1. Spirit Fanfics >
  2. Attack on Titan - Imagine (Shingeki no Kyojin) >
  3. IFood - 9 de uma vez (1)

História Attack on Titan - Imagine (Shingeki no Kyojin) - Capítulo 3


Escrita por: Kyale

Notas do Autor


olá pessoal! tudo bem com vocês?
eu espero que sim!
aqui está mais um capítulo da fanfic. dessa vez resolvi trazer algo em universo U.A, e tbm algo mais romântico/sexy, mostrando como seria a vida da (S/N), com 9 rapazes diferentes.
eu espero que vocês gostem!
~bøa leitura

Capítulo 3 - IFood - 9 de uma vez (1)


IFood

9 de uma vez


× 눈 × 눈 × 


vento gélido da noite adentrou pela enorme sala de estar, causando-lhe arrepios. Sua mente estava cansada, enquanto escrevia algo de forma frenética no notebook em seu colo. 

Mesmo estando de licença maternidade da sua (profissão de interesse)(Nome) não poderia deixar de participar das atividades cansativas do trabalho. Uma das melhores no seu emprego, estava sempre disposta a tomar as rédeas de todas as soluções possíveis. 

Estalou o pescoço, olhando envolta. A casa estava em um silêncio receptivo, de forma mórbida. Esfregou os pulsos nos olhos, sentindo a barriga tremer abaixo de si. 

Não pode distinguir se fosse os bebês chutando, ou a sua fome. Talvez os dois, já que (Nome) parecia demasiadamente cansada, além de estar com uma fome voraz. 

Percebeu em instantes que o vento gélido que assoprava seus cabelos (C/M/L)¹, fora cessado. Virou-se automaticamente, vendo Marco fechando a enorme janela de duas portas, que dava entrada para a pequena varanda do apartamento. 

(C/M/L): Curto, médio, longo

— Está com frio, meu amor? — perguntou o de sardas, sorrindo minimamente. Você sentiu as bochechas ficarem extremamente vermelhas com a atitude do esposo, que aproximou-se, depositando um leve selar na sua testa. 

— O-obrigada meu amor. — você ainda não estava acostumada com o cavalheirismo de Marco, muito menos de seus outros esposos. 

9, no total. 9 esposos para apenas uma única mulher. 

Não soube direito como se apaixonou por 9 rapazes diferente é distintos; talvez foi quando viajou para Tóquio, em busca de concretizar seu sonho é realizar a faculdade de (faculdade de preferência). Ou quando começou a trabalhar de forma temporária na empresa Ackermann, em busca de um salário mínimo para quitar as dívidas. 

Se lembrou minimamente de como conheceu todos eles — Levi na empresa, após ter sido chamada para ser sua auxiliar em alguma questão. Não sabia que tal pedido tinha cunho sexual, principalmente depois de Levi flagrar (Nome) falando que nunca ficaria com o presidente da empresa, porque provavelmente ele tinha pau pequeno demais. 

Bom, ele provou que ela estava totalmente errada. 

Erwin foi na mesma empresa, já que o Smith é um dos assessores das empresas nórdicas do Ackermann. Quando conheceu o loiro chegou a chorar de tanto tesão, aquela altura toda significava que ele tinha um pau do tamanho do mundo. 

E bom, dessa vez ela acertou, no momento em que fora chamada para ajudar Erwin ali mesmo na empresa. 

Mike foi fora da empresa, em uma festa qualquer que Sasha insistia em arrastar você. O loiro literalmente te comia com os olhos, é como uma famigerada “santa”, você sentou tanto naquele homem que sentiu suas pernas doerem. 

No dia seguinte, descobriu que Mike iria trabalhar na mesma empresa que você. 

Eren já foi diferente — você gostava de lutas de MMA, é acabou comprando ingresso junto de suas amigas para conhecer o tão acalmado “Titã”. Naquele noite vendo Eren suado, lutando e sangrando, você teve a certeza que suas siriricas iriam durar a vida inteira. 

Sorte a sua que Mikasa conhecia Eren, que prontamente te comeu daquele jeito que você amou. 

Armin foi de um jeito romântico, na biblioteca da faculdade. O loiro fazia faculdade de literatura inglesa é estava se preparando para ser professor. Juntos compartilhavam dos mesmos gostos, até o momento em que Armin te fudeu com força ali mesmo, na biblioteca. 

Já Marco você conheceu depois de ter sido arrombada por Eren, que tinha marcado um encontro com o Titã naquele mesmo dia. Caralho, você precisava pedir para o mesmo ir com calma, porque o pau de Eren realmente era grande e grosso. 

