História Attention - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Charlie Puth
Personagens Charlie Puth, Personagens Originais
Visualizações 70
Palavras 1.387
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Resolvi postar hoje porque eu tô muito animada pra esse capítulo.
Bom, ele tem hot, pra quem não gosta eu vou avisar quando começar.
A música desse capítulo é "Earned It" do The Weeknd.
Leiam a tradução da música enquanto lêem o capítulo, para casar a música com a história.

Capítulo 6 - Usado - Ana.


"I'mma care for you"

Sai do banho enrolada na toalha.

Coloquei aquele mesmo vestido da semana passada, vermelho.

Me posicionei em frente ao espelho, retirando a toalha do cabelo, e começo a secar o cabelo.

Olhando meu reflexo no espelho, começo a pensar em como eu vou conseguir encontrar com Charlie está noite, eu sei que ela está em alguma festa nessa cidade.

"I'mma care for you, you, you, you"

Olhei para o perfume em minha penteadeira, lembrei que aquele era o perfume preferido de Charlie.

Assim que terminei de passar o batom, percebi que eu estava verdadeiramente vestida para matar.

Peguei meu carro, não avisei para minha mãe aonde iria nem que horas eu iria voltar, mas eu sabia que eu só voltaria para casa depois que eu conseguisse algo.

Passei em frente a casa de Charlie e seu carro estava lá, mas a luz de seu quarto estava apagada. Deduzi que ele não estava, Charlie nunca ficava fora de seu quarto quando estava em casa e quando estava lá dentro, não era com a luz apagada.

A não ser que eu estivesse com ele no quarto.

"You make it look like it's magic"

Recebi uma mensagem de Samuels Golden, falando que estava em uma festa na casa de um primo da cobra, Meghan Trainor. Ele me passou o endereço, e na mesma hora me dirigi para lá.

O garoto morava do outro lado da cidade e eu estava com o tanque na metade. Parei em um posto é reabasteci.

Depois de uns 20 minutos na avenida, parei em frente a casa, aonde estava estacionado o carro daquela vadia.

Estacionei meu carro em uma vaga perto da esquina, acionei o alarme e caminhei até a entrada, com certa pressa.

Quando passei pela porta, olhei em volta do local, no canto, encontrei Charlie se esfregando em Meghan, que me olhou pra mim assim que bati os olhos nos dois.

Ela parou de dançar com ele e começou a me encarar.

Era minha hora.

Comecei a caminhar em sentido a eles com Charlie me olhando de cima a baixo.

Tenho quase certeza que ele achou que eu iria falar com ele, mas apenas passei reto, indo para alguma saída daquela sala.

"'Cause I see nobody, nobody but you, you, you"

Encontrei Samuels Golden encostado na bancada da cozinha.

Samuels era meu amigo, pedi pra ele me ajudar a fazer ciúmes em Charlie. Claro, que ele me perguntou tou o porquê de eu ter terminado com ele e ainda querer fazer ciúmes nele, mas eu apenas pedi para ele não me contestar.

Além do mais que Samuels era gay...sim, capitão do time de basquete, último ano do colegial, e gay. Mas apenas eu sabia. Eu não me arriscaria tentar fazer ciúmes com um garoto gay e que todos já desconfiavam ou sabiam.

Uma coisa que aprendi com Samuels, é que esteriótipos é apenas a visão das pessoas sobre você.

Voltando ao acontecimento.

Abracei o Golden, afogando meu rosto em seu pescoço.

Eu sabia que Charlie iria vir atrás de mim.

Tive a certeza, quando senti sua mão agarrar meu braço e me puxar dos braços de Sam.

"I'm never confused, hey hey"

- Você tá gostosa demais nesse vestido - suas mão passaram para minha cintura. Mas, ele falou o que? Parece que meu plano funcionou rápido até demais.

- Ei, ela tá comigo - Samuels se intrometeu, mas eu pedi que não. O trabalho dele ja tinha funcionado.

- Sabia que eu fico melhor sem ele?

- Eu sabia sim, já tive a prova.

- Que pena que você não vai ver outra vez.

Quando terminei minha fala, olhei para a porta da cozinha e vi Meghan procurando Charlie.

- Ou você pode provar mais uma vez. - o beijei.

"And I'm so used to being used"

Vocês já provaram o gosto da vingança? Era esse o gosto daquele beijo, vingança.

Fiz a mesma coisa que Charlie fez comigo, com Meghan, abri meus olhos para ver a sua reação, e ela estava parada na entrada com a pior cara do mundo.

Eu não sei, certamente, o que Charlie e Meghan tinham, mas naquele momento, tudo tinha acabado.

Sorri no pensamento quando vi ela revirar os olhos, e voltar de onde ela nunca deveria ter vindo...do inferno.

Me separei do beijo.

- O que foi? - perguntou.

- Me leve para sua cama - nossos narizes estavam colados um no outro.

- Eu te levo pra cama, mas não a minha. - Como? Eu pensei que ele iria me levar para a casa dele, mas eu não vou deixar isso me atrapalhar.

