1. Spirit Fanfics >
  2. Até o Último Suspiro - Sasuke Uchiha >
  3. Acordo

História Até o Último Suspiro - Sasuke Uchiha - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Acordo


Fanfic / Fanfiction Até o Último Suspiro - Sasuke Uchiha - Capítulo 5 - Acordo

Takuchi

11 anos atrás, Vila do Som

- Sasuke, tem certeza de que esse é o caminho certo?

- Sim - respondeu, apenas.

Takuchi não se sentia segura naquele lugar, mesmo que o Uchiha estivesse ali, e soubesse exatamente aonde estava indo, e o que estava fazendo, Takuchi sentia como se estivesse em perigo, e aquela defitivamente não era uma boa sensação. Sasuke parou, fazendo com que Takuchi também parace, logo atrás dele.

- Não avance, faça o que eu disser - ordenou, sem olhada para a mulher, que apenas acentiu calada.

Então Sasuke passou a marchar para dentro daquele lugar, que aos olhos de Takuchi, parecia um cativeiro, muito macabro por sinal, suspirou fundo engolindo seu medo em seco, e marchou atrás do Uchiha, o seguindo. O lugar parecia pequeno se olhasse apenas por fora, mas por dentro era enorme, diversas portas e corredores extensos, quando Sasuke parou, Takuchi se após ao seu lado para enxergar, ainda que um pouco mais atrás do Uchiha, com os ele fosse seu escudo.

- Quanto tempo, Orochimaru - Sasuke disse, apenas. 

Takuchi não estava acreditando aonde tinha parado, Sasuke tinha a levado ao pior lugar que poderia ir. Orochimaru era inimigo da pedra a muito tempo, Takuchi já foi alvo de seus ataques muitas vezes, ao ver o sorriso sádico nos lábios do ninja a frente se Sasuke, Takuchi deu dois passos para trás, se pondo a defensiva, Sasuke não entendendo a atitude da mulher, olhou pata Orochimaru, como se esperasse uma resposta.

- Então você voltou, Sasukezinho, e ainda me trouxe uma ótima cobaia - passou a língua entre os lábios sorrindo.

- Ela não é uma cobaia, e se encostar nela, eu mato você - respondeu o ex nukenin, com o sharingan ativo ameaçando seu ex "sensei" - Não vamos lutar aqui - Takuchi baixou a guarda, tentando confiar no Uchiha - Ótimo, preciso de seu conhecimento.

- Vamos até o laboratório - Orochimaru olhou uma última vez para mulher, então se virou, caminhando sem pressa até o laboratório - Precisa do que exatamente?

- Mostre a ele - foi o que o Uchiha disse, e quando Takuchi hesitou ele se aproximou da mulher olhando em seus olhos - Confie em mim, ele não vai te machucar.

- Que cena linda, parece que o Sasuke foi pego em algum tipo de genjutsu - Suigetsu apareceu com o famoso sorriso ladino, um idiota como sempre, pensou Sasuke. 

Takuchi se aproximou, ignorando o homem de cabelos brancos e sorriso ladino, nem se quer o olhou, o que deixou o ex parceiro de Sasuke intrigado, afinal Sasuke não era de fazer amizades e estava ajudando uma desconhecida, foi o que Suigetsu deduziu, ao analisar a situação, ele era bom com aquilo, analisar situações era seu forte. Ainda em uma distância considerável de Orochimaru, suspirou fundo e ergueu a blusa, mostrando a recém cicatriz. 

- Parece estar curado, mas não está - Takuchi respondeu - Ainda doi muito, usei o ninjutsu medico mas não funcionou, já tentei algumas ervas no caminho para cá, e também outro ninjutsu, não obtive sucesso.

- Tentou samambaia do pântano? Misturada com os itens certos, dá uma ótima planta medicinal.

- Tentei, não deu certo, como eu disse, tentei de tudo.

- E como foi causada esse ferimento, não me parece pequeno - perguntou Orochimaru, e se virou indo até uma prateleira com alguns potes. 

Takuchi olhou para Sasuke, como se perguntasse se aquilo era uma boa ideia, se contar a Orochimaru a verdade seria uma boa idéia. Sasuke acentiu, se aproximando mais da mulher tentando passar algum tipo de conforto. Suigetsu novamente esboçou o sorriso ladino, não disse mais nada, apenas observou cada atitude do Uchiha da mulher, e era como se Sasuke fosse outra pessoa, talvez aquela mulher, qual ele não sabia o nome, mudasse Sasuke de um jeito que nem mesmo ele percebia.

- Desertei, no final, fui obrigada a lutar contra meus companheiros, fui atingida por uma kunai, não surtiu efeito algum, então não acho que estivesse envenenada - comentou, resumindo toda a história, dando o mínimo de informações possíveis.

- Eram sete contra ela, talvez houvesse algum envenenamento durante a batalha, qual ela não notou - o Uchiha interveio, dando seu ponto de vista - Dormiu por uma semana, e o que parece, é que o ferimento só fechou, mas ainda está machucado por dentro. 

