render naquele momento, mas ao invés disto eu voltei para o meio do campo e enfrentei o maior e mais destemidos dentre todos ali.

_Serio? -Obito debochou._duvido muito dessa sua coragem.

Madara suspirou irritado balançando a cabeça para concentrar-se na história e esquecer o comentário infortune de seu sobrinho cabeça oca.

_O mostro me encarou com ironia caminhando para mais perto, talvez para ele eu fosse apenas uma formiga valente em meio a uma batalha sangrenta. -Falou movendo Sasuke para mais perto do boneco de fogo a qual lhe representava. _Eu o encarei superior, ativei meu Sharingan e levantei a espada partindo para um destino inserto contra algo que nem mesmo sabia de suas fraquezas.

_E agora? -Itachi perguntou entusiasmado com tudo que era descrito e visto através dos soldados de lume.

_Eu corri na direção da coisa sem muito sucesso pois sempre que eu me aproximava ele me jogava para trás. -Falou ultilizando de Sasuke e um galho velho para agredir seu soldado de fogo. _A espada do ser era mais comprida e forte, e eu? Eu era somente um probre soldado tentando sobreviver no momento daquela batalha.

_O que não te fez desistir? -Obito perguntou encarando o tio.

_A morte de meus companheiros causadas pelas mãos do inimigo me deixou furioso, seus corpos falecidos ao lado eram deixados como um desafio do adversário e bastava a mim a missão de vinga-los. -Disse mordendo o lábio inferior. _Eu respirei fundo e expirei todo o oxigênio dentro de mim que ao entrar em contato com o ambiente externo se transformou em chamas intensas o que normalmente deixaria o oponente destruído fez cócegas no maldito ser. -Falou movimentando Sasuke para ainda mais perto de seu boneco de lume.

_Então não aconteceu nada?

-Itachi falou desanimado.

_Claro que aconteceu.

- Respondeu convicto. _Só que diferente do que eu esperava, pois como disse o que antes destruía um inimigo que fosse atingindo facilmente deixou pequenos machucados em seu corpo. E como se já não fosse humilhação suficiente o desgraçado resolveu partir para cima de mim me desferido golpes que pareciam impossível de escapar, mas eu permaneci, somente a procura de ultilizar meu Sharingan contra seus ataques esperando apenas um desvio, somente um para captura-lo.

_E você conseguiu tio? -Sasuke perguntou arrebatado pela emoção da história.

_Depois de muito tempo de luta eu consegui, prendi o maldito em uma ilusão e o derrubei sobre o chão com o uso dos meus olhos.

- Suspirou recuperando todo ar que havia lhe faltado. _Mas o final estava longe de chegar e eu sabia disto, então me pus a descobrir o que eram aquelas coisas e o que faziam em meio a nossa natureza, foi quando eu me atrevi a analisar o corpo de meu inimigo.

_Em meio a uma batalha? E impossível retirar um tempo para explorar o corpo de nosso oponente. -Obito falou arqueando uma das sobrancelhas.

_Se eu tivesse pensado o mesmo nós estaríamos sem evidências do desgraçado e é por isso que o seu treinamento não avança moleque. -Madara sorriu debochado. _Continuando, eu passei a observar o corpo desfalecido no meio daquela confusão, e não pense que foi fácil para mim, ao meu lado existia vários companheiros mortos, gritos de socorros e lâminas próximas ao meu rosto que graças aos espíritos eram defendidas pelas tropas de meu clã, eu precisei de muito sangue frio para continuar ali.

_Imagino. -Itachi suspirou. _Eu não quero participar nunca de uma guerra, deve ser horrível ver um companheiro morrer ao seu lado sem que você possa fazer nada.

_Sabe Itachi.. .-O alfa olhou para o céu melancólico. _É justamente pelos meus companheiros que eu participei disso e continuarei se precisarem de mim.

_Você não tem medo da morte tio? -Sasuke perguntou triste.

_Claro que tenho. -Falou puxando o pequeno para os braços arrancando risos animados do menor. _Mas isso não é motivo para deixar meus companheiros decairem no campo de batalha, eu sempre penso em como seria terrível morrer longe de casa rasgado pela lâmina do inimigo, mas tem algo que me amedronta mais do que isso...

_O que é? -Perguntou Sasuke.