Ele pegou em minha mão, me pedindo para seguir ele.

E assim eu fiz.

"So I love when you call unexpected"

Passamos por perto dos amigos de Charlie, mas ele se quer olhou para eles.

Mas eu olhei.

E eu nunca me gabei tanto.

"'Cause I hate when the moment's expected"

Subimos as escadas e entramos no primeiro quarto que achamos.

(AVISO: começo do Hot.)

Fechei a porta do quarto, a trancando.

Charlie puxou minha cintura, passou sua mão por todo o contorno do meu corpo.

Seus dedos foram direto ao zíper do meu vestido.

Aquele momento, senti como uma câmera lenta, a qual deixava tudo acontecer em um ritmo inexplicável.

Eu não tinha colocado calcinha e muito menos sutiã, e quando Charlie viu novamente meu corpo nu, ele sorriu.

"So I'mma care for you, you, you"

Pude ouviu sua pergunta sem ele abrir a boca.

"Não era eu que não iria ver mais seu corpo nu?"

Passei minha mão por sua sobrancelha falhada, uma velha mania que eu tinha. Desci minhas mãos por seu rosto, e depois pelo seu tórax, retirando sua camiseta.

E foi a partir dali que as coisas tomaram um ritmo mais...gostoso.

Charlie me puxou, me derrubando na cama. Ele retirou sua calça com tanta fúria.

Me parecia um leão, carnívoro e com fome.

"I'mma care for you, you, you, you, yeah"

Se deitou sobre mim com mais delicadesa, me beijando e me mostrando sua grande, bem grande, excitação.

Seu pênis passava em mim por baixo da cueca, e aquilo me deixava em êxtase.

Seus lábios desceram de minha boca, indo para meu pescoço, senti a dor dele puxando minha pele e me marcando ali, várias vezes.

Ele desceu mais um pouco, passando sua língua pelos meus seios, e deixando a mesma marca que tinha acabado de fazer.

Charles Otto Puth Jr. sabia mesmo como deixar uma mulher molhada.

Sua língua desceu até o meu clitóris, se encontrando com seu dedo que já estimulava meu "ponto g", quando senti sua saliva escorrer pela minha pele, me contorci.

"'Cause, girl, you're perfect"

Sua boca me chupava com força, e era realmente como um leão, como se estivesse comendo pela primeira vez.

Aquilo tinha volúpia, era sexo, o sexo que eu sentia vontade, falta.

Minhas pernas rodiavam seu pescoço, e cada vez que ele acertava, elas se apertavam.

"You're always worth it"

Com força ele apertou minha cintura.

Com força ele chegou ao mais fundo que podia com sua língua.

Sem forças eu me desfiz em sua boca, e minha pernas caíram.

Para o meu corpo aquilo era o fim.

Mas para Charles, era hora de me ter ou meter de verdade.

O pior era que eu concordava completamente com ele.

"And you deserve it"

Ele me pegou no colo, me colocando por cima dele, sentados na cama.

- Eu vou te fuder agora, com a força que eu nunca fudi antes.

-Aceito.

Ele me beijou, logo depois me virando, deixando-me apoiada de quatro na cama.

Charlie se encaixou em mim, fazendo meu corpo cair e me deixando soltar um gemido alto.

Ele soltou meu cabelo, enrolando sua mão nele, sua outra mão de encaixou em minha cintura.

Suas primeiras estocadas ainda me doíam, mas logo depois voltei a me acostumar com a força que ele me pegava.

Cada momento estava ficando mais violento, mais prazeroso, cada vez mais volumozo.

Senti minhas pernas tremerem outra vez.

Os gemidos de Charlie estavam cada vez mais altos, e seu corpo também tremulava, e eu podia sentir.

Até que chegamos ao nosso clímax juntos, e ele caiu sobre mim.

"'Cause, girl, you earned it (yeah)"

Nossas respirações estavam ofegantes ainda, quando Charles levantou, vestindo sua roupa de volta.

-Aonde vai?

- Embora - ele disse, colocando de volta os seus tênis.

- Mas, assim? Depois disso? Eu queria que durasse mais, por que você nunca me deu atenção. - ele se levantou e estava quase na porta quando eu disse essas palavras.

- Então é isso o que você queria? Atenção - não entendo o porquê de tanta surpresa da parte dele. - você passou 3 anos da sua vida ao meu lado, apenas para ter atenção? Você é patética.

- Mas...

- Some da minha vida, pra sempre - e saiu.

Ele me deixou sozinha, nua e sem alma.

"Girl, you earned it, yeah"


Notas Finais


MERMAAAAAAO, QUE CAPITULOOOOOO
ESPERO QUE TENHAM GOSTADO, COMENTEM OQ VCS ACHARAM DO CAPITULO E DA ATITUDE DO CHARLIE
OBRIGADA MAIS UMA VEZ POR ESTAREM ACOMPANHANDO A FANFIC
AMO VCS JA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...