1. Spirit Fanfics >
  2. Até que a morte nos separe (vhope) >
  3. Visita

História Até que a morte nos separe (vhope) - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Visita




TAEHYUNG ON



Eu estava deitado naquele sofá, pensando em alguma solução para esses problemas, até eu ouvi uma voz me chamado. Era Nayeon. Subi e fui até o quarto da mesma, para ver o que ela precisava. Eu subia todos os degraus até ir de frente para um corredor, onde tinha várias portas e vários quartos, indo em direção ao quarto onde minha irmã estava.


Nayeon estava deitada na cama sentindo algumas dores. Ela se movimentava pela cama proucurando conforto, fazendo uma expressão de dor ao mesmo tempo. Eu peguei algumas almofadas e as coloquei em lugares onde Nayeon conseguiria esse conforto tão desejado. Quando terminei perguntei se ela estava bem. E ela estava. Eu já estava indo para fora do quarto, para voltar de fazer o que eu estava fazendo: nada. Mas antes que eu pudesse sair, Nayeon me chama novamente. Ela pediu para que eu a levasse para a sala, porque queria assistir os seu programas, programas do seu tipo, de "patricinha".


Após de fazer o pedido vou para a cozinha tentar comer algo. E é nessa hora que meu celular toca. Peguei o mesmo e encostei em minha orelha direita e atendi. Era Hoseok. Espera, Hoseok?


°•||Ligação on||•°



---- Oi, Tae! ---- Hoseok dizia Alegre ao eu atender.

---- Hoseok! Como você está? Eu estava tão preocupado com você. Mas espera, você não estava preso? ----- Eu mudava de reações várias vezes. Em um momento eu estava alegre; por ter essa surpresa de Hoseok. Preocupação; se por acaso ele estava bem. E esperança; pensando que ele era provado inocente.

---- Infelizmente eu ainda estou preso. ---- Aquela esperança desmoronou do meu rosto. ---- Eu consegui ligar pra você no telefone da prisão, me deram uma chance de falar com você... e estou aqui, ligando para você. Agora me fala, você está bem? ---- Hoseok se explica.

---- Não. ---- Responde desanimado. ---- Meus pais expulsaram a minha irmã de casa. E agora, sou eu que tem que sustentar ela e esse bebê que vai nascer. ---- Ainda explicava, desanimado.

---- Espera, você tem uma irmã? E ela está grávida? Conta um pouco mais para eu entender. ---- Hoseok parecia confuso.

---- Olha, eu vou... ---- Hoseok me interrompe.

---- "Olha"? Não sabia que eu estava olhando, eu pensava que eu estava escutando. ---- Hoseok começa com as brincadeirinhas, mesmo que ele saiba que esta preso!

---- Hoseok! ---- Eu gritava do outro lado da linha, dando uma de bronca. Apenas ouvia as risadas do Hoseok.


---- Parei. Tá, agora fala o que você ia falar.

---- Eu vou ir pra lá, onde você está, para eu te contar, te exclarecer melhor essa situação. Ok?

---- Tá bom. Tchau.

---- Tchau.



°•||Ligação off||•°



Eu estava me preparando para poder sair. Mas me lembrei da minha irmã. Como ela vai ficar? Eu não podia levar porque ela estava sentindo algumas dores ainda. E ainda, eu não deixar ela só na casa. Então decidir ligar para Jungkook, para ficar e cuidar da Nayeon pra mim enquanto eu vou ta no presídio visitando Hoseok. Peguei meu celular iniciando a ligação. Disse tudo o que eu precisava para o mesmo e não demorou muito para ele chegar. Ao chegar dou todas as instruções.


---- É isso, Jungkook. Faz tudo o que eu te falei. ---- Eu disse em um tom sério. ---- Lembre-se que ela é minha irmã. Se algo acontecer com ela eu te mato. E se, quando eu chegar, e ver você morto, eu vou te matar também! ---- Jungkook se assustava.

---- Por que?

---- Porque enquanto você tá morto, se divertido com os demônios, tomando o trono de satã, ela fica sozinha sem consegui se cuidar.

---- Tá bom. Mas, Tae. ---- Eu olhei para o mesmo. ---- O sangue de Jesus tem poder. ---- Ele faz sinal de cruz com os dedos e ainda faz o sinal "pai, filho, Espírito Santo, amém".

