História Até o Amanhecer - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Until Dawn
Personagens Ashley "Ash", Beth Washington, Christopher "Chris", Emily "Em", Hannah Washington, Jessica "Jess", Joshua "Josh" Washington, Matthew "Matt", Michael "Mike" Munroe, Samantha "Sam"
Visualizações 4
Palavras 833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiii gente linda!
Sejam todos bem-vindos!
Alguns detalhes que eu quero esclarecer com vocês:
1- A fanfic é interativa, então as escolhas importantes serão feitas por vocês!
2- As falas da fanfic, são parecidas (algumas iguais) as do jogo. A fanfic é totalmente inspirada, e segue a mesma história, com vocês decidindo o final dos personagens.
Aproveitem a leitura!

Capítulo 1 - Tragédia


Fanfic / Fanfiction Até o Amanhecer - Capítulo 1 - Tragédia

Chalé Washington

Flocos de neve não paravam de cair do céu. O dia havia virado noite pela nevasca que se intensificava a cada segundo. A visão pelo chalé era linda, e todos estavam aqui, juntos, comemorando, e alguns aprontando...

— Ah, meu Deus! Não acredito que você fez mesmo isso. – Diz Emily, incrédula com a brincadeira.

— Vocês não acham que foi só um pouquinho cruel? Não é culpa dela gostar tanto do Mike. – Pergunta Sam, preocupada com Hannah. A amiga sabia que Hannah tinha o ego frágil, e que brincadeiras desse nível poderiam acabar machucando-a.  

— Só estou protegendo minha amiga Em. Hannah estava dando em cima dele, ela mereceu. – Jess afirma, passando pelos amigos indo em direção ao quarto. Estava tudo pronto para que Hannah caísse direitinho na “pegadinha”.

— Só porque ele é líder de turma, não quer dizer que ele é de todo mundo. Mike é meu homem!

— Na verdade, eu não sou homem de ninguém, Emily!

— Diga o que quiser, querido. – Emily sorri, e sai atrás de Jessica.

Enquanto os amigos se dirigem ao quarto onde a brincadeira ia ser feita, Sam sai à procura de sua amiga. Ela não queria que Hannah se machucasse, ela gostava realmente de Mike e acabaria se iludindo.

Todos já estavam escondidos, preparados com câmeras, celulares, gravadores. Queiram que Hannah caísse direitinho na brincadeira. A porta rangeu. O silencio reinou no quarto enquanto ela se abria. Era Hannah.

— Mike? Mike, é a Hannah.

— Ei, Hannah!

— Peguei seu recado. – Mais cedo naquele dia, ela havia recebido um bilhete de Mike. O mesmo dizia: “ Hannah, você fica tão gostosa com essa camisa, mas aposto que fica ainda mais gostosa sem ela. Venha para o quarto de hóspedes às 11h.”

— Que bom que conseguiu. – Mike observa Hannah começando a abrir os botões de sua camisa. – Talvez a gente deva começar com uns beijos, e depois a gente vê. – Hannah o ignora, e continua a desabotoar sua blusa. Mas ela para imediatamente quando ouve...

— Ai Meu Deus! Ela está tirando a blusa. – Jessica deixa escapar.

— O quê...? Meu Deus. Matt? O que está fazendo aqui?

Todos estavam fora de seus esconderijos, revelando as câmeras, e os aparelhos de gravação. Sam entra bruscamente no quarto.

— Hannah! Ei docinho, é só uma brincadeira estúpida.

Sam não consegue terminar a frase, quando Hannah sai correndo do quarto. Ela sai logo em seguida indo atrás da sua amiga. Ela sabia que isso ia afetar Hannah, todos os seus amigos brincando com os sentimentos dela, só podia acabar nisso. Beth vê a cena da cozinha, e depois da tentativa falha de acordar seu irmão Josh, ela sai à procura de Hannah.  

Beth corria, corria, chamava por sua irmã, e o silêncio predominava. Passava por caminhos que nunca havia visto antes, por pegadas, sons, e nada de Hannah aparecer. Até que, de repente, viu uma sombra, e quase sem esperanças foi até ela.

— Hannah?

— Olá? Beth?

— Por Deus! Você deve estar congelando. Toma, pega o meu casaco.

— Eu sou tão burra!

Um barulho estridente faz com que as duas parem no exato momento em que ouvem. Por impulso, as irmãs começam a correr, se se importar para onde, apenas correm, na tentativa de se livrar daquilo que as seguiam. Mas as duas não contavam que o caminho acabava em um precipício. Elas não tinham mais o que fazer, não tinham mais caminhos para seguir, o que as restava era ficar ali paradas. Mas o destino prega peças, e como a neve estava muito escorregadia, Hannah se desequilibra e cai, segurando a mão de sua irmã, que acabou caindo junto.

Por muita sorte, Beth consegue segurar em um galho, com sua mão livre. Uma grande chama aparece, iluminando tudo. Uma mão se estende, e uma figura monstruosa aparece para ajudar. Mas Beth tinha duas escolhas: Ou soltava sua irmã, e pegava a mão do homem que ali estava, ou soltava o galho e tudo acabaria ali. Porém, antes que pudesse tomar qualquer uma das escolhas, o galho se parte, fazendo com que as duas irmãs caiam ali, e não sejam vistas nunca mais.

 

Um ano depois.

— Hoje é o aniversário da tragédia terrível que aconteceu no Monte Washington. Xerife local, encarregada das investigações... pode atualizar nossos ouvintes sobre o caso das gêmeas desaparecidas?

— Há um ano, durante a noite, as garotas deixaram a segurança do chalé e saíram em uma nevasca...

— Descartam ação criminosa?

— Não oficialmente. Tem um indivíduo que consideramos como um possível suspeito. Mas sua atual localidade é desconhecida. Ele tem uma interessante história com a família Washington. Ele os avisou que não deveriam continuar o projeto de construção, porque a terra era sagrada para seus ancestrais.

— Sabe, ainda há um sanatório no monte. Ele poderia estar escondido lá?

— Meus oficias procuraram pelas terras. Sozinhas, as garotas não poderiam ter ido longe.

— Parece que aquele monte traz à tona eventos trágicos. Obrigada pelas notícias, xerife. Nossas preces estão com a família Washington essa noite, neste aniversário de desaparecimento de Hannah e Beth Washington.

 

Continua...


Notas Finais


E aí, gostaram? Espero que sim!
Logo mais trago novos capítulos!
Beijos!
s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...