1. Spirit Fanfics >
  2. Até monstros tem coração >
  3. Treinamento começa.

História Até monstros tem coração - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


😗👌

Capítulo 5 - Treinamento começa.


Pov autora 

Sakura é Tsunade estavam de frente uma pra outra do lado de fora do chalé para começar o treinamento, ambas se encarando seriamente. 

Naruto ainda estava desacordado, agora quem tomará conta dele será Ino. A loira de olhos azuis já preparava um chá medicinal para uma tentativa de curar os ferimentos intensos de Naruto. 

Aquela briga foi feia, os dois estavam consumidos pelo o ódio. 

Sakura tinha que aprender a controlar a raiva para assim ensinar ao Naruto. Mas isso poderia demorar um pouco, já que o treinamento da rosada começaria agora. 

☆☆☆

- A primeira coisa que você precisa aprender Sakura é ativar seu Byakugou. Mas para isso sua mente precisa está vazia também precisará controlar sua energia negativa. - Falava Tsunade cruzando os braços. 

- Mais como farei isso? Pelo quê a Ino me contou, ele se ativou em um momento onde o ódio tomou controle. 

- É isso que você precisa descartar imediatamente! Se deixar levar pela raiva não só causará problemas para você como também corre o risco de matar pessoas inocentes. - A loira de olhos castanhos falava severamente. Sakura precisava controlar a sua energia negativa rapidamente se não, já era mundo. - Para ter o controle de sua própria energia precisará meditar. 

- Meditar? Sério? 

- Sim, alguma objeção? 

- Meditar não é minha praia...

- Infelizmente as coisas são assim, sempre o oposto do que gostamos. - Falou dando de ombros.- agora precisa encontrar um lugar para meditar, acho que já sei onde. 

Sakura enclinou a cabeça pro lado em claro sinal de dúvida, Tsunade apenas sorriu é começou a andar para o meio da mata fazendo um sinal com a mão para que Sakura a seguisse. 

Mesmo ainda com dúvidas a Haruno se dirigiu-se atrás de sua mentora. 

☆☆☆

Naruto acordava aos poucos sentindo-se tonto, sua cabeça não parava de girar é doer. Não se lembrava de nada do que houve. 

Sentou-se na cama ainda com dor de cabeça, tentava se lembra de algo mais sua memória não ajudava muito. A única coisa que se lembrava era que foi tira satisfações com aquela garota, depois tudo ficou escuro em sua mente. 

- Acordou, finalmente acordou. - escutou Ino dizer, a Yamanaka carregava consigo mais um chá medicinal para aliviar a dor. 

- O quê aconteceu? - Perguntou pondo a mão na cabeça alisando os fios dourados junto com o couro cabeludo. - Eu não lembro de nada. 

- Isso não é nenhuma novidade, você é Sakura tiveram um combate. - Falou do jeito mais neutro possível, sua mestra uma vez disse que em certos momentos difíceis teriam que encarar com frieza, mesmo que fosse com seus amigos. 

Naruto arregalou os olhos azuis e se levantou da cama rapidamente, não poderia acreditar que teve um combate direto com a garota de cabelos rosa. Será que ele tinha a machucado? 

- Como pode está tão calma?! - falou incrédulo com a amiga que parecia imparcial com tudo. - Eu a machuquei Ino? Eu matei ela? - Perguntou sentindo o coração apertado, não sabia o motivo de seu desespero interno, mas algo dentro de si dizia que ela era especial. 

- Não. Ela não está morta é muito menos ferida, foi ela que quase te matou Naruto...

- Quê?! Como assim Ino? 

- O Byakugou dela é mais poderoso do que pensávamos. Por muito pouco ela não te matou Naruto. - o loiro entrou em choque, ele perdeu? 

Como perdeu para uma iniciante? Se fosse em outras circunstâncias não acreditaria em Ino, mais no jeito que a Yamanaka estava séria não tinha motivos suficientes para duvidar das palavras dela.

- Isso só pode ser piada! - disse incrédulo. - como perdi pra ela?! Isso é impossível! 

- Nada é impossível para os portadores do Byakugou, e você sabe disso mais do que ninguém. Tire por exemplo os pais da Sakura, que Kami-Sama os tenha. - falou a loira entregando o chá em suas mãos para o loiro. 

Naruto pegou o chá ainda com a cara amarrada, soprou o vaporzinho que saía da xícara com o líquido marrom é o tomou. 