- Entendo - Orochimaru parou por um momento - Talvez, a kunai estivesse banhada por chakra, o chakra misturado com um ferro em especial, torna a regeneração impossível. É realmente magnífico.

- Magnífico? Só pode ser brincadeira - Takuchi soltou, irritada.

- Sasukezinho !! - uma voz surgiu dentro do laboratório, Karin se jogou nos braços do Uchiha, que olhou a mulher com desdém.

- Desgruda, Karin! - ordenou, empurrando a mulher para longe de si.

- Sei com a ajudar, mas vou querer algo em troca - Orochimaru se pronunciou.

- O que seria? - Takuchi precisava se livrar o quanto antes daquela dor, estava sendo um fardo.

- Uma pequena quantia do seu sangue, apenas - sorriu, lambendo os lábios novamente.

- Tudo bem - respondeu, antes que Sasuke pudesse intervir, não queria eu Orochimaru fizesse experimentos com o sangue de Takuchi - Primeiro, você dá um jeito para essa maldita dor sumir, depois, só depois, eu dou a droga do meu sangue para você.

- Que vulgar, você conhece ela, Sasukezinho? - Karin olhou para Takuchi, como se fosse um inseto repugnante.

- Não me lembro de ter pedido sua opinião - Takuchi respondeu, afiada como era, Sasuke sorriu, Suigetsu explodiu em risadas, e Karin ficou vermelha, de raiva. 

- Ora sua - torceu a boca, começando a avançar em cima da mulher.

- Karin! Já chega - ordenou Orochimaru, a ruiva ergueu o nariz, virando o rosto na direção contrária da mulher.

- Então, como vamos resolver, sobre minha regeneração? - foi direto ao ponto, novamente.

- Karin, de seu braço para ela - ordenou, a ruiva arregalou os olhos, porém fez o que lhe foi imposto - Morda.

Takuchi olhou de canto de olhos para Sasuke,  suspirou fundo e mordeu o braço da ruiva, Karin assim como Takuchi se sentiu fraca, e momentos depois, as duas estavam no chão, apagadas. 

- Sasuke, leve ela daqui, daqui a algumas horas ela vai acordar - Orochimaru sorriu, pensando nas descovertas que faria com o sangue da mulher.

- Espero que não apronte nada - alertou o Uchiha, Suigetsu pegou a ruiva no colo e saiu dali.

Sasuke se aproximou do corpo da mulher, a pegou no colo e saiu dali, observou uma vez ou outra, o rosto sereno da mulher, as bochechas pareciam mais rosadas, e o rosto parecia ter mais cor, já estava bem melhor, o Uchiha sorriu. Ao entrar em seu antigo quarto, uma onda de lembranças nostálgicas tomaram conta de si, deitou a mulher na cama e tirou seus sapatos, logo fez o mesmo, se deitando ao lado de Takuchi.

E quando o sono chegou, Sasuke relutou muito antes de cair no sono, sabia que assim que fechace os olhos a consciência iria pesar, o peito iria gritar por socorro, por salvação, o nó na garanta já tinha se formado, não tinha mais nada a ser feiro, Sasuke era um renegado, nukenin, um vingador. Sentia falta da família, do irmão, dos amigos, ds laços que tanto fez questão de romper, queria que tudo fosse diferente, queria sua família de volta, queria seu clã e seus amigos, mas tudo aquilo já foi perdido a muito tempo atrás. Sem ao menos perceber, Sasuke se vê rendido aos sonhos conturbantes.

Takuchi acordou ofegante, tinha sonhado com sua mãe de novo, se sentou na cama, passou a mão pela testa suada e suspirou fundo, odiava quando sonhava com os pais. Olhou para o lado, aonde Sasuke dormia, pela primeira vez em silêncio, se aproximou do Uchiha, sabia que devia muito a ele, devia sua vida e estava ciente daquilo.

Suspirou fundo novamente voltando a se deitar, se aproximou de Sasuke e o abraçou, ainda observando seu belo rosto, que pela primeira vez tinha a feição serena, como se estivesse em bons sonhos. Takuchi sorriu sem ao menos perceber, acariciou o belo rosto do Uchiha, se aproximando aos poucos, deixou um breve selar nos lábios do Uchiha, citando em seguida, não tinha acredito no que tinha feito até ter feito, sorriu mínimo e voltou a se deitar em uma distância considerável, fechando os olhos em seguida.

Quando a mulher acordou Sasuke não estava mais no quarto, então se sentou na cama, ao passar os olhos pelo quarto, viu uma muda de roupa em cima da mesa de centro, a única coisa que tinha no quarto, além do banheiro e da cama. Então se levantou e pegou o bilhete que tinha em cima da muda de roupas, a caligrafia era bonita.

" Tome um banho e vista essa roupa, estarei te esperando na cozinha - Sasuke "

- Tão amável - revirou os olhos, pegou a muda de roupas e foi para o banheiro, trancou a porta ao entrar, e então tomou um bom banho.

" - Não tenha medo, estou com você e sempre estarei - Yukie sorriu acariciando o rosto cansado da irmã - Eu estou bem, não é tão ruim quando parece.. 

