História Atores pornô - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, JBJ, Seventeen
Personagens Chen, Hong Jisoo "Joshua", Jackson, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Donghan, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lee Jihun "Woozi", Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Seungcheol "S.Coups", Takada Kenta, Xiumin
Tags Atores, Bdsm, Bts, Chenmin, Cheolsoo, Daddy Kink, Dongi, Dongkada, Edgplay, Exo, Got7, Hunhan, Jbj, Jikook, Kaikris, Kentahan, Kookmin, Kriskai, Marksson, Namjin, Pet Play, Porno, Sehan, Seventeen, Suzi, Taeseok, Takhan, Vhope, Wooga, Xiuchen, Yaoi, Yoongihan, Yoonhoon, Yoozi
Visualizações 125
Palavras 3.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Roda roda roda, pé pé pé, a Wiiniih tá de volta e vai levar um ponta-pé!

Tenho a impressão que perdi leitores assim que decidi postar esse capítulo.

AVISO: PUTARIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Enfim, leia as notas finais, é importante!

Capítulo 10 - Nosso relacionamento é bipolar


— Pai, eu não vou com você no trabalho — disse Yoongi, seriamente.

 

— Por favor, Min Yoongi — pediu revirando os olhos, mantendo-se parado na porta do quarto do filho — Não aguento mais que fique trancado dentro desse quarto.

 

— Não fico o dia todo trancado no quarto, pai — disse ao sentar-se na cama, cruzando os braços — Às vezes eu saio, vou para baladas, vou para a casa de meus amigos...

 

— Não me importa o que faz ou deixa de fazer, rapaz — disse em tom mais sério que antes, suspirando profundamente — Você vai comigo e ponto, nem que seja arrastado.

 

O garoto revirou os olhos fortemente, se levantando da cama e indo até o banheiro para se trocar. Era tão difícil entender que não queria ir? A vida era dele, as escolhas eram dele! Mas sempre foi assim, seu pai falava e ele fazia, como um cachorrinho obediente.

 

Como estava trabalhando de diretor de áudio, o homem quase nunca estava em casa, e de certa forma, isso deixava Yoongi chateado. Desde pequeno, só queria ter uma família normal, com uma mãe e um pai carinhosos, mas infelizmente, aos dez anos sua mãe sofreu um acidente gravíssimo, e não sobreviveu. A partir daquele dia, seu pai o evitava. E nem mesmo tinha um motivo concreto.

 

Talvez isso explicasse todo o mau-humor, a frieza, a intolerância — com certas coisas — que tinha. De certa forma, lhe faltou uma coisa essencial, o amor da mãe. Mesmo quando viva, só era encontrada no quarto, e na maioria das vezes que Yoongi havia espiado pelo buraco da fechadura, com coisas como pistolas nas mãos.

 

Coisas assim também eram encontradas em seu próprio quarto. Uma vez fora num psicólogo, e foi diagnosticado com depressão pós-traumática, por isso tinha tantas... Marcas, marcas de automutilação.

 

⊹⊱≼≽⊰⊹

 

— Chen — chamou Jihoon, em tom baixo — Quem é aquele ali com o diretor de áudio?

 

— Acho que deve ser filho dele — respondeu Chen, olhando para quem o amigo havia se referido.

 

— Ele é bonito — disse com um pequeno sorriso ladino.

 

— Ele é você cagado e cuspido — disse dando um tapa na cabeça do outro ao ver sua expressão.

 

— Vou falar com ele.

 

— Não se atreva.

 

— Eu quero fazer amizades, Jongdae! — exclamou tentando se vitimizar.

 

— Amizades? Tem certeza? — perguntou ironicamente, arqueando uma das sobrancelhas — Olha Jihoon, ele está de cabeça baixa, com capuz, fones... E sentado no canto. Além de que Taehyung e Hoseok ficaram espantados, então, acho que ele não é um bom rapaz.

 

— Então eles devem conhece-lo — disse com um sorriso travesso, como se uma lâmpada tivesse acendido em sua cabeça — Vou falar com eles e depois com minha cópia.

 

— Não acho uma boa ideia — disse em tom baixo, mas deu de ombros — Vai lá.

 

— Como é bom ser apoiado pelos amigos, nossa.