_Morrer como um covarde.

_Està chamando Itachi de covarde? -Obito perguntou irritado.

_Não. -Madara falou simples. _Itachi não teme pela própria vida, teme pela vida de seu clã e posso garantir a você que nesse mundo essa e a atitude mais pura que se pode encontrar.

_Obrigado… -Itachi sorriu agradecido.

_Continue a história agora.

-Sasuke falou autoritário chamando á atenção de todos para si.

_Até onde eu sei você não manda em mim nanico. -Sorriu divertido. _Mas vamos continuar mesmo assim…

_Ok.- O pequeno respondeu com um sorriso travesso nos lábios.

_Nas minhas análises percebi algo muito diferente no ombro do meu inimigo, uma marca negra que jamais vi antes e tentei me aproximar para entender com exatidão do que se tratava aquilo.

-Mordeu o lábio inferior. _Porém fui atingindo nas costas fazendo minha ilusão se desfazer rapidamente, o que motivou meus instintos de sobrevivência a dar alguns passos para trás saindo da visão de meu inimigo pois sabia que aquele desgraçado levantaria mais nervoso que antes.

-Novamente colocou o menor próximo ao seu boneco de lume.

_E o que acontece agora? -Sasuke perguntou animado.

_O desgraçado me ataca com sua espada que por sorte ocorre sem sucesso. -Suspirou com alívio. _Porem como nada é perfeito os golpes se intensificaram aparecendo para o meu inferno dois outros inimigos que aumentaram ainda mais meus obstáculos.

_Queria que Kakashi estivesse aqui para ouvir sua história. -Obito sorriu apaixonado interrompendo o tio em sua narrativa.

_Você está prestando atenção?

-Madara perguntou nervoso.

_Claro tio. -O ômega encarou envergonhado o outro indireitando o corpo.

_Hum… -Falou olhando desconfiado para o ômega. _Como a luta estava difícil eu precisava de um plano, e sendo sincero eu nunca fui habilidoso com isso. -Sorriu envergonhado.

- Então nesse momento foi quando eu usei de uma única ideia na qual nunca pensei dar certo, acertar o maldito alvo negro.

_E no final foi um bom plano?-Obito perguntou ansioso.

_Depois de muita luta até finalmete alcançar a maldita marca eu consegui constatar que sim, eu consegui derrotar o maldito. -Disse puxando Sasuke de volta para seus braços.

_Então eu já sai da brincadeira?

-O menor falou desanimado.

_Sim saiu. -Madara gargalhou animado.

_Então a história acaba na derrota desse inimigo? -Itachi perguntou desconfiado.

_Sim e não. -Disse levantando um dos dedos.

_Como assim? -Obito colocou uma das mãos embaixo do queixo confuso.

_A guerra não acabou, mas nosso clã perdeu. -Suspirou balançando a cabeça.

_O grande clã Uchiha? -Itachi sorriu achando graça.

_O que você está rindo Itachi?Madara perguntou incrédulo. _Você definitivamente não é um Uchiha.

_Esquece isso. -Obito falou animado. _Eu ainda quero saber o final da história.

_Acho que você não irão gostar de saber sobre a derrota das próprias terras. -Madara tentou argumentar observando todos que esperavam ansiosos pelas outra parte da história.

_Na verdade vamos sim.- O ômega respondeu contrariando o mais velho. _Sinto muito tio.

_Ok. -Madara suspirou. _Depois dessa luta Fugaku me encontrou jogando no chão e me carregou para longe do campo com alguns homens que ainda nos restaram e assim esperamos escondidos como ratos, o sol raiar para podermos sair de lá até o local que estávamos. _Madara mordeu o lábio inferior sentindo-se incomodado com tudo que se passava em sua mente. _A cena que vi foi a mais triste em toda minha vida… O chão estava cheio de cadáveres amontoados uns sobre os outros, havia cheiro de sangue e vários demônios de carne podre que já devoravam os corpos calejados pela morte e o frio que assolavam o lugar.

_Que horror. -Obito falou imaginado toda a cena narrada. _A guerra e realmete um inferno.

_Os poucos soldados que nos restavam não seriam suficientes para a guerra, logo então os donos das manchas negras invadiriam nossa polís se apoderando de nossas famílias.

