1. Spirit Fanfics >
  2. Au Pair Madrid >
  3. Nouvelles expériences

História Au Pair Madrid - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo pra vocês, espero que gostem. Obrigada por cada carinho e comentários em tdoos capítulos <3

Capítulo 4 - Nouvelles expériences


Fanfic / Fanfiction Au Pair Madrid - Capítulo 4 - Nouvelles expériences

Nouvelles expériences - Novas experiências.

 

Maya Souza, 20 de setembro de 2019.

 

Karim havia me dado a sexta de folga, já que eu cuidei das crianças nos dois últimos dias. O fim de semana era meu por direito, então teria três longos dias para aproveitar esta cidade. Melia ia para casa da mãe depois da escolinha e Ibrahim iria ficar com o pai e o tio Gressy, que chegaria ainda hoje. Nafissa sabendo da situação me intimou para ir visitar sua loja, como meu primeiro ponto turístico, e eu aceitei de bom grado, ganhando uma guia para desbravar mais a cidade. Karim me levaria até lá pois estava a caminho do aeroporto para buscar o irmão.

É aqui, Souza - ele avisou enquanto eu estava totalmente distraída com as vistas. Era estranho ser chamada pelo sobrenome, mas tinha vergonha de falar.

Bom sen..- ia me despedir formalmente, mas ele me encarou - Karim, obrigada pela carona, já vou indo. Se precisar de alguma ajuda com o Ibra eu volto correndo, pode me ligar.

Não se preocupe, teremos um dia de garotos - disse fazendo high five com o bebê que nem entendeu.

Até mais tarde, mon chaton - me despedi do pequeno com o apelido que o mesmo me ensinou, significava “Meu gatinho”. Ele sorriu alegre.

 

Quando avistei a fachada da loja pude observar o seu estilo: Rock. Havia caveiras na entrada, roupas escuras na vitrine e algumas guitarras e baixos de efeite. Aquilo era cem por cento Nafissa e eu mal conheci e já conseguia descrever-lá. 

Que demora Maya, entre - Era Naf, a mesma ria do meu semblante ao analisar tudo. Depois de todo análise a abracei.

É bem legal aqui, as roupas, o local e fazem até tatuagens - finalmente tive o que falar - Acho que seria uma boa inauguração de viagem - pensei alto. 

Sabia que você era das minhas, menina. Se quiser fazer será um presente meu de boas vindas - nem tive como responder já que ela me puxou para o espaço onde tinha um homem, extremamente bonito, e obviamente todo tatuado.

Pablo, está é Maya, a brasileira que comentei com você - Naf me apresentou a ele, e como assim já tinha falado de mim? A olhei arqueando as sobrancelhas e a ela ignorou. Toda sonsa.

Prazer Maya, sou o Juan Pablo, mas todos por aqui me chamam apenas de Pablo - o mesmo estendeu a mão simpático e eu o abracei. Eles se entreolharam rindo. 

Como eu disse, ela é realmente brasileira - Naf me zomba. - Então querido, ela irá escolher sua primeira tattoo espanhola, capricha, hein. Ficarei no escritório resolvendo coisas pendentes, quando terminar me chame, ok? - Apenas assenti para sua pergunta e a mesma subiu as escadas laterais para o andar de cima. Tinha mais duas funcionárias no local, uma delas havia sorrido para mim no início, a outra nem se quer olhou.

Então, ja tem algo em mente para fazer? - Pablo surge, com um papel na mão. Com certeza eu tinha, pensei antes mesmo de está aqui. Expliquei tudo certinho e ele começou seu desenho na folha para depois vir com sua maquininha na pele. 

 

                      ————- • ————-

 

Eu e Nafissa havíamos andado por quase toda cidade de Madrid. As vezes a pé ou de carro. Paramos em vários museus, algo que admiro demais, também em catedrais e restaurantes famosos. Tiramos milhões de fotos e foi incrivelmente divertido. 

Agora ela estava indo me deixar em casa.

Certeza que você não vai entrar? - perguntei pela última vez enquanto Naf parava o carro.

Quando você conhecer o Gressy irá entender o motivo de eu não entrar - ela riu - Eu estou cansada e ele tem pilhas extras. 

Hm, se é por isso, tudo bem então. Também estou cansada, mas valeu a pena - disse e por fim nos despedimos. Senti que fiz uma grande amiga aqui, mesmo com a diferença em que o irmão é o meu chefe. 

 

Ai.. - esbarrei em alguém ao chegar na calçada da casa.

Desculpa Maya - ouvi aquele som português brasileiro e instantaneamente sorri - Você também, toda desastrada, se fosse outro gringo nem iria parar pra te ajudar. 

Você quase me causou uma fratura cerebral Casemiro - eu disse fazendo cena com as mãos a cabeça.

Além de desastrada é também atriz da Globo - nós rimos, o mesmo estava com roupa de treino, provavelmente correndo ali pelo condomínio. - Então anjo, amanhã farei um churrasco lá em casa, e como eu disse que você deveria conhecer minha mulher, não pode negar esse convite- eu daria tudo por um churrasquinho agora, mas lembrar o círculo social dele me dava arrepios.

