História Atypical - Stydia - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Gerard Argent, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Lydia Martin, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Stydia
Visualizações 24
Palavras 1.550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


hiiiiiii. VOLTEIIIIIIII
Galera eu devo muitas desculpas por ter deixado vcs sem capitulo durante 2 meses. 2 FUCKING MESES. Mas finalmente eu estou de volta, mas não sei quando vou voltar de novo. Tive alguns problemas com o spirit e logo depois eu fiquei de recuperação e ainda estou no caso (4 matérias) ent to escrevendo esse capitulo pelo computador, pela primeira vez.Ent vamos logo pra esse capitulo, pq ja ja começa a ação de verdade dessa fic.
Mais uma vez. Perdão por ficar sem postar.
boa leitura.

Capítulo 11 - Stiles


Ela havia gostado do presente e eu não poderia estar mais feliz.

-- Por que está com essa cara? - escuto a voz de Scott enquanto encaro a garota na mesa afastada.

Ele vira a cabeça olhando para trás.

-- ah...- ri - então isso é sério mesmo?

-- Claro que é, cara. Você já viu ele assim, por causa de outra garota? - Issac responde.

-- Pra quem vivia falando do Liam - arqueia as sobrancelhas.

Encaro o garoto moreno à minha frente.

--É diferente - bufo impaciente - e nem estamos namorando.

-- Ainda - o garoto ao meu lado ri - Porque sabemos que você quer.

-- Issac, cala a boca.

-- Stiles e Lydia, embaixo de uma árvore - começam a cantar em coro - eles estão se...

Tapo as suas bocas antes de terminarem de cantar, aquela merda de música.

-- Idiotas - empurro os dois.

Issac para de rir e pergunta.

-- Falando sério agora, vamos encontrar o cara do Twitter que horas?

-- Combinei às 18:00.

-- Onde? - Scott pergunta.

Depois que ele chegou de sua viagem, deixamos ele a par do que estava acontecendo e da investigação que nós estávamos fazendo.

Na Dyer's. Issac e eu achamos melhor ser num lugar conhecido.

-- Também acho, ainda corre o risco dele ser só um louco.

-- 17:45 todo mundo lá, ouviram? - andamos até o balcão, devolvendo as bandejas.

***

Na volta para casa, Lydia estava mais calada que o normal e mal olhava para mim. Fiquei o caminho todo remoendo à procura de algo que eu poderia ter feito de errado. Porém, segurei minha vontade de enchê-la de perguntas, não querendo ser de modo algum invasivo, até porque, mal nós conhecíamos, na verdade nem nós conhecíamos. No fim, ela me agradeceu mais uma vez pelo presente e se despediu com um aceno de cabeça.

Não tinha mais muito tempo, já eram 17:40. Desliguei a TV, que nem estava assistindo direito e pego a bicicleta indo até a velha lanchonete.

Os dois garotos já estão em uma mesa. Scott abre e me sento na ponta da mesa.

-- Cadê o cara? - pergunta Scott, após encarar o relógio.

-- Ele deve está chegando, nós que adiantamos - respondo tirando o celular do bolso, verificando se não tem nenhuma mensagem.

-- Hey meninos - Malia surge ao lado da mesa com um bloco de notas na mão.

-- Oi, Malia - Issac responde primeiro todo sorridente. Essa queda que ele tem pela Malia sempre foi bastante evidente, já que ele nunca fez questão nenhuma de esconder.

-- Oi, Issac.

-- Você está bonita hoje - Scott e eu ficamos calados, observando a interação deles.

-- Obrigada, você também tá uma gracinha - pisca pra ele - sempre galanteador - sorri.

-- Olha o Jordan vindo ali - Scott diz.

-- Cadê? - Issac olha para todos os lados procurando.

rimos da reação dele, que se chateia, cruzando os braços.

-- hum... querem alguma coisa? - pergunta Malia sendo simpática.

-- Na verdade estamos esperando alguém - respondo - talvez depois.

-- ah, certo. Se quiserem alguma coisa, estarei no balcão - agradeço e ela vai embora.

Escuto o pequeno sino da lanchonete tocar e olho atento para a porta, vendo um cara alto e de óculos escuros entrar. Ele os tira observando o lugar, nos encara e anda até onde estamos.

-- Siliinsky? - levanto a mão para confirmar.

-- Derek? - pergunto só para confirmar.

Ele balança a cabeça em sinal positivo e logo se senta.

-- Então? Quem são vocês?

-- Eu sou o Stiles e esses são Scott e Issac - falo apontando para cada um.

-- Com mais um dava para formar a turma dos Caça-Fantasmas - fala e logo pega o cardápio, olhando-o.

Reviro os olhos. Nós já tínhamos nos fantasiado disso no halloween do ano passado, com Liam, mas não vinha ao caso.

-- Quer pedir alguma coisa antes - pergunto sendo educado.

-- Não - coloca o cardápio em cima da mesa - vamos direto ao ponto. O que querem saber?

-- Primeiro, Quando aconteceu o roubo?

-- À noite, no sábado.

-- Estava saindo ou indo para algum lugar? - Issac pergunta.

-- Estava indo para casa. Fica a uns bons quilômetros daqui.

-- Conseguiu ver as pessoas que correram? - pergunto o que eu mais queria.

