História Atenas - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Péssimo(?)


Fanfic / Fanfiction Atenas - Capítulo 3 - Péssimo(?)

Muitas vezes quando queremos apenas ignorar o problema, ele sempre volta a você duas vezes pior. Esse é um grande erro que eu cometo a cada dia. Não sou fã de ver a verdade ou os problemas de frente na hora, então sempre acabo levando em vez de um, dois socos.

Como eu odeio esse meu lado. O lado que vive fugindo, mesmo tentando ser uma muralha impenetrável, eu sempre racho por dentro, sem a percepção de pessoas alheias. Quando eu vi que terei que lidar com algo bem pior que humanos, fiquei nervoso, ainda estou.

Não sei porque, não sei como, na verdade quero entender até agora, como tive a coragem de apenas ir em direção a meu quarto e não falar nada a eles. Simplesmente não estava pronto para falar com nenhum dos dois.

Pela primeira vez em toda a minha existência eu senti atração, o pior, não foi por um e sim por dois deuses que são o pecado. Eu não quero ter que admitir para mim mesmo que talvez esses deuses em treinamento me atraiam de uma maneira diferente, uma que nunca me deixei sentir.

Nunca em minha existência eu tive que me preocupar em sentir prazer, em querer beijar alguém, querer tocar e ser tocado. Isso está me apavorando. Pela primeira de muitas vezes eu não estou sabendo lidar de maneira correta meu julgamento.

" Uma confusão incontrolável, uma guerra a ser travada em minha mente. Quem luta é a sanidade, para me manter de pé. O que será de meu futuro? As penas dos pássaros, a liberdade incondicional que tanto almejo. A vejo se afastar, junto a minha desistência de manter meus pensamentos."

Há verdade é que nunca em toda a minha vida eu pensei em me apaixonar. Mesmo minha mãe sabendo sobre um dia eu me apaixonar... Ela não gosta deste sentimento, ela leva para o campo de batalha apenas os ensinamentos de luta e estratégia. Então como eu aceitaria um simples desejo? Em minha mente, nunca!

Eu terei que dar aula a eles, sei que pode dar tanto certo quanto errado. Só espero não ter tantos problemas, minha mente já está um campo de guerra, ter que lidar com eles será de mais. Aquele mini satã e pedacinho de pecado vão ser de mais para uma pessoa só...

Kim Seungmin, se recomponha homem. Você já andou pelo mundo todo. Saber falar quase todos os tipos de línguas que existem. Tem domínio fácil em qualquer estilo de lutas. Já se tatuou o bastante para saber que aquela agulha dói pra caralho. E é poderoso o bastante para derrotar dois deuses ao mesmo tempo. Então se recomponha e para de fazer drama.

...

Um banho. É isso que preciso, de um banho bem gelado, preciso de livros e mais livros e uma música para esfriar a cabeça. Talvez amanhã eu saia deste quarto para falar com essas criaturas, não que eu não queira ver eles, longe disso, só que a distancia é algo de se almejar agora.

Vou até minha mala e pego meu blusão que dá até o final de minhas coxas e uma boxer vinho. Junto com minha roupa levo um sabonete, shampoo e condicionador e entro no banheiro ligando a água do chuveiro.

Deixo meu celular no quarto carregando e coloco em uma música alta para conseguir ouvir durante o banho.

- Ai ai, eu tenho que parar de ter esses surtos do nada- digo para mim mesmo após terminar de lavar meus cabelos com um shampoo de camomila- pelo visto vou me incomodar muito com esses deuses. A vida mundana era muito prática comparada a essa que de um estante para o outro ficou complicada.

Após colocar o condicionador, lavo meu corpo e fico cantarolando a música que vinha de meu quarto. Quando termino o banho tiro a lente de contato, já que tinha esquecido de tirar antes. Escovo meus dentes e fico me olhando no espelho. É tão difícil pensar que um dia alguém poderá gostar de mim pelo que sou, pelos olhos que eu carrego, por tudo.

Seco meus cabelos com a toalha, vendo meus fios castanhos ficarem ondulados do jeito que são. Coloco minha roupa e volto ao quarto.