Você foi na cafeteria que inaugurou, quase ao lado de seu apartamento. Quando chegou lá, a primeira coisa que viu foi o Marco, com suas sardinhas fofas e jeito adorável. 

Abriu as pernas pra ele depois de uma semana, onde pagou um boquete que o mesmo nunca esqueceu. 

Jean foi na mesma faculdade, onde Mikasa já não aguentava mais o rapaz. A mesma pediu ajuda para (Nome), porque não queria nada com Jean. 

Como fórmula de ajudar a amiga, que a apresentou para Eren, você conversou calmamente com Jean sobre o fato dele ser intrometido e chato com Mikasa. O rapaz não prestava atenção na conversa, é sim nos seus peitos (P/M/G)², querendo lamber eles ali mesmo.

(P/M/G): Pequenos, médios ou grandes.  

E foi isso que Jean fez, além de ter gozado nos belos seios de (Nome). 

Já Reiner você conheceu na academia. O rapaz tinha músculos invejáveis, causando-lhe um certo conforto no útero. Reiner percebeu os olhares nada discretos, é tratou de atacar a bela (Nome) no banheiro minúsculo da academia. 

(Nome) teve que  usar muletas por algum tempinho. 

Já Bertholdt — ou como você falava, Berth — você conheceu na festa que Reiner tinha dado e lhe chamado. Seu plano era receber mais daquele pau de Reiner em sua carne, mas acabou recebendo o enorme e grosso de Berth. 

Como recompensa, foi fudida pelos dois no mesmo dia, após ser flagrada por Reiner enquanto dava sua buceta para Berth. 

Pessoas diferentes, apenas ficadas. Que foram aproximando-se em um momento perigoso. (Nome) sabia que estava apaixonada pelos 8 rapazes diferentes, seus jeitos, suas formas, seus corpos. Ela tratou de se afastar de todos eles, saindo da empresa Ackermann e focando em seu futuro. 

Se não fosse por uma pegadinha do destino, quando transou de forma alucinada com os 9 de uma vez. A partir daí, as relações carnais e amorosas só melhoraram, principalmente quando ambos os 9 decidiram ficar com você ao mesmo tempo. 

Apresentou aos seus pais, que no momento acharam estranho e bizarro, mas aceitaram. Casou em seguida, sendo extremamente criticada por estar se relacionando com 9 de uma vez... Mas isto nunca impediu sua felicidade. 

Em seguida estava grávida. De quem? Não importa. Estava grávida e aquilo bastava. Descobriu ser de trigêmeos, o que fazia sua barriga ser o verdadeiro foco por onde passava.

— Você está bem, meu amor? — perguntou Marco, sentando ao seu lado. 

— Estou sim. — sorriu gentilmente, fechando o notebook. — Apenas estive pensando em tudo que ocorreu com a gente até agora. — o rapaz assentiu, rindo fraco. 

— O destino gosta de pregar peças na gente, amor. — deu um beijinho fraco em sua bochecha, surpreendendo-lhe. Marco sempre fora um puta romântico, mas na cama conseguia ser um sadomasoquista de primeira. 

Quando iria retrucar algo, ouviu a porta da sala ser aberta. De lá, adentrou o tão famoso Levi Ackermann, com seu semblante cansado é extremamente desgastado. 

— Inferno de empresa, mandar todo mundo para a puta que pariu. — sussurrava para si mesmo, com os olhos semicerrados. 

— Seja bem vindo, amor! — (Nome) tentou levantar-se, mas a barriga de trigêmeos parecia deixar-lhe mais cansada possível. 

Marco tratou de sentar a mulher no sofá novamente, enquanto Levi aproximava-se. 

— Obrigado, amor. — respondeu Levi, aproximando e dando um leve selar nos lábios. — Você está bem? Como se sente? — apesar da carranca de alguns minutos, Levi parecia mais suave, principalmente quando viu (Nome), com aquela enorme barriga. 

— Estou bem sim. — sorriu. — Só estou começando a achar que estou grávida de 9 de uma vez. — riu minimamente, causando um sorriso de Marco é Levi. 

— Com está barriga enorme, parece que sim. — Eren apareceu logo ao lado, com o tronco desnudo, apenas de bermuda. 

— Está me chamando de gorda, Eren? — perguntou (Nome), com seu olhar mortífero. 

— N-não é n-nada disso. — gaguejou o famoso titã, empurrando Levi e Marco para o lado, abraçando sua cintura. — Você está a maior gostosura, estou me controlando para não ter devorar. — sussurrou de forma maliciosa, mordendo a sua orelha. 

Você suspirou, tentando controlar a respiração. 

