História Augustine - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~Grouner14

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Augustine, Canadá, Love
Visualizações 12
Palavras 2.365
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lírica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi Oi!
Desculpa pelos erros ortográficos!
E que estou com uma preguiça enorme de corrigir os erros.
Mais espero que a leitura desse capítulo seja boa!
Então fique com o capítulo: um único clic
😉😊🎉🎊

Capítulo 14 - Um único clic


Fanfic / Fanfiction Augustine - Capítulo 14 - Um único clic

Anteriormente em augustine...

Ao chegar ao apartamento...

Henrique - olha...ele é pequeno mais...

Lídia - nada disso,ele é perfeito!

Henrique - você não acha meio pobre demais pra sua classe? (Diz com uma voz firme e brava)

Lídia - como assim?

Augustine - pai!

Henrique - deixe para lá.

Agora fique com o novo capítulo!

Dois dia após Lídia chegar tudo estava calmo, porém era estranho ver aquela pessoa alegre e bondosa no corpo da minha mãe, ela parecia tão feliz e meu pai parecia cada vez mais calado todos os dias.

Era segunda-feira e eu estava indo tomar café depois de tomar banho e me vestir para o colégio.

Augustine - Oi!

Lídia - Oi filha!

Henrique - Oi filha!

Augustine - cadê o café?

Lídia - café? Que isso, eu fiz uma deliciosa torta de maçã! Seu pai disse que você amava.

Augustine - sério? Mais você sabe cozinhar?

Lídia - ue? Eu não cozinhava antes?

Augustine - Bem... (olha para o meu pai e penso , eu não queria mentir mais ele disse que devemos disfarçar...) si-sim, você cozinhava sim.

Lídia - pois é então, tome! Esta bem quentinho.

Augustine - (eu provo um pedaço) isso...isso...ISSO ESTÁ INCRÍVEL!

Lídia - ufa! Ainda bem.

Augustine - isso tá incrível! Prova pai! (Ele nem se quer olha para mim, parecia que estava em outro mundo) pai...pai...

Henrique - um?

Augustine - prova um pedaço, tá delicioso!

Henrique - tudo bem (eu pego um pedaço e provo) e...tá legal...

Augustine - só legal? Pai...você tá bem?

Henrique - sim, estou...

Augustine - tem certeza?

Henrique - augustine...já são 7:00, não vai querer se atrasar, não é?

Augustine - sim... (eu pego minha mochila e vou até a porta, dou um tchauzinho e saio).

Henrique - arg...

Lídia - por que tratou ela assim? Você está tão calado deis de que vim para cá...se eu estiver causando problemas por minha falta de memória...eu posso arrumar um lugar para ficar, eu posso me virar sozinha e...

Henrique - (eu me levanto rapidamente) NÃO! NÃO é isso!

Lídia - o que é? Você está bem?

Henrique - parece que eu estou bem?

Lídia - ... (fico calada).

Henrique - a verdade é que.... (eu me ajoelho chorando na frente de Lídia que estava de cadeira de rodas) eu...eu sofri! ME CASEI COM VOCÊ PENSANDO QUE ERA AMOR MAIS...VOCÊ SÓ ERA UMA VADIA AMBICIOSA!

Lídia - co-como assim?

Henrique - Esse apartamento simples não chega nem perto das mansões que temos, são mais de 1 Bilhão de dólares e a fortuna da nossa família...e eu resolvi fugir de você com minha filha mais você teimou e fez de tudo para nos achar! E você...e você nos achou aqui no canada, só que acabou tendo um acidente!!! E-e eu...te vi lá, descobri que estava grávida e  me senti nas nuvens assim que soube que ia ter a minha segunda filha, eu descobri que por Mais que eu desminta!!!! Eu eu....

Lídia - diga! (Fala ela com a pupila trêmula e a pele pálida).