 

Jihoon se levantou de onde estava, indo até os dois rapazes que estavam chocados. Pretendia fazer um interrogatório sobre o encapuzado que entrou no estúdio, e iria. Sempre conseguia o que queria, não era naquele momento que não conseguiria.

 

Parou na frente deles, sorrindo travessamente, novamente. Colocou as mãos para trás das costas, e começou a falar:

 

— Então, eu queria saber uma coisa.

 

— Oi, Jihoon — disse Hoseok, ironicamente — Eu estou bem, obrigado por perguntar.

 

O rapaz revirou os olhos, se virando para Taehyung em seguida, que parecia estar desligado do mundo. Woozi estralou os dedos, o que chamou sua atenção.

 

— Quem é aquele cara? — perguntou apontando para o encapuzado, direto, como sempre.

 

— Aquele é o... — parou sua frase, olhando para Jihoon com uma sobrancelha arqueada — Por que quer saber?

 

— Ele é bonito — disse dando de ombros, vendo que o rapaz sobre quem falava estava lendo um livro qualquer — Queria conversar com ele, quem sabe tenho uma chance?

 

— O que esperava vindo dele, V? — perguntou Hoseok, como se o mais baixo não estivesse ali.

 

— Bem... Ele é um amigo meu. Ex-ficante, na verdade. Pelo tanto que o conheço, acho que não tem chance, Jihoon.

 

— Duvida de mim? — perguntou em tom levemente ofendido.

 

— Duvido, e muito.

 

— Aposta quanto?

 

— O quê?

 

— Aposta quanto que eu consigo que ele me foda?

 

— Jihoon... — murmurou, balançando a cabeça negativamente — Escolha de palavras bem delicada, devo dizer. E eu não aposto nada.

 

— Ah, sou sempre muito delicado — disse com um sorriso ladino, piscando em seguida — E você quem sabe. Eu digo que vou conseguir, se duvidar até gravo.

 

— Sem vídeos, por favor — disse fazendo uma pequena careta de nojo — Boa sorte.

 

— Não preciso de sorte — disse com um sorriso convencido.

 

Saiu dali rapidamente, principalmente ao ser fuzilado com o olhar de Hoseok. Na realidade, não estava tão confiante quanto tentava demonstrar, estava muito inseguro. Realmente, chegava a ser estranho pensar que tentaria transar com um sósia.

 

Mas não importava. Duvidarem dele já fora o suficiente para enche-lo de determinação.

 

Sentou-se na cadeira ao lado do encapuzado, apoiando os cotovelos nos joelhos, e o queixo nas mãos, esperando ser notado. Para sua infelicidade, ele estava muito focado no livro para perceber o que acontecia ao seu redor.

 

— Oi — disse simplista, sorrindo da forma mais simpática possível ao perceber o olhar do maior sobre si, que logo voltou a atenção ao livro — Eu sou Lee Jihoon — disse saindo de sua posição — E você? — o outro manteve-se em silêncio, realmente ignorando a presença de Woozi ali — Certo, você não é de falar... — murmurou olhando para as mãos em seguida — Não quer deixar esse livro um pouco de lado e fazer um novo amigo?

 

— Meu caro, você é prostituto — Yoongi disse com um sorriso falso no rosto, olhando para o outro assim que abaixou seu livro — Eu sei que você não quer só amizade comigo.

 

— Nossa, para que ofender? — perguntou, novamente, se vitimizando — Eu quero ser seu amigo, é sério. Mas se quiser uma noite eu faço de graça, só para você.

 

— Percebeu o que acabou de fazer? — perguntou, mantendo uma sobrancelha arqueada.

 

— Te oferecer uma noite? — perguntou ironicamente, negando levemente com a cabeça — Desculpe, mas é que você é muito bonito, não resisti.

 

— Não resistiu a vir me dar? — perguntou em tom levemente ácido, fechando seu livro.

 

— Pare de considerar que eu quero te dar, por mais que eu queira — disse com um biquinho adorável, olhando para seus pés — Eu não resisti a vir conversar pacificamente, tentando conquistar uma amizade.

 

— Garoto, eu não fodo com qualquer um — disse revirando levemente os olhos, ignorando toda a frase do outro, praticamente.