- O que estão fazendo aqui?- pergunto me sentando na cama para pegar meu celular. Nem me importo com o tipo de roupa que estou usando. Só queria me preparar para as aulas de amanhã ou dormir até meia noite do dia seguinte. Mas agora vou ter que falar com esses dois filhotes de tentação.

Eu não vou negar nunca o quão bonitos eles são, não sou nem louco. Só não quero manter uma conversa com eles, e muito menos quando estiver sem minhas lentes castanhas. É estranho ficar perto de pessoas sem ela.

- Prefiro seus olhos assim- o Hwang fala  deitado em minha cama abraçado a um travesseiro- Eu não consegui te decifrar ainda. Quais são seus segredos?- ele fala isso passando a língua pelo lábio inferior sorrindo sacana.

- Os dons de Afrodite só conseguem decifrar qualquer ser que já se apaixonou, no meu caso você não conseguirá saber muito sobre mim- sorri. Eu sei muito sobre cada um dos Deuses, principalmente sobre Afrodite. Ela sempre foi uma Deusa que me deixa curioso.

- Pelo visto estudou bastante sobre a tia Dite- o loiro falou, ele estava deitado em minha cama apoiando a cabeça nas pernas do Hwang- Hyunjin hyung não consegue te decifrar, já eu consigo ver coisas do seu passado- como eu disse anteriormente_ Não se enganem com esse rostinho fofo.

- Nossa, fui pego- digo irônico e reviro os olhos e me sento no puff preto que tem em meu quarto- Não é como se eu tivesse vergonha do meu passado com bebidas, festas e drogas.

- Só tem algo que eu ainda não consigo entender- ele levanta de um jeito totalmente desajeitado que o deixou extremamente sexy e me olha- Essa luz ai no fundo de sua alma- tudo bem, eu sabia dos poderes que poderiam habitar dentro desse ser, mas essa criatura menor que eu, é Muito poderosa, o nível dele está acima do pai- Pera aí...

- Demorou de mais nenê. Nesses momentos você já saberia a vida inteira da pessoa- Hyunjin debocha do mais baixo e não pude evitar não rir. O loiro faz uma cara fofa e fica com um bico nos lábios.

- É difícil ler pessoas fechadas assim. Se nem você pode decifra-lo então cala a boca e para de reclamar condenado.

- Eu quero saber até agora o que estão fazendo no meu quarto- falo jogando meu corpo para trás, me apoiando totalmente no puff preto e minha cabeça fica sem sustento.

- Só viemos fazer amizade com nosso colega de dormitório- o loiro tinha um sorriso malicioso nos lábios. Era só o que me faltava.

Ficamos quietos, eu respirava calmamente e a música de meu celular ainda tocava só que agora mais baixa. É tão bom essa paz que vem no silêncio.

- Já sei- Jeongin quase berra no meio ao silêncio- Nossa cara que pena de ti.

Quando levanto minha cabeça pude ver que a pedra da cabeça de Jeongin brilha em um vermelho rubi. É impressionante como ele sabe usar sua herança inegável.

- Jeongin para de usar isso agora- o Hwang reclamou se sentindo ficar meio tonto.

Como explicar? Os poderes que Hyunjin herdou de sua mãe são... diferentes. Hyunjin consegue ler a mente de pessoas, consegue saber com quem elas vão ficar, consegue fazer almas serem destinadas. Mas sempre há algo que possa afetar, ele nunca saberá nada sobre ele, não poderá ver seu futuro e por consequência, sente o que as pessoas mais próximas a si sentem. o Hwang é quase que sensitivo. Os poderes dele são benéficos, eles ajudam os outros a se sentirem melhor, superar uma desilusão amorosa mais fácil, ajuda em muitas coisas.

Já Jeongin... O poder dele vem do caos, o puro caos. Jeongin consegue saber cada gota do passado da pessoa, se esse alguém já fez algo de errado em momentos anteriores. O Yang é como o inferno, ele consegue fazer qualquer lugar que tem paz virar uma tremenda bagunça em segundos. Pelo que soube, Jeongin tem a capacidade de invocar Kerberos o cão do inferno e consegue trazer o pior pesadelo até do homem mais valente que a em nossa cidade. Os dons que o Yang tem são desconhecidos por mim. Já que sempre deixaram o que tem no inferno, no inferno. Mas sei que fraco é a última coisa que o rapaz é.

