História Attractive look - Capítulo 22


Escrita por: e Gasay_Radke

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Black Veil Brides (BVB), Dylan Sprayberry, James Franco, Lana Del Rey, Taylor Momsen
Personagens Andrew "Andy" Biersack, Christian Grey, Dylan Sprayberry, James Franco, Lana Del Rey, Personagens Originais, Taylor Momsen
Tags Andy Biersack, Christian Grey, Dylan Sprayberry, James Franco, Lana Del Rey, Taylor Memson
Visualizações 15
Palavras 1.956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Helloow meu amores, aqui estoou novamente trazendo um capítulo freiixxquinhoooo.

Desculpa pela demora, sei que prometi não demorar... Mas juro me esforçar mais pra não ficar muito tempo sem postar!!

Bjsss amores booa leitura

Capítulo 22 - A touch of evil


Fanfic / Fanfiction Attractive look - Capítulo 22 - A touch of evil


Gustin P.O.V.

A notícia do acidente repercutiu o país inteiro em questão de algumas horas, onde quer que você colocasse na TV estariam falando sobre e se dirigindo a ele como “Um dos chefes do mercado negro mais procurado de Seattle.”

– Ele não merecia isso... Preciso ver ele... Gustin, me leva pra ver ele… – Disse Lizzy olhando para mim com os olhos inchados de tanto chorar.

Seattle ultimamente se tornou uma cidade perigosa, depois da notícia da captura do Andy outra notícia que mancha a reputação de vez da empresa sai em todos os lugares; “O assassino e criminoso Christian Grey está foragido e polícia oferece recompensa para quem souber alguma pista do paradeiro dele”. Sim, depois de um tempo sem dizerem nada sobre ele a notícia que o mesmo matou um policial fez a imagem dele ser destruída de vez.

– Posso tentar achar onde levaram ele e ver o que posso fazer – Digo a ela enquanto beijo sua testa.

– Te amo, Gustin... Obrigado por estar aqui.

– Cadê aquele merda do James que nunca aparece em casa?

– Não sei o que ele anda fazendo... Mas depois de todo esse escândalo ele mudou e não para mais em casa.

– Lizzy... Você acha que ele está envolvido nessa sujeira toda?

– Acho que não... Ele não tem o estilo de um criminoso...

– Mas ele trabalhou com Andy e Christian por um bom tempo, né? Não era ele que estava organizando a “grande festa”?

– Sim, mas o que isso tem a ver com esse escândalo da empresa?

– É... Você tem razão... – Digo quando percebo que ela realmente não sabia de nada.

Tenho medo dela acabar descobrindo toda verdade, que estava sendo vigiada 24hrs por dia pelo seu irmão e que tudo que estava envolvendo a empresa o FBI está sabendo, às vezes me sinto horrível por isso.

* Mensagem desconhecida *

“Segredos sempre são revelados... Não importa o quanto tente esconder.”

Sinto meu celular vibrar e leio aquela mensagem, tinha uma foto junto e ao abrir vejo o documento que encontrei na casa do Andy e escondi para ninguém saber.

– Droga... Porra...

– O que foi, Gustin? – Perguntou Lizzy olhando assustada para mim.

– Nada... Eu tenho que resolver uma coisa agora...

* Mensagem desconhecida *

“Talvez proteger sua irmã não seja uma grande ideia... Ela também é criminosa ou tornaram ela uma...”

Leio a outra mensagem do desconhecido e começo a ficar com raiva, saio da casa depois de me despedir de Lizzy e dizer que tudo iria ficar bem.

* Ligação Desconhecida *

– O que você quer de mim? E onde conseguiu esse documento?

– Eu te avisei, Gustin... Mas talvez seja a hora de falar a verdade pra ela – A pessoa por trás das ameaças sempre usou algo pra alterar a voz.

– Não! Ninguém vai saber... Ela foi usada por aqueles nojentos! E vou proteger ela sempre!

– Mas você acha que ela vai querer ser protegida por você depois que ela souber a verdade?

– Por que você está fazendo isso comigo?

– Gustin... Você é um corrupto, quer fazer a justiça mas esconde provas que podem avançar nas investigações que estão fazendo.

– Quem é você? – Pergunto novamente.

– Uma hora você vai descobrir.

*

A pessoa desligou a ligação e para ser sincero eu desconfio de algumas pessoas que estejam por de trás disso.

Dylan P.O.V.

– Christian, me solta… Você está louco!

– Algo que você é! Por que está com medo? Não é você que é o louco da “família” – Disse ele me levando para um local distante no meio da floresta.