 

— Pelo menos você largou o livro, já é um avanço no nosso relacionamento — disse com um sorriso ladino, se ajoelhando na cadeira onde estava.

 

— Relacionamento seu cu.

 

— O relacionamento envolve ele também.

 

— Meu senhor, o que eu fiz para merecer isso? — perguntou olhando para o teto — Eu plantei muita discórdia, Éris?

 

— Dramático — disse cruzando os braços.

 

— Nós podemos tentar ter uma amizade — disse em tom baixo, ao perceber que o menor realmente não iria desistir, e também porquê não era assim que verdadeiramente gostava de agir.

 

— Isso! — exclamou com um sorriso orgulhoso, abraçando o outro de lado.

 

— Sem abraços — disse empurrando-o levemente, arqueando uma das sobrancelhas ao perceber olhares sobre si — Podemos conversar em outro lugar?

 

— Claro. Vamos ao meu camarim — disse ao se levantar, segurando em uma das mãos do maior.

 

— Sem contato físico, garoto — disse seriamente, puxando sua mão bruscamente.

 

— É Jihoon.

 

— A propósito, Min Yoongi.

 

— O quê?

 

— Perguntou meu nome.

 

— Ah, sim. Não tem um apelido? — perguntou em tom baixo, sorrindo ladino ao perceber que Taehyung os olhava levemente confuso — Para ficar mais fácil de lembrar.

 

— Para você? — perguntou ironicamente, rindo sem graça alguma em seguida — Para você não.

 

— Ah, vamos lá! — pediu com uma animação incomum, mordendo o lábio inferior ao ter uma ideia. Esse garoto realmente estava mexendo consigo — Eu te falo meu apelido mais pessoal, que só minha primeira namorada me chamava e eu proibi qualquer pessoa de falar desde nosso término.

 

— E por que comigo seria diferente? — perguntou levemente confuso, observando o camarim do outro atentamente assim que entraram.

 

— Não sei — disse dando de ombros, sentando-se na cama que tinha ali — Sinto que você é diferente.

 

— Okay então — disse se aproximando do garoto aos poucos, sentando-se ao seu lado — Suga.

 

— Woozi — disse baixinho, se sentando no colo do maior, que arregalou levemente os olhos, mas não fez nada.

 

— Woozi... — disse levemente pensativo, achando que já tinha escutado aquilo em algum lugar — Certo, acho que você é suportável.

 

— Você não me empurrou! — disse com um grande sorriso, mais feliz do que o normal com aquilo.

 

— Não tem ninguém olhando — disse dando de ombros — Não faz diferença.

 

— Quer dizer então que você estava com vergonha? — perguntou arqueando uma das sobrancelhas.

 

— Em partes — disse em tom baixo, passando os braços pela cintura do outro sem ao menos notar — Eu sou meio carente, na realidade. Só que todos acham que eu odeio essas coisas, contato físico, então mantenho isso.

 

— Por que mantém? — perguntou levemente curioso, passando os braços pelo pescoço do maior ao perceber seu ato.

 

— Costume — disse simplista, olhando atentamente para os olhos do menor — Sabe, todos acham que eu sou um cara frio, insensível, difícil... E eu incorporo.

 

— Difícil? — perguntou em tom baixo, da mesma maneira que o outro.

 

— Você sabe o que eu quis dizer.

 

— Então você vai me foder?

 

Sorriu ao ver o maior concordar levemente com a cabeça, olhando para baixo em seguida, pensando se ele realmente faria de graça.

 

— Na verdade... — disse olhando para o teto, levemente pensativo — Depende de se você cobrar. E se você quiser.

 

— Não irei, e é óbvio que eu quero — disse quase que imediatamente — Disse que não iria cobrar. Cumpro com minha palavra.

 

Um sorriso ladino surgiu aos poucos no rosto do azulado, que se aproximou rapidamente do menor, iniciando um beijo nem tão calmo, mas nem tão feroz. Não demorou muito para que Woozi desse passagem, e Yoongi invadisse sua boca, explorando calmamente o local, entrelaçando a sua língua com a do outro em seguida. Nunca haviam tido um beijo tão bom quanto aquele. O encaixe era perfeito, o gosto era maravilhoso, além de alguns outros fatores. Mas como nada que é bom dura para sempre, a falta de ar não demorou a chegar, estragando aquele momento.

