História Contra minha vontade (2yeon) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Abo, Abo Yuri, Comedia, Comedia Romantica, Dahmo, Im Nayeon, Jeongyeon, Michaeng, Nayeon, Romance, Satzu, Twice, Yoo Jeongyeon, Yuri
Visualizações 85
Palavras 708
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellou pessoas

Tudo baum?

Pequeno prólogo

Nayeon POV

Capítulo 1 - Para o resto da minha vida


Acordo com a luz forte batendo em meu rosto. Me virei para o outro lado.

Caralho.

Eu praticamente me joguei da cama quando vi que havia uma pessoa do meu lado. Nua. Espera… quem é essa garota, e por que ela está nua no meu quarto? Aliás, por que ela está nua? E ainda por cima, por que eu estou nua? Por quê!?

— Ei! — gritei. Mesmo assim, ela não acordou. Aproveitei e peguei uma roupa para vestir. — Ei. — falei mais baixo. Agora, eu não queria que ela acordasse. Ela estava nua! Como assim!? Peguei uma toalha e joguei em seu corpo. — EI! — gritei novamente e ela finalmente acordou. Abriu os olhos devagar e quando me viu, os arregalou.

— Caraca, quem é você? — ela perguntou desesperada.

— Primeiro; quem é você!? — respondi apontando o dedo. — Segundo; o que você tá fazendo no meu quarto!?

Ela olhou bem para meu corpo, meu rosto. Passou as mãos pelo cabelo e concluiu:

— Eu acho que fizemos uma coisa muito errada. — ela disse sorrindo nervosa. — Aliás, qual seu nome? — perguntou.

— Im Nayeon, e você?

Ela me olhou incrédula.

— Não sabe mesmo?

— Desculpa, mas… eu deveria saber? — juro que tentei ser educada, mas eu vi isso em uma série e não me segurei.

— Yoo Jeongyeon. — ela respondeu, ainda incrédula.

Ah, entendi.

Pois é, essa eu deveria saber.

Yoo Jeongyeon é a alfa mais cobiçada do colégio – vulgo, inferno. É desejada por ômegas, a maioria dos betas e alguns poucos alfas. Ela já ficou com metade da escola.

E, oh, eu virei a metade.

— Seguinte, sai daqui, e não conta 'pra ninguém que isso aconteceu. — ela me olhou confusa.

— Por quê?

— Primeiro; eu sei como você conta 'pros seus amigos o jeito de como fez isso. Desvalorizando os ômegas, e, Yoo, eu não sou aquele clichê todo. Segundo; por que eu iria querer que a escola soubesse disso? Credo.

Ela me olhou com raiva. — Saiba que a escola toda me deseja. — disse ela.

— Menos eu.

— Então por que minhas roupas estão espalhadas pelo seu quarto e tem essas marquinhas pelo seu pescoço? — ela disse apontando. Logo depois arregalou os olhos e pulou da cama. — Merda. Que merda! O que eu fiz!? Por que eu fiz isso? O que aconteceu? Por que raios eu tive que fazer… isso! — se desesperou. Por que? Eu não sei. A garota, além de ser egocentrica, é louca.

— Ei, louquinha, dá 'pra me explicar? — perguntei.

— Tem um espelho?

— Ali. — apontei para meu guarda roupa.

Ela me puxou até ele, mesmo que o espelho estivesse na minha frente.

— Olha. — apontou para meu pescoço.

— Sério isso? Vai mostrar uma mordida? — perguntei quase rindo.

— Olha bem.

Eu olhei. E olhei. E percebi.

Soltei o grito mais agudo que alguém já deu na face da terra (mesmo a terra sendo geóide), e colei as mãos no pescoço.

— Eu juro que eu te mato, Yoo!

— Calma, flor! Eu não tive culpa.

— Sério mesmo? Pois você é um melhor exemplo para “alfas idiotas”! — gritei.

— Que termo é esse?

— Só ômegas entendem.

— Hm, eu sei! Perguntei porque eu já fui chamada disso. — ela disse cruzando os braços.

— Então já deveria saber há muito tempo. Vai ver você melhorava. — ela me olhou sem nenhuma emoção. — Vai embora!

— Ta… — disse ela. Assim que a mesma abriu a porta do meu quarto fechou de uma vez e me olhou assustada. E bom… a toalha dela caiu. — Seus pais.

— Não são meus pais, são meus tios, mas-

— Foda-se! Eu preciso ir embora e isso não acontece caso eles estejam aí. — ela disse usando sua voz de alfa.

Que garota babaca.

Ela nem sequer demonstrou empatia quando viu meus olhos formarem aquela linha d'água, ou, como eu a olhei assustada.

Não acredito que fui marcada por ela.

— Vista sua roupa. Pule a janela. E nunca mais use essa voz comigo. — eu disse com a voz mais assustadora que  consegui fazer, apontei o dedo na sua cara. Ela só deu um sorrisinho sarcástico e pegou suas roupas.

Eu.

Odeio.

Yoo.

Jeongyeon.

E é uma pena que eu esteja ligada à ela pelo resto da minha vida. 


Notas Finais


Eehee


Baye pessoas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...