_Então o que fizeram? -Itachi perguntou ansioso.

_Perdemos completamete nosso orgulho e caímos em um grande fracasso. -Disse sentindo toda sua dignidade lhe deixar. _Como nosso clã havia formado uma aliança com os Senjus da Floresta usamos de nossa última estratégia para pedir ajuda ao nosso aliado.

_Continue.- O ômega salto de seu lugar animado para o final da história.

_Os Senjus metidos apareceram, um ômega idiota partiu na frente, eles nos ajudaram e venceram a guerra que tanto custamos a derrubar um oponente dentro de nosso próprio Estado. -Finalizou melancólico.

_Um ômega líder de um exército!-Obito falou maravilhado. _Eu preciso conhece-lo.

_Eu não disse isso.

_Você insinuou. -Sorriu animado. _Preciso conhece-lo e contar para Kakashi.

_Esquece esse cara. -Revirou os olhos ao lembrar-se do ômega Senju. _E outra coisa, não fique repetindo por aí sobre esse Kakashi pois estou quase no meu limite de contar ao seu pai.

_Sei que você não faria isso.

- Sorriu atrevido.

_Já que nosso maravilhoso tio cortou a história na metade somente porque seu orgulho foi ferido, posso entregar meu presente a Obito?

_Não cortei a história na metade, apenas nos poupei de algo desnecessário. -Falou como se há fosse óbvio._ Mas de fato comecem a entregar seus presentes, é hora de vocês moleques. _Suspirou colocando Sasuke sobre o chão contra sua vontade.

Madara observou o pequeno caminhar até o irmão mais velho com uma kunai enfeitada atrás das costas enquanto Itachi retirava um pergaminho e algumas tintas de uma bolsa pequena que carrega ao lado de seu corpo. Sasuke foi o primeiro a estender as mãos revelando o objeto que fez o ômega sorrir agradecido.

_Obrigado querido. -Falou passando uma das mãos pelos cabelos negros do menor. _Quem te deu um presente tão perigoso para você segurar?

_Eu pedi para Madara. -Abriu um sorriso gracioso. _Fico feliz que gostou.

_Eu adorei príncipe. -Disse depositando um beijo na testa do garoto que correu envergonhado até o tio. _E você Itachi?

_Eu não sei se você irá gostar. -O do meio falou calmo. _Mas era do seu interesse á alguns dias atrás.

-falou entregando o objeto para o ômega.

Madara viu o ômega segurar o presente entre os dedos. Seus olhos brilhavam e em seus lábios um sorriso se formava.

_Uau. -Falou abrindo o presente com euforia. _Já sei até o que irei desenhar.

_O que? -Itachi perguntou interessado.

_Os símbolos de nossos clã que irei transformar em algo mais grandioso que esse simples leque quando finalmente me torna líder.

_Como? -Madara gargalhou maldoso. _Com seus rabiscos?grande ideia o fogo irá adorar.

-debochou.

_Não zombe de mim, pois daqui alguns anos você usará o que eu mandar, sendo uma dessas o meu rabisco. -O ômega falou nervoso.

_Acho que o poder está lhe subindo a cabeça antes da hora. -Disse sarcástico.

_Chega Madara. -Itachi disse sério. _Por que você não conta outra história?

_Claro. -Sorriu. _Mas outro dia pois tenho certeza que Fugaku está nós procurando e devemos agir como bons garotos voltando para casa agora.

_Mesmo? -Obito falou desanimado.

_Sim, Aliás todos aqui precisam começar a treinar bem cedo.-apontou o indicador para cada um. _Claro que menos você pequeno.

_Injusto. -Sasuke falou cruzando os braços.

_Não tem nada de injusto, sua hora vai chegar. -Falou levantando-se. _Agora vamos sem mais nenhuma enrola. -Ordenou.

_Tudo bem. -Falaram em uníssono enquanto erguiam-se de seus lugares.

Madara sorriu achando graça dos olhares melancólicos de seus sobrinhos. Provavelmete os garotos esperavam outra história e rezavam aos espíritos para que o alfa desistisse de os levarem embora. O moreno queria realmete ficar ali com eles, contar mais de suas aventuras e esquecer de seus problemas, mas infelizmente a vida não era só rosas e os espinhos estavam lá para determinar o limite de cada loucura.