Então a explicação óbvia do enjoo repentino de Hyunjin, é que os poderes deles são tão diferentes que misturados no mesmo ambiente pode causar complicações a um deles. Pelo menos é a única explicação que posso dar.

- Tá, mas o que conseguiu descobrir?- eles sabem que estão falando de mim comigo perto né?

- Por que não nos conta hyung?- o pirralho para me tirar da bênção. Pera aí, contar o que? O quão longe esse loiro foi no meu passado?

- Não sei do que está falando- dei de ombros e pego as coisas que tem dentro de minha mochila as tirando. Quero decorar esse quarto o mais rápido possível.

Com meu filtro dos sonhos em mãos eu pego a cadeira que tem na minha escrivaninha e vou até a lâmpada que tem no meu quarto a prendendo ali. E com as penas de corujas que deixo guardadas em uma caixa, vou colocando uma por uma no teto.

- Oras você é virgem hyung- por pouco que não caiu do cadeira que estou em cima- Não sabe o que está perdendo.

Olho para o loiro que estava agora sendo abraçado pelo Hwang que dormia em minha cama. Que folgação é essa?

- Acho que você não devia meter o dedo e olho onde não foi chamado ou mencionado.

Continuo a colocar as penas em meu teto e coloco também desenhos de pássaros negros nele. Estava ficando bem a minha cara, só que eu poderia ter um humor melhor se não tivesse uma alma penada me atazanando.

Desço da cadeira e pego o fio que tinha um monte de luzinhas na mochila e começo a ver qual seria o melhor lugar do meu quarto para colocar.

- Eu não entendo. Você já se drogou, já bebeu, esteve na época onde era comum homens traíram suas mulheres com prostitutas e mesmo assim nunca trepou com ninguém?- dizia indignado e eu apenas via onde fica bom colocar os piscas piscas.

- Não é como se você soubesse muito de mim- falei agora colocando as luzes por todo o quarto, eu gosto do escuro, mas ter essas luzes que brilham em cores pastéis sempre me encantam.

- Eu sei sobre seu passado.

- O passado ajuda a moldar o que somos no presente. Antes de julgar alguém pelo passado, primeiro tento conhecer a pessoa que está na sua frente no agora. A pessoa do presente será a que você irá conviver, o passado me moldou, mas não é o que sou hoje- palavras que aprendi com minha mãe e com longos anos sozinho.

- Você faz jus à seu título. Acho que será um ótimo professor a mim e ao Hyung- deu um sorriso fofo. Quem aguenta um menino com uma mente tão... mas um sorriso tão... Cara o que eles estão fazendo comigo? Eu preciso me controlar, não sou assim e vou continuar tentando manter o resto de sabedoria que há em mim.

O Yang sai dos braços de Hyunjin e coloca o travesseiro que o mesmo antes usava. O loiro senta na borda de minha cama e me olha decorar aos poucos meu quarto.

Eu amo penas, coisas que tem pássaros, eles mostram uma liberdade incondicional. As vezes eu queria ter nascido como um pássaro, mas nascemos destinados a algo, e não será agora que vou mudar o que o mundo quer. Principalmente sabendo de tudo que pode dar errado em uma mudança de destinos.

A única coisa que consigo pensar é quando que vou ter essa "tiara" em minha testa. Sei que não irá faltar pouco para isso acontecer, já que o baile que minha mãe está organizando para apresentar o filho ao seu povo, não demorará tanto assim.

Os dois ali continuavam como estavam quando cheguei, só que estou me importando menos, olha meu estilo de roupa também. Com passos apressados vou até meu celular e troco a música que havia começado a tocar. Não sou obrigado a ouvir músicade amor, com dois seres aqui e um acordado vendo tudo que eu faço. Odeio olhares sobre mim.

- Sabe... querendo ou não, eu tenho que falar- digo indo até a porta para colocar um quadrinho na frente dela_ o quadro está escrito " Não enche"- Você e Hyunjin tem algo estranho, eu consigo sentir isso. Mas sabe, um conselho que eu posso dar a você é que não se misture com os Deuses que teram em  nossa sala ou em outras, acho que irá piorar a você. Sinto que você perderá algo importante se fizer isso.

