História Contra minha vontade (2yeon) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Abo, Abo Yuri, Comedia, Comedia Romantica, Dahmo, Im Nayeon, Jeongyeon, Michaeng, Nayeon, Romance, Satzu, Twice, Yoo Jeongyeon, Yuri
Visualizações 273
Palavras 1.373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellou pessoas

Tudo baum?

Xente.
Adoro.
DR.

Mas eu juro que no próximo, vai ser uma coisinha bem bonitinha :')

Capítulo 3 - Maldito timbre


— Estou esperando, Im Nayeon. — ela disse cruzando os braços e me lançando um daqueles olhares assustadores.

Sorte que suas íris não mudaram de cor. Ou se mudaram, eu não estou vendo.

— Quer que a escola toda saiba que eu e você estamos ligadas? Sabe que nunca mais vai ter um ômega nos seus pés, certo? — sussurrei em seu ouvido. Eu disse aquilo contra minha vontade, não queria dizer “ômega nos seus pés”, agora ela vai dizer que eu sou contra minha própria espécie…

— Nossa, eu achava que 'cê era aquele tipo de ômega fresco que diz que alfas são inferiores ou-

Não aguentei mais.

Acho que já já vou ver Deus e o Diabo discutindo meu futuro, e o diabo vai ganhar. Sabe por quê? Porque dei um tapa na bochecha de Yoo Jeongyeon. Ela será o motivo da minha morte, e o motivo da minha visita ao inferno. Acho que a primeira coisa que Lúcifer vai falar será “Parabéns, seu motivo de morte lhe rendeu a área vip do inferno”.

— Merda. — foi a única coisa que eu consegui falar.

— Você fez merda mesmo. — ela sussurrou com aquele timbre de alfa irritante.

Irritante porque eu sinto medo dessa voz. E eu não gosto de sentir medo dessa voz!

— Jeongyeon… — Mina, uma das amigas de Jeongyeon, murmurou para ela. Nada que eu não escutasse. —… melhor você se afastar, os alfas já estão percebendo aquela pequena mudança no seu olho. — ela disse, novamente, baixo. Porém, nada que eu não escutasse.

E eu sou idiota.

Como eu não pensei nisso? Em alguns casos, as íris de certas classes só mudam o suficiente para os híbridos da mesma classe conseguir ver. Isso é bom, e ao mesmo tempo, péssimo. Por quê? Porque significa que ela está com raiva a ponto de mudar a cor de suas íris, mas ao mesmo tempo, ela não está com tanta raiva. Não é exatamente nessa ordem.

Mas, aproveitando o momento e minha área vip no inferno…

— Você é uma babaca, Yoo! — que eu estou fazendo? — Eu não sei se você está sabendo disso, mas todos os ômegas dessa escola te odeiam. Eles só fazem aquilo com você para tirar proveito de você. Você é uma desesperada, e eles sabem disso. — o que eu estou fazendo!? — Levantem a mão, quem aqui já teve um caso de uma noite com a Jeongyeon!

Praticamente, mais da metade dos ômegas do corredor levantaram a mão.

— Quem aqui gostava dela, e por isso fez isso?

Abaixaram na hora.

Porém, eu sei que é mentira. Eles só estão fazendo isso pois sabem que a Yoo é uma babaca, e babacas só melhoram quando mostramos para eles que as pessoas não ligam a mínima para ele.

— E por acaso você acha que eu quero que eles gostem de mim? — ela perguntou. Agora eu podia ver a mudança em suas íris. — Cale a boca antes que eu cale para você. Depois, nós resolvemos isso. — ela saiu. — agora, eu pude ver a mudança em seus olhos.

— Muito bem, alunos, está tudo bem. Nada aconteceu. — o diretor disse sorrindo. — Pelo menos, vamos fingir. Boas aulas.

Eu odeio Boring High School com todas as minhas forças.

— Ei, Nayeon, 'cê tá louca? Quem em sã consciência dá um tapa em Yoo Jeongyeon!? — Chaeyoung disse me dando leves tapinhas no ombro. — Sua idiota.

— Eu te conheço a pouco tempo, mas eu te venero. — a Kim disse sorrindo.

— Viu, Chaeyoung? Ela é uma pessoa com reação normal. — apontei abraçando Dahyun de lado. — Tome cuidado da próxima vez, okay?

— Okay.

— Bom. — passei as mãos no seu cabelo e o sinal tocou. — Até mais.

***

Já era hora do recreio quando a coisa mais assustadora e idiota do mundo aconteceu.

Não exatamente nessa ordem, de novo.