– O que você vai fazer, Christian? Por favor, me solta… – Digo assustado com os olhos cheios de lágrimas.

– Você é patético, Dylan. No fundo é apenas uma criança mimada.

Já estava quase anoitecendo e ele para no meio de uma clareira na floresta.

– Bem-vindo ao seu novo Lar.

– Do que você está falando, Christian? Se vai me matar faça isso logo! – Digo tentando me debater.

– Espero que goste de buracos… – Disse ele com um sorriso no rosto e tirando a corda que estava me amarrando.

Ele me empurrou fazendo-me cair num poço fundo, o qual tinha água no fundo.

– CHRISTIAN! ME TIRA DAQUI! POR FAVOR!

– Aproveita as noites frias de Seattle aí!

Fico gritando desesperado para ele me tirar dali e escuto o barulho do carro, aquele filho da puta me deixou aqui mesmo.

– SOCORROOO! SOCORRO!

O desespero começa a tomar conta de mim, já estava de noite e estava esfriando cada vez mais.

Lizzy P.O.V.

Recebi uma mensagem da Taylor depois de um tempo sumida, ela ficou sabendo do acontecido de ultimamente e disse que iria vir me ver, de um lado vai ser bom ter ela aqui mas de outro talvez não.

A campainha toca e vou atender e lá estava ela com aquele semblante de pena, ela entrou e logo me abraçou.

– Eu sei que está sendo difícil… Mas estou aqui pra te ajudar.

Retribuí o abraço e a convidei para sentar, logo de cara perguntei o porquê ela tinha sumido e não mandou nenhuma mensagem.

– Não quis incomodar vocês… Tivemos alguns problemas e tive que resolver.

– E o Froy? Onde ele está?

– Não sei… Da última vez que falei com ele, me disse que ia ver o Gustin.

– Ele não me disse que estava saindo com o Froy ultimamente.

– Achei que estava sabendo…

– Mas tudo bem, ele deve ter seus motivos para não me contar.

– Lizzy… Eu sei pra onde levaram ele.

– Ele quem? O Gustin? – Pergunto um pouco confusa.

– O Andy… Eu sei onde ele está, mas tem alguns policiais guardando a entrada do Hospital e do quarto aonde ele vai ficar.

– Como assim vai ficar?

– Teve que passar por uma pequena cirurgia, mas não é nada grave.

– Como você sabe disso?

– Eu tenho alguns contatos e achei que gostaria de saber sobre ele…

– Me leva no hospital onde ele está! – Digo me levantando do sofá.

– Lizzy qual a parte do “está cheio de policiais guardando o hospital e o quarto que ele vai ficar” você não entendeu?

– Eu preciso ver ele, Taylor!

– Tudo bem, posso dar um jeito.

Me arrumo e saímos em seguida, ela ficava repetindo toda hora que iria dar alguma merda que era melhor a gente volta porque estava cheio de policiais no hospital.

– Você está com medo por que? Está devendo alguma coisa? – Pergunto a ela.

– É… É que… Deixa pra lá… Uma outra hora eu conto pra você.

Ao chegar no hospital logo de cara haviam dois policiais na entrada e estavam armados.

– Tenho que me disfarçar antes de ir…

Ela pega uma maleta e coloca uma peruca preta e um óculos de sol, sim, isso parece aquelas cenas clichês de novelas mexicanas.

– Está parecendo aquelas atrizes de novelas mexicanas. – Digo rindo.

Ela solta um sorriso sem graça e sai do carro, ao entrar no hospital os olhares dos policiais caíram sobre nós e aquilo já me deu um frio na barriga.

– Relaxa, Lizzy – Disse Taylor segurando na minha mão, entrelaçando elas.

As vezes tenho a leve impressão que Taylor gosta de mim de um outro jeito, ela sempre fala alguma coisa com duplo sentindo ou flertando comigo.

– Moças… Onde vocês estão indo? – Perguntou a atendente do Hospital.

– Estamos indo visitar uma amiga que está internado aqui – Disse Taylor.

– Mas o horário de visita é apenas de dia, no período da tarde – Disse a atendente.

– Mas ela quem pediu pra gente vir.

Taylor sabia mentir muito bem, até eu estava quase acreditando que tínhamos que visitar outra pessoa.

– E qual o nome da paciente?

– É… É a Stephany.

– Walker?

– Isso! Ela mesma – Disse ela me encarando querendo sorrir.

– Só um instante que irei ligar pro quarto pra confirmar.

