História Aulas de Sexo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Jk!bottom, Kookv, Lemon, Taekook, Top!taehyung, Yaoi
Visualizações 463
Palavras 10.214
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaa..... Aqui é a tia Dakotta, vim trazendo mais uma fic pra vocês, espero que gostem... Estou sem internet, to roubando Wif shiiii..... Hihi..
Essa é uma oneshot que eu e meu bolinho escrevemos mais 95% foi escrita por mim hehe...
Fic especial para a @YK5 e @Yoonie_93


Em breve a capa da fic vai estar pronta, irei colocar okay

Boa leitura ^^

Capítulo 1 - Agora eu sou feliz (Capítulo Único)


O dia foi bem animado, agitado e a palavra certa, deixou algumas bolsas em cima do estufado e seguiu pro banheiro, onde estava com os planos de tomar um banho quente pra esquentar os musculos e a mente. Verificou a temperatura da àgua e constatou que estava otima pra entrar na banheira, o lugar era chique. Tudo parecia ser caro, mas estava feliz pot estar naquele lugar. Onde sempre quis estar com a pessoa certa, apos uns minutos passar, saiu da banheira ja com um cheirinho bom pelo sabão. Pegou o roupão e vestiu-se, caminhou para frente do espelho que havia proximo a pia do banheiro, havia luzes so redor do espelho grande, onde dava pra ver melhor o seu rosto.

Suspirou fundo levando um pouco a cabeça pra tras, sorriu e realmente aquele banho esquentou a sua mente, fez com que Jungkook lembrasse de alguns anos atras. Olhou pra um ponto especifico e fechou os olhos.

"Era uma noite chuvosa, havia leves trovões e raios, e naquela noite ela estava dando a luz.

- Ahhhhhhhhh....... - ela gritava pelo fato da sua dor aumentar, mas o seu babê nada de vim - Ahhhhhhhhhhhhhhhh.... - a forma de como gritava vinha lágrimas de seus olhos

- Mais um pouco Jaejin, esta quase - o medico falava pra fazer mais força - Ele esta aparecendo so mais um pouco, força Jaejin força

- Ahhhhhhhhhhhh... - não aguentava mais, mas tinha que confiar em si mesma. Seu filho estava prestes a nascer - Ahhhhhh... Eu não consigo, ahhhhhhhhh - fez mais

- Hennnaaahhhhhh... - a voz do choro do seu bebê ecoou pela sala de parto, e ela sorrio assim que viu sua criança nos braços do médico

- É um menino - o médico sorrio com um sorriso para ela - Pegue - estendeu o menino pra ela, que pegou logo em seguida no colo

- Você é lindo - beijou sua testa - Lindo meu filho - sorrio entre o beijo

Naquela noite ela passara o dia no hospital, mas ao amanhecer recebeu alta para deixar o local, com uma criança no colo não tinha pra onde ir. Pois não tinha casa, teve relação com um cara que logo que descobrio que estava gravida ele a deixou, sua mãe expussou de casa, pois não queria uma filha que nova estaria gravida. Sem pra onde ir, sentou em um banco de uma praça, suspirou fundo com uma gota de lagrima descendo do olho direito. Beijou a testa do filho, que logo começou a chorar, pegou a criança no colo e deu de mamar o menino. Minutos depois ele dormiu, e ela se aliviou um pouco. Não sabia o que fazer, estava com fome.

Ficou uma semana nas ruas, pedindo um prato de comida em cada casa, não aguentava aquela vida, não queria que seu filho a visse na miseria apos crescer, queria ele bem sustentado.

- Me desculpe meu amor, eu tentei ser forte mais não consigo mais, me perdoe - beijou a ponta do nariz de seu filho, e ele deu um sorriso, aquele sorriso que qualquer se apaixona. Sorrio pra ele, e aproximou sua testa na dele - A mamãe te ama muito meu amor, meu bebê, minha criança, meu Jungkook

Jaejin acabou desabando em choros no banco, com seu bebê ao lado. uma mulher que estava passeando com seu bebê no carrinho se aproximou e se sentou no banco ao lado de Jaejin

- É seu filho? - ela perguntou sorrindo dócil para o bebê. Jaejin limpou algumas lágrimas do seu rosto e olhou para a mulher.

