História Até o amanhecer. - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 361
Palavras 2.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Faz um tempão que eu quero fazer uma fanfic inspirada em Until Dawn, alguém conhece esse jogo maravilhoso? Enfim, depois de muito tentar e pensar, finalmente eu consegui <3 Espero que gostem, me digam o que acharam <33 Perdoem os erros <3 Boa leitura gente <33

Capítulo 1 - Ultimo dia de aula.


Fanfic / Fanfiction Até o amanhecer. - Capítulo 1 - Ultimo dia de aula.

  Um novo dia amanhecera na cidade de Seul. Era por volta das sete da manhã, o sol brilhava dentre algumas pequenas nuvens. O dia estava belo. No entanto parcialmente frio, os raios solares que atravessavam o branco das imitações de algodão não eram o suficiente para aquecer as pessoas. Em uma das ruas do bairro residencial, localizava-se a mansão da família Hirai. Onde a integrante mais jovem andava de um lado para o outro. Do banheiro para o quarto. Fuçava incansavelmente em seu closet, debaixo da cama, atrás dos moveis. Porém não conseguia encontrar seu tênis da sorte e sem o mesmo não poderia seguir para seu ultimo dia de aula. Sentou-se na cama e bufou frustrada. Passou as mãos pelos longos cabelos loiros e encarou a bagunça pelo quarto. A Hirai havia tirado tudo do lugar e mesmo assim não achara o sapato da sorte. O relógio que havia sobre seu criado mudou apitou. Um suspiro longo escapou de seus lábios, estava atrasada.

 

  Saiu do quarto após apanhar sua bolsa e o celular. Descera as escadas de madeira pisando de forma dura. Evidentemente estava irritada, sabia que sem aquele tênis seu dia seria desastroso. Passou pela sala e seguiu até a cozinha. Fora recebida pelo olhar acolhedor de seu pai. A chinesa estava com o jornal em mãos e parecia beber café, já que sobre o balcão havia uma xícara com um liquido preto.

 

—Você é minha ultima esperança. — A mais nova disse assim chamando a atenção da morena. —Por favor Appa, me diga se viu o meu tênis all-star preto. Eu preciso deles. São como meu amuleto da sorte para o ultimo dia. — Puxou uma cadeira e se sentou ao lado da mais velha. Buscou pela mesa um pouco de pão e a manteiga. A mais velha coçou o queixo e uma expressão pensativa moldara seu rosto.

 

—Lembro-me de tê-los visto na garagem. Acho que sua Omma vai joga-los no lixo junto com meu equipamento de pesca. — Disse e logo levou a xícara de café até os lábios. Momo arregalou os olhos. Levantou-se afobada e correu na direção do local que a mais velha citara. —Momo, faça o favor de se sentar e comer direito. Sabe que sua Omma odeia que saia correndo sem comer. — A mais velha falara, mas fora totalmente ignorada. Momo não ouvira uma palavra, pois já havia alcançado seu objetivo: a caixa de itens que iriam para o lixo. —Essa garota não me ouve.

 

  Na garagem. Momo revirou a caixa até encontrar o calçado. Ficara imensamente feliz ao encontra-lo no fundo abaixo do equipamento de pesca. A loira os vestiu com animação e confiança, sabia que agora seu dia faria sentido. Voltara até a cozinha, apanhara uma maça e sairá apressada, mas dessa vez apenas desejava não se atrasar para o primeiro horário. Colocou seus fones e ao ritmo da música se locomovera em passos lentos pelas ruas de Seul. Ouvir música sempre lhe ajudava. Podia jurar de pés juntos que os ritmos lhe faziam andar mais rapidamente, por isso jamais atrasava-se para os passeios e demais coisas.

-----------------------------------------------------

  Momo era uma garota enérgica. Nunca se atrasava. Capitã do time de futebol do colégio. Namorada da vice-líder de torcida. Popular, mas sempre divertida e prestativa se fosse ser beneficiada ao ajudar. É um tanto safada, não consegue controlar seus olhos quando vê algo que lhe atrai. É brincalhona até demais com as amigas. Sensível as vezes e um tanto quanto exibida na maioria do tempo. No entanto ama suas amigas e sua namorada, faz tudo pelo bem estar delas.

---------------------------------------------------

  Era um pouco mais de sete e meia. A Hirai caminhava apressadamente em direção ao colégio. Faltava tão pouco para o inicio do primeiro tempo, se por um acaso se atrasasse tomara bronca de seu treinador. O homem gostava de alunos pontuais, tanto no treino, quanto nas demais aulas. Dobrou a esquina que levava até a rua do colégio. Sentiu seu braço ser segurado com certa força. Assustou-se de inicio, porém logo virou o rosto e encarou quem lhe segurava.

 

—Você precisava ver a sua cara. — Disse entre risos. Era uma jovem loira de cabelos curtos. Um sorriso divertido nos lábios e olhar que cativava facilmente. Momo deferiu um tapa no braço da loira e encarou-a irritada. —Calma Moguri. Sem estresse gatão, o que eu tenho pra dizer sem duvida vai te animar. E a propósito, esse tênis é épico. Tu usa ele todo ano mulher.

