1. Spirit Fanfics >
  2. Através dos seus olhos. (Gicela) >
  3. Cap 1

História Através dos seus olhos. (Gicela) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, não me matem, vou atualizar a outra também já. Essa história tá muito boa, juro a vocês.

Leiammm por favorzinho, espero que gostem, boa leitura e até as notas finais.

Amo vocês ❤️

Capítulo 1 - Cap 1


Pov Gizelly.

- O negócio aí tá bom em? - Pyong falou baixinho no meu ouvido me fazendo abrir os olhos aos poucos. Maldita luz.

- O que você acha que está fazendo? Como tem coragem de acordar a sua mãe á essa hora da manhã?- Perguntei sonolenta e só então notei a mulher que ainda dormia tranquilamente ao meu lado. Tão linda.

- Levanta logo daí, já são onze horas da manhã.- Manu falou entrando no quarto e jogando um travesseiro em mim.

- Vocês merecem tudo umas tapas para pararem de ser malcriados.- Falei ouvindo a gargalhada dos dois e logo virando para a loira, chamando-a calmamente.- Sereia, acorda.- Balancei de um lado para o outro e logo vi seus olhos se abrirem aos poucos.

- Minhas mães são muito melosas, credo.- Antes que eu pudesse rebater o que Pyong disse, ele saiu correndo do quarto junto a Manu. Não dá pra defender gentê.

- Que horas são? - Perguntou abrindo os olhos aos poucos e logo sorrindo para mim. Sorri de volta e apontei para o relógio no criado mudo ao lado dela.

- Dormimos muito sereia, vamos levantar? - Ela assentiu sorrindo e fizemos nossas higienes matinais, antes de ir para a cozinha e nos encontrarmos com os outros.

- Hoje sai o resultado da casa de vidro.- Rafa comentou pegando algo na geladeira que eu não consegui destinguir o que era, mas pela cor, parecia ser leite.

- Então eles vem hoje? - Mari perguntou curiosa e Rafa apenas assentiu. Olhei para a loira ao meu lado que tava agarrada ao meu corpo, com a cabeça na curva do meu pescoço.

- Que casal mais lindo.- Bianca comentou sorrindo e levando todos a rirem também. Prior e Babu nos olhavam de longe com uma cara nada boa. Como dizem, ignora.

- Você quer comer alguma coisa amor? - Ela pergunta e todos nos olham com um sorrisinho. Bestas, quem me dera.

- O que você quiser ta bom pra mim.- Dei de ombros e a mesma se afastou para ir em direção ao balcão.

- Dormiram bem mamães? - Pyong nos olhou com um sorrisinho sacana no rosto e eu não consegui segurar a gargalhada.

- Isso responde tudo.- Thelminha comentou e eu dei língua antes de ir até o balcão e abraçar minha loirinha por trás.

- Acho que a Manu tá me evitando.- Rafa falou e todos levamos a atenção para ela que brincava com o leite no copo.

- Por que acha isso? - Thelminha perguntou e esperamos a resposta dela. peguei dois pratos e coloquei bem perto de onde ela tava, para que colocasse o miojo.

- Porque ela não me olha, não fala comigo, evita ficar no mesmo lugar que eu... Querem mais motivos? - Rafa  disse pegando o copo e levando-o até a pia.

- Você deveria tentar encurralar ela.- A minha loira comentou e eu assenti. Seus cabelos eram tão cheirosos. Fechei os olhos para apreciar o cheirinho bom que ela tinha e sorri um pouco.

- Você vão almoçar miojo? - Bianca questionou e eu assenti sorrindo deixando um beijo na bochecha da mais velha e logo me afastando para sentar-se a mesa perto dos outros.

- Gi, você poderia ir comigo tentar falar com ela? - Rafa me olhou com uma expressão de cachorro sem dono e eu bufei assentindo para ela que sorriu.

- Você não merece, deve ter feito algo com a minha filha pra ela ficar assim.- Senti duas mãos rodearem meu pescoço por trás e um rosto repousar ao lado do meu.

- Vem cá, tem certeza que vocês não se pegam? - Mari perguntou me fazendo gargalhar e a loira ao meu lado corar violentamente. Tão linda meu deus.

Ela não me quer.- Fiz beicinho e senti um tapa no meu braço. Sorri e depositei um beijo na bochecha dela.

- Ah tá, então a Rafa não quer a Manu.- Mari comentou logo arregalando os olhos e prensando as mãos na boca. Rafa se encontrava vermelha.- Desculpa, desculpa, desculpa.- Pediu várias vezes e Rafa apenas saiu da sala.

- Poxa Mari.- Pyong cobriu o rosto com as mãos e a mesma se sentiu mal. Era um segredo delas, elas estavam tão próximas ultimamente.

- Saiu sem querer, eu juro.- Mari falou alto e rápido e eu suspirei antes de me levantar e ir atrás dela.