Mesmo não querendo eu faço isso. Esse maldito dom que me faz saber o que a pessoa precisa fazer para ficar bem. Eu odeio isso. Com todas as minhas forças. Quem aguentaria isso? Sabendo o que as pessoas ao seu redor tem que fazer para se darem bem, e você apenas parado olhando tudo. Isso consome todo o tipo de energia que possa habitar em qualquer ser.

- Como você sabe disso?

- Confia em mim, eu só sei, sei que é o certo a se fazer.

- Você e a Tia Atena com esses joguinhos mentais que sempre me confundem- reclama passando as mãos em seus cabelos. Ele não foi o único a se meter nos jogos mentais de minha mãe.

- Jeongin o quão próximo você é de minha mãe?- Eu tinha que perguntar, o Yang parecia se dar bem com todas as mães deste quarto.

- Ah a tia Atena me criou por meio milênio, foi na época que fui posto para aprender a domar um cavalo, saber usar uma espada e conseguir usar tipos de lutas corporais. Ela me criou durante esse tempo, já que meu pai estava ocupado cuidando de almas pecadoras e demônios iniciantes.

Nossa, eu não sabia disso, mesmo se eu quisesse eu não poderia adivinhar nada sobre isso. Acho que todos aqui temos algo marcante em nossa vida. Minha mãe tem grande influência na vida das pessoas, não é atoa que quando ficou grávida criou um lugar nesta escola para ensinar novos guerreiros, e quando deu a luz não tardou a voltar a seus antigos afazeres.

- Você tem irmãos não?

- Eles são muito ocupados. E também, eu sou um pirralho comparado a meus irmãos. Eles praticamente tem a idade de sua mãe. Eu sou um garotinho com milhares de anos a menos.

Verdade, Jeongin é o mais novo de toda a linhagem de Hades, mas o que tem mais poder e vai assumir o trono do pai. O Yang fica com uma cara fechada, eu prefiro ver ele sendo safado a cada trinta segundo, do que ver ele ficar assim, sou péssimo confortando as pessoas.

- Olha se anima ai, eu sou bom em conselhos e não animar as pessoas- o ouço rir, talvez a minha falta de conhecimento nisso ajude em algo afinal.

Ficamos em silêncio. Nesse meio tempo tive que abrir a porta para pegar três caixas que eu mandei entregar no meu quarto para conseguir deixar ele todo arrumado. Hyunjin parecia dormir que nem pedra a criatura nem se mexia, parecia até morto. Jeongin havia saído do quarto para atender uma ligação e eu fiquei aqui arrumando as minhas coisas. 

Sério, até agora eu quero saber o porquê de eu estar deixando o Hwang dormir em minha cama. Ele tem a dele, mas vou ignorar isso.

Não sei. Minha mãe deveria saber, ela sempre sabe. Lidar com humanos sempre foi fácil. Eu conseguia os ajudar muito facilmente, eu não ficava confuso, eu não tinha olhares tortos sobre mim. Aqui é diferente, eu serei testado até o extremo. Sobreviver nessa escola será um grande trabalho, provavelmente terá momentos que eu vou me desentender com alguém. Mas espero que eu não me irrita ao ponto de perder toda a cabeça que habita em mim.

Estou percebendo que aqui não é um simples lugar. Todos passam por coisas, são criados de maneiras diferentes. Aqui cada um tem um passado, bom, ruim, eles só... São o que seus pais querem que eles sejam. Então acho que além de estudar aqui, seram dias e noites ouvindo sobre a história de cada um dos Deuses, dos anjos e até dos demônios, seus erros, acertos, e seus planos passados que podem ter funcionado ou não.

Mesmo não querendo, eu vejo que terei desafios grandes, e sei que os meus colegas de dormitório seram o maior problema. Sei que terei longas e longas noites apenas pensando em como me livrar deles. Sei também que me tornarei amigo deles, mesmo com toda essa pose de rebelde poulpular de Jeongin e essa pose de menino badboy de Hyunjin. Vejo que são boas pessoas, mas vou ter tanto trabalho... Algumas coisas teria que aceitar, outras terei que estar no meio e certeza que também ficarei contra um deles ou os dois. Mas pelo menos, com tudo isso, eu vou aprender, eu vou ouvir, eu saberei mais, e melhor ainda. Talvez diante disso tudo eu consiga finalmente encontrar a resposta e a liberdade que tanto procuro, espero isso.