- Sim ele é, tem apenas uma semana - a moça se aproximou mais e começou a brincar com o bebê que estava em seus braços.

- Será que você poderia ficar olhando ele pra mim? é so alguns minutinhos, enquanto eu vou comprar um café - Jaejin disse um pouco trêmula.

- Claro - a mulher respondeu pegando o bebê no braço.

- O nome dele é Jungkook, Jeon Jungkook - após dizer isso, ela saiu andando com a cabeça abaixada pensando no que acabara de fazer.

- Então seu nome é Jungkook? é um nome muito fofo, que nem você. me lembra biscoitos, acho que vou te chamar de kook o que acha?- o bebê fez alguns barulhinhos e agarrou o dedo da moça.

------------

Já tinham passado mais de meia hora e a mulher que lhe entregou o bebê ainda não havia voltado, o céu começou a escurecer e alguns finos pingos de chuva começaram a cair.

- Meu Deus onde ela está? não é possível que ela tenha abandonado o filho, eu tenho que sair dessa chuva antes que eles fiquem doentes - a moça levou os dois até sua casa que não ficava muito longe, pensando em voltar depois a praça e esperar Jaejin.

Apos chegar em casa, notou que o marido acabara de chegar no trabalho e estava ouvindo alguns barulhos de vidro sendo jogados no chão. Correu ate a cozinha e viu o homem jogar alguns copos no chão com raiva, seus olhos estavam vermelhos.

Será que iria apanhar mais uma vez, por seu marido estar bebado? Não aguentava mais aquela vida!

- O que esta fazendo? - falou desesperada

- Onde esta a comida? Você não fez comida pra mim de novo? Ou se esqueceu - jogou mais um copo no chão

- Eu cheguei agora da rua, eu ta... - não terminou a frase e recebeu um tapa na cara

- O que estava fazendo na rua? Esta se encontrando com alguem? Ja disse que não te quero na rua muito tempo Lorew - cuspiu em sua cara

Com o tapa forte no rosto, Larew havia caido no chão, com os seus olhos ja marejados, e algumas lágrimas caindo de seus olhos e deslizando pelo seu rosto ja avermelhado pelo tapa, levantou-se e olhou no fundo dos olhos dele

- Não estou te traindo, se é o que você pensa. Eu fui passear com o Taehyung, com o nosso filho, e você vem e bate de novo, eu não aguento mais essa vida. Eu amaldiçoo o dia em que eu te conheci, você é u... - mais um tapa foi dado em seu rosto claro, o suficiente para que saisse da cozinha e pegasse o seu filho do carrinho e o outro babê que estava numa cestinha... Entrou no quarto e trancou a porta, tirou Jungkook da cesta e o pegou no colo, abraçando-o. Olhou pra Taehyung e ele o olhava com os olhinhos cheios de àgua, pegou ele com o outro braço e o trouxe mais pra perto de si - Eu amo vocês - beijou a testa dos dois - Muito mesmo meus filhos.

O tempo foi passando e o senhor Kim descobriu que havia um bebê em sua casa, queria pegar o menino e deixar ele em algum beco. Mas Larew não deixou, brigou pelo menino e levou mais tapas na cara, mas não dexistiu.

Alguns meses se passaram, e o aniversario de Taehyung chegou, a senhora Kim não exitou-se em fazer uma pequena festinha para o seu pequeno, chamou alguns de seus amiguinhos e fez uma festinha, colocou alguns balões nas paredes, fez um bolo e doces com salgadinhos. A festinha rolou bem animada, Taehyung estava completando 1 aninho de idade, Larew com Jungkook no colo pegou um fosforo e acendeu a velhinha de Taehyung para que ele apagasse e todos la bateram palmas e cataram os parabéns para o Kim mais novo.

