1. Spirit Fanfics >
  2. Atrasa-me >
  3. Peça-me

História Atrasa-me - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi! ~amanhã eu reviso o trem~perdão girls

Do nada sumo, do nada apareço. Sou mestra das magas agora.

Escrevi essa fic hoje em um frenesi ridículo. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Peça-me


Sentado no banco da cozinha, bebericando seu café, Sasuke terminava de ler as notificações breves do calendário de seu trabalho. Lembrava claramente de quando foi aprovado na entrevista desta renomada multinacional financeira. Nervos à flor da pele, mas jamais transparecidos. No entanto, a seriedade e serenidade em sua face fizeram com que conquistasse o seu lugar. Há um ano estava compondo a área executiva como assistente de análises logísticas.

Continuava a tomar seu café até que Sakura passou por ele. Roupa de dormir, ou melhor, a camisa dele cobria o corpo da jovem, que abria a geladeira despretensiosamente. Ele a observava de modo leve, como se fosse algo tão comum tê-la ali, em seu apartamento. Era a segunda vez que ela o visitava, não fazia nem 6 meses desde que começaram a sair. Nem ele entendia muito bem como havia se dado esse relacionamento, é quase como dizer que só sei que foi assim. Talvez assim fosse mesmo.

Algo no celular chamou a atenção do rapaz... Até que sua atenção foi direcionada para a mão posicionada em sua coxa. Voltou-se primeiramente para o local, subindo o olhar até se deparar com o par de olhos verdes belíssimos e inocentes que o perfuravam.

— Bom dia! — ela disse, alegre. Sasuke respondeu de forma tranquila, sentindo-se feliz de tê-la ali pela manhã. A noite anterior ocorreu da seguinte forma: Beberam mais do que deviam e simplesmente apagaram.

Ela sorriu, encarando-o. Chegou perto, dando-lhe um leve beijo nos lábios.

Algo... está estranho. Ponderou levemente sobre, mas o bip do celular relembrou-o do trabalho. Com sua organização impecável, estava bem tranquilo quanto à saída e seu ponto. Não chegava atrasado, trabalhava integralmente e não divagava por aí. Era por isso que sua chefe aprovava-o constantemente - nem sempre na frente dos outros. Um empregado exemplar, disse, uma vez.

Sakura se enquadrou em suas pernas, pegando-o desprevenido. Beijou-o com mais afago, com sabor de café da manhã. O doce e o amargo em ambos deixou o jovem rapaz embebido. Ela não tinha ideia do quanto mexia com ele em todos os sentidos possíveis. E, no momento, estava causando sensações indevidas para a hora e circunstância atuais.

Tentou chamá-la, mas recebeu uma mordiscada no lábio inferior para, logo depois, ter seu lado direito do pescoço beijado e mordiscado por ela.

— Sakura... — chamou-a em sua rouquidão. Ela enterrou o rosto em seu pescoço, abraçando ali, tomando cuidado para não derrubá-lo do banco. Ele ponderou e perguntou de vez.

— O que você quer?

Ela tensionou. Apoiou sua testa no ombro de Sasuke até, lentamente, colocar-se à frente de novo. Um rosto bem avermelhado, que deixava-o ridiculamente deliciado, se pôs a tentar explicar, mas falhava, ganhando mais tonalidade. Foram duas tentativas, até que ele a puxou pela cintura.

— Como pode fazer isso tudo e ainda ficar envergonhada? — ela resmungou algo inaudível e deu um tapa em suas costas. — Eu tenho que ir trabalhar — afirmou, fazendo com que ela resmungasse que se ele sabia o que ela queria, não precisava fazer ela ficar assim. Ele riu e mais um tapa nas costas foi dado.

Soltou-a, com um sorriso de lado que influenciava aquela mulher incrível que estava à sua frente. — Eu realmente preciso. Por favor. Ontem não deu, mas vamos ser rápidos! — mordeu o lábio inferior depois de falar. Eu vou me atrasar, certeza. Sasuke pensou e ela via na expressão dele a indecisão.— Quanto mais tempo perdemos aqui, maiores são as chances de você se atrasar.

Foi puxado pela mão para o quarto, então. Chegando lá, ele a tomou em seus braços, beijando de forma intensa, quente. O intuito de ontem à noite era esse, mas por beberem mais do que deviam, apagaram. Ouviu um por favor esmagado pelo beijo. Parou, o que trouxe um olhar apreensivo de Sakura. — O que você quer?

Ela mordeu a parte de dentro da bochecha. Ela queria tudo, mas ele tinha de ir trabalhar. Sofreu internamente e se xingou em milésimos de segundo por haver bebido demais. Virou-se, então, deitando na cama e pediu para que ele a tocasse. O tom vermelho do rosto surgiu de novo.

Ele riu. Amava vê-lo rir, sorrir, até mesmo gargalhar, ainda que não o fizesse muito. Queria poder aplacar um pouco desse fogo que ficava quando estava com ele. Duas semanas sem vê-lo. Sem tê-lo era 1 mês. Não ia deixar isso aumentar.

Ele se posicionou à frente dela, entre duas pernas, ajoelhando-se na cama. Enfiou a mão em sua blusa, puxando para cima, até que ela tirasse completamente. Nua estava, enquanto ele vestido ficou. Inclusive, essas roupas sociais que ele usava só aumentavam todo o tesão que sentia. Não conseguia se aquietar nesses pensamentos libidinosos. Efeito do período fértil e desse homem gostoso, pensava como uma boa estudante de medicina afogada no mar da atração.