- Cala a boca! Por favor cala a boca - implorou enquanto tentativa inutilmente estancar o sangramento, não conseguia enxergar direito, o sangue juntamente as lágrimas dificultavam sua visão - Não deveria ter feito isso, por que fez isso? 

- Eu amo você, Izami Takuchi, e não me importo de dar minha vida pela sua - segurou as mãos da irmã a fazendo parar com aquele esforço desnecessário, Yukie não queria que ela gastasse ainda mais de seu chakra com um homem morto, sabia que não tinha mais salvação para si - Cuide bem dele, me promete! Eu amo vocês "

Takuchi bufou ao se lembrar novamente daquela promessa, de seu irmão e da guerra, era doloroso demais para aguentar sem serrar nenhum lágrima.

Takuchi tocou a cicatriz, precionou e não sentiu nada, sorriu satisfeita, sua parte do acordo tinha de ser concluída agora, daria seu sangue para Orochimaru, e sumiriam daquele lugar, aquele covil a dava arrepios. Foi até a cozinha, Sasuke, Karin e Sugeitsu já estavam lá, suspirou fundo ao ver a ruiva, que se atirava para Sasuke sem vergonha alguma.

- Se sente melhor? - o albino puxou assunto, não aguentava mais ouvir a voz de Karin.

- Muito, obrigado por perguntar, afinal, como você consegue ficar aqui? - perguntou, olhando para Karin, com desgosto.

- Eu merecia um prêmio, eu sei - sorriu como sempre sorria.

- Vou logo terminar minha parte do acordo, e sair o quanto antes daqui - terminou seu lanche.

- Você já sabe para onde vai, depois de sair daqui? - perguntou, dando total atenção a mulher.

- Tem uma pessoa que preciso ver - massageou as têmporas, não gostava de lembrar daquilo, da guerra - Sinceramente, eu queria ter morrido naquela guerra.

Takuchi foi sincera, Sugeitsu se surpreendeu com aquele comportamento, Takuchi saiu de lá logo depois de dizer aquilo, andava sem pressa pelos corredores confusos e cumpridos daquele esconderijo, todos os lugares, quartos, corredores, pareciam iguais para ela, estava sendo mais complicado do que achava encontrar orochimaru. Seu pulso direito foi agarrado com firmeza e foi empurrada para dentro de um quarto mal iluminado, estava pronta para gritar, quando sua boca foi impedida, lábios macios tomaram violentamente os lábios finos de Takuchi, que arregalou os olhos surpresa, com certeza nao esperava por aquilo, a mão quente do Uchiha segurou o pescoço da mulher a puxando mais para si, a língua de Sasuke adentrou sua boca sem aviso nenhum, de um modo totalmente delicioso, Takuchi suspirou dirante o beijo, os toques do Uchiha não eram nada inocentes, de certa forma, Takuchi gostou daquilo, de ser tocada por ele daquela forma, tão íntimo, tão perto e quente.

O beijo foi rompido, e Takuchi teve que suspirar fundo para se recuperar rápido daquilo e se recompor. 

- Se queria tanto me beijar, deveria ter pedido - susurou no ouvido dela, saindo do quarto em seguida.

Takuchi arregalou ainda mais os olhos quando percebeu a situação, Sasuke sabia que ela havia o beijado enquanto ele dormia, engoliu em seco e ajeitou o cabelo longo em seguida saindo do quarto, precisava terminar aquele acordo com Orochimaru o quanto antes, para sair dali o quanto antes. 

- Pronto, terminamos - concluiu Orochimaru.

- Obrigado, estamos quites então - falou, e olhou o ninja - Fique longe da minha família. 

- Não tenho interesse algum em sua família, agora que tenho isso - sorriu, olhando o frasco com o sangue da mulher a sua frente. 

- Certo, adeus - se sentia aliviada por enfim poder sair dali, aquele lugar realmente a sufocava.

- Takuchi, cuidado com quem você se envolve - olhou nos olhos da mulher, que sentiu um arrepio estranho percorrer por seu corpo - Ou quem esconde, isso pode te trazer problemas.

- Não sei do que você está falando - desconversou, enfim saindo do laboratório. 

Orochimaru não poderia ter descobrir sobre o menino que Takuchi tanto escondia, ninguém sabia dele, se via ainda mais desesperada em chegar até aquele lugar, não podia deixar Orochimaru tocar naquele menino, ou nunca se perdoaria. Assim que saiu do esconderijo, viu Sasuke escorado em uma árvore, como se estivesse esperando Takuchi enfim sair dali, afinal, aquele lugar não lhe trazia boas lembranças.

- Aonde vai? - a olhou, era como se ele soubesse, como se soubesse seus maiores segredos.

- Tem uma coisa que preciso resolver - respondeu somente, evitando o olhar no olhos.

- Tudo bem, irei com você. 

Takuchi não pode retrucar, muito menos dizer a ele que queria fazer aquilo sozinha, muito menos esconder aquele menino de si por muito tempo, não depois de seus caminhos se cruzarem daquela forma. No fim, Sasuke a odiaria. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...