Fez uma careta quando sentiu o gosto amargo na boca, olhou para Ino com uma cara de poucos amigos a questionando em silêncio. 

- Não me olhe assim, a Tsunade-Sama que mandou. - com as mãos levantadas em sinal de rendição a Yamanaka se defendeu da acusação mútua. 

- Aquela peituda, ela me pagar. - falou tomando o restante do chá. 

- Naruto! Tenha mais respeito por ela. - repreendeu-o pegando a xícara vazia das mãos do loiro. 

- E eu to mentindo? Ela é peituda mesmo! Mas o que ela tem de peito ela tem de má, onde já se viu, oferecer chá sem açúcar? Ou Mel? Isso foi maldade dela.

- Se foi por maldade ou não, está se sentindo melhor? Ainda sente dor ou outra coisa? 

- Não. Estou bem, esses chás que você é peituda fazem tem efeito imediato? 

- Bom... dependendo da gravidade da situação elas funcionam rapidamente. Mas descanse um pouco, depois da surra que levou é recomendável ficar em repouso. - disse saindo do quarto fechando a porta. 

Naruto ainda estava com a cara amarrada, mas sentou-se na cama mais uma vez pensando em como tudo aconteceu, em sua cabeça nunca existiu a possibilidade de perder, então como? 

- Como perdi pra Ela? - Perguntou a si mesmo em baixo tom. Mas do que adiantaria se questionar, ele perdeu é ponto. 

Agora sentindo sua força volta ao normal aos poucos, usou os seus poderes de raposa para sentir-la.

Na casa ela não estava, nem a Tsunade.

Aumentando mais um pouco seus poderes ele às viu perto de um lago dentro da floresta. 

"Aquele lago..."

Derrepente uma tristeza invadiu o loiro, aquele lago onde elas estavam tinha um significado muito especial para ele. Um significado muito importante. 

- Então... senhora realmente acredita nela né tia...- falou o loiro com um sorriso sofrido. 

☆☆☆

- Uaauu... aqui é... lindo! - disse a rosada maravilhada com a beleza do Lago. Era tudo tão calmo, a água cristalina é transparente aquele lugar transmitia uma paz sem igual. 

Tsunade sorriu sem mostrar os dentes é olhou para sua mais nova púpila vendo a mesma olhando para todo lugar.

- Esse lugar tem um significado muito especial nós. Com nós, quero dizer Naruto, Ino é eu. 

- Sério? Sei que é lindo, mais o quê têm de tão especial para vocês aqui? 

- Naruto treinava com seu mestre aqui, o mesmo era meu marido. - um suspiro cansado saiu de sua boca. - Eu é ele também víamos para cá pra... você sabe, coisa de marido e mulher. 

- Uhum... safada. - falou baixo mais não adiantou pois a loira mais velha ouviu perfeitamente com seus ouvidos apurados. 

- Oras, quando você transar vai entender. - disse cruzando os braços por baixo do seu enorme busto. 

- Mais eu já transei! - quase gritou sentindo-se ofendida por ser chamada de virgem. 

- Hummm, veja só... então com quem foi? 

- Por que quer saber? Não fará diferença, a senhora não o conhece. 

- Por que acha que estou perguntando? Fala de uma vez menina! - já perdendo a paciência a loira peituda olhava para Sakura que já se encontrava vermelha. 

- Bem... foi com um rapaz que conheci em uma boate em Suna, o lugar onde morava antes. 

- Ele era bonito? 

- Sim, ele era realmente muito bonito. 

- Chegaram a namorar? 

- Não. 

- Por quê? 

- Não quero falar sobre isso, ok?! Essa conversa é muito embaraçosa. E não quero toca nesse assunto. 

- Tudo bem, mas se o caso for dele não ter sido o homem certo, você encontrará. - Aquelas palavras não tinha nenhum nexo para Sakura, por isso ela olhava para a loira mais velha que dizia ser sua mestra com um olhar de confusão. 

Mal sabia a rosada que Tsunade falava de Naruto.

"Espero que ele tenha ouvido."

Disse em seus pensamentos enquanto torcia internamente para que Naruto estivesse acordado é ouvido a conversa delas usando seu poderes de Ketsune. 

- Vamos começar, sente-se. 

- Eu vou precisar fazer a posição de lótus? 

- Sim. 

Vencida, Sakura sentou-se na posição lótus na beira do lago. 

- Esvazie sua mente, concentre-se só na sua respiração. - dizia tsunade enquanto sentava na mesma posição que sua púpila. 