A atendente entrou dentro de uma sala e no momento que a entrou saímos dali indo em direção do elevador, ao chegar no andar que ele estava tinha mais dois policiais na porta do quarto do Andy.

– Encontramos o quarto – Digo a ela.

Ela sorri e fala pra fazermos alguma coisa rápida porque logo logo os seguranças do local estarão atrás da gente.

– Mas não sei o que fazer… Pra tirar eles dali… – Digo a ela.

– Deixa comigo…

Ela entra num quarto qualquer e dá um tempinho e sai gritando desesperada para os dois policiais pedindo ajuda, eles a seguem até o quarto e entram, aproveito e entro rapidamente no quarto e vejo ele deitado na cama todo machucado.

– Oh, meu querido… Tudo vai ficar bem… – Digo passando a mão no rosto dele.

– O que está fazendo aqui? – Ouço a voz dele bem baixinha.

– Tive que vir te ver. Tinha que ver se estava bem…

– Bem eu não estou e nem vou ficar.

Ele estava falando baixo mas ficava com os olhos fechados, segurou minha mão carinhosamente.

– É melhor você ir embora… Se eles te pegarem aqui vão te prender.

– Relaxa, a Taylor minha nova amiga está cuidando disso… – Digo tentando sorrir e segurar as lágrimas.

– Taylor? Taylor Momsen? – Perguntou ele e ao perguntar deu uma leve apertada na minha mão.

– Sim, conhece ela?

– Ela é perigosa… É uma psicopata… Fique longe dela…

* mensagem "Taylor" *

“Saia logo daí… Eles estão voltando.”

– Preciso ir embora…

– Toma cuidado… Ela é perigosa.

Saio do quarto correndo e em questão de segundos os policiais aparecem novamente, entro num quarto que estava vazio e aviso ela.

* mensagem *

“Estou num quarto no final do corredor… Vou descer te aguardo no carro.”

Envio a mensagem a ela e saio do quarto indo para um elevador, saio pelos fundos do Hospital e fico na frente do carro esperando ela voltar.

– Falou com ele? – Disse ela chegando perto de mim.

– Falei… Ele está bem mas não tão bem…

– Claro, Lizzy! Ele sofreu um acidente hoje de manhã praticamente, queria o que?

– Eu acho que estou lembrando de você Taylor… Acho que sei de onde… – Digo a encarando.

– Sabe, é? E de onde é, Elizabeth?

– É você… A garota que é louca por ele… Foi você que deixou aquela bagunça na casa dele. Com aquelas fotos... Como não lembrei antes... – Digo indignada.

– Sou eu mesma e confesso que no começo eu queria transformar sua vida num inferno... Queria encontrar alguma coisa pra te chantagear! Mas depois de perceber que somos parecidas... E nos tornamos amigas, desisti da ideia, pode ficar brava, pode me xingar mas entendo o motivo de você estar apaixonada por ele... E pode dizer que não mas também acha que somos parecidas! – Disse ela se aproximando.

– Você é louca... Bipolar e.... E tem razão...

– Lizz,y podemos ser independentes... Não precisa ficar sofrendo por homens... Fica dependendo deles.

– Taylor, cala a boca... Você não sabe o que está falando, eu gosto deles e não é por interesse ou dinheiro, eu realmente gosto deles mesmo que estejam sendo procurados pelo país inteiro.... Mas sempre tive um dedo podre pra escolher homem mesmo.

– Eu sei disso... Mas posso te ajudar! Ajudar a ser independentes e forte, acabar com essa imagem de garota frágil! Você aceita minha ajuda, Elizabeth?

– Aceito...

Dylan P.O.V.

Ouço barulho de carro e tento gritar mas nada saía da minha boca, estava encolhido tremendo igual uma vara verde, estava muito frio e não estava mais sentido meu corpo, as dores tinham sumido, estava lutando pra ficar acordado.

– Curtindo a casa nova, sobrinho? – Ouço a voz dele lá de cima, o mesmo liga a lanterna e me ilumina.

– Me… me tira... Da... daqui... – Tento dizer mas minha voz sai falhada.

– Desculpa, não te ouvi... Mas olha tem comida pra você... Trouxe pão seco e acho que água você não precisa, né? Tem um monte aí! – Diz ele sorrindo da minha situação.

Ele joga o pão que acaba acertando em mim e caindo na água em seguida observo ele boiar.

– Olha só, sobrinho... Agora o pão vai estar mole pra você comer…


Notas Finais


Eaiii oq acharam desse capítulo?? Espero que tenham gostado!! ❤❤

Boom prometo não demorar muito da próxima vez!!! Bjss até o próximo cap ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...