— Oi, Dahyun, vejo que suu cio já está resolvido… pelo menos o cheiro. Enfim, passar o cio sozinha é terrível, principalmente no primeiro. — Momo, umas das amigas idiotas de Jeongyeon disse. — Então, quer que eu te… dê uma dica especial para você? — disse a última parte com uma voz sexy. Pelo amor de Deus. Até eu estou meio perdida com essa voz.

— Hm, eu não sei… não faz bem meu tipo. — ela respondeu abaixando cabeça e olhando discretamente para Chaeyoung, pedindo ajuda.

— Momo, sai daqui, não tá vendo que ela não gosta de tu?

Eu amo muito minha amiga. Ela é tão sincera que assusta.

— Hm, okay, vou deixar a garota mais branca da escola em paz. Enfim, Nayeon, a Yoo quer falar contigo, e eu não gostaria de estar na sua pele. — ela estava falando sério. Nada de sorrisinho irônico, como muitas vezes ela fazia.

— Tá. — respondi dando de ombros.

Ela me olhou, Chaeyoung me olhou, Dahyun me olhou, e todos me olharam. Okay, eu acho que deveria ir direto ao ponto.

— Se ela quiser falar comigo, ela que venha até aqui, pois eu não quero falar com ela e não vou levantar minha bunda daqui só para ir lá e escutar uma voz que eu odeio. — sorri irônica.

— Wow. — ela murmurou e logo depois, murmurou algo ainda mais baixo, por isso, eu não entendi.

— O que você disse? — Dahyun perguntou.

— Nada demais. Enfim, eu vou chamar ela, okay? Okay. Até mais.

É impressão, ou ela ficou nervosa demais para uma alfa que fica cara a cara com uma ômega?

— Mas, tem uma coisa que eu quero te falar… eu não sei se você deve agir assim perto da Yoo. — Momo avisou em tom sério. — Mais uma coisa, eu não sou idiota como você pensa. Os únicos babacas do nosso grupo são Jackson e Jeongyeon, o resto têm noção.

— Então por que anda com ela? — perguntei.

— O pai da Yoo é rico, dono do New York Times.

— Para de mentir.

— Okay, ele não é dono do New York Times, mas ele é dono do jornal mais famoso de Boring. — ela disse sorrindo fraco. — Sabe, eu escrevo colunas para o jornal da escola, caso não saiba.

— Momo, já deu, certo? — aquela maldita voz rouca.

— Ah, claro, Jeongyeon. — ela disse nervosa. — Escutou o que eu disse?

— Não. Só um pouco, tipo, do jornal e tals. — ela disse como se fosse algo normal de se ouvir todos os dias. — Você só fala disso.

E é mesmo…

— Okay, Nayeon, vem cá.

E ela saiu me puxando pela escola toda, até o armário do zelador. E eu? Eu tentava me soltar, mas é inútil já que Jeongyeon é, obviamente, mais forte que eu.

— O que você quer, Jeongyeon? Me solte!

— Cala a boca! — gritou, com o maldito timbre. Me assustei, obviamente. — Você quer estragar minha vida? Se você falar para toda a Boring que estamos ligadas, você e eu estamos ferradas. Principalmente, você. Sabe que eu posso fazer da sua vida um inferno, não sabe? — ela continuava usando o timbre. — Eu tenho amigos que adorariam tornar sua vida escolar uma merda. E eu acho que eu irei.

Okay, okay… eu não posso chorar. Eu não posso chorar. Eu não posso chorar.

E eu não vou chorar.

— Eu vou me ferrar, mas você também vai. Seu papai rico vai se decepcionar, seus amigos vão te infernizar mais do que me infernizar! “Olha só, Jeongyeon marcou uma ômega!”, a escola nunca mais vai te olhar como se fosse um troféu, e sim, como se fosse uma merda. A alfa mais cobiçada da escola tem uma ômega que a odeia. Ou pior, a alfa mais cobiçada da escola está ligada com uma pessoa que a odeia. Vai ser divertido te ver andando de cabeça baixa com aquelas músicas emos enquanto seus próprios amigos te olham com vergonha.

Exagerei? Só nas palavras ridiculas que saíram da minha boca.

A parte boa, é que eu acho que funcionou já que eu não estou sentada agarrando as pernas no chão do armário do zelador.

A parte ruim, é que Jeongyeon está com as íris vermelhas e com a mão agarrando a gola da minha blusa.

— O que disse?


Eu não aguento, eu vou chorar! Essa voz me mata.


Notas Finais


Gente, eu não sei exatamente quais serão os Shipps secundários dessa fic. Sla. Tô bem confusa em relação a isso.

Enfim...

Quando mais uma fic minha acabar, eu vou fazer outra, tbm Abo. Tenho uma idéia na cabeça.

Baye pessoas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...