Sakura mantinha sua mente vazia concentrando apenas em sua própria respiração. Aos poucos seu Byakugou começou a aparecer em sua testa, mas os vales de sua mente começou a usufruir, às lembranças viam é viam de uma vez. 

A rosada começou a hinperventila, sua aura começou a intensificar. Sua mente não parava de lê mostra memórias com seus pais.

Tsunade percebendo que algo estava errado saiu de imediato da posição lótus interrompendo sua própria concentração. A loira de olhos castanhos claros teve uma surpresa nada agradável com o quê viu.

Lágrimas, lágrimas uma após a outra desciam das íris verdes que se encontravam fechados. Sakura trincava os dentes enquanto tentava reprimir o choro, tão cruel. 

Cruel foi o destino dos seus pais, cruel foi o destino dos pais de Ino, cruel foi o destino dos pais é o tutor de Naruto, cruel foi o destino da Tsunade vê o homem que amava morrer o mundo real era tão cruel. 

Se remoendo pela culpa é pela tristeza a rosada estava perdendo o controle. Outra vez sua aura esverdeada cobriu-lhe o corpo. 

- SAKURA! - tentou gritar o seu nome mais não adiantou. - Merda, merda, merda! 

- Tsunade-Sama! O quê?...- ao chegar perto de sua mestra Ino arregalou os olhos ao ver sua amiga. - SAKURA! 

- Não adianta! Eu já tentei. 

- Temos que achar outro jeito de despertá-la.

- Estou pensando...Naruto! 

- Quê?! Tsunade-Sama me perdoe mais a senhora só pode ter perdido o juízo. 

- Confia em mim Ino? - Perguntou seriamente para sua púpila, Ino olhava para sua mestra é depois para sua amiga que ainda mesmo na posição lótus destruía a paisagem do lago.

- Sempre. - Ao dizer aquilo Tsunade deu um pequeno sorriso. 

- Chame o Naruto. 

- Não precisa. - escutaram a voz de Naruto soar perto delas.

- Naruto. Escute, use seus poderes de raposa é tente despertá-la. 

- Isso vai funcionar? 

- Eu não sei...

- Mais então como...

- Naruto cala a boca e fassa o que eu to mandando. - revirando os olhos Naruto já começava a deixar sua aura vermelha fluir em seu corpo. 

A mesma tomava a forma de raposa, ganhando três caudas Naruto se aproximou da rosada ficando de frente para ela. 

Ela ainda deixava lágrimas caírem de seus olhos, mais aquilo não o comoveu. Não enquanto ele estivesse daquele jeito. 

- Fraca... - falava com sua voz macabra é fria.- Você é fraca. 

- N-não é... verdade... - ela dizia ainda de olhos fechados, ainda deixando que a dor falasse mais alto. 

- Se não fosse verdade acha que eu diria? Você não passa de uma fraca. 

- Não... eu não sou...

- Então abra os olhos porra! 

Mesmo às palavras sendo frias é rudes, a rosada abriu os olhos, vendo mais uma vez àqueles olhos carmesim, as marcas nas bochechas agressivas, os caninos salientes. 

Estava cara à cara com ele de novo, sua aura foi suavesando é seu Byakugou sumindo, do mesmo modo a aura de Naruto ia desaparecendo é seus olhos voltavam a ser azuis.

Sakura olhava para o loiro com o semblante sério é via que ele escondia algo, um mistério. Não conseguindo mais sustentar seu próprio peso a rosada acabou por desfalecer ali mesmo. 

Mas antes que sua cabeça chegasse ao chão Naruto a segurou, o loiro a analisava, ela é tão linda. 

"Até quê...o nome veio bem acalhar."

Falava consigo mesmo em seus pensamentos mais profundos que não revelaria à ninguém. Enquanto o mesmo admirava a beleza da rosada Tsunade é Ino os observavam, Tsunade apenas sorriu minimamente é pensava que tudo ocorrerá bem é Ino só achava aquela cena muito fofa que só se encontrava nos livros de romance que lia. 

- Ei Naruto, leve ela pro quarto. - disse Tsunade o tirando de sua análise complexa. Mas o loiro não falou nada nem mesmo resmungou algum comentário.

Apenas pegou a garota no colo é a levou em direção ao chalé.

- Eles formam um belo casal não concorda mestra? 

- Concordo Ino, concordo... - respondia olhando para os dois, aquilo lê trouxe lembranças dela mesma com seu falecido marido. 

