1. Spirit Fanfics >
  2. Attraction >
  3. 2. Oi Maria, é o Reinier

História Attraction - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - 2. Oi Maria, é o Reinier


Fanfic / Fanfiction Attraction - Capítulo 2 - 2. Oi Maria, é o Reinier

- E agora?- questionei meu orientador, acerca da nova fundamentação teórica. Já estava ficando impaciente com tanta exigência.

Se eu receber mais uma  resposta negativa,juro que troco de orientador, nem que eu passe mais um semestre fazendo essa merda e não me forme junto com a turma.

- Agora sim Maria.- Ele sorriu me olhando. - Sabia que você era melhor que aquilo.

- Obrigada. - respondi séria.

- Todas as vezes que te mandei fazer ou refazer algo,não foi para seu mal,mas sim,porque queria que fosse mais longe. Nunca achei teu trabalho ruim,inclusive,é um dos melhores trabalhos,o qual já orientei,mas eu sei que pode ir longe.

Estava sem palavras,mesmo que ele esteja sendo positivo,o ranço já está instalado, nada que ele faça agora,vai me fazer mudar de ideia. Maldita hora,a qual o escolhi como meu orientador.

- Você me fez passar raiva,inúmeras vezes,tive uma crise de ansiedade em cima da outra,você me fez sentir,como eu se fosse incompetente,quis jogar tudo para o alto várias vezes. Te achei um professor Maravilhoso, mas como orientador,foi uma merda.- Não sei de onde tirei essa coragem, mas eu tinha que falar sobre isso,só Deus e minha amiga,sabem o que senti nesse período de monografia.

- É...- ele me olhou incrédulo.- Não sabia que você tinha ficado assim Maria, mas veja pelo lado bom,você sabe trabalhar sob pressão e vai ser uma excelente profissional, peço desculpas se por esse período que passamos juntos,não fui uma boa pessoa.

- Agora está tudo bem,ainda mais, depois de dizer que está tudo correto, obrigada.

- De nada,qualquer coisa,só me manda uma mensagem.

- Ok,agora preciso ir.

- Tchau Maria, descanse um pouco agora,você tem um tempo antes da apresentação.

- Irei fazer isso mesmo.- sorrir e me levantei.

Acenei antes de sair da sala.

....

Por conta da minha reunião com Rodrigo,o horário de revisão de Reinier,foi alterado pela tarde,a pedido dele,que também tinha compromisso nessa manhã. Então, assim que saí da faculdade, fui direto para a escola,sem nem mesmo almoçar,porque,meu orientador havia se atrasado e fiquei sem tempo,par a ingerir algo.

Quando cheguei a sala,o jogador já estava lá. Muito concentrado com seu celular,percebi que ele procurava algo no instagram. Rede social,a qual ele me mandou solicitação,mas ainda não aceitei.

- Chegou primeiro que eu.- falei,o assustando de leve.

- Sim,pela primeira vez.- Sorriu.- como foi sua reunião ?

- Boa,meu orientador disse,que agora a monografia está correta.

- Parabéns professora,como se sente?

- Aliviada,agora é só apresentar, receber o diploma e tchau faculdade.

Me sentei na cadeira e já fui tirando os materiais da minha pasta.

- Que bom,boa sorte na apresentação.

- Obrigada.

Entreguei as folhas com os conteúdos, quais revisamos juntos,aproveitei para tirar dúvidas e fazer um questionário a parte, para saber se ele realmente prestava atenção no que eu falava.

- Muito bem Reinier, se você tivesse frequentado a escola,certeza que seria um aluno nota dez.- na faculdade,a gente aprende que a afetividade é um dos melhores fatores para o aprendizado e é isso que estou tentando fazer.

Sei que em pouco tempo,não dará para ele aprender muita coisa, mas o pelo menos o básico do que ele está vendo comigo,garanto que não vai esquecer.

- Obrigado professora,mas eu tinha alguns campeonatos para ganhar.- moleque audacioso.

- Ainda bem que ganhou,uma quase reprovação, tinha que valer não é mesmo?

- É .- riu e fez um bico,deixando-o mais ainda,como cara de moleque atrevido. - Você sempre morou aqui no Rio?

- Sim, nascida e criada.

- Seu time do coração?

- Flamengo.

- Mentira?!

- Claro que não,mas vamos estudar,porque não quero que tire notas baixas e a culpa caia sobre mim.

- Se eu tirar nota baixa,a culpa não será sua.

- Infelizmente para os donos da escola,será sim. Então vamos continuar.

- Vamos.

Ele tentou se dispersar,enquanto estudávamos, mas ia o cortando,agora nossa corrida era contra o tempo,suas  provas,começariam em menos de uma semana e tinha muito conteúdo para ser revisado.

- Se aceitar meu conselho,peço que estude em casa também,você se ajuda e me ajuda, tá?

- Vou tentar.

- Mas tenta mesmo,não quero que você fique de fato reprovado,isso seria ruim pra nós dois,além de que eu sei,que se não passar, você nem vai tentar terminar o ensino médio.

- Não vou mesmo. Mas eu vou estudar,nem que seja meia hora.

- Meia hora já é um bom tempo,mas desliga celular,evita ir para o computador e deixe de lado,tudo que possa tirar tua concentração,Ok?

- Ok,vou seguir à risca suas instruções.

- Tudo bem.

- Mas se eu quiser tirar dúvidas? Não tenho teu número e  você não me aceitou no insta.