_Obrigado. -Obito murmurou baixo retirando o alfa de seus devaneios. _Esse foi o melhor aniversário que eu já tive, e não estou falando isso para lhe agradar. -Sorriu correndo euforico atrás do dois irmão, deixando Madara para trás apenas com sua nítida felicidade.

_Avaliando a história que lhe contei tenho certeza que teria explorado melhor a narrativa sobre o Senju metido. -Sorriu triste. _Você se daria bem com ele até acho vocês parecidos, ômegas fortes, corajosos e engraçados, faria questão de lhe apresentar a ele.

Madara se levantou caminhando a passos leves sem ânimo algum de volta para o Castelo. Talvez fosse melhor entrar, pois o frio estava realmete terrível ali fora e por sorte o alfa não pegaria um resfriado.

_Eu realmete queria ver seus desenhos concluídos. -Mordeu o lábio inferior. _Tenho certeza que ficaria uma porcaria, mas mesmo assim faria toda diferença vê-los.

-Gargalhou. _É realmete uma pena Obito.

O alfa continuou a andar até uma árvore ali perto no qual parou nostálgico com as lembranças amargas que ficavam a lhe consumir. Exatamente naquele maldito lugar o alfa sentiu as maiores dores de sua existência, Obito havia morrido e Itachi havia se perdido em meio a escuridão.

_Tio?- Itachi murmurou baixo chamando a atenção do alfa que treinava concentrado em mais um de seus arremessos.

Madara suspirou parando o exército e encarando o menor afim de encontrar o ômega que havia ido embora a alguns dia.

_Obito não quis voltar? -O alfa perguntou curioso antes de encarar o tecido vermelho com manchas em tons mais escuros de segurado pelos braços do sobrinho. _O que a capa dele está fazendo com você? E por que ela está cheia de sangue?

Madara realmete não entendia nada do que estava acontecendo e entendia menos ainda o silêncio maldito que era mantido pelo sobrinho, precisava urgentemente saber o que estava acontecendo.

_Responda. -Madara ordenou irritado. _Vocês brigaram?

_Não. -Suspirou segurando com mais força a veste em seus braços.

_Então o que esta acontecendo, droga? -O alfa falou alterado.

Itachi não respondeu caindo de joelhos sobre o chão enquanto Madara via em seus olhos inúmeras lágrimas se acumularem em seus olhos.

_Me perdoe tio. -Foi a única coisa que a voz fraca do outro foi capaz de dizer.

_O que você fez? -Madara falou passando uma das mãos pelos fios negros. _O que você fez Itachi?- Repetiu mesmo que estivesse com medo da resposta.

_Obito… -Falou fazendo uma pausa enquanto suspirava descompassado.

_O que tem ele? -Madara mordeu o lábio inferior.

_Eu sinto muito…mas Obito... -As mãos seguraram com força o tecido _Obito está morto.

Tudo o que havia sido dito parecia não ser verdade e Madara demorou um tempo para entender o que de fato havia sido dito pelo sobrinho.

_O que…o que você disse? -Madara perguntou ainda confuso.

_Obito está morto e eu… Eu fui o responsável por isso… Eu sou um assassino. -Confessou abraçando a roupa do ômega.

_Você está mentindo. -O alfa sorriu atônito._ O meu pivete está vivo sim. -Suas mãos pareciam chamas e seu controle parecia não existir naquele momento.

-Ele está vivo não é Itachi!? -gritou desesperado.

_Não. -O menor falou encarando o alfa. _Eu realmete queria que isso fosse mentira, mas tudo isso aqui e real… Eu sou um assassino.

_Eu vou repetir a pergunta. -Disse ajoelhado-se. _Cade meu moleque Itachi?

_Por favor não me peça para repetir. -Suplicou aflito.

Madara sentiu seu corpo interior queimar naquele momento. Realmete o alfa não está acreditando no que lhe era dito. Um dia antes Obito havia ido embora com sua ajuda para o clã Hatake e agora estava morto. Não queria de modo algum acreditar que por sua culpa, por mais um de seus atos irresponsáveis havia perdido seu moleque.

_Como isso aconteceu? -Gritou nervoso. _Por que você fez isso?

_Foi um acidente.-falou desesperado. _Eu sinto muito.