- Você pensativo é a coisa mais fofa e sexy que poderia ver- viro e vejo o moreno bocejando. Amém essa criatura acordou. Decido ignorar e sentar na minha cama- ãn... Hyunjin o que você acha do Jeongin?

Ele me olha confuso, talvez tentando entender o por que de eu estar fazendo essa pergunta- Sabe, eu o conheço desde o nascimento dele. Jeongin é um menino bom, sempre quer ajudar os outros. Mas ele sempre foi sozinho, e isso resultou nessa personalidade que ele tem hoje- suspira e senta na cama para conseguir falar e me ver melhor- Ele na época achou que se saísse fodendo ou ser fodido por qualquer um, treinar dia e noite sem parar e descobrisse almas que estavam prontas para serem punidas receberia atenção do pai.

- Resumindo, Jeongin virou algo que ele não era para conseguir ter uma relação "boa" com o pai?

- Basicamente. Depois de uma milênio o pai do mesmo se tocou do que o filho fazia e conversou com ele. Eles até hoje são grudados, nunca se separam. Mas Jeongin acabou por gostar da parte de pegar geral, para ele virou um meio de escape- disse e suspirou, os dois pareciam ser bem próximos. É perceptível a tristeza na fala do mais velho, e também o quão complicado deve ser filho do rei do inferno.

- E onde entra você nisso tudo?- sim eu estou curioso para saber sobre eles. Mesmo sendo novo aqui eu quero poder fazer algo para os ajudar, mesmo que seja qualquer um dos dois.

- Até que chegou no no início deste milênio e Jeongin completou 3 mil anos. Ele tinha ganhado a marca em sua testa, e é um grande acúmulo de poder e também bem difícil de o domar. Como sempre eu estava lá com o Jeongin, somos grandes amigos com alguns benefícios- ele sorri malicioso e eu reviro os olhos- Eu tive que ajudar ele a lidar com a marca, já que eu ganhei a minha a mais tempo que a dele.

- Foi complicado para mim na época também. Já que eu não sou apenas Deus do amor- deu de ombros- E um jeito do Jeongin não sair por aí pegando geral, e voltando para casa num estado de bêbado desgraçado, começamos essa "relação um pouco diferente"- o ouvi estalando a língua dentro a boca e apoiou o braços por trás das costas para ter um apoio.

Okay... Tem muita coisa que eu ainda tenho que saber? Tem sim, mas é bom deixar como está. Parece que a parte da marca não foi fácil, e isso eu não quero nem pensar agora.

- Mas pelo que eu sei, você não poderia se relacionar com ele. Aquele papo todo de "Pessoas destinadas"- Essa é uma parte do conto de Afrodite que eu nunca pude entender.

- Por incrível que pareça, você e o Jeongin são indecifráveis. Jeongin já chegou a gostar, mas não posso o ler. É como se isso afetasse a mim de alguma maneira. Eu tenho que falar com minha mãe sobre isso, mas até lá... A única vantagem é que posso ter os dois- sorriu sacana. Que sorriso filho da puta.

- Sonha Hwang. De mim você só terá no máximo abraços.

Acho que vou trocar de assunto. Não quero ter que falar sobre a minha virgindade com mais uma pessoas. Me sinto tão constrangido que as vezes pareço uma réplica da pedra que brolha na testa de Jeongin.

- Gente... Eu estava falando aqui com meu pai e ele falou pra mim que não tem como estudarmos lá em casa esse final de semana, então iremos para sua casa Hyung- diz a Hyunjin. Yang entra no quarto agora com uma bermuda preta e uma regata da mesma cor.

- Tá certo. Vocês vão pegar os livros de vocês e eu vou preparar meu material de estudos. Vamos começar a estudar daqui meia hora e não quero dois preguiçosos dormindo em cima dos livros.

- É falta de sexo na sua vida Seungmin- o mais novo reclama e sai do quarto e ouço uma porta ser fechada, deve ser a de seu quarto.

- Olha eu não discordo dele, mas preciso mesmo de nota, então quando isso acabar se prepare- engulo em seco e o vejo se levantar e sair também.

Como eu disse estou muito ferrado.

