1. Spirit Fanfics >
  2. Attraversando Gli Anni >
  3. Capítulo Único

História Attraversando Gli Anni - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus bluezinhos, tudo bem com vocês?
Tenho uma surpresa, é minha primeira fic baseada em música e italiana ainda por cima. Será narrado em primeira pessoa, no caso o Park Jimin. E espero que gostem e que dê muito amor a ela.
Boa leitura e curtam a música junto com a história!
Amo vocês 💙

Capítulo 1 - Capítulo Único


Olá,  gostaria de me apresentar, meu nome é Park Jimin e vim lhes contar um pouco sobre o amor. O amor que somente eu carrego.

Antes de vir morar em Veneza, eu morava com meus pais na Coréia do Sul. Sim, sou um homem coreano e gay, mas nada que hoje me faça sofrer o tanto que sofri. Meus parentecos que obviamente eu os via somente em eventos familiares, eu percebia que era renegado tanto pelos meus avós, tios e primos e assim por diante. No entanto me mantive firme, pois tive o amor e o apoio das pessoas que eu mais importava, meus pais. Na escola não foi diferente, também foi muito complicado, contudo eu consegui me manter firme também graças ao garoto que conheci no balanço, Jeon Jungkook.

Autora on (Flashback)

- Não acredito que é gay, se minha mãe souber me tira da escola na hora. - Disse uma das crianças que estavam meio distante do rapaz.

Jimin estava sentado sozinho em um dos balanços enquanto olhava as outras crianças brincarem.

- Oi, posso brincar com você? - Jimin viu um garoto magrinho sorrir com os dentes saltados lembrando de um coelhinho, muito fofo.

E desde então tornaram-se amigos.

Autora Off (Flashback)

Nos tornamos melhores amigos aos seis anos de idade. A casa dele não ficava longe da minha, porém continuamos amigos até completarmos quinze anos de idade. Estávamos iniciando o ensino médio. Nunca houve comportamentos estranhos em ambos os lados até  o momento em que estávamos no quarto dele fazendo tarefa de química e ele ficou me olhando.

Esse foi o meu primeiro beijo e os desafio da vida continuaram de mal a pior.

Autora On (Flashback)

- Jungkook, por que me olha tanto? - Perguntou Jimin um tanto surpreso pela forma que seu amigo o encarava e suspirava meio incomodado.

- Porque você é bonito, mochi. - Disse Jungkook ao se levantar da cadeira e se sentar na cama perto do Park.

- Nossa... - Disse surpreso levantando as sobrancelhas e com um sorriso tímido.

- O que? - Pergunta Jeon ao se aproximar mais do amigo.

- Primeira vez me elogiando e faz tempo que não me chama assim.

- Quero te elogiar sempre que possível todos os dias e te chamar de outros apelidos mais carinhosos ainda. - Estava tão próximo do outro, pois Jimin sentia sua respiração quente e irregular. - Quero tanto te beijar.

Sem pensar duas vezes, Park o beijou sem medo, se entregou sem pensar nas consequências, e por ora estava feliz por beijar aquela pintinha que está abaixo dos lábios do moreno. Park não imaginava há quanto tempo sentia vontade em selar essa linda pintinha.

Autora Off (Flashback)

