História Attention - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Acidente, Atencao, Attention, Chanbaek, Chanhun, Chenmin, Kaisoo, Laysu, Luhan, Mpreg, Novas Regras, Traição
Visualizações 26
Palavras 865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Famí­lia, Ficção, Mistério, Orange, Romance e Novela, Sci-Fi, Seinen, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MAIS[
UMA[
FANFIC[
PRA[
CHORAREM[
COMIGO[
(TO INSPIRADA PORQUE TERMINEI A RELACION AMOROSA DA PIOR FORMA)
TÔ TRANSFORMANDO TUDO EM FANFIC, MAS, VOU ME FERRAR NA HORA DE ATUALIZAR. (DESCULPEM)

Capítulo 1 - Metódico


Fanfic / Fanfiction Attention - Capítulo 1 - Metódico

Em toda a minha vida, cresci ouvindo que traição era como um pecado, da mesma forma que se relacionar com pessoas do mesmo sexo também é. Já me considerava um condenado ao inferno, mas, a igreja diz tantas coisas, da mesma forma que o mundo diz.

Me levantei mais uma vez daquela cama bagunçada, podia sentir o cheio do arrependimento por todo o local, o quarto de motel luxuoso estava bagunçado, assim como minha mente.

Perdi a conta de quantos copos de whisky bebi na noite passada

Ao amanhecer ele já desaparecia, sem recado, sem explicações, apenas aguardava mais uma ligação e mais sexo.

Interesseiro manipulador.

Suspirei e me vestia com as peças de roupas que estavam jogadas por todo o quarto.

Ajeitei a gravata em meu pescoço na frente do espelho e logo após, passei as mãos pelos cabelos ruivos bagunçados. Meu reflexo se tornava desprezível pra mim mesmo, embora eu não queira cometer a mesma coisa sempre, eu não tinha mais controle.

Peguei minha maleta em cima da mesa de vidro e fui até a saída. Era extenuante estar naquele local, sentir aquele cheiro, ver a cama bagunçada e os copos de bebidas que agora me davam repulsa.

Fui até a recepção e teria que pagar valor equivalente á R$ 240,50 dólares em um motel, sem me debater, apenas joguei o dinheiro sobre a bancada e sai de imediato do local.

Ao sair, suspirei pesadamente e senti o ar puro entrar em meus pulmões e um alívio preencheu todo meu corpo.

Eu estava livre.

Adentrei em meu carro e rapidamente liguei o mesmo, dei partida pra casa, velocidade máxima e em momento algum tirava os pés do acelerador, ultrapassava os carros e apertava com ódio e pressa o volante.

(...)

Ao chegar na enorme residência que chamava a atenção de qualquer um externamente, guardei o carro na garagem e desci do mesmo, entrei na minha casa, pude ver que tudo estava como esperava, como me agradava. Eu quem estragava tudo.

Joguei a maleta na mesa e subi correndo para o segundo andar, sem hesitar, ao chegar no corredor dos quartos, rapidamente cheguei a porta do quarto que dividia com meu noivo, eu o amava, mas, minhas atitudes não pareciam dizer isso.

Segurei a maçaneta dourada e mordi o próprio lábio enquanto pensava no que dizer e fazer, mas, rapidamente, empurrei a porta e entrei no quarto, encontrando o ser de cabelos negros na cama enorme, estava inconsciente e encolhido. Meu anjo.

Tirei meus sapatos e subi em cima da cama, pude ficar o fitando em silêncio, por segundos, aquela face pálida era como uma tentação.

Apenas o puxei para meus braços e lhe mantive ali, protegido e quieto.

Minha salvação. Ele matinha meu equilíbrio.

O corpo do garoto se mexia e ao perceber isso, comecei a fitar seu rosto e via que os olhos aos poucos se abriam, seus cabelos bagunçados aumentavam o charme.

Oh, céus. Me enviaram um anjo.

Seus olhos castanhos escuros se abriram, mas estavam tentando se acostumarem com a claridade local, ao reconhecer meu rosto o garoto me abraçou e acariciou os fios de meu cabelo.

- Channie. - Sussurrou sonolento e eu apenas sorri suavemente.

- Oi anjo. – Sussurrei de volta e alisava minhas mãos pelas suas costas nuas e me sentia completo. Verdadeiramente completo.

Ele tirava todos os fardos das minhas costas.

- Até que em fim voltou pra casa. – Disse o garoto mais firme e separou o abraço, me fitando seriamente.

- Desculpa. Sehun. Eu estou aqui agora. – Respondi tentando mudar o assunto.

- Okay. – Respondeu e suspirou, acho que o que menos queria era uma discussão agora. – Você também ficou resolvendo seus negócios. Liguei ontem para seu secretário, o Byun Baekhyun, ele disse que iria estar ocupado á noite toda e provavelmente não voltaria pra casa, logo agora que os Kim querem fazer negociação com a sua empresa.

Desgraçado. É claro que iria estar ocupado. Ocupado fodendo ele naquele maldito motel.

- É. Realmente. – Respondi amargamente. – Mas, iremos passar essa semana em paz.

- Espero. – Disse e me puxou para um beijo, suas mãos deslizavam pelo meu abdômen e eu apenas retribuía o beijo da melhor forma. Sincronizados, isso é o que somos.

O beijo se assemelhava á uma dança de quem poderia ser mais provocante ou quem seria mais intenso.

Separei nossos lábios e o fitei por alguns segundos com um sorriso pervertido.

- Então, você andou ‘se tocando’ em minha ausência? – Perguntei, pude vê-lo corar levemente.

- O que acha? Você nunca estava por aqui pra me fazer gemer. – Respondeu firme, tentando não mostrar insegurança alguma. – Afinal, minhas fantasias sexuais eram tão boas que duvido que consiga superá-las. – Retrucou.

- Gosto disso em você. Sempre duvidando, sabendo que posso fazer tantas coisas com você. – Sussurrei em seu ouvido e o garoto se arrepiou e fechou os olhos.

- Você fala tanto, mas, não faz nada. – Respondeu e mordeu o lábio inferior nervoso.

Desci uma de minhas mãos para o membro, coberto por cobertores, do garoto e lentamente fazia movimentos de vai e vem, enquanto fitava seu rosto.

- Ponto fraco. – Sussurrou o garoto se contorcendo na cama. – Você nunca foi metódico Park Chanyeol.


Notas Finais


UMA INTRODUÇÃOZINHAAAAAAA
HSHSHSHSHS
PRIMER FANFIC CHANBAEK & CHANHUN
AEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
TO MUITO HAPPY!
OH MY GOD KSKSKSK
OBRIGADO PELA ATENÇÃO, DEIXEM NOS COMENTÁRIOS O QUE ACHARAM.
A FANFIC É INSPIRADA NA MÚSICA CHARLIE PUTH - ATTENTION <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...