Deslizou as mãos pela barriga de Sakura, fazendo-a suspirar. Subiu para os seios, massageando-os cuidadosamente, até que alguns gemidos fossem emitidos por ela. Acariciou os mamilos, trazendo um gemido aos lábios da mulher. Tão linda. Era só o que estava em sua mente. Continuou dando atenção aos seios dela beijando primeiro o esquerdo, chupando-o por algum tempo, o que fez com que apertasse a cintura dele com as pernas. Mudou para o direito, repetindo as mesmas carícias, arrancando mais suspiros e resmungos sem sentido da jovem de cabelos rosas.

Não entendia como a futura médica gostava tanto de pintar seus cabelos de rosa, mas já havia se acostumado a isso. Realçava seu belo rosto e seus olhos belissimamente verdes. Lembrou-se, de repente, de seu trabalho, precisava aumentar o passo ali ou deixá-la em desejo até que voltasse. A segunda opção não era uma escolha boa, considerando que ele mesmo estava visivelmente excitado.

Voltou sua atenção para o meio das pernas, beijando outros pontos menos focais primeiro, trazendo agonia à Sakura. Quando ele, finalmente, passou a massagear seu clitóris com os dedos, depois, com a boca, o mundo se desfez e ela já não tinha mais ideia do que estava a sua volta. Ela sentia cada chupada, cada massagem feita com os dedos e a língua, sempre habilidosos. Seu corpo se exaltou quando ele enfiou dois dedos ali facilmente, considerando que seu estado de excitação já vinha desde quando acordou. Ele a estimulou ao máximo, até fazê-la tremer de prazer. No frenesi, empurrou-o, mas ele resistiu, beijando-a naquele ponto absurdamente crítico. Lambeu-a mais, fazendo com que Sakura soltasse seu nome a cada gemido.

Esperou brevemente que ela se recompusesse para poder, finalmente, atingir o mesmo ápice. Nesse meio tempo, levantou, tirou suas calças junto com a cueca, foi até a cômoda para pegar e colocar a camisinha. Ela mordia o dedo indicador, de olhos fechados ainda sentindo as sensações calorosas de seu orgasmo. Linda. Era o que pensava.

Voltou ao seu lugar e ela, percebendo seu estado e a posição de seu namorado, chamou-o com os braços, para que viesse se aconchegar de todos os jeitos. Ele entrou de uma vez e o resmungo de Sakura foi sonoro. O pedido de desculpas veio junto com um beijo carinhoso. Ouviu-o ressoar um minha nossa, até que começou a se movimentar. Do lento ao rápido, os dois perderam a vista do mundo. Beijavam-se, apalpavam-se, enquanto o prazer em cada estocada crescia. Quando o ritmo diminuía, Sakura manhosamente pedia para ir mais rápido, apertando as costas de Sasuke. Só queria ficar assim para sempre com ele.

Sentiu aquele ponto mais intenso ser atingido. Iria ter mais um orgasmo. O céu estrelado em sua mente era incrível. Sentiu os beijos de Sasuke, sentiu cada ponto daquele membro vigoroso dentro de si. Abriu os olhos e viu um desmanchar de Sasuke, a feição de puro prazer, o gemido tão desnudo. Abraçou-o, antes que ele saísse de cima dela. Mais um beijo carinhoso foi dado, até que ele levantou.

Pegou suas calças e foi se limpar e se arrumar no banheiro. Ainda não tinha pensado no atraso, pois o efeito do orgasmo se fazia presente. Quando olhou no espelho foi que notou. Vou chegar atrasado porque estava transando. Maravilha.

Saiu do banheiro e viu Sakura sentada na cama, coberta com o lençol. Ao olhá-la, o rosto logo ganhou aquela tonalidade vermelha que ele adorava. — Você me pede uma foda pela manhã e ainda fica envergonhada? — riu safadamente, caminhando para o armário, até receber um travesseiro nas costas.

— Vai trabalhar então, seu chato. — disse, rindo e levemente emburrada.

Ele virou, pegando e jogando o travesseiro de volta para a cama. Queria arrumá-la, mas não teria tempo. Sabia que Sakura daria um jeito.

— Só me usou? Poderia ter pegado um brinquedo seu para isso, então- — e, novamente um travesseiro, só que na cara. Ela levantou para agarrá-lo — pare de dizer bobeiras e o brinquedo não faz nem metade do que você faz.

Ele riu sem-vergonhamente. O coração dela ia parar com esse homem todo. Beijaram-se. — Preciso ir.

— Desculpe pelo atraso! — ela se sentiu levemente culpada. Sabia que ele era exemplar e acabou tirando ele do bom caminho de chegar na hora.

Ele só acenou e riu.

Ela foi até a porta do quarto, olhando-o prestes a sair.

— Não tem nada marcando? — ele estranhou a pergunta, mas alguns segundos depois entendeu. Virou-se para ela, expondo como se estivesse tudo bem. E realmente, tudo ótimo. Maravilhoso. Ela riu da reação boba, ganhando uma risada gostosa de volta, para, assim, ir trabalhar.

Ele se atrasou. 10 minutos. Sua chefe veio perguntar se estava tudo bem e ele respondeu que teve um problema em casa para resolver, não havia percebido o tempo passar.

— O atraso não vai mais acontecer, Sra. Tsunade.

— Sem problemas, espero que não mesmo. Conto com você, Uchiha.

Acenaram em concordância e ele voltou sua atenção ao computador repleto de números e planilhas. Não podia ceder desse jeito à Sakura.

Ele, agora, não beberia tanto assim ou acordaria mais cedo. Riu do pensamento infame e voltou seu foco ao trabalho.

Fim.


Notas Finais


É isso. Algo simples, solto, livre e direto. O que vocês acharam do hot? Contem para mim!

Eu estou disponível no twitter: @hquennsssk

Um beijo!

Não sei se terá parte 2. Se eu conseguir escrever, vocês terão. :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...