1. Spirit Fanfics >
  2. Atraído para você - KageHina >
  3. Negócios. -Parte Dois.

História Atraído para você - KageHina - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Desde já agradeço pela sua atenção e peço, antecipadamente, desculpas por qualquer erro aqui cometido.

Capítulo 6 - Negócios. -Parte Dois.


-Deveríamos ter nos encontrado antes! -Kuroo exclamou sorridente ao apertar a mão de Tobio, sem tirar os olhos de Kenma. -Foi um prazer receber vocês aqui e fechar acordo com seu clã, Tobio. -Disse animado e estendeu a mão para o loiro baixinho.

-Não pensei que seria tão fácil. -Kageyama comentou ainda surpreso pela rapidez com que tudo aconteceu.



               -Flashback On-


Assim que chegou no local, Tobio encontrou Kenma dentro do carro estacionado e o chamou, indo com o menor para dentro da casa de estilo tradicional japonesa -basicamente o padrão de todas sedes Yakuza: casas de estilo tradicional japonesas-, sendo seguidos pelos seguranças de ambos e conduzidos por dois seguranças do clã Kuroo para a sala de reuniões, onde o anfitrião já esperava em pé com um copo de whisky na mão.

-Eu sei porque veio aqui, Tobio, mas não vou ceder a você. -Tetsurō falou sério ao encarar o moreno, mas logo seu olhar desceu para o loiro ao lado de Kageyama. -Me trouxe um presente para me fazer mudar de ideia? -Perguntou com um sorriso de canto e o baixinho torceu os lábios.

-É com esse idiota que eu vou ter que negociar? -Kenma perguntou olhando Tetsurō com certo tédio e Tobio acenou positivamente.

-Você é um negociante? -Kuroo perguntou com certa surpresa e sorriu convencido. -Poderia ser melhor tratado como minha esposa. -Disse encarando intensamente o menor, que deu um passo para trás e torceu ainda mais o rosto em desgosto.

-Eu vou embora. Boa sorte. -O loiro falou para Kageyama, que segurou seu pulso ao vê-lo se afastar.

-Kozume, espera! Temos negócios a tratar aqui! Não pode me deixar assim! -Tobio exclamou irritado e o menor lhe encarou igualmente irritado.

-E quer que eu aguente umas porcarias dessas vindas desse idiota com cabeça de galo?

-Cabeça de galo?! -Tetsurō exclamou ofendido e o loiro lhe encarou. -Ah, tudo bem, se é você quem diz, gracinha.

-Está ouvindo isso?! Me recuso! Tchau!

-Espera! Eu aceito os termos e temos um trato! -Kuroo disse ao ver Kenma quase passar pela porta. -Isso é, se você aceitar passar um dia comigo. -Falou quando o loiro virou para si, mas logo o mesmo fazia menção de sair, sendo parado por Tobio mais uma vez.

-Se não me soltar, eu nunca mais te ajudo em nada! -Kenma disse furioso e Kageyama respirou profundamente antes de soltar o ar devagar.

-Kozume, por favor, é só um dia. Você nem precisa ficar o dia todo se não quiser, e vai ter quantos seguranças quiser com você. -Tobio falou em uma altura que apenas o loiro podia ouvir. -E eu deixo você instalar uma sala de jogos na sede para passar o tempo. -Ofereceu na esperança que o menor se rendesse.

-E quero um mês de folga. Ainda vou escolher quando, então não precisa se preocupar com isso agora. -Disse sério e o moreno concordou. -Ei, é só um dia e nada mais. E se você fizer qualquer coisa que eu não goste, vou me certificar de que não possa mais levantar uma colher sequer. -Kenma falou para Kuroo e o mesmo sorriu satisfeito.

-Uma tarde, então. Mas se você quiser mais, eu não vou me opor. -Tetsurō disse analisando cuidadosamente o menor e o mesmo virou às costas outra vez.

-Então já terminamos aqui. Vou embora. -Kenma falou indo na direção da porta mais uma vez, mas Kageyama o segurou de novo.

-Ainda temos que firmar o acordo, então você fica, senão nada de sala de jogos ou folga de um mês. -Tobio disse sério e o menor bufou, mas se rendeu e apenas aceitou, então Kageyama pegou alguns papéis da pasta que segurava e uma caneta, sentando-se em frente a Tetsurō para que pudesse passar melhor os detalhes.


                  -Flashback Off-



-Fácil para você que não vai ter que passar o dia com ele. -Kenma disse aprontando para Kuroo, que ainda tinha a mão estendida em sua direção. -Sua mão vai cair, porque não vou apertá-la. Tchau. -Falou antes de caminhar na direção do carro e entrou no banco de trás, logo sendo levado pelo motorista.

-Onde você o achou? Ele é lindo! -Kuroo comentou olhando o carro se afastar mais e mais e Tobio lhe encarou sem entender.