 

—É meu amuleto da sorte. E obrigado. Mais gatão do que eu só Chaeyoung e olha lá. Acho que consigo ser melhor. — Disse ajeitando os cabelos. A outra riu, por mais que já estivesse acostumada. Era sempre engraçado ver Momo se achando o máximo. Parara de rir, pois a Hirai lhe lançara um olhar ameaçador. —Desembucha. O que pode me animar? Isso alem do fato que hoje é o ultimo dia de aula.

 

—Olhe para o portão do colégio. — Disse e apontou para a direção citada. A Hirai revirou os olhos e olhou para o ponto indicado. Suspirou ao ver que estava fechado. Alem de ter perdido a primeira aula, sequer poderia entrar na escola. Jeongyeon riu alto e bateu as mãos no muro. Momo a encarou confusa. —Hoje não vai ter aula. Olha bem e repara só na placa colada lá.

 

—Eu desarrumei todo meu quarto e não comi direito pra isso. Pro inferno essa merda de colégio. Isso sem contar o fato que levantei cedo. — Bufou nervosa. Cruzou os braços em frente do peito e encarou a amiga. —As outras já sabiam e não vieram? — Jeongyeon negou perante a pergunta da Hirai. —Então onde estão? Aliás, por que Minari não me ligou?

 

—Elas foram para a praça e eu fiquei aqui esperando você. Sua namorada esta na casa dela, ligamos pra ela e pedimos que ficasse lá. Vamos todas até lá, só faltava tu chegar. — Disse e ajeitou a blusa de frio. Observou Momo tirar o celular do bolso e arregalar os olhos ao desbloquear a tela do aparelho. Havia mais de dez chamadas perdidas de Mina. Deferiu um tapa na própria testa e suspirou. —Ei campeã, se acalma. Você explica quando chegarmos lá. Agora borá, se não Sana me liga e eu não to afim.

 

—Ela vai me matar. — Resmungou irritada consigo mesma. Odiava não atender Mina, pois ela sempre fazia um drama absurdo quando enfim se falavam. Fora a diversidade de tapas que deferia pelos braços e costas da Hirai. —Vamos logo.

 

  Jeongyeon subira em seu skate e sairá andando com o mesmo. Momo tomara fôlego e começara a correr atrás da amiga. Era como um exercício. Pelo menos a Hirai julgava assim, pois fora graças a fazer isso com freqüência que sua velocidade melhorara muito nos jogos. As duas seguiram ouvindo música. Momo abrira a boca apenas para citar que deviam falar sobre a viagem das férias. Afinal iriam para uma estação de esqui. A mesma se localizava em uma montanha que ficava na província de Alberta, no Canadá. A propriedade era da família de uma das amigas de Momo e por sorte os pais dela eram pessoas legais.

-----------------------------------

  Passados cerca de vinte minutos, elas enfim chegaram á praça. Como Jeongyeon havia dito, lá estavam todas, exceto Mina. Elas trocaram alguns cumprimentos e seguiram de forma tranquila até a casa da japonesa. Todas ali eram amigas acima de tudo, porém eram tão diferentes. Viviam em seus próprios mundos na maioria do tempo, mas quando uma precisava, todas ficavam ao seu lado. Não importava a situação que fosse, era assim desde quando eram pequenas.

 

  Chegaram até a casa de Mina por volta das nove. A japonesa não morava tão perto do colégio e nenhuma das garotas possuía carta de motorista. Elas foram recebidas pela governanta da família e guiadas até o quarto da japonesa que as esperava ansiosa.

 

—Com licença. Srta. Mina, suas amigas e sua namorada chegaram. — A mulher mais velha disse ao abrir a porta. Mina abriu um largo sorriso e assentiu. A mais velha dera passagem para as outras e sorriu. —Qualquer coisa basta me chamar.

 

—Obrigado Tsunade-sama. — Disse educadamente e logo a mais velha se retirou. As meninas relaxaram e espalharam-se pelo quarto. Estavam cansadas. Momo foi a única que sentou na cama ao lado de Mina. —Nem vem. Você é surda? Eu te liguei umas dez vezes ou mais. — Esbravejou a mais nova. Momo se encolheu um pouco e abraçou-a sem pensar duas vezes, não queria que Mina fizesse drama.

 

—Já vai começar a viadagem. Só falta a Jeong agarrar a Yoda, ai estaremos todas perdidas. Vai parecer aquele local que tem velas acessas na igreja. Nós seremos as velas. — Chaeyoung comentou e as demais começaram a rir. Mina ficara sem graça e Momo dera de ombros, não se importava. —Posso ligar o som Minari?

 

—Uhum.. — Disse já levemente abobada. Seu olhar estava perdido naquela que fazia seu coração disparar. Momo tocou-lhe a face e puxou-a para um beijo. De inicio Mina resistiu, ainda estava chateada, mas bastou a mais velha trazer seu corpo para mais perto que Mina desistiu de lutar. —Momo.. — Soltara um pequeno gemido quando sentiu a língua da mais. As outras deram de ombros e começaram a fuçar o quarto da japonesa.