_Mentira. -Apontou o dedo para o menor. _Ninguém tira a vida do próprio irmão por acidente.

_Eu juro. -Falou engasgado com as lágrimas. _Eu o amava tanto quando você.

_Belo modo de demonstrar seu amor… -A voz do alfa saia em puro ódio.

_Por favor. -Falou encarando o alfa com desespero. _Não fale assim comigo.

Os feromonios do alfa poderia ser sentindo em qualquer lugar naquele momento, o que fez as mãos do sobrinho recuaram em uma falha tentativa de toca-lo.

_Por que…- Seu corpo parecia pegar fogo enquanto suas luvas eram derretidas. _Por que você…

-Os olhos se enchiam de lágrimas enquanto sua mente não se passava nada racional.

Aquilo só podia ser um teste, uma brincadeira de mal gosto pois sabia que nada no mundo seria capaz de tirara-lo de si, nada nem ninguém.

_Tio por favor… eu não queria…

-A voz arrastada era um claro sinal da dor que o sobrinho estava sofrendo graças aos seus feromonios contra qualquer coisa que se aproximasse de si. _ Eu estou desesperado, não sei o que fazer. -Itachi passou uma das mãos pelos olhos. _Por favor me ajude... eu estou com medo.

Existiam poucas coisas que faziam Madara recuperar sua racionalidade e essas poucas coisas se resumiam a sua família, então quando ouviu aquelas palavras saírem da boca do mais novo recuperou um pouco de sua consciência fazendo seus feromonios diminuírem a intensidade contra o garoto ajoelhado sobre o chão. Se doia vê -lo naquele estado? Era algo pior que isso, pois mesmo com raiva ainda o amava, mesmo o culpando acreditava no sobrinho e graças a essa fé cega que depositava em todos eles, não conseguia acreditar que uma criança havia se tornado uma assassino, ainda mais o garoto que odiava guerras e matanças.

_Eu não entendo como isso aconteceu... Não entendo Itachi…

-Madara falou passando uma das mãos pelos fios negros. _Em um dia estamos todos juntos e no outro tudo desmorona.

_Eu sei. -Os soluços entravam em seus ouvidos como mais uma tortura em um catastrófico dia.

_Por favor… Eu estou com medo…

-O garoto disse se arrastando para perto do alfa em uma tentativa desesperada de encontrar conforto. _Não me mande embora…

Por mais que o quisesse longe de si naquele momento havia algo em seus instintos que diziam a todo custo que deveria protegê-lo por que a culpa não podia ter sido dele. Suas mãos que antes queimavam estavam normais novamente e seus feromonios que antes agrediam o garoto, agora lhe envolvia curiosamente de uma forma que nem mesmo Madara conseguia controlar.

_Obrigado... -O garoto falou colocando a cabeça no peito do mais velho.

_Shhh. -Fique quieto. -Falou fechando os olhos enquanto as lágrimas lhe escorriam a face.

Naquele momento não queria pensar em perdão ou rancor pois a única coisa que precisa era ficar em silêncio observando o céu enquanto tentava se manter firme com sua verdadeira face encoberta por uma máscara. Fugaku havia destruído a vida dos próprios filhoa no momento que havia enviado Itachi naquela maldita missão e a única coisa que restava ao mais velho naquele momento era a resposta do Espírito do Fogo, e ele nada podia fazer além de esperar ao lado do menor mesmo que ajudar um traidor fosse contra seus próprios princípios.

Passou os dedos pelos olhos secando as lágrimas que deciam involuntárias. Seus problemas haviam começado naquele maldito lugar e seria patético continuar observando enquanto as mesmas lembranças rondavam sua mente em um verdadeiro martírio. Balançou a cabeça, suspirou fundo e voltou a

caminhar rumo ao castelo sem prender-se mais naquele jogo de infortúnios. Foi bom relembrar de tudo e de todos os momentos prazerosos que já havia tido, era importante, pois aquilo lhe ajuda a continuar corajoso acreditando que poderia ser feliz novamente se concertasse tudo com Sasuke, porém as memórias ruins deveriam ser deixadas de lado pois a sua única serventia era acreditar que havia falhado.