-- Um era alto,cabelo branco, estava usando um casaco marrom, e o outro era pequeno, bem magro, usava um sobretudo preto, eu acho.

-- Te machucaram de alguma forma?

-- Não, os "cães" - faz aspas com os dedos - ficaram a uma certa distância. Senti minha carteira sendo puxada, mas não me movi por causa deles, demorou alguns segundos até desaparecerem e eu ver os caras correndo.

-- Você ficou sabendo de alguma coisa parecida acontecendo por aqui? - pergunto.

-- Com você?

-- Na verdade, não. foi numa loja de conveniência aqui perto,estive lá minutos depois do roubo, ninguém conseguiu identificar o ladrão,só o que as pessoas viram foi um grande buraco no chão.

-- E o que a polícia disse?

-- Nada o caso ainda está em aberto, mas sem provas...

-- Eu não sou louco, mas isso é insano. Nunca tinha visto isso antes.

Destravo o celular, vendo os prints salvos na galeria.

-- Olha - ofereço o celular a ele. Logo lê e passa o dedo pelas outras matérias, lendo-as rapidamente.

-- Porra! Estamos fodidos e eu nunca vou recuperar minha carteira - devolve o aparelho com a feição zangada.

-- Se eu pego esses filhos da mãe...

Scott se pronuncia.

-- Bom, na verdade eu estive pensando e acho que tenho uma plano para quando acontecer novamente...

***

Após Hale sair dizendo que não concordava com o plano e que não iria servir de bábá, fomos para casa.

Precisávamos de um rádio com frequência da policia e como eu tinha um pai policial, fiquei encarregado de conseguir isso.

-- O que está fazendo ai?  - meu irmão pergunta, fazendo eu bater a cabeça na prateleira antiga.

-- Porra, cara - passo a mão na cabeça.

-- De novo, Stiles? se assusta fácil, hein? - ri debochado.

-- Cala a boca, viu aquele rádio velho do papai - pergunto com raiva por ter batido a cabeça.

-- Acho que tá no baú. Por quê? mais uma experiência estranha com os seus amigos estranhos?

-- Não é da sua conta - abro o baú, pegando o rádio.

-- Cara, você devia arrumar uma namorada - olho para ele com cara de tédio.

-- E você deveria estar na faculdade.

-- Vai se foder! Devia te dar outro olho roxo.

-- Quando você aprender a chutar no ar, sem cair, quem sabe... - arqueio a sobrancelha, pegando o rádio e algumas ferramentas para consertá-lo.

-- Você vai ver!

-- Tá tá, agora deixa eu passar - passo por ele e vou até meu quarto.

***

Acordo com batidas na porta.

-- Stiles... - houço a voz da minha mãe do outro lado - hora de acorda!

Levanto a cabeça ainda sonolento, abro os olhos e quase fico cego com tanta iluminação nos olho. Esqueci de fechar a cortina. Urgh.

Apenas lembro de me jogar na cama, depois de consertar o rádio.

Coloco os pés para fora da cama, passando a mão no rosto. Vou em direção ao banheiro tomar banho, depois troco de roupa e vou tomar café da manhã, logo depois vou para a parada do ônibus.

Ao vê-la , não tenho reação alguma. Não sei se ainda esta´s ou não estranha comigo, estão fico calado, não querendo força-la a falar comigo. Passamos um bom tempo em silêncio, até ela resolver me chamar.

-- Eu fiz alguma coisa? - sua voz sai tão baixa que eu preciso encará-la, para ver se está realmente falando comigo.

-- Achava que eu tinha que perguntar isso - ela faz uma careta fofa e pergunta.

-- Por quê?

-- Ontem você estava estranha, não sei - dou de ombros - achei que tinha feito algo.

-- Desculpa, você não fez nada. Eu só... não tinha nada a ver com você, desculpa se pareceu - brinca com a barra da manga do suéter, que cobre mais da metade de suas mãos.

-- Tudo bem. Desculpa se fui rude - digo sem graça.

-- Você é a pessoa mais gentil que eu conheço, Stiles - ela levanta a cabeça, me fitando e eu tenho um deslumbre de seus olhos verdes.

um sorriso se forma em meu rosto imediatamente.

Olho para a palma da sua mão esquerda a pouco centímetros da minha e levado por um surto de coragem, seguro sua mão. Ela me repele ou se afasta e tomo isso como um sinal de permissão, para entrelaçar nossas mãos.

Passo o dedão como uma carícia no dorso da sua mão e pulso, prendendo a respiração ao fazer isso. Sua a pele é tão macia e quente,e sua mão é tão pequena comparada a minha.

Uma sensação totalmente surge em meu peito, atingindo até o meu estômago.

Já havia segurado outras mãos de meninas com quem tive um breve relacionamento, mas nunca tinha sentido nada assim.

Então é assim a sensação de segurar a mão de alguém que você gosta?

 


Notas Finais


Então esse foi o capítulo. Perdão de novo, por ficar sem postar. Depois da recuperação eu vou tentar o meu máximo sempre postar pra vocês. Não esqueçam de comentar, por que isso me incentiva DEMAIS e até o próximo capítulo.
Perdão quaisquer erros.
Beijinhos de luz e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...