1. Spirit Fanfics >
  2. Atrocidade (Jikook ABO - ?? Ending) ft. Killer Bunny >
  3. The second dead..

História Atrocidade (Jikook ABO - ?? Ending) ft. Killer Bunny - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um porque to no tédio

Lê com atenção
Lê comendo pão
Boa leitura e lave a mão 🐧💕

CAPÍTULO NÃO REVISADO!!

Capítulo 3 - The second dead..


—————

     Não sabia o que ela queria fazer mas planejava a trancar no quarto dela e correr. E então ela veio até mim.

        — Você! Você estava machucando o meu filho? — me olhou de um jeito assustador, mas eu não tinha medo daquilo, eu podia mata-la, sem um pingo de dó, escondido ou na frente daquele garoto.

         — Eu estava, pergunte a ele se ele gostou, e se surpreenderá — sorri diabólicamente para a mulher, pegando a faca.

         — Como assim? — ela olhou para a faca, suja, podre de sangue em minha mão. Com certeza iria tentar correr mas eu não ia deixar.

          — O seu filho gostou, o seu filho é masoquista, que deixaria qualquer um cortar aquela pele delicada e branquinha dele, provavelmente deixaria qualquer serial killer tortura-lo, e adivinha? ELE IRIA GOSTAR! ELE IA GOSTAR DE SER TORTURADO DE QUALQUER FORMA POSSÍVEL, NÃO É JIMIN?...Você não sabia? Não sabia que seu filho gosta de sentir dor? Que se estivesse necessitado, deixaria qualquer um abusa-lo? — apontei a faca para ela, sentindo Park Jimin aparecer atrás de mim.

       — Isso é verdade Jimin? Escondeu isso de mim e deixou um assassino que não conhece te machucar por prazer? ISSO É MEU FILHO? — olhou com desgosto pro garoto, eu estava amando isso, amando arruinar a vida de todos.

        — Mãe, me pedoa...eu...eu não sei poque escondi..só achei que você não pecisava sabe.. — MAIS UMA VEZ ele estava prestes a chorar, eu não aguentava mais esse garoto chorão, acho que queria acabar com os dois logo.

        — Agora que vocês já “conversaram” eu também quero ter uma conversinha com você, senhora — ainda com a faca apontada para ela, me aproximei.

       — Ei! Menino pofavo, fique longe dela!! — ele me agarrou tentando me puxar, mas eu era mais forte, e com o máximo de força eu continuei me aproximando dela, praticamente arrastando ele. — Pale!

         — Não — cheguei bem perto de sua mãe que já se encontrava paralisada de medo na parece, sentindo o garoto molhar as costas da minha camisa com lágrimas

       De uma só vez encravei a faca no peito da mulher, girei a faca dentro dela e retirei, vendo a mesma se arrastar na parede até o chão, morta, deixando um rastro de seu sangue na parede, até o chão. E o garoto por sua vez, se desesperou atrás de mim, me jogando no chão de ódio e montou em cima de mim

       — PO QUE FEZ ISSO?

       — Porque eu gosto de fazer isso e você vai se acostumar, se não sair agora de cima de mim eu te mato também.

        — ENTÃO ME MATE LOGO! — ele saiu de cima de mim, ainda chorando, só sabia falar gritando.

         — Não vou, era só pra você sair de cima de mim. Algo me diz que não devo matar você...mas eu posso te torturar, posso abusar de você, não é? — rio me levantando e te abraçando forte

         — NÃO! ME MATE! — se debateu mas eu não o soltei

         — Não, você não gosta de sentir dor?

         — Me solte...

         — Então o farei sentir dor, junto a mais pessoas, ou como posso simplificar? Seus amigos, o Taehyung, seu preferido...ele vai estar lá pra brincar com você e comigo.

          — O Taehyung não...

          — Vocês vão se divertir juntos!

           — DEIXE-O EM PAZ!

           — Ele precisa se divertir, estava tão pra baixo esses dias, vai priva-lo de se divertir?

            — ELE NÃO É IGUAL A MIM!!

            — Não grita, ou eu o mato lentamente

            — Não faça isso...

            — Bem na sua frente...

            — Não...

            — E você vai se divertir com aqueles gemidos de dor dele, ver cada gota ser derramada, aquela garganta ser rasgada com minhas próprias mãos

             — Jamais...

             — Sem nenhuma arma, enquanto ele esta vivo.

             — Me leva, abusa de mim...me machuque, me colte, me bata, me estupe! Mas não toca no Taehyung...po favo..

              — Parece uma criança de língua presa, que fofo — rio o levando pro quarto e o deitando na cama

               — Não sou uma quiança... — ele tentava secar o choro, mas sempre caia mais lágrimas

               — Espero que fique mais forte, logo logo eu volto, e nós vamos brincar mais, eu, você, uma dezena de pessoas que você mal conhece...

                — Mas são inocentes.... — colocou suas mãos no rosto

                — E o Taehyung — sorrio saindo do quarto e o ouvi gritando, implorando para não fazer nada com o Taehyung, mas ele não manda em mim.

P.o.v Jimin

      Já era...simplesmente já era...

      Matei um policial, um serial killer me satisfez, perdi minha mãe, vou perder meu melhor amigo e vou ser torturado. Tudo isso em um dia..

       Eu ainda estava deitado na cama, liguei a televisão assistindo desenho, já era 14:32 pelo horário da televisão, e agora vou dormir mais, o que eu queria fazer a mais de 5 horas atrás. Fechei as cortinas, tranquei a porta, a única luz que restava era a da tv, que eu deixaria ligada. Voltei para a cama, me cobri inteiro, deixando apenas minha cabeça de fora como antes, mas deitado de lado, e, depois de alguns minutos de olhos fechados acabei adormecendo pela dor, cansaço, tristeza, raiva e preocupação.


Notas Finais


Bodiaaa, não sei quando vai sair o próximo mais não vai demorar, eu prometo 🐧💕 beijo pinauta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...