 

  Procuraram se distrair enquanto o casal fazia as passes. Trocando nada mais que beijos. Momo gostava de Mina. Mas jamais havia ultrapassados seus limites, ela sequer chegara a tentar fazer tal coisa. Mesmo que estivessem sozinhas ali, nada aconteceria, era algo automático.

 

—Já fizeram boca-boca demais. — Resmungou Nayeon. A única garota do colégio que alem de inteligente também era patricinha e exibida. —Viemos aqui pra relaxar e falar da viagem. Não pra ficar vendo vocês comendo uma a boca da outra. — Disse a mais velha do grupo. O casal se afastou e Momo se levantou, pois se ficasse ali perto de Mina acabaria beijando-a de novo.

 

—Vamos ficar apenas um final de semana no chalé e depois vamos descer para o hotel? — Jeongyeon começou e sentou-se na cama de Mina. —Pelo menos era isso que tínhamos combinado no começo do mês. Houve alguma mudança e eu to por fora?

 

—Mais ou menos. Pedimos pra Sana te avisar, mas essa é mais desligada que sei lá o que. — Nayeon começou. Seu tom de voz mostrava certa irritação. —Não vamos descer para o hotel. Os pais da nossa querida Jihyo deixaram a gente ficar o mês todo por lá.

 

—Maravilha! — Momo bateu palmas ao falar e puxou a cadeira da escrivaninha de Mina para se sentar. —Espero que a gente consiga aproveitar bastante. No ano passado foi um saco a praia.

 

—Fala isso só por que tu e a Mina tinham brigado. Ai ficaram se bicando a viagem toda. — Comentou Dahyun enquanto revirava os olhos. Momo lhe mostrou a língua. —Enfia essa língua no nariz.

 

—Eu não sou você que se bobear é capaz de lamber a própria bunda. — Retrucou a japonesa e Dahyun atirou na loira um dos diversos pelúcias que Mina tinha pelo quarto. —Ta doida é? Simba, segura sua Tofu, por que ela não sabe com quem ta mexendo.

 

—Toda vez que conversam por mais de dez segundos é isso. Parecem crianças. Podem parar já ou vou meter a mão nas duas. — Tzuyu era calma na maioria do tempo e um tanto quieta também. Mas quando tinha razão, ela simplesmente falava. —Ao invés de ficarmos falando de algo certo. Que tal  fazermos algo divertido?

 

—Sugiro comer. — Jeongyeon puxou Tzuyu para seu colo e isso deixou a mesma um pouco sem graça. —Mas comer comida e não outra coisa. — Disse antes que alguém pensasse bobagens, Tzuyu apenas começou a morder seu dedo, era uma de suas manias.

 

—Vou falar pra Tsunade fazer algo pra gente comer na sala de vídeo. — Mina disse já caminhando até a porta e abrindo a mesma. —Vamos descer. E por favor, Sana para de comer meu brilho labial, vai ter fazer mal mulher. — Disse e as outras riram quando Sana tentara disfarçar o que estava fazendo.

 

—Aff, a gente podia dormir né. Eu to com sono ainda. — Chaeyoung resmungou de forma rude e fora abraçada por Dahyun. A Tofu adorava lhe abraçar, considerava Chae a mais fofa do grupo e tinha uma pequena paixão pela menor. —Tofu, assim vai quebrar os meus ossos. — Disse olhando na direção de Mina. Vendo a japonesa ser agarrada por Momo e puxada para fora do quarto. —Mas eu gosto.

 

—Só pensa em dormir Chae, fala sério. — Jeongyeon empurrou a mais baixa e riu quando a mesma quase cairá com Dahyun. —Tropeça mais não cai. — Disse entre risos e saiu com Tzuyu, logo atrás fora Nayeon. A ultima a sair fora Sana que seguia Chaeyoung e Dahyun.

-------------------------------------------------------------

  As meninas comeram e assistiram alguns filmes o resto da manhã e boa parte da tarde. Após isso despediram-se e seguiram para suas casas. Tinham muito que arrumar. O voo sairia as dez da manhã do sábado, e elas não teriam correr tanto se fosse segunda ainda, porém já era sexta-feira. Tinham de deixar tudo pronto, a viagem tinha de ser a melhor de todas. Era o ultimo ano do colégio. Por isso queriam aproveitar bem, assim quando o colégio acabassem seguissem caminhos talvez diferentes devido a faculdade. Sempre se lembrariam daquelas férias.

 

  Férias que prometiam muito. Mas muito mesmo. Muitas coisas iriam acontecer, coisas que sequer haviam planejado ou imaginado. Pois dez garotas com hábitos diferentes, uma amizade forte e sentimentos ocultos podem fazer muitos estragos em apenas um mero mês.


Notas Finais


Enfim é isso, espero que tenham gostado, me digam o que acharam e até mais gente <33 Vou tentar não demorar com as atts <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...