1. Spirit Fanfics >
  2. Através de você - NejiSaku >
  3. De volta ao lar

História Através de você - NejiSaku - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Cheguei aqui com esse projeto bem clichê entre Sakura e Neji, meu reizinho injustiçado.

A história é de época e se passa em Konoha mesmo como uma releitura da antiga Inglaterra na época vitoriana.

Bom porquê Sakura e Neji, primeiro porque Sakura deve ser a personagem shippada com quase todos os personagens masculinos e Neji como eu ja falei é meu amorzinho, amo de paixão esse personagem.

Boa leitura ❤️

Capítulo 1 - De volta ao lar


Fanfic / Fanfiction Através de você - NejiSaku - Capítulo 1 - De volta ao lar

Konoha, 1845


Sakura observava as planícies verdejantes que precediam sua volta para casa, depois de cinco anos estudando na Escola para senhoritas da Madame Tsunade, ela e suas amigas de infância voltavam para casa com um longo aprendizado na bagagem e saudades da família no coração.

Em Konoha era tradição que todo ano, quando as meninas completassem treze anos elas fossem enviadas a escola de senhoritas para aprenderem a como conquistar um bom marido e como manter o casamento. Assim todo ano formavam moças com seus dezoito anos prontas para a temporada e todo ano entravam meninas para cinco longos anos de aprendizagem. Canto, bordado, piano, pintura tudo de gracioso que uma moça poderia oferecer mas sem se deixar ser subjulgada, eram ensinados valores morais para que as jovens não caíssem nas graças de rapazes aproveitadores.

Sakura dividia a carruagem da escola que as levava para casa em segurança com Temari, Hinata, Ino, Tenten e Karin. As companheiras com quem fora para o País do chá e agora retornavam juntas prontas para darem seu melhor em encontrar um bom rapaz para se apaixonar e se casar.

As meninas mantinham uma conversa animada mesmo após três dias de viagem naquela carruagem, conversa essa que se intensificou no momento que atravessaram os gigantes portões de Konoha. A cidade era o coração econômico do País do fogo abrigando diversas famílias poderosas e tradicionais, completamente murada para evitar qualquer ataque inesperado de inimigos de países não aliados.

— Está exatamente igual desde que partirmos. Hinata falava com brilho nos olhos.

— Senti tanta saudade, como será que nossas famílias nos receberão depois de tanto tempo? Tenten expressava sua ansiedade apertando suas mãos enluvadas.

— Estou doida para rever meus irmãos, quero saber se posso apresentá-los a vocês ou se ficaram horríveis. Temari se abanava incessantemente com seu leque.

— Meu irmão sempre disse que não quer se casar, então não posso fazer muito por vocês. Sakura riu

— Eu não tenho irmão, só aquela praga de primo que sou obrigada a aturar desde que meus pais deixaram o tio Minato e tia Kushina como meus tutores legais antes de morrer. Karin falava soltando fogo pelas ventas.

—Eu não tenho irmãos, então ficarei honrada em conhecer o de vocês. Ino passava a mão no cabelo e se escondia atrás de seu leque.

— Você não tem vergonha mesmo não é Yamanaka? Tenten ficou indignada com a postura da amiga.

A personalidade de cada tinha uma cratera de distância, Ino sempre foi a mais ousada, Temari sempre foi muito decidida, Tenten era a mais centrada, Karin tinha um jeito estourado, Hinata era extremamente tímida e Sakura era impaciente, mas todas eram extremamente educadas, delicadas e bonitas.

— Estão animadas com o baile de estreia? Tenten perguntou.

— É óbvio, estou doida pra descobrir se aqueles garotos remelentos viraram homens bonitos. Temari se pronunciou.

— Meu irmão com certeza deve estar bonito. Sorte de quem fisga-lo. Hinata disse confiante

— Puxando o saco da família, Hinata? Sakura zombou e ela corou.

— Eu estou ansiosa para seduzir algum rapaz com meu charme o fazendo ficar caidinho por mim. Ino se remexia animada no assento.

— Espero que tenha sucesso de primeira, nós somos lindas e merecemos encontrar um bom rapaz para nos fazer companhia o resto da vida. Karin falava ajeitando seu cabelo.

— Coitado do homem que tiver que aturar esse seu humor. Sakura alfinetou a amiga.

— Cala a boca sua feiosa. Karin respondeu ríspida

A carruagem parou e foi solicitado que Karin descesse pôs haviam chegado em sua casa.

— Meninas, eu marcaria um chá aqui em casa, mas pelas regras vocês não podem ser vistas pelo meu primo antes do Baile de estreia. Karin se despediu de cada uma e desceu.

E assim se seguiu parando de residência em residência até que chegasse na de Sakura. A constituição dizia que as moças que chegarem da escola não poderiam ser vistas antes do baile de estreia por nenhum cavalheiro que não fosse da sua própria família, deviam fazer a estreia na sociedade no dia do baile oficial que era dado primeiro sábado após a volta das garotas, no salão da casa do governante eleito.

Sakura estava ansiosa, afinal faltavam poucos dias já que se encontravam numa quinta feira, ela desceu rapidamente da carruagem parou em frente sua casa que se localizava numa rua residencial de Konoha, respirou fundo e subiu os poucos degraus que levavam a porta que fora aberta por Aiko, a governanta.

— Menina Sakura, estávamos ansiosos por sua volta! Sakura abriu um sorriso e se dirigiu a sala encontrando os pais e seu irmão Sasori, sentados tomando chá.

— Luz da minha casa, enfim chegou. Venha dê um abraço no seu velho pai. Kizashi se levantou puxando a caçula para um abraço.