 

Woozi sentiu seu corpo ser colocado delicadamente na cama, e sorriu ladino ao perceber o que iria acontecer.

 

— Suga — chamou baixinho, fazendo o outro arquear uma das sobrancelhas — Eu não sou tão delicado quanto pareço. Pode ser bruto.

 

O sorriso ladino cresceu no rosto de Yoongi, que se posicionou no meio das pernas do outro, abaixando-se para deixar um selinho em seus lábios, aproveitando para levantar sua camisa lentamente, fazendo questão de roçar suas unhas na pele branquinha.

 

Mordeu levemente o lábio inferior ao ver o garoto sem nenhuma marca, esperava encontrar várias por conta de sua profissão. Deixou um outro selinho nos lábios do mesmo, traçando uma trilha molhada até seu pescoço, começando a mordiscar e a sugar a pele daquela área, brutamente, já que tinha permissão para tal coisa.

 

Woozi passou a soltar alguns arfares, levando as mãos aos poucos até as costas do maior, tentando retirar a blusa desajeitadamente, mordendo o interior de sua boca ao receber um tapa.

 

— Eu comando, Woozi — disse em tom sério.

 

Os atos do maior mudaram drasticamente, passando a ser mordidas fortes e chupões demorados, estava se deliciando com aquilo, em sua concepção o gosto do garoto — por mais que fosse meio... Sem gosto — era divino, o melhor que já havia provado. Logo trilhou outro caminho, indo até um de seus mamilos, sorrindo ao ver que já estava durinho. Ele parecia se excitar rápido, diferente de outras pessoas — incluindo prostitutos, claro — que havia transado.

 

Rodeou a área com a língua, percebendo que era um ponto sensível do baixinho quando ouviu um gemidinho. Mordiscou levemente ali, passando mais tempo do que deveria apenas nisso, e encaminhou uma de suas mãos até o outro biquinho rosado, apertando ali levemente, e começando a sugar o que já estava em sua boca.

 

Jihoon não sabia ao certo o que fazer, o que fora um milagre, já que sempre sabia. Apenas deixou as mãos se enrolarem nos lençóis da cama, enquanto mordia seu lábio inferior, numa tentativa de não se mostrar tão sensível assim, por algum motivo que não distinguia qual.

 

Yoongi passou a fazer movimentos mais lentos, que chegavam a ser até mesmo torturantes, mas tudo por um tipo de repreensão ao menor se conter, seus gemidinhos eram gostosos de se ouvir, pareciam uma melodia. Se afastou aos poucos, percebendo que ele queria mais contato, queria poder tocá-lo para deixar marcas com suas unhas nas costas do outro. Aos poucos, retirou sua blusa, juntamente com o moletom, sem se importar muito ao ser devorado pelos olhos de Woozi.

 

Logo voltou ao que fazia, só que trocando os mamilos, suspirando contra o que estava em seus lábios ao sentir o mais novo impulsionando seu quadril levemente para cima, que causou um contato rápido e delicioso de ambos os pênis semieretos.

 

— Woozi, você é mais atrevido do que eu pensei — disse em um sussurro, saindo daquela área e iniciando um beijo feroz com o garoto.

 

Desceu uma das mãos até os shorts que Jihoon estava usando, apertando delicadamente o membro por cima do mesmo, enquanto pensava em qual posição que proporcionaria mais prazer ao baixinho. Nem sequer sabia o porquê disso, nunca se importava com o parceiro na hora do sexo, só consigo mesmo.

 

Woozi levou ambas as mãos até as costas do maior, fincando suas unhas ali, ficando levemente satisfeito ao perceber um arfar do mesmo, provavelmente ele gostaria de coisas mais violentas, podia até mesmo ter fetiche nisso, e Edgplay não lhe pareceu uma escolha tão assustadora no momento, já que só queria tornar aquela uma experiência maravilhosa e inesquecível.

 

Logo o maior separou o beijo, mordendo o lábio inferior do garoto levemente, e descendo a mão para dentro de seus shorts. Estranhou levemente ao sentir um tecido delicado, se surpreendendo levemente com a frase dele:

 

— É, eu uso calcinhas, Suga.

 

— Não vou te julgar — disse simplista, deixando outro selinho em seus lábios.