- Tsunade-Sama, está tudo bem? 

- Sim, é que... isso me lembrou uma coisa...

- Quê coisa? 

- Você é bem curiosa não! - falou dando um peteleco na testa da loira mais nova.

- Aí Tsunade-Sama, não precisava agredir! - reclamou acariciando o local dolorido. 

- Então não me fassa perguntas. Um dia eu digo tudo do meu passado, mais agora não. 

☆☆☆

Naruto a observava dormir, ainda admirando sua beleza angelical. O rosto afinado, nariz belo, os cílios com a raízes pretas é as pontas cor de rosa assim como seu cabelo, a boca naturalmente avermelhada, pele leitosa é de aparência macia, ou seja, ela é perfeita. 

- Tão bela... - as palavras escaparam de sua boca fazendo ele mesmo ter uma surpresa é agradecer por ela não está ouvindo. - o quê você fez comigo? Por que eu sinto que você é especial? - as perguntas que ele fazia nenhuma tinha resposta, pois a pessoa que era a razão dos seus questionamentos estava dasacordada.

Ele aproximou sua mão no rosto da rosada acariciando sua bochecha. 

- Pelo que a Ino me contou eu lê agredir não foi? - Perguntou dando uma risada sem humor.- talvez... você tenha razão... talvez eu não tenha coração. 

Falou saindo de perto dela, ele se sentia péssimo, de todos que ele matou ou machucou antes de matar ele nunca se sentiu vazio. 

Nunca sentiu prazer em matar, nunca sentiu prazer em machucar, mas esse vazio também nunca chegou a sentir. Um vazio onde deveria ter um coração. 

- Naruto... - ouviu alguém o chamar, era Ino parada na porta. - você definitivamente não está bem. 

- Tem razão... eu não tô bem. - diz saindo do quarto é indo para fora do chalé. 

- Droga...- disse vendo seu amigo sair sem olhar para trás. - Eu tenho que...

- Não. - falou Tsunade aparecendo na porta a impedindo de passar. - se tem alguém que precisa resolver o problema esse alguém é ela. - com o dedo indicador a loira mais velha apontou para a rosada que dormia tranquilamente. 

- Têm certeza que não podemos interferir Tsunade-Sama? 

- Não, não podemos. Por enquanto temos que ser pacientes, um paso enfalso tudo estará perdido. 

- Está bem...

- Você se preocupa demais Ino! Der um pouco de confiança à ela. 

- A questão não é essa! Eu acredito na Sakura, mas...

- O quê? 

- Existe os dois lados da moeda, se nós falhamos Pain tomará posse de tudo. Tudo estará acabado, os sacrifícios feitos serão todos jogados fora. - a Yamanaka tremia um pouco pelo medo. Tinha medo de falhar com eles. Com todos eles.

- Ei ei, calma menina. - dizia a loira colocando a franja de Ino atrás da orelha. - pare de se preocupar tanto, isso não adianta de nada. Todos os que se sacrificaram sabiam o quê os esperavam, seus pais, o meu marido é os pais de Sakura sabiam dos dois lados do destino dela, mais eles escolheram acreditar em um só lado. - Ao terminar de falar, a loira peituda afagou os cabelos da sua púpila bagunçando a franja da mesma. 

Com um sorriso pequeno a Senju foi para perto da rosada afim de ver seu estado. Ino olhava para sua mestra é finalmente se tranquilizou. Mesmo que o destino da rosada com o Naruto tivesse dois lados ela acreditaria em apenas um, que Sakura conseguirá. 

- Quer saber senhora Tsunade...- chamou a atenção dela para si. - a senhora tem razão, não adianta ficar preocupada com o quê pode acontecer ou não. O que realmente importa é que eu acredito na Sakura, ela é a senhora do seu próprio destino. 

- Até que enfim você colocou isso nessa sua cabecinha, já estava na hora. - diz a Senju mostrando o alívio em ouvir aquelas palavras. - agora por hora, vamos nos concentrar no treinamento da Sakura. Ela precisava superar suas próprias mágoas é tristezas, isso vai ser bem difícil.

- Por que acha isso? 

- Ela se culpa por tudo o que aconteceu, se acha a causadora de tudo. Precisamos tira isso da cabeça dela rápido. 

- Tem um jeito, o método criado pelo meu pai...

- Não me diga que...

- Sim, meu pai me ensinou antes de morrer. A transferência de mente. 



Notas Finais


Pois é né... voltei 😎👍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...