— NADA DE TRANSAR ATÉ OS BEBÊS NASCEREM! — gritou Levi, dando um tapa na cabeça de Eren. — (NOME) PRECISA ESTAR EM UM ÓTIMO ESTADO QUANDO OS BEBÊS NASCEREM! — o baixinho gritava, com sua carranca. 

— Como você é um pé no saco Levi. — Eren fez beicinho. — Eu já tô há 5 meses só na punheta, nem um boquete eu recebo? — olhou com os olhos pidões para (Nome), que engoliu em seco. 

— G-gente parem com isto! — argumentou Marco, com a mão no rosto, envergonhado. 

— Falou o cara que sente tesão com vela. — Eren revirou os olhos, cruzando o braço. 

— E v-você sente tesão em... — Marco estava envergonhado, sem saber o que dizer. — E-em... — o mesmo não sabia o que dizer. 

— Em tudo que envolva a (Nome). — sorriu Eren, de forma galanteadora. 

— Dá pra vocês calarem a boca?! — perguntou Levi, zangado. — Eu vou tomar banho é quero ver o jantar pronto. — foi até (Nome), beijando seus lábios calmamente, enquanto saía pelo corredor ao lado.

— Eu não sou cozinheiro. — argumentou Eren, ainda de braços cruzados. 

— QUE MERDA E ESSA?! POR QUE TEM UMA CUECA FURADA NO BANHEIRO?! — gritou Levi, o louco por limpeza.

— Putz... — respondeu Eren, em tom brincalhão. — Acho que preciso comprar cuecas novas. — correu até onde provavelmente estaria Levi, para não arranjar tanta confusão. 

— Que merda de gritaria é essa? — entrou Jean pela porta, junto de Armin. — Dá pra ouvir no andar debaixo. 

— É olha que ele não está mentindo dessa vez. — completou Armin, com Jean o olhando por causa do “dessa vez”. 

— Foram o Levi e Eren. — sorriu (Nome). — Sejam bem vindos queridos. — Jean e Armin fizeram uma pequena fila, beijando-lhe carinhosamente nos lábios. 

— Obrigada amor. — Armin sentou-se ao lado direito, e Jean ao lado esquerdo. Enquanto Marco tinha sumido depois de toda a gritaria de Eren e Levi. 

Provavelmente com vergonha de todos saberem que ele sentia tesão com as velas. 

Algo que nunca ficou escondido por ninguém. Todos sabiam seus fetiches, além dos outros, já que estavam morando juntos há 1 ano é 2 meses. 

— Como está os mini Et Bilu?? — perguntou Jean, sorrindo grandiosamente. 

— Não fala assim dos nossos filhos. — retrucou (Nome). — E eles estão chutando mais que o natural, provavelmente com fome. 

— Ficou trabalhando nisto o dia inteiro? — perguntou Armin, suspirando. — (Nome), você está de licença maternidade, por que não para de trabalhar por 1 segundo? — pegou o notebook e as folhas, colocando na mesinha da frente. 

— Porque eu preciso, Armin. Se dependesse de mim, ainda estaria trabalhando. — revirou os olhos, alongando-se. 

— Nem pensar! — sobressaiu Jean. — Você vai ficar aqui quietinha ok? Enquanto isso, vamos ir fazendo aquele jantar especial que você gosta. — (Nome) sentiu uma tremenda fome, ao pensar em (sua comida favorita). 

— Vocês acabaram de chegar da faculdade, que tal irem tomar banho? — passou a mão pelo peitoral dos dois. — Vão descansar, eu me viro. 

Os dois assentiram, saindo do cômodo e indo tomar um banho. Ainda bem que tinha mais de um banheiro naquele apartamento que ficava no último andar. 

(Nome) ouvia certos barulhos pela casa e alguns gritos. Sorriu minimamente, levantando-se do sofá com certa dificuldade. Calçou as pantufas rosas, andando vagamente até a cozinha, separada por uma bancada enorme. 

Pensou em cozinhar alguma coisa que todos gostassem. Talvez uma lasanha. Macarrão, ou nhoque? Não poderia colocar alguns temperos e muito menos frutos do mar, algo que Armin tinha alergia. 

Casar com 9 pessoas chegava a ser difícil, cada um tinha um gosto extremamente diferente. 

— Está fazendo o que aqui, meu Jasmim? — perguntou uma voz atrás de si, agarrando-lhe com certo cuidado. Passou as mãos fortes pela barriga enorme de (Nome), que sorriu feliz. 

— Olá amor. — virou-se automaticamente, vendo Mike, com um sorriso maroto. — Como foi o trabalho? — você perguntou, sorrindo. 