- Tá tudo bem, ela sabe que você não fez por mal.- Ouvi Marcela falar e logo depois corri em direção ao quarto onde eu tinha certeza que ela estaria.

Cheguei no quarto e pude vê-la deitada na cama brincando com algo que parecia ser uma pulseira.

- Ei, por que saiu daquele jeito? - Perguntei calmamente me jogando ao lado dela e ela me olhou antes de voltar seu olhar ao objeto em suas mãos.

- Não era para ser assim Gi, agora todo mundo sabe.- Jogou as mãos dramaticamente no colchão e sentou-se ainda me encarando.

- E qual é o problema com isso meu bem? Ela não fez por mal.- Comentei rapidamente e ela suspirou levando seu olhar a algum ponto do quarto.

- Eu sei que não. Mas é que, eu não sei. E se ela escutou? Ela estava na sala.- Arregalou os olhos e eu sorri um pouco antes de negar. Incrível como ela parece com a Marcela.

- Já tá na hora de contar a ela, você não acha? - Questionei passando as mãos pelos seus cabelos perfeitamente arrumados.

- Não, ela tá me ignorando. Nem olha na minha cara.- Completou e eu assenti puxando-a e descendo com ela até a sala, onde Manu se encontrava deitada no sofá.

- Manu, podemos conversar? - Olhei para a mulher baixinha a minha frente que sorriu se sentando e eu me sentei com Rafa ao meu lado. Ela não parava de encarar o chão.

- Então, o que houve? - Assim que a mais baixa terminou de falar, Rafa questionou rapidamente. Eu sabia que a bichinha tava desesperada, mas não sabia que era tanto.

- Por que está me evitando? - Olhou para Manu que suspirou. Seus olhos entregavam o medo do que a mais nova ia falar, mas também mostravam a mágoa que a mesma estava sentindo desde que a mais nova começou a ignora-la.

- Eu gosto de você.- Manu disse tão rápido que eu não havia entendido caralho nenhum e nem Rafa parecia ter entendido. Sua cara de cú entregava.

- Gentê, alguém traduz? - Pedi rindo um pouco. Eu num entendi foi nada.

- Eu gosto de você, Rafa.- Manu disse mais devagar encarando o chão e Rafa riu. Levantei dali, não queria ficar de vela e sai. Voltei para a cozinha e a Ma estava sentada em uma cadeira enquanto brincava com o miojo no prato.

- Algum problema, sereia? - Perguntei levando minha atenção para ela que me olhou e sorriu negando.

- Tava esperando você pra comer.- Comentou com um pequeno sorriso e eu sorri de volta pra ela, depositando um beijo em sua bochecha, antes de sentar na cadeira ao seu lado e comer o miojo.

- Gente, tá todo mundo lá fora, vamos.- Mari chamou assim que nos viu conversando a sós na cozinha. Tínhamos acabado de comer, olhei para a loira que sorriu negando e eu mandei um sinal de legal para Mari que assentiu em compreensão.

- Gizelly, eu gosto de você.- Ela falou rapidamente e eu parei para olha-la. Deus, se isso for um sonho, me diga que eu morri e não há chances de acordar.- Por favor, fala alguma coisa.- Pediu e eu sorri, talvez o maior sorriso que eu tenha dado desde que cheguei aqui.

- Eu também gosto de você sereia, muito.- Sorri encarando-a e sua bochecha tomou uma coloração vermelha.

Levantamos e eu me aproximei um pouco, deixando nossos rostos a centímetros de distância.- Eu gosto de você desde que te vi pela primeira vez.- Sorri para ela, antes de juntar nossos lábios em um beijo calmo e fofo. Mostrava como ambas queriam aquele beijo, eu amava essa mulher. Talvez fosse precipitado demais dizer isso, mas essa era uma coisa que eu já tinha certeza.

- Eu sempre soube mamães.- Reconheci a voz de Pyong e separei nossos lábios, finalizando o beijo com selinhos. Olhei em volta para encontrá-lo em pé na porta ao lado de Manu e Rafa que tinham um sorriso engraçado no rosto.

Prior e Babu nos encaravam de longe com expressões nada boa. Mas naquele momento eu não queria me importar com os outros, eu só queria aproveitar o momento, abraçar e beijar a mulher que eu amo desde que entrei aqui.

Estava tudo certo...

Não sei como, em apenas alguns minutos, tudo saiu do controle.


Notas Finais


Gente, cês gostaram? É uma fic nova que eu acabei criando e gostei, eu queria saber se vocês gostaram também.

Deixem o fav se gostarem e se não se importarem de comentar, fiquem a vontade. Os comentários nos dão forças para continuar e eu adoro lê-los.

Eu corrijo qualquer erro depois, ok? Muito obrigado por estarem acompanhando a outra fanfic também, estou muito feliz ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...