Henrique - eu te amo...eu te amo muito, como nunca amei ninguém é sei que você não me ama! Snif* (ele já estava com os olhos avermelhados e chorando muito) eu te amo...eu te amo (ele passou sua mãe pelos cabelos de Lídia acariciando a cabeça da mesma depois se aproximou do seu rosto ainda sentado por que a Lídia estava de cadeira de rodas, deu um beijo apaixonado nela e depois de um bom tempo o beijo acabou e eles se separaram).

Henrique se virou e ficou em pé de costas para Lídia e chorando, Lídia se aproximou dele com a cadeira de rodas, abraçou ele pelas costas e falou:

Lídia - eu...eu me lembro de tudo ainda Henrique! Eu estava mentindo...

Henrique - o que?

Lídia - não pense que foi por mal...

Lídia - você já ouviu aquele ditado...a gente só percebi o quanto a gente precisa de alguém quando a gente perde, eu te amo também! Eu aprendi a te amar, por mais que eu tenha sido um horror nesses últimos tempos, nesses últimos dias...eu tenho sentido um sentimento mais forte por você...eu me apaixonei!

Henrique depois de ouvir tudo se virou rapidamente, levantou Lídia na sua altura e a beijou apaixonadamente.

Henrique - eu quero acreditar que isso não é mentira, eu quero acreditar que o que você disse e real!

Lídia - e real, não precisa mais temer, eu estou do seu lado!

Henrique - diga que é real!

Lídia - e real, eu sei que é...

Henrique - e-eu te amo muito.

Lídia - eu também!
 
Henrique ainda estava com Lídia em seus braços, a carregou ate o seu quarto e a deitou na cama.

Lídia - Henrique...eu estou grávida eu não posso...

Henrique - eu sei! Esta tudo bem...

Eles ficaram abraçados na cama e Henrique acariciava seus cabelos, pensando que se isso fosse um sonho...não queria acordar mais.

Enquanto isso na escola...

Augustine estava pegando seus livros no seu armário até que quando o fecha vê que ele estava lá.

Augustine - o-oi Toby...

Toby - Oi, pensou que ia escapar de minha tão fácil assim? Fala...o que tá rolando entre a gente?

Augustine - co-como assim?

Toby - não finja que não aconteceu, nos nos beijamos naquele dia, não podemos simplesmente dizer que não aconteceu...

Augustine - ...puff* eu não tô com cabeça pra isso Toby.

Toby - por que? Tem algo de errado?

Augustine - e-eu...arg!

Toby - pode falar.

Augustine - eu não sei...eu não quero me iludir...eu...

Toby - Augustine, você me ama?

Augustine - eu...eu...estou confusa...

TRIIIM!*

Augustine - tenho que ir...

Toby - mais antes... (eu puxo ela, deixando nossos rostos extremamente próximos, enquanto ela me olhava fixamente com um olhar tímido, depois eu a beijo delicadamente) agora pode ir...

Augustine - ... (eu saio de lá com uma lágrima presa em meus olhos).

Após a aula...

Britney - AUGUSTINE ESPERA!

Augustine - an?

Britney - você estava estranha na aula, nem parecia que tava prestando atenção, você estava em outro mundo...tá tudo bem?

Augustine - está, eu só estava pensando um pouco.

Britney - acho que você não pensa muito em alguma coisa além de tirar boas notas, então por que não estava nem se quer olhando para o quadro negro?

Augustine - como assim?

Britney - então me diga as partes das células e suas funções!

Augustine - citoplasma, núcleo e membrana, a membrana protege, o núcleo reproduz e o citoplasma alimenta.

Britney - aff! Não vale você é inteligente.

Augustine - isso é questão do quinto ano do fundamental, me poupe.

Britney - pois é, mais eu nunca aprendi!

Augustine - já era de se prever, pela sua inteligência...que por sinal, não existe!

Britney - O QUE VOCÊ DISSE?

Augustine - HÁ HÁ! Você é única Britney!

Britney - disso eu sei, mais linda e perfeita que eu não existe.