Mas é que.. - iniciei minha desculpa e ele me cortou.

E não fale que estará trabalhando por que eu sei do seu horário, inclusive as folgas, e uma delas é amanhã - piscou e ri sem graça. Eu queria ir, então decidi isso. Estou aqui para novas experiências.

Confirmei tudo com ele, descobri também que o Karim iria, depois nos despedimos e pude finalmente entrar em casa. Eu estava completamente moída.

 

POV. Narrador 

 

 

Estava quase no horário do churrasco na casa do jogador Casemiro, todos na mansão se encontravam devidamente arrumados com roupas leves de verão, mesmo que aquela estação tenha ido embora a alguns dias, o sol ainda predominava na cidade.

Gressy relacionou-se muito bem com Maya ao conhecê-la, a conexão foi forte e era visível ali na mesa do café, ambos conversavam sobre os grandes sonhos jovens enquanto Karim se manteve quieto por toda manhã. 

 

Vamos? Já está na hora - ele se pronunciou pela primeira vez, enquanto os dois mais novos ainda se entretinham em uma longa conversa.

Maya tratou logo de pegar o pequeno Ibra em seu colo, mesmo sabendo que o Benzema mais velho negou que ela cuidasse da criança na folga. A mesma já tinha criado laços e não se importava em ficar com o menino, que também gostava bastante da nova babá. 

Eles seguiram a pé até a casa do outro jogador merengue, sendo recebido por ele e sua esposa Anna, muito receptivos como bons brasileiros.

 

Vem cá May, quero te apresentar as outras meninas do Brasil - a mulher do jogador se dirige para cozinha com Maya, que deixou o pequeno Ibra no colo do pai.

Maya ficou feliz por conhecer outras Wags, apesar de algumas olhá-la com desprezo pela sua profissão, ela era feliz na sua realidade e aquilo não mudaria a essência dela.

Antes mesmo de conhecer o Marcelo ela já sabia que ele seria o mais legal da festa e aos poucos foi se aproximando da roda de samba que os brasileiros formaram, grudando nele e em sua mulher Clarice Alves, formando o bonde de dançarinos que alegraram a festa por horas.

Depois de certo tempo, já cansada, ela foi a procura do baby Ibra, que estava brincando com o pai na beira da piscina.

Karim, por sua vez, esteve mais distraído do que nunca nesse churrasco. Ele observava os passos que sua funcionária fazia, a agitação que ela tornou no lugar, como fez amizade facilmente com alguns de seus amigos e até ficou atento aos comentários dos jogadores solteiros, quanto a isso, ele apenas não gostava por saber que seus companheiros não eram páreos a ela, mas decidiu não demonstrar nada.

 

Distraído Karim? - a morena ao lado dele se pronunciou, tirando o homem de seus devaneios. 

Apenas cansado, este garotinho me fez dar várias voltas no jardim - ele não falaria o que realmente estava pensando a ela.

Hoje foi divertido, os brasileiros são diferentes - a garota fala olhando a turma que ainda estava bebendo e cantando alto - Não que vocês europeus não sejam, mas..  é que, não quero ofender - ela não sabia como prosseguir e já havia corado, como sempre fazia. 

O francês riu do pequeno desespero.

Eu sei o que quis dizer com isso - ele respondeu simples. 

Maya pensou se sua fala tinha sido prejudicial, já que o homem se manteve calado nos minutos seguintes.

Você é diferente do Gressy e da Naf - falou depois de longos segundos. O homem a encarou com seus olhos castanhos, a garota pode então se distrair admirando os traços do rapaz em sua frente. Ele não era e nem chegava perto de seus gostos pessoais mas algo dele atraia ela, que não sabia o que a fez pensar tais coisas. 

Realmente, eu sou jogador - Benzema responde, piscando, e eles riem - Muitas pessoas se aproximam de mim por interesse Maya, é quase impossível ter amizades ou outros tipos de relacionamentos fora do ciclo social que vivo - suspirou pensando no tanto de pessoas que ele já teve que se afastar por esse motivo.

Nunca passei por essa situação, mas imagino que não seja fácil - a garota falou enquanto aninhava o pequeno Ibra em seu colo, ele estava caindo de sono. - Criar um escudo para novas pessoas também não irá te fazer bem - ela mais sussurrou do que falou. 

Karim pensou por alguns instante, porém não tinha o que responder, a garota tinha deixado ele desnorteado com aquela frase. 

Acho que está na hora de eu ir, Ibra cansou hoje - o homem desconversou depois de uns minutos em silêncio. 

Maya resolveu ir junto já que também estava cansada, e não queria abusar da bondade dos novos conhecidos e anfitriões da casa. Gressy resolveu ficar com seus amigos que se encontravam ali.


Notas Finais


Temos um Benzema mais vulnerável? Hahah


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...