Por sorte não estava tão longe de seu Castelo e não precisou de muito até se aproximar do mesmo. Ali parado próximo a entrada pensou bem para onde iria, decidindo por seguir até o quarto do sobrinho somente para saber se estava bem e claro, ter certeza que não precisava ficar tão aflito.

Adentrou o castelo sendo seguido pelos olhares curiosos dos servos, além dos cochichos disfarçados que estava presente em todo lugar. Todos observando os machucados em seu corpo se perguntando como aquilo havia acontecido. Os cabelos estavam sujos e as roupas marcadas de sangue como se estivesse se envolvido em uma briga.

_O senhor precisa de ajuda? - Uma serva perguntou preocupada se aproximando do outro.

Madara não fez nem questão de encarar a moça desviando o olhar para qualquer ponto que não se pudesse ver nenhum servo fofoqueiro falando sobre seus problemas pelos corredores.

_Não. -Respondeu ríspido continuando o trajeto até as escadas.

Em cada degrau que subia percebeu inúmeras gotas de sangue escorrerem de sua mãos até o chão e suspirou irritado por ter causado aqueles machucados, seus olhos estavam vermelhos e quem se aproximasse mais de si como aquela serva perceberia que estave chorando a pouco tempo.

"Malditos criados fofoqueiros" foi o que pensou enquanto observava todos que ainda continuavam a lhe encarar na parte inferior do castelo enquanto terminava os degraus. Quando enfim chegou a parte superior soltou um suspiro aliviado por ter se livrado dos olhares curiosos.

Seguiu mais calmo pelos corredores visando se aproximar do quarto que pertencia ao seu sobrinho e graças aos espíritos chegou rápido até lá já que o menor havia escolhido um dos mais próximos das escadarias.

Passou uma das mãos pela roupa tentando limpar as mãos que continuavam a escorrer o líquido viscoso sobre o chão lugar. Por mais que gostasse de ficar próximo do menor odiava encontra-lo naquele estado e odiava mais ainda não poder fazer nada quanto a seu estado ruim. Pensou um pouco sobre se realmente precisa entrar ali, porém qualquer pensamento ou ideia lhe deixaram quando viu um brilho forte por debaixo da porta de madeira.

Correu até a mesma desesperado segurando com firmeza a maçaneta, porém de uma forma misteriosa não conseguiu gira-la. Sua mão esquentava estranhamente ao tentar força a porta e suspirou nervoso se afastando para tentar de outra forma adentrar o quarto. Chutou freneticamente a porta em falhas tentativas de abri-la, sentindo naquele momento um desespero tomar conta de si ao ver o brilho forte no local. Forçou novamente uma nova forma de invadir o lugar e quando sentiu que nada daria certo ali viu a mesma se abrir sem a necessidade de mais nenhum golpe.

Madara se preparou para um ataque, porém no momento em que adentrou o lugar se assustou por apenas encontrar o corpo inerte do sobrinho. O que de fato havia acontecido ali? Não ficaria parado tentando descobrir enquanto poderia ter acontecido algo com Sasuke resolvendo então por se aproximar.

 Mesmo o sobrinho estando da mesma forma que havia deixando, o alfa não conseguiu conter o desespero correndo até o menor para ter certeza que nada havia acontecido. Ao se aproximar da cama se surpreendeu com algo que jamais iria imaginar encontrar. Sobre o leito em que o garoto permanecia desfalecido havia um estranho pergaminho que de modo misterioso estava descrito como mensagem da Sede do País Nação do Fogo.



Notas Finais


E aí?

Tô sentindo falta dos seus comentários (-,: digam ai o que estão achando, o engajamento de vocês está tão pequeno ultimamente.

E os especiais galera.

Decidimos por unanimidade que faríamos uma One-Shot mas como tivemos lá no Wattpad muitos desejos diversificados decidimos fazer mais de uma.

Teremos então:

Uma ItaShi

Uma TobiKaka

E por fim a vencedora, que é o Poliamor TobiKakaIru. Mas como o Poliamor e o vencedor ela terá pelo menos 5 capítulos.

Infelizmente nos estamos sem muito tempo portanto não podemos prometer nada para agora mas fiquem atentos que assim que batermos 200 favoritos as fics vão sair.

Bjs e não se esqueçam dos comentários.

Ps: Se você já é um comentador aciduo eu te amo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...