Augustine - existe sim, eu!

Britney - aah! Sai fora!

Augustine - (dou a língua para ela).

Britney - mais agora falando sério, o que tá acontecendo?

Augustine - tudo Britney, tudo!

Britney - como assim?

Augustine - eu...nunca tive tantos problemas desde que esse ano começou! Estamos já no mês 4 e eu já não aguento mais não...não poder.

Britney - como assim? O que tá acontecendo?

Augustine - e que...

***ATENÇÃO TODOS OS ALUNOS, SEGUNDA AULA JÁ ESTÁ PARA COMEÇAR, NÃO ESTAMOS USANDO O SINAL POR QUE MUITOS NÃO ESTÃO RESPEITANDO, ENTÃO DA QUI A 2:00 MINUTOS O SINAL IRÁ TOCAR, ENTÃO POR FAVOR IR AGORA MESMO PARA A AULA DE CADA UM, SÓ PARA AVISO O TERCEIRO ANO IRÁ FAZER UMA AULA DE QUÍMICA NO LABORATÓRIO 2 NO SEGUNDO PISO, O SEGUNDO ANO IRÁ TER LITERATURA SÓ QUE SERÁ NA BIBLIOTECA DESTA VEZ É O PRIMEIRO ANO IRÁ TER TRABALHO LITERÁRIA COM O SEGUNDO JUNTOS NA BIBLIOTECA, AGRADEÇO A ATENÇÃO***

Augustine - olha...nos encontramos depois da aula a noite no parque central, tchau.

Britney - tudo bem, podemos ir juntas?

Augustine - não estou com vontade de uma companhia agora, nos vemos na sala.

Britney - tudo bem, eu ia me atrasar mesmo já que tenho que ir pegar os papéis para a nova peça de teatro mesmo.

Augustine - uhun, até mais.

Britney - até.

As duas partem em direções opostas.

Depois de horas e horas de idas e vindas de aula em aula cada uma mais tediosa que a outra é para ser sincera eu nem estava na terra nas horas das aulas, eu só queria paz por um momento mais parece que nem minha casa e nem a minha escola são boas para isso.

P.O.V Britney

Bem...augustine está estranha, me sinto isolada sem ela, mais...no fundo eu a entendo, espero que não seja nada grave.

Eu estava andando pensativa no corredor sem nem olhar, carregando os meu roteiro da peça até que...
 
*POW*

Jolie - olha por onde anda garota!

Britney - ei! Para de ser mesquinha, um esbarro não é nada.

Jolie - não é nada...como assim não é nada? Minha bolsa está cheias de maquiagens caras que seu dinheiro não pode comprar, se elas sofrerem um arranhão, você estará morta! (Falo apanhando as maquiagens que estavam no chão e colocando na bolsa).

Britney - o que tem nisso afinal? Não acho nada cara essas suas maquiagens de feira.

Jolie - O QUE?! e você que nem se quer usa maquiagem!

Britney - aí aí...nunca ouvi falar? Maquiagem envelhece a pele, e pelo menos não preciso usufruir de objetos fúteis como esses para me tornar bonita, você já é totalmente o contrário.

Jolie - O QUE?!

Britney - a sei...esqueci que nem sabe o que significa usufruir.

Jolie - e o que muda se eu conhecer.

Britney - muda que não é só mais uma pessoa que usa o vocabulário simples, e um avanço para a inteligência e enriquecimento linguístico, e sabedoria, uma coisa...que muitos não valorizam, muitos não sabem que daqui a anos essas palavras serão mais do que úteis.

Jolie - olha...não vem com esse papo de nerd...você não tem um mínimo de popularidade, e duvido que irá crescer na vida sem ter se que talento para atuar...não esqueça que romeo e Julieta foi um clássico mais você fez questão de destruí-lo, não adianta se iludir pensando que vai ser isso, sendo que não tem talento para isso...cai na real querida!