— Foi bem. — suspirou, afrouxando o abraço, sem antes respirar o seu perfume natural. — Tão deliciosa... — lambeu os beiços, observando o pescoço desnudo e dessa vez, sem marcas de chupões é mordidas. 

Já que estava mais ou menos 5 meses sem sexo e rapidinhas, porque Levi e uma cambada não deixava ninguém aproximar-se de você. Por enquanto, não. 

Mas Mike queria tomar você ali mesmo, pelo menos para alguns beijinhos rápidos e uns apertos singelos juntos. 

Quando estava prestes a beijar e mordiscar o pescoço de (Nome). Mike foi tirado de cima de você, e um barulho de porta foi ouvido. 

— R-Reiner! — você gemeu surpresa. — Como vocês chegaram? — estava um pouco assustada, principalmente porque não esperava que Reiner chegasse logo. 

— Vim de carona. — empurrou Reiner para o lado. — Como você meu amor? — abraçou (Nome), sorrindo somente para si. 

— Estou bem querido. — beijou levemente os lábios de Reiner. 

(Nome) havia prometido que não iria fazer sexo enquanto grávida, mesmo que isso provavelmente fizesse algum tipo de “benefício”. Mesmo querendo muito pegar os seus 9 maridos novamente, ela precisava controlar-se. 

— Você viu o Bertholdt é o Erwin? Eles estão demorando mais que o natural. — abraçou Reiner, sentindo cada músculo do rapaz sobre si. 

— Erwin deu carona para a gente. — respondeu Bertholdt, entrando em casa junto de Erwin. — Como você está meu amor? — perguntou para (Nome), aproximando-se junto de Erwin. 

— Sejam bem-vindos queridos. — deu um selinho em Erwin e Bertholdt. — Eu vou preparar o jantar, o que vocês vão querer? — Erwin a fuzilou com o olhar, discordando prontamente. 

— Nem a pau. — exclamou Reiner, com a veia saltada. 

— Você está grávida, não pode fazer nenhum esforço. — Erwin continuou, com seu rosto ainda sério. 

— Além de que, você precisa descansar (Nome). — Bertholdt chegou mais perto, colocando a mão sobre seus ombros. — Está estressada demais, dá para ver de longe. — começou uma massagem alí mesmo, arrancando um suspiro fraco de (Nome). 

— Ei! — Mike chamou a atenção de todos que estavam ali na cozinha. — Eu estou aqui também, e bem antes de vocês por sinal. — sua feição neutra indicava o quanto estava descontente por não ter chupado o pescoço desnudo de (Nome). 

Uma pequena conversa entre eles fora feito, com Bertholdt ainda massageando seu pescoço é ombros, causando-lhe um conforto. 

Namorar um massagista sempre foi bom. Bertholdt tinha aberto sua clínica de massagem a pouco tempo. 

Reiner era personal trainer na academia onde conheceu e fudeu com (Nome). 

Erwin, Mike é Levi estavam trabalhando na Ackermann, como dito anteriormente. 

Eren um lutador de MMA. 

Armin virou professor de literatura clássica é inglesa na faculdade onde conheceu (Nome). 

Jean estava fazendo faculdade de veterinário, exigindo seu tempo é esforço nos últimos meses. 

Marco ainda trabalhava na cafeteria para terminar a faculdade de enfermagem.

Cada um de jeitos e trejeitos diferentes. 

— A comida já está feita? — perguntou Levi, aproximando-se da bancada. 

— Que comida? — perguntou Reiner de maneira ríspida. — A (Nome) já estava fazendo a comida para nós. — cruzou os braços. 

— Eu mandei o maldito do Eren fazer a janta! — praguejou Levi, que cheirava a uma fragrância simples. — Aquele burro do caralho nem deve saber como faz arroz. 

— G-gente, eu posso fazer. Estou grávida, não aleijada. — começou (Nome), sorrindo minimamente para os presentes. 

— Você vai apenas ficar sentada no sofá, e vamos continuar cuidando de você, tudo bem? — exclamou em tom de comando, fazendo (Nome) assentir freneticamente. 

Às vezes Erwin dava medo mais que o natural, talvez por ter feito parte do exército assim que completou 18 anos e tendo virado comandante muito cedo. 

(Nome) lembrou-se dos tapas que levou assim que desobedeceu uma ordem de Erwin. Tapas na sua bunda, coxas e pernas fora desferido. Erwin sabia ser brutal é mágico ao mesmo tempo, é (Nome) adorava isso. 

Resolveu por fim ir sentar no sofá novamente, é assistir alguma série boboca. 