 

Ignorou a peça íntima que o garoto usava, direcionando a mão até seu membro, sorrindo ao ver que era maior do que esperava. Woozi sentiu um pequeno arrepio percorrer seu corpo, e Yoongi começou a massagear a glande do local.

 

— Suga, você gosta de Edgplay? — perguntou, muito mais direto do que imaginava.

 

— Você quer? — perguntou ao se abaixar um pouco, sussurrando próximo à orelha dele, mordendo seu lóbulo levemente.

 

— Eu quero saber se você gosta.

 

— Admito, gosto sim.

 

— Então pronto.

 

— Não quero fazer isso aqui, Woozi.

 

— Quer onde?

 

— Em minha casa... Eu tenho um quartinho específico para isso, nem meu pai sabe da existência, e nunca levei ninguém lá.

 

— Faremos mais vezes, então?

 

Sorriu ao ver o mais velho concordar, e arranhou levemente suas costas. Talvez a experiência com os objetos corretos e no local ideal fosse melhor com tal fetiche.

 

Yoongi desceu as peças de roupa restantes no garoto com uma velocidade desconhecida por si, afastando-se em seguida, e anotando mentalmente cada pedacinho do corpo menor. Apoiou ambas as mãos em ambas as coxas dele, sorrindo ladino em seguida, e apertando ali levemente.

 

Jihoon se sentou em seguida, ainda com as mãos nas costas do maior, tendo o mesmo sorriso ladino do outro. Roubou um selinho molhado dele, se sentando em seu colo.

 

— Posso te chupar, Suga?

 

Suspirou levemente, concordando levemente com a cabeça, soltando um pequeno arfar ao perceber que Jihoon tinha rebolado sobre seu membro antes de levantar. Observou-o atentamente, sentindo sua calça jeans ser puxado com rapidez.

 

O menor estava ajoelhado no chão, no meio das pernas do outro. Jogou a calça longe, juntamente com a cueca, arregalando os olhos ao ver o tamanho do pênis de Yoongi. Realmente, era o maior que já havia visto — considerando o fato da nacionalidade, afinal, sabia muito bem qual era a média — e transado.

 

Segurou o membro com uma das mãos, deixando um beijo molhada na glande rosada em seguida. Começou a fazer lentos movimentos com a mão, mantendo seu olhar diretamente nos olhos maior, não demorando muito para colocar a cabecinha em meio a seus lábios, sugando-a delicadamente, obtendo um resmungo como resposta a seu ato.

 

Mordeu levemente ali, ouvindo pela primeira vez um gemido do maior, por mais que tenha saído em um tom quase inaudível. Logo colocou o que cabia do membro em sua boca, começando chupar ali, e masturbando o resto. Ficou mais satisfeito ao ouvir os gemidos com mais frequência, e mais altos, consequentemente.

 

Pensou na possibilidade de pedir para o maior foder sua garganta, mas não foi necessário, já que logo sentiu seus fios de cabelo — agora loirou, quase brancos — serem segurados e puxados na direção contrária com certa brutalidade, e por instinto, relaxou a garganta, deixando que a maioria do membro ficasse ali.

 

Também não demorou para que o maior impulsionasse o quadril levemente para frente, começando a estocar a garganta do menor aos poucos, que tentava ignorar as pequenas engasgadas e lágrimas se formando no canto dos olhos.

 

Seu objetivo — que era proporcionar prazer ao mais velho — era o importante, e não se importava com o aconteceria consigo, de qualquer forma. Por mais que estivesse fazendo isso de graça, Yoongi ainda era visto como uma espécie de cliente, talvez um pouco mais especial que qualquer outro.

 

Demorou um pouco, mas o azulado gozou, com um gemido mais rouco e mais alto. Jihoon tratou de engolir o líquido viscoso rapidamente, achando o gosto maravilhoso, era meio agridoce, do jeitinho que gostava. Retirou o membro de sua boca aos poucos, assustando ao ser puxado para o colo do maior, pelo próprio.

 

— Gostou, Suga? — perguntou em tom levemente irônico, olhando para o maior com uma sobrancelha arqueada.