---- Mas você tá avisado. E se... ---- Jungkook me interrompe.

---- Cala a boca e vai logo! ---- Jungkook disse estressado, que me fez dar risadas.



Eu saí do local indo a pé para o presídio, já que eu não tinha moto ou algo do tipo. Mas durante o caminho eu perturbava Jungkook através de mensagens, ameaçando de matar se ele não cuidar da minha irmã direito, e o mesmo se irritava, que no fim, o mesmo me bloqueou.


---- Gay! ---- Dizia encarando o celular, semiserrando os olhos. ---- Quando é o Jimin... ---- Bufei. Guardei o meu celular no bolso e fiquei focado no caminho.


Eu posso ter dito "gay" para o jungkook, mas não usei a palavra "gay" como se fosse uma ofensa, pois não é. Mas era a segunda palavra que me veio a cabeça, pois a primeira era "Neide", e sim, era uma ofensa. Nunca teria coragem de ofender alguém assim.


Eu já havia chegado na delegacia, entrei e fui até a sala no delegado, bati na porta e ouvi um "entre". Eu entrava e fechava a porta, indo me sentar em uma das cadeiras que tinha em frente a mesa.


---- Posso ajudar? ---- O delegado me perguntava com as mãos na mesa cruzando os dedos. Eu olhei para uma plaquinha que tinha o seu nome, era Yuto, um nome muito bonito.

---- Delegado Yuto, meu nome é Taehyung, sou amigo do Hoseok, que foi acusado de pichar muros.

---- Ah, sim. Você quer visita-lo? ---- Assenti. ---- Venha comigo. ---- Ele se levantava saindo, eu fui atrás.


Chegamos lá e vi Hoseok sentado no chão, encostado numa parede com os joelhos levantados e com as mãos acima deles. Mas ao me ver ele se levantou sorrindo. O delegado abriu a grade e eu entrei, me sentado no lado de Hoseok.


---- E sua irmã? ---- Ele perguntava no meu lado.

---- Sabe de quando eu ia na balada que você era DJ? Um dia desses eu tinha levado a minha irmã. Mas eu fiquei sabendo que ela ficou grávida de um menino de lá. E esse menino era o mesmo que tinha me batido. ---- Hoseok arregalou os olhos.

---- Yoongi?! ---- Ele estava assustado, enquanto eu estava balançando a cabeça levemente.

---- E por esse motivo ela foi expulsa pela a minha mãe de casa.

---- Que triste, Tae. ---- Eu me senti sentido com aquilo naquele momento, sentia que em qualquer momento eu iria chorar. Hoseok segura minha mão e olha para mim. ---- Eu sei que é difícil isso, mas não podemos fazer a dificuldade ser maior que a vontade de vencer. ---- Eu refleti. ---- "Mesmo que obstáculo seja muito grande, a minha força de vontade é maior." Lembre desse ditado.

---- Obrigado, Hosoek. Eu estava mesmo precisando disso.

---- Saiba que eu vou está com você sempre... ---- Hoaeok segura a minha mão com as suas duas e me olha. Aquulo me deixava desentendido. ---- Até que a morte nos separe. ---- Eu dei um pequeno empurrão no ombro de Hoseok rindo da sua fala.

---- Hoseok, você é muito palhaço. ---- Hoseok faz careta me fazendo rir mais ainda.


Estávamos rindo tanto, e nossos olhos estavam quase fechados por causa das risadas, que nem percebemos que, de algum modo, nossos rostos estavam muito perto um do outro, fazendo a gente ficar encarando um ao outro com um olhar diferente, um olhar bem próximo. Aos poucos, estávamos aproximando os nossos rostos. Eles estavam quase se colando. Mas para interferir, meu celular toca, acabando de vez com o clima.


°•||Ligação on||•°



---- Jungkook, o que foi?

---- Taehyung, venha rápido!... ---- O mesmo parecia desesperado. ---- A sua irmã tá passando mal! Ela está prestes a ter o bebê! ---- O celular caiu da minha mão e eu fiquei em choque. ---- Alô? Taehyung? Taehyung!!


°•||Ligação off||•°





E assim, a ligação caiu...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...