-Ele está comigo há anos. O pai dele trabalhava para o meu avô, mas o Kozume não se metia nos negócios da família, então meu avô nunca pensou em chamá-lo para o serviço. Quando eu assumi o lugar do meu avô, o chamei para me ajudar com um líder de outro clã que queria disputar território comigo e ele se saiu inesperadamente bem. Desde então ele trabalha como meu negociante. -Disse tirando um cartão da carteira e o entregou ao maior. -Pode chamá-lo nesse número e combinar o dia. Mas se fizer qualquer coisa que ele não goste, esteja preparado para sofrer, porque o Kozume não brinca em serviço. -Falou ao dar às costas a Kuroo e abriu a porta do carro. -Voltaremos a nos falar, Tetsurō. Até lá, siga as regras e não vamos ter problemas. -Então entrou no carro.

Assim que Kageyama e o segurança chegaram, o moreno disse que o homem podia fazer suas coisas, pois iria apenas tomar um banho e deitar, ao que o segurança agradeceu e desejou uma boa noite ao chefe e disse que iria aproveitar e sair um pouco, visto que ainda era cedo.

Tobio logo tomou seu banho e vestiu apenas uma boxe preta, colocando o roupão por cima e indo para a cozinha, onde jantou com os membros do clã que ainda estavam pela residência e falou sobre os acordos que havia fechado e sobre como tudo estava indo, mas logo as conversas ficaram mais casuais e esqueceram por um tempo os assuntos de trabalho.

Então, após comerem e um dos membros se oferecer para lavar a louça, a maioria ali se dispersou e foi ou para seu quarto dormir ou para algum outro lugar aproveitar o restante da noite, com Tobio sendo um dos que foi para o quarto, mas o moreno não dormiu de imediato, pois, assim que deitou na cama -já sem o roupão- pegou o celular e viu a resposta do ruivo ali.

*Corrigir provas. Por que?* -Shouyou.

*Ei, como conseguiu meu número? Não me lembro de ter te passado.* -Shouyou.

Tobio sorriu com as mensagens e logo respondeu:

*Peguei enquanto você estava dormindo ontem à noite. E já que não vai fazer nada no final de semana, vamos sair.* -Tobio.

E não demorou muito para a resposta vir.

*Quem disse que podia mexer no meu celular?! E como que não tenho nada para fazer?! Não saia distorcendo as coisas como você bem entende!!* -Shouyou.

*Por acaso vai levar o final de semana todo corrigir as provas?* -Tobio.

*Não. Eu levo algumas horas só.* -Shouyou.

*Então está decidido. Eu vou passar aí às 08:00am de sábado. Separa uma muda de roupas para passar a noite fora, a não ser que queira usar as minhas...* -Tobio.

*Não tem nada decidido! Eu vou sair com meus amigos esse final de semana!* -Shouyou.

*Espero que esteja pronto às 08:00am, senão vou te arrastar do jeito que estiver.* -Tobio.

*Você ao menos está lendo minhas mensagens e entendendo o que estou dizendo?!* -Shouyou.

*Estou. Eu só não me importo.* -Tobio.

*Você é muito cara de pau. Eu disse que não vou sair com você final de semana! Depois do jeito que deixou meu corpo, vou precisar de uma semana para me livrar dessas marcas!* -Shouyou.

*Se livrar das marcas? Vamos é fazer novas.* -Tobio.

*Novas?! O Pedro já me deu a maior bronca quando me viu de cueca e você quer fazer novas marcas?! Não!* -Shouyou.

*Pedro? Quem é esse? Por que você estava de cueca na frente dele?* -Tobio.

Kageyama sentiu um gosto amargo na boca após ler aquela mensagem do ruivo e trincou os dentes em raiva ao pensar em outro homem vendo as marcas que havia feito no corpo do menor.

"Merda! O que eu estou pensando?!", bravejou mentalmente para si e ouviu o som de notificação de mensagem do celular.

*Pedro é meu colega de apartamento. Eu pedi para ele passar uma pomada nas minhas costas, porque ALGUÉM me deixou quebrado ontem e ainda tive que dar aula hoje e fiquei em pé quase o dia todo.* -Shouyou.

O moreno soltou o ar que nem sabia estar segurando com um suspiro aliviado e riu nervoso para si.

*Pensei que esse Pedro fosse um namorado ou coisa assim... Desculpa pelas costas, vou tentar me conter na próxima vez.* -Tobio.

*Quem disse que vai ter próxima vez?!* -Shouyou.

*Eu estou dizendo. E vai ser esse final de semana. Mal posso esperar.* -Tobio.

*Já disse que não vou!* -Shouyou.

*Quer saber? Vou dormir! Boa noite!* -Shouyou.

E, antes que Kageyama pudesse responder a mensagem, o ícone de online não estava mais visível no contato do ruivo, mas o moreno respondeu ainda assim antes de apagar a tela do celular e ir dormir.

*Boa noite, ruivinho.* -Tobio.


Notas Finais


Novamente agradeço pela sua atenção e peço desculpas por qualquer erro aqui cometido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...