História Até que Valhala nós separe - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Nórdica, Vikings
Personagens Floki, Ivar, Personagens Originais, Rollo
Tags Ivar, Ragnar, Romance, Vikings
Visualizações 95
Palavras 1.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 3 - 3


7 dias ja se passarão, os pagões são bem diferentes do que pensei, em questão de convivência sao melhores e mais educados que os cristãos, a 7 dias eu nao falo com ninguém, não por falta de educação ou querer mais o medo de falar algo errado é maior.

Tanarus a escrava que foi escolhida para ficar cuidando da casa e das refeições inferniza minha vida tudo que eu faço é errado, tudo que requer alguma obrigação com ivar ela não deixa ninguém fazer apenas ela.

Eu o vejo pouco ele está sempre para lá e para cá com os irmãos, e eu sempre verifico se ele não está para arrumar seu quarto, fica sozinha com ele é algo que não me agrada eu não sei ter um diálogo bom com pessoa sempre foi assim eu sempre falo besteiras.

Ele mandou fazer roupas do meu tamanho, foi um aliviu para mim me sinto mais confortável eu o gostaria de agradecer, mas eu acho que não importa muito,afinal não sou ninguém .

Eu nunca pensei que ficaria tão cansada só hoje ja caminhei toda feira comprando alimentos minhas perninhas não aguentam mais.

Encho dois baldes de água e os levo com certa dificuldade para cozinha.

-demorou, assim você não durará muito aqui, aqui não é mercia menina.

- deixe a garota em paz tanarus, lembre-se que você também é escrava que nem ela, se ponha no seu lugar.

- com tanto que ela não se meta no meu caminho.

- em que sentido, você espera o que...casar com ivar não se iluda tanarus vai evitar uma decepção bem grande...

Me retiro dali sem ver em que rumo àquela conversa terminaria...casar com ivar aquela menina so podi ser louca pelo que ouvi ele é incapaz de amar ou sentir qualquer sentimento de afeto, mais são só boatos...vai saber se um dia ele ache alguém que toque o coração dele.

Verifico se ivar se encontra em seus aposentos, por sorte ele deve ter saído.

Ivar é bem organizado não tem muito o que limpar, arrumo a cama e limpo o chão, vou até sua mesa e começo a arrumar as peças de xadrez .

Esse jogo é tão difícil nunca compreendi.

Seguro àquela peça na mão, para que serve um cavalo nesse jogo... para uma corrida talvez...olha uma torre isso é mais complicado do que parece.

- sabe jogar?- largo as peças rapidamente deixando algumas cair, as junto arrumando uma do lado da outra.- eu fiz uma pergunta...

Nego com a cabeça...preciso sair.

- Não acabei ainda, preciso que me ajude, me ajude a tirar isso.- tiro seus sapatos colocando suas pernas sobre a cama- por quê tanta pressa eu não mordo...diga-me hella como tem sido a recepção de kattegat?- ele cruza os braços a cima da cabeça- hora o que ouve... por quê não fala.

Corro dali o mais rápido possivel saindo porta fora e solto o ar que nem percebo que seguro nos pulmões. Uma chuva fina inícia e ja escurecia.

...

...

...

Era noite, e eu esperava para levar a comida para os irmãos

Tanarus ao meu lado ja inquieta xingava meio mundo para que fossem mais rapido.

- hella venha leve isso- vou até a mulher de idade e pego a bandeja com uma das comidas.

- Heey me de isso- tanarus para-me em meio ao trajeto.

-olhe tem mais comidas a serem levadas leve as outras.

-veja ela resolveu dar o ar da graça ande criatura me de

- Não, so me deixe em paz.- contínuo caminhando mais sou puxada para trás, seguro firme a bandeja tentando me soltar

- me dê isso agora- ela chuta meu pé causando uma dor extremamente forte, seguro um grito e a entrego a bandeja sentando no chão.

- Não tente dar uma de Valente outra vez... será pior

Ela vira as costas e eu solto o choro coloco a mao no pé e na parte de um osso ja se encontra inchado...essas coisas só acontecem comigo.

Volto para a cozinha e evito parecer que estou a mancar pois não quero mais problemas.

Pego outro prato e levo

Eles estão todos quietos parecem incomodados com algo, tanarus passa por mim e me lança um olhar mortal.

Coloco o prato na mesa e sirvo todos eles

- obrigada- hivtserk me dirigi a palavra

- Não fale com ela

- estou sendo gentil ivar

- você só é gentil com uma mulher quando quer trepar com ela.

- talvez mais isso não desrespeito a você sinto muito se nem uma mulher se interessa por você.

- você não sabe disso

- com esse seu jeito ninguém nunca amará você, você nem merece isso

- Todos merecem amor independente do seu jeito, ivar é tão merecedor quanto você pois todos são iguais.

Solto sem pensar mais me arrependo.

-desculpe-me- viro e saio tanarus vem com mais comida tento passar o mais rapido possível mais vou ao chão dando com o nariz e a boca

- mais o que é isso? - ouso a voz de ivar - você quem é?

- tanarus senhor- levanto do chão e tento limpar o sangue minhas lagrimas descem sem meu consentimento.

- foi você que fez isso- ele para em sua frente.

- Não senhor- ele segura seu rosto sorrindo

Ele bate a lingua no céu da boca em reprovação , sua mão puxa o rosto colando seus lábios, tanarus correspondia o beijo colocando suas maos em ivar.

Viro o rosto nada contente com aquela cena ainda tento parar aquele sangue por um estante lembro da dor que sentia no pé e no rosto, o grito de tanarus soa nó salão ela chorava com a mão na boca e ivar gospe um pedaço de sua boca na mesma

- odeio que mintam pra mim- ele vira as costas e senta- sai daqui!!

Ela sai correndo, eu congelo como alguém podi fazer isso.... não sinto pena dela eu seria ruim se me sentisse bem com isso?

Saio do transe e vou limpar o sangue do chão

- deixe aí ela limpa depois, vá cuidar dos seus machucados.

- obrigado!!

...

...

...

Termino de enrolar o pano em meu pé e vou buscar mais lenha seca, estava escuro já tudo um silêncio e a chuva havia parado.

Ouso estranho barulhos nos arredores...meu deus eu to assustada ainda com que vi tenho que parar com isso

Sinto uma dor aguda em minha cabeça e a escuridão chega....

Narrador...

- AONDE ESTÁ ELA!!!

- ainda não sabemos senhor, torvi é Bjorn estão ajudando na procura.

---SE NAO TIVER ALGUM SINAL...

- rei harald a pegou- Bjorn entra largando seu machado no chão, ivar solta um grande suspiro.

- logo os deuses terão uma nova oferenda, preparem os barcos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...