× 눈 × 눈 × 

(Nome) acordou rapidamente, piscando os olhos algumas vezes. Bocejou fracamente, percebendo que estava dessa vez na cama — é não no sofá como estava antes. 

Podia-se ouvir barulhos no andar debaixo. Provavelmente alguma coisa que eles estavam fazendo (ou não). Você levantou-se da cama enorme, calçando as pantufas é andando até a porta do quarto. 

Antes que pudesse dizer algo, olhou-se no enorme espelho do quarto. Estava trajando roupas diferentes, agora somente um vestido longo branco, dando contraste na barriga enorme. 

Seus cabelos (C/M/L) bagunçados, com alguns fios extremamente ondulados. Tinha dito um sonho bom, pois já estava de noite, provavelmente umas 21:00 ou 22:00 horas. 

Andou para fora do quarto, descendo as pequenas escadas de maneira extremamente calma. 

Assim que passou pelo pequeno corredor do primeiro andar, foi até a sala vendo uma cena icônica é normal no seu dia-a-dia: algumas brigas patéticas, além de um cheiro horrível de algo queimado. 

— O que aconteceu aqui? — perguntou, arqueando a sobrancelha. 

Todos os 9 olharam para você, correndo em sua direção:

— Você desceu as escadas sozinha?! — perguntou Reiner, novamente com aquela veia saltada. 

— Você sabe que não pode descer as escadas sozinha! — Levi continuou o sermão, cruzando os braços. 

— Eu poderia ter lhe trazido no colo! — Março afirma, e todos os outros confirmam. 

— Está bem! Acabaram o sermão? — sentiu uma certa contração, mas nada que não fosse cotidiano. — Eu estou com fome e nossos filhos também, cadê a comida? — cruzou os braços abaixo dos seios. 

Todos engoliram em seco, e Jean exclamou:

— O Eren deixou a comida queimar. — apontou o dedo para o outro, com uma carranca no rosto. 

— Eu deixei é?! — perguntou Eren, bravo. — Eu falei pra VOCÊ olhar a lasanha! — (Nome) tremeu ao ouvir a palavra “lasanha”. 

— Cale a boca! — ameaçou Mike. — Os dois foram culpados! — Eren e Jean não tardaram em partir para cima, começando uma briga entre os dois. 

(Nome) observava tudo com pesar, com a barriga tremendo de fome. Mas no momento, ela teve uma idéia melhor: 

— Que tal pedirmos no IFood? — perguntou, e todos prontamente concordaram. 

(Nome) sentou-se no sofá, com todos ao seu lado ou atrás. Entrou no aplicativo pelo celular de Bertholdt, vendo as maiores variedades.

— Podíamos pedir uma lasanha. — Marco parecia não tirar a lasanha da mente. 

— Ou podíamos pedir peixe. — Levi Ackermann tinha um gosto refinado. 

— Mas eu sou alérgico a peixes é frutos do mar. — Armin argumenta, tristonho. 

— Melhor que sobra mais pra mim é pra (Nome). — respondeu Levi, curto é grosso. 

— Podíamos pedir... — Erwin pareceu pensativo. — Eu não sei, só peçam algo que todos comem. — levantou os braços em rendição

 — Que tal sushi? — perguntou Mike, salivando. 

— A grávida de hoje não são vocês. — argumentou Reiner, bravo. — A (Nome) que vai escolher. — cruzou os braços novamente. 

Todos olharam para você, com certa fome em todos os sentidos.

 — Que tal uma pizza? — perguntou simplista, vendo todos concordarem. 

× 눈 × 눈 × 

— Eca, tem cebola. — Bertholdt tirava a cebola da pizza. 

— Pare de ser frescurento. — argumentou Jean, comendo todo o pedaço da pizza de (seu sabor favorito de pizza). 

Isto aqui está uma merda. — Levi disse, comendo a pizza. 

— E você ainda come, anão? — perguntou Mike, com a boca cheia de pizza. 

Você riu ao ver como todos agiam. De formas naturais, eles não precisavam fingir o que eram — você gargalhava e participava de algumas brincadeiras, sendo elas de cunho malicioso ou não. 

Bebeu um gole do suco natural de maracujá, sentindo que finalmente estava alimentada, juntamente como seus três bebês que carregava no ventre. 


Notas Finais


eu adoraria ter os 9 só para mim, kkkkkkkk. ainda terá mais próximos do tipo, então fiquem ligados!
me dêem recomendações! pode ser Yuri, yaoi! na visão da (S/N) ou (B/N), apenas dêem suas recomendações!
muito obg por terem lido até aqui.
~sayønara


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...