— Eu também senti sua falta minha filha, quando recebi sua carta avisando o dia que chegaria mandei arrumarem todo seu quarto, está exatamente como deixou. Mebuki afagou os cabelos da filha a abraçando em seguida.

— Irmã? Seja bem vinda. Sasori abraçou Sakura e a retirou do chão a fazendo rir.

— Eu senti tantas saudades de vocês, tenho tanta coisa pra contar, pra mostrar que aprendi, estou tão feliz por estar de volta. Sakura passava os dedos pelos móveis da sala e percebia que alguns tinham sido trocados mas outros eram os mesmos de quando era criança.

Após conversar com a família durante um bom tempo, ela subiu para seu quarto e uma serva tinha preparado seu banho quente, onde pode relaxar e pela primeira vez em dias. Quase adormeceu na banheira, então achou melhor vestir sua camisola de seda e pediu a Aiko para avisar que não se juntaria a família no jantar por estar cansada, então sua mãe enviou sua refeição ao seu quarto.

No dia seguinte pediu ajuda a mãe com os preparativos para o baile que aconteceria no dia seguinte, era seu grande momento e queria estar o mais bonita possível. Mebuki pediu para que Aiko trouxesse todos os vestidos que comprou para a filha nesses dias com esperança que Sakura se agradasse com algum deles.

— São todos lindos mamãe, seu bom gosto continua afiado. Mas porque tantos? Sakura se perdia entre babados e tecidos bufantes.

— Eu não sabia qual você iria gostar mais, então comprei todos que vi, seu pai ficou horrorizado mas Sasori conseguiu acalma-lo. Mebuki ria enquanto posicionava um vestido vermelho na frente da filha que se olhava no espelho.

— Ai mamãe eu estou tão nervosa, medo de fazer algo errado, cair ou então cometer alguma gafe. Sakura sentou-se na cama segurando um vestido em sua mão.

— Querida, você é perfeita. Eu e seu pai estamos orgulhosos por você ter tamanha educação para falar e se portar. Valeu a pena sentir tantas saudades de você, é uma flor que vai desabrochar nessa primavera! Vamos, amanhã é seu grande dia e suas amigas devem estar tão nervosas quanto você mas garanto que aparecerão lindas naquela escadaria.

— Tem razão mamãe, preciso me preparar, vou usar esse aqui. Disse apontando para um vestido azul de gola canoa que valoriza o busto com babados e renda em sua volta, com alguns desenhos da cor prata por sua extensão, recebendo a aprovação da mais velha.

— Boa escolha. (Link no final)

(...)

Não muito longe dali os rapazes se reuniam no grande clube de senhores Ichiraku para jogar e beber.

— Então quer dizer que as debutantes já chegaram? Shikamaru perguntava aos companheiros.

— Ah sim, minha prima voltou ontem e já conseguiu me estressar pelos últimos cinco anos que esteve fora. Naruto passava a mão pelos cabelos.

— Eu só vou nesse baile porque meu pai está me obrigando, juntamente com Itachi, não tenho o menor interesse em me casar. Sasuke encarava seu whisky e brincava com o líquido do copo.

— Bom, se nenhuma delas estiver a minha altura, eu não me casarei. Neji falava arrogante.

— Você se acha um rei não é, seu boçal? Rock Lee ficava indignado de como o amigo podia ser prepotente.

— Eu boçal? Ah não fale besteira Lee, você que é um paspalho, óbvio que eu sou um bom pretendente para qualquer moça dessa cidade e elas que tem que provar que me merecem. Neji retrucou

— Se você continuar assim, você vai morrer sozinho. Minha mãe sempre diz que varias coisas sobre as mulheres e como conquista-las. Naruto tentava convencer Neji.

— Cite algumas então Naruto? Sasuke levantava as sobrancelha

— Ah eu esqueço, quando ela começa eu finjo que estou ouvindo, apenas olho pra ela e sorrio, meu pai disse que é assim que se mantém um casamento, se a mulher diz algo você apenas concorda porquê ela sempre está certa. E mesmo eu sendo filho não tenho coragem de discordar da dona Kushina. Naruto riu sem graça e tomou um gole da sua bebida.

— Você é um idiota Naruto mas não está de todo errado, meu pai fala a mesma coisa sobre a minha mãe. Shikamaru passava a mão no rosto — Casamento parece ser uma coisa muito chata.

— Vocês precisam é manter o fogo da juventude aceso com suas futuras esposas, isso também mantém um casamento e talvez renda alguns herdeiros também. Lee diz

— Ora seu pervertido, uma mulher não fica satisfeita apenas com esse tipo de atividade, eu observo pela minha irmã, ela é toda delicada e amorosa, sempre foi, achas mesmo que ela ficaria feliz apenas tendo um marido para procriar? Mulheres são muitos mais difíceis de agradar do que nós, infelizmente nunca saberemos o que elas acham de verdade sobre as coisas. Neji explicava e todos prestavam atenção.

— Sua irmã? Como ela é? Sasuke perguntava.

— Bonita e boa demais pra você Uchiha. Fique longe dela! Neji fechou a cara e ameaçou Sasuke.

— Gente vamos relaxar, viemos beber e passar o tempo, amanhã será um grande dia para todos nós, poderemos achar uma florzinha para regar. Lee dizia empolgado.

— Você é muito estranho sobrancelhudo. Naruto olhava para amigo com cara de espanto.

Voltaram a jogar e se alfinetar sempre que podiam enquanto as meninas em suas casas se mantinham eufóricas na ansiedade de participarem de um baile a primeira vez.


Notas Finais


Roupitcha que Sakurita escolheu

https://pin.it/3PxlocK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...