Britney - nossa, que nem você com seu sonho de ser modelo!

Jolie olha brava para a mesma, faz uma cara de raiva e parte para cima dela, descabelando-se e descabelando a outra todinha.

P.O.V augustine.

Eu estava andando no corredor pensativa, olhando para o chão até que eu ouso gritos, eu fico assustada em pensar ter ouvido a voz de Britney.

Saio correndo e sigo o som, logo me deparo com Britney e Jolie brigando.

P.O.V Toby

Eu estava preucurando a Jolie, já que os pais pediram para levar ela para casa *como se já não fosse demais eles terem pedido para eu ter que levar ela para o restaurante naquela noite, mais pelo menos fui recompensado com aquele beijo que dei em augustine 😏*  , até que caminhando pelo corredor ouso a augustine gritar por ajuda, sem pensar ei corro até ela com medo do que possa ter acontecido, e encontro a augustine muito agoniada no meio do caminho.

Augustine - Toby, por favor me ajuda! (Ela fala quase chorando com uma cara pálida e tremendo).

Toby - o que foi?

Augustine - eu-eu *snif  a Britney e a Jolie estão brigando, e não consigo separa-las.

Toby - arg! Tinha que ser a Jolie, venha! (Eu pego a mão de augustine e saio correndo puxando ela pelo braço até chegar nas meninas e simplesmente puxo Jolie e pela blusa dela e a jogo na parede)  O QUE VOCÊ ESTAVA PENSANDO JOLIE? VOCÊ É LOUCA.

Jolie - fassa me o favor, você não é meu pai! NÃO TEM O MÍNIMO DIREITO DE ME TRATAR ASSIM!

Toby - aff* cala a boca garota, se não... (a augustine me interfere).

Augustine - não por favor não fassa isso (falo me tracando no meio da Jolie) por favor... (eu estava com uma foz trêmula e triste).

Toby - tudo bem...calma, calma... (tento acalmar augustine, que estava mito nervosa).

Augustine - (ele me abraça e eu deito minha cabeça em seu peito chorando).

Toby - Britney...eu vou leva-la para fora, você pode ficar aqui...é você  (fala olhando para Jolie) vá se fuder!

Jolie - (a Britney mete o pé e eu fico sozinha no corredor) um dia Toby Gillie...um dia você irá me amar!

No lado de fora com Toby e augustine...

Toby - por que estava tão nervosa assim?

Augustine - ...o-ora por que seria? Eu tenho direito de me preocupar com os outros, não?

Toby - sim, mais acho que você estava um pouco aflita demais naquela hora.

Augustine - eu-eu...aí....não adianta mentir para você...eu-eu estou passando por muitos problemas recentemente...e não sei como meu cérebro ainda funciona desse jeito snif*, e muito muito muito estresse, de uma forma que...snif* não estou acustumada por que sempre fui uma mimada que nunca sofreu a dor na pele, nunca se quer teve problemas reais snif* , o que eu achava que era problema não chega aos pés da realidade da vida e estou sofrendo a realidade na pele! Snif* (falava com uma voz chorosa e com poucas lágrimas saindo do meu rosto, e de repente Toby disse só shiiu* fazendo sinal de silêncio, me agarrou pela cintura e se aproximou do meu rosto dando um beijo quente em meus lábios frios).

Em outro local da escola...

SALA DO JORNAL/TERCEIRO PISO

??? - aí aí Alex, essas notícias são definitivamente uma bosta  (falou curta e grossa).

Alex - não por muito tempo Celine(falou Alex que estava na janela só observando Toby beijar uma garota) parece que o senhor Gillie vai aparecer na coluna de fofocas (fala com uma voz sádica e logo pega a câmera, dá um zoom e depois disso só pode ser ouvir o clic da câmera).

Celine - ora ora vejam só! Parece que você fez algo te útil!

Continua...


Notas Finais


Bye Bye gente!
E até o próximo capítulo
E também estamos chegando a uma


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...