Além ter tido meu primeiro beijo com o Jeon Jungkook também teve a minha - nossa - primeira vez juntos. Eu estava me entregando de corpo e alma para ele. Não podíamos revelar nossos sentimentos ao mundo, pois vivíamos no nosso mundo cheio de cores. De fato éramos felizes de verdade até o pai de Jeon Jungkook descobrir. Isso já aconteceu no final do ano. Houve exatos dois anos que não o via e nesse tempo não tive nenhuma notícia sobre ele. Terminei o ensino médio com dificuldade e com muito Bullying. Sempre me zoaram pela minha sexualidade, minha aparência porque tenho mãos pequenas, um bumbum grande, baixinho e com chave de ouro, gordinho. Quando souberam do meu relacionamento com o Jeon, foi difícil. Teve momentos onde sofria abusos de palavras, abuso físico? Pelo menos isso consegui me safar. Meu primeiro semestre na faculdade tive que trancar, pois os meus pais estavam internados. Quando eles me abraçaram contra o mundo, o mundo viraram contra eles por minha culpa. Meus avós não falam com eles desde que eu tinha oito anos de idade. Me sinto culpado? Muito. Larguei a faculdade temporariamente para trabalhar feito um condenado e conseguir dinheiro para os meus pais, mas não adiantou de muita coisa. No ano seguinte, eles faleceram. No meu auge dos vinte anos estava sozinho, sem amigos, sem família, sem namorado mais especificamente o Jeon Jungkook. Eu estava no fundo do poço. Nunca mais eu tive noticias de Jungkook. Antes que eu largasse a vida de uma vez, um rapaz me viu na rua e me fez um convite que até então não acreditei, mas pensei comigo que já não tinha nada a perder mesmo. Sem dinheiro, sem família nem nada. Segui o endereço o qual passou para mim e vi que era uma agência de modelos. Quando pisei na agência eu já fui muito bem recepcionado. Fiz testes e falei um pouco mais sobre a minha vida pessoal para eles. Disse que eu tranquei a faculdade de dança e quando achei que não, me contrataram na hora. Uma semana depois estava eu, Park Jimin saindo dos solos coreanos e entrando nos solos italianos.

Todos os dias venho lutando contra a saudade que Jungkook me traz e na incerteza que um dia eu o reencontrarei. Lembrar do rostinho dele quando lia ou jogava, seus óculos redondo caindo sobre o nariz grande, porém bonito. Nunca houve uma pessoa por mim, exceto meus pais e até então meu amado Jungkook. Sempre carrego comigo uma saudade imensa dos meus amados pais, um coração aflito e chamando por ele todos os dias imaginando como seria diferente a nossa história. Mas de uma coisa é certa no meio de todas essas incertezas. O amo mais que tudo, sempre carrego comigo a solidão, tristeza e o amor. O amor que somente eu carrego no meu auge dos vinte e quatro anos.

 

A estrada é a mesma
Mas parece mais vazio
O vento é mais frio se for só para mim
Você não me acompanha
Andar sozinho
Ninguém olha para mim
Ninguém está me esperando
A vida é a mesma
Só mais devagar
O sol e a luz
Eles forçam os olhos
Se você pudesse me emprestar seus óculos novamente
Você sabe que eles eram melhores para mim
Um dia nos encontraremos novamente quem sabe onde
Nós teremos sido ótimos
Ao longo dos anos
Ou nos encontraremos novamente de mãos dadas
A cabeça nas nuvens
A terra sob seus pés
Eu sinto sua falta não vejo isso
O olhar é o mesmo
Mais atencioso e decisivo
O desejo de ter você me deixa desabafar
Se eu pudesse emprestar seus olhos novamente
Você sabe que eles viram melhor que eu
Um dia nos encontraremos novamente quem sabe onde
Nós teremos sido ótimos
Ao longo dos anos
Ou nos encontraremos novamente de mãos dadas
A cabeça nas nuvens
A terra sob seus pés
Eu sinto sua falta não vejo isso
Rir, correr amor
Mas realmente ama sem condição
Errado e arrependido, em seguida, faça a paz
Sabendo que nada nos mudaria
Porque nada foi capaz
Ou nos encontraremos novamente de mãos dadas
A cabeça nas nuvens
A terra sob seus pés
Eu sinto sua falta não vejo isso
Eu sinto sua falta, você não a vê
.

 


Notas Finais


Olá meus bluezinhos, tudo bem com vocês depois da fic?
Foi bem difícil escrever, pois é um misto de sentimentos os quais sinto. Não comparo meus sentimentos e com que o Park sofreu, longe disso. Mas com o passar dos anos e ver que nada mudou, tudo continua vazio.
Bem, espero que tenham gostado. E pensando se escrevo outra songfic, porém feliz. É isso, antes de finalizar, vou deixar a tradução da música e inspiração da fic.
Beijos E amo vocês! 💙

https://www.youtube.com/watch?v=i4wJFnZl9XA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...