>°•Quebra de Tempo•°<

Depois de passar três horas estudando com os dois, ou tentando colocar algo na cabeça deles. Agora estamos comendo pizza, enquanto assistimos um filme aleatório.

Em nenhum momento os dois fizeram piadinha, eles sabiam levar a sério os estudos quando era hora. Trabalho eu não vou ter com isso tudo.

Mesmo com Jeongin as vezes bufando por não entender, ele ainda se mantinha quieto. Já Hyunjin pegou rápido o conteúdo, e descobri que o mesno tem dificuldade em história dos deus, então irei os ajudar para a prova que terá semana que vem, igualmente ao Yang.

Depois de deixarmos tudo na pia para ser lavado mais tarde. Fui ao quarto, escovo os dentes e vou dormir. Amanhã seria meu primeiro dia e tenho que me preparar psicologicamente para isso.

Pelo menos tentar...

{ ... }

Eu corria de novo por aquela floresta, dava para ver resquícios de uma queima recente perto de algumas árvores. Não sei o motivo de eu estar correndo, apenas estou desesperado para achar algo ou alguém.

Ouço vozes de fundo, na verdade soam como sussurros. Aquela floresta nunca antes vista por mim era um labirinto. Não consigo achar nada, não consigo ver com toda a escuridão que tem aqui.

Fogo, eu vejo fogo em algum lugar. Corro até , como se não houvesse amanhã. Quando chego tudo vira um borrão. Alguém se aproxima de mim e toca em meu rosto.

- Você chegou tarde de mais, filho de Atena.

{ ... }

Acordo assustado gritando, de novo esse sonho. Já tem um tempo que venho sonhando com isso. A voz deste homem é familiar, mas não consigo reconhecer. Eu ainda grito, angústia, tudo que consigo sentir é uma angústia tão grande que chega a arder em meu peito.

A porta de meu quarto é aberta rapidamente, pelos dois garotos que divido o quarto. Eles não devem estar entendo nada. E pela segunda vez, me encontro sem conseguir entender nada, como se estivesse brincando com um cubo mágico e todas as cores ficassem confusas que nem minha mente conturbada.

- Ei calma, não tem nada aqui que posso te machucar- o Hwang fala. Ele é calmo, se preocupa, Hyunjin é bem diferente do tipo de pessoa que aparentou quando eu cheguei aqui- Respira- sua mão toca meu braço e consigo me sentir acalmar. Esse lado sensitivo é algo que eu vou agradecer muito.

- Hyung suas luzinhas estão ligadas, viu não tem nada que possa aparecer do escuro para fazer mal a você- o Yang se aproximou da cama também. Eu devo os ter assustados de mais- Quer falar sobre isso?

Eu nego com a cabeça, não quero falar sobre nada daquele maldito pesadelo. Eu já consigo respirar mais livremente, mas ainda estou atento a tudo. Aquele sonho sempre me deixar assim.

Depois de uns minutos em meu quarto logo eles saíram dizendo para eu me arrumar e me acalmar mais um pouco.

Odeio ficar assim, fraco e impotente na frente dos outros. Mesmo sabendo que não é errado, eu não me sinto nada bem com isso.

Depois de meia hora saio do quarto de banho tomado, com minha mochila nas costas e com uma das roupas que comprei junto com minha mãe.

Estou quieto, não quero falar com ninguém, principalmente se for sobre o que havia acontecido enquanto eu dormia. Eu sei que guardar isso pode prejudicar meu estado mental, só que neste momento eu apenas preciso de livroa gigantes e um falatória de algum professor.

Vamos indo?- o loiro se levantou quando viu que eu entrei na sala. Apenas concordo e saímos do quarto.

Hoje seria um longo dia...


" Preste atenção nos sussurros, 

a melhor maneira de os

decifrar, é parando para observar

pelo que eles chamam. "


Notas Finais


~~~°•♡●♡•°~~~

capítulo chato, horrível. Eu não sabia mesmo como fazer o capítulo dois. Mas o próximo é bom, eu juro. Pelo menos juro tentar ksks.

Vocês precisavam saber mais um pouco sobre cada personagem. Seungmin não é 100% sensato a todo momento

obg por lerem amores.

bjss da maru💖💖💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...