Levei a mão até a testa,a esfregando de leve. Um pouco envergonhada e um pouco indecisa,quando ao que fazer,diante desse situação.

- Vou aceitar a solicitação no insta.

- Mas ter seu número,não seria melhor?

- Tem certeza? Acho meio anti-ético.

- Nada demais,você é minha professora e trataremos de assuntos da escola.

- Tudo bem,anota aí.

Ele manteve o sorriso no rosto,enquanto eu ditava número por número do meu celular.

- Valeu professora,até amanhã.

- Até.

Continuei na sala,arrumando os materiais e fechando as abas do notebook. Coloquei as pastas  no armário da secretaria,me certifiquei  de que tudo estava em seu devido lugar,para poder ir embora.

Me sentei no banco do ônibus e o celular vibrou em meu bolso,mas tive medo de tira-lo dali, então só li a mensagem, mais tarde, quando chegava em casa.

"Oi Maria, é o Reinier 😀"

- Por que está sorrindo olhando esse celular?- mamãe questionou.

Tadinha,devia estar pensando que eu estava doida.

- Um meme.- respondi com um sorriso forçado e bloqueando o aparelho em seguida.

- Hummm,seu irmão está vindo jantar aqui.- avisou.

- Em plena quinta feira? Samuel e Micaella  não têm  nada pra fazer ?

- Maria! Samuel está de folga hoje e quer vim trazer Micaella e Daniel para nos visitarem.

- Estava brincando,Ok? Sabe que eu sinto falta do meu irmão,desde que ele decidiu se mudar.

Meu irmão é motorista de ônibus  e conheceu a Mica,a algum tempo,quando ela estava voltando da faculdade e entrou no ônibus que ele estava trabalhando,ela se apaixonou a primeira vista e conseguiu conquistar meu irmão depois de meses. Eu no lugar teria perdido a paciência, mas a história dos dois é bem fofa,até a parte que ele decidiu morar junto com ela e logo meu sobrinho lindo nasceu.

Ajudei mamãe a terminar de preparar o jantar e perto da hora de meu irmão chegar,fui me arrumar,para o esperar.

A campainha tocou e me apressei em atender. A família mais fofa desse mundo,estava do outro lado.

- Boa noite Ma. - meu irmão me deu um beijo na testa.

- Boa noite gente.- dei espaço para minha cunhada entrar,com meu sobrinho que estava em seus braços.

Conversamos brevemente na sala e logo fomos para a cozinha, porque a comida já estava na mesa.

- Mamãe disse que está trabalhando nas férias. - Disse meu irmão,diretamente para mim.

- Sim,sempre sobra para a estagiária.

- Isso é verdade,ainda bem que passei dessa fase.- disse minha cunhada.- Mas eles vão te pagar não é?

- Sim,pelo menos isso.

- Voltando ao assunto aqui.- meu irmão, cortou minha conversa com a minha cunhada.- Seu aluno,é jogador do Flamengo?

- Mãe! - olhei sério para a mais velha,ela não deixa escapar nenhuma oportunidade de fofocar.

- Era segredo? - mamãe sorrir sem dar muita importância para meu drama.

- Não e respondendo a sua pergunta Samuel,sim é jogador do Flamengo.

- Não rola uma camisa autografada?

- Eu não vou pedir nada.- respondi irritada.

- Brincadeira Maria, sei que é muito profissional. - ele jogou pedaços de tomate da salada,em meu rosto.

- Temos uma novidade! - minha cunhada exclamou para mudar de assunto.

- Vão ter outro bebê? - perguntei empolgada,enquanto olhava meu doce sobrinho brincando com a comida.

- Não, ainda não. - meu irmão respondeu.-  decidimos casar.

Os dois levantaram as mãos direitas,mostrando as alianças que adornavam seus dedos.

- Ah gente,fico feliz por vocês, sério. - falei de forma melancólica.

Eu sei o quanto é o sonho da Mica,casar com meu irmão.

- Eu também estou feliz, dá para acreditar?- Mica disse boba, olhando para sua mão. - Aceita ser nossa madrinha?

- Gente,mas é claro. Se vocês não me chamassem para ser madrinha,nem iria nesse casamento .

- Deixa eu falar Maria. - Mamãe deu uma batidinha na mesa.- Fico feliz por vocês, muito mesmo,no caso vocês vão apenas oficializar,porque já moram juntos, a um pouco mais de dois anos e vou falar a mesma coisa,que disse,quando decidiram viver juntos,casamento,é bem mais que um papel assinado,mais que festa de milhares de reais,mais do que qualquer coisa ruim,casamento é companheirismo,amizade e acima de tudo,amor.

- A gente sabe mãe, por isso que estamos dando certo,até hoje. - Samuel riu e segurou a mão da noiva.

Nossa conversa foi especificamente,sobre casamento. Não entendo muito sobre,mas sei que amo as festas,em todas que fui,sempre imaginei como seria o meu,quando a hora chegasse. Hoje, isso não faz mais parte da minha lista de sonhos,mas ajudar meu irmão e a Mica, vai ser incrível.

Samuel e Mica, decidiram ir embora,quando o pequeno Daniel adormeceu nos braços da mãe.

Ajudei minha mãe a deixar tudo em ordem e logo me retirei,indo para o quarto,mais um dia com Reinier, me aguardava.



Notas Finais


Gente,queria muito contar com a colaboração de vocês,para o crescimento da fanfic.

Maria tem instagram, é só procurar por @maria.velar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...