 

Yoongi apenas revirou os olhos, mordendo levemente o lábio inferior, pensando na melhor posição, novamente. Até que percebeu que Jihoon não queria, e nem pretendia ficar sem fazer nada, já que rebolou levemente sobre seu membro.

 

Em um ato ligeiro, empurrou-o contra a cama, sentando-se novamente no meio de suas pernas, as quais rapidamente se encontravam talvez mais abertas do que deveriam. Deu um sorriso ladino, olhando para a entradinha do menor assim que pode. Passou delicadamente a língua pelo lábio inferior, olhando para o rosto do outro, como se perguntasse se queria preparação. Sorriu ao ver que tal coisa um pouco irritante foi negada, e se surpreendeu ao ver que seu membro já estava duro novamente.

 

Com uma das mãos, apertou levemente uma das coxas do garoto, mas logo segurou em sua virilha, direcionando a outra ao próprio pênis, segurando-o para já entrar naquele local tão chamativo. Inseriu apenas a cabecinha, e esticou ambas as mãos para o menor, que as segurou, e entrelaçou os dedos aos poucos, mantendo o lábio inferior entre os dentes, principalmente ao se lembrar do tamanho.

 

Rapidamente, Yoongi inseriu o resto do membro, mordendo sentindo o interior do garoto apertá-lo levemente, o que achou um pouco estranho, já que em sua cabeça, prostitutos deveriam transar o tempo todo. Um gemido agudo e anasalado abandonou os lábios do menor, que fechou fortemente os olhos, esperando que se acostumasse logo com aquilo.

 

Depois de algum tempo sem nada, Woozi apertou as mãos de Suga, indicando que poderia começar, e claro que não recusou. Se controlou um pouco para que fosse devagar, e ouviu um resmungo do outro. Então se lembrou que havia dito que poderia ser bruto, e assim fez, começou a dar investidas fortes e rápidas, o que causou gemidos altos de ambos os lados.

 

Com um certo tempo de procura, o azulado finalmente encontrou o ponto — também conhecida como a próstata — que tanto queria, tendo total certeza na segunda estocada, que fez o garoto praticamente gritar.

 

Depois disso, nenhum dos dois duraram muito tempo. Ambos ficaram satisfeitos ao conseguirem ejacular ao mesmo tempo. Um gritando o apelido do outro. O mais velho saiu do menor, se jogando ao lado do mesmo na cama, mantendo os olhos fechados.

 

Se surpreendeu levemente ao sentir seu corpo ser abraçado, mas não afastou o loiro, apenas retribuiu o abraço, puxando os lençóis em seguida, no caso de alguém entrar, assim não poderiam ver a nudez.

 

— Nosso relacionamento é bipolar — disse Jihoon aleatoriamente, passando uma das pernas pelas do mais velho.

 

— Não temos um relacionamento, Woozi — disse revirando levemente os olhos, olhando para os fios molhados do menor.

 

— Ainda não — disse em tom baixo — Então talvez, nós sejamos bipolares.


Notas Finais


QUEM SHIPPA SUZI LEVANTA A MÃO! (me imaginem com as mãos levantadas)

Então, pra ninguém se bugar, aqui vai os maravilindos personagens ~~posso adicionar personagens futuramente~~

Fazem parte do estúdio e tal:

Chen;
Jackson;
Kris;
Woozi;
Luhan;
Hoseok;
Takada;
S. Coups;
Taehyung.

Pessoas de fora do estúdio e tal:

Joshua;
Jimin;
Jin;
Jungkook;
Kai;
Mark;
RM;
Sehun;
Suga;
Donghan;
Xiumin.

Pra ninguém se iludir, esse serão os casais FIXOS, que depois que tiverem algo não vão se mudar

Chen x Xiumin
Joshua x S. Coups
Sehun x Luhan
Donghan x Takada
Jimin x Jungkook
Kris x Kai
Mark x Jackson
Namjoon x Jin
Suga x Woozi
Taehyung x Hoseok

Alguém quer turnar comigo? Faço tudo, qualquer shipp, qualquer tema, menos hétero. Se quiser me chama por MP, aí a gente combina direitinho :D

OUVIRAM MEUS GRITOS?????? NÃO??? Nem eu :p

Parabéns pra quem ficou assistindo O Incrível Mundo de Gumball ao invés de escrever!

NEFIIIIIM

BYE!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...