Ele se aproximou da vela e fechou os olhos, fazendo um pedido, assim que abriu os olhos assoprou a velinha e todos de seus amiguinhos bateram palmas, a senhora Kim cortou uma fatia de bolo e deu para seu filho que depositou um sorriso para sua mãe e devolveu o pedaço de bolo para ela.

- É pa voxe mamain - a forms de sua fala fez com que a senhora Kim deixasse cair uma lágrima dos olhos. Sorrio

- Obrigado meu amor - abraçou o pequeno Kim - Eu te amo, feliz aniversario

- Também ti amu mamain - sorrio e amostrou seus dentinhos ja grandinhos

O resto da festinha rolou divertida, mas a chegada do senhor Kim foi uma surpresa para todos, principalmente para Lorew, o homem começou a gritar por que a casa estava toda enfeitada de balões e por que estava toda em uma bagunça - todos sabem que em festa de criança sempre é uma bagunça - ele fez uma besteira, quase bate em today as crianças que estavam ali, principalmente em seu proprio filho que estava fazendo 1 ano.

- Tira logo esses pirralhos daqui, eu quero dormi e ta barulhenta essa casa - entrou no quarto com raiva e fechou a porta com força

Algumas crianças não ligaram e começaram a voltar a brincar, com alguns barulhos com que fez o Kim mais velho voltar pra sala com uma cinta na mão querendo ir em cima das crianças, mas a senhora Kim não permitiu e se enfiou no meio, recebendo uma cintada na coxa. Fez com que grunisse de dor, logo seu filho veio com uma fatia de bolo entregar-lhe para o pai

- Papain... Ola o que a mamain feis pa mim - amostrou um pedaço de bolo para o seu progenitor

- Sai da minha frente moleque, eu não quero essa porcaria - jogou o bolo no chão

Os olhinhos do pequeno Kim ficaram tristinhos, e olhou para o seu pai logo em seguida

- Papain é o bolinhu do meu anivesario, po que naum me da palabens? - ergueu os bracinhos para o pai, mas foi regeitado pelo Kim mais velho

- O dia em que você morrer, vai ser o dia em que eu vou comemorar a minha liberdade em você, você e essa vagabunda qu....

- Não house em falar besteiras para o meu filho, eu quero que saia da minha casa. Essa casa é minha, foi a minha mãe que me deu. Saia da minha casa, ja faz mais de 8 anos que eu não aguento mais essa vida, e se não for agora irei chamar a policía

O homem riu da sua cara, logo a olhando no fundo dos olhos dela

- Onde ira sobreviver? Você não tem nada, eu é que posso te sustentar vo..

- Esta errado, ela tem amigos, que possam ajuda-la - a Senhora Min entrou na sala dando surpresa para todos, seu filho Yoongi estava com Taehyung abraçando-o pois ele não parava de chorar - E se você não sair agora, eles iram te prender seu canalha - logo dois policiais apareceram no local, com uma algema em mão - Mesmo se sair, eles iram te prender. É ele, prendam-o - ordenou

Os policiais algemaram o Kim mais velho, que saiu com uma cara de vingança, provocando medo em Larew.

- Não se preocupe, ele não vai mais te encomodar - a senhora Min abraçou a amiga que estava derramando lagrimas atras de lagrimas - Eu irei te ajudar, ja te dou um emprego na minha empresa

….

Meses depois..

Em todo esse tempo, a senhora Kim finalmente estava trabalhando, um trabalho bom que dava para sustentar seus filhos, ao passar do tempo, Jungkook ja estava engatinhando e algumas palavrinhas saiam de sua pequena boquinha. Ele era de encantar qualquer um, nos dias livres Larew tirava o seu tempo para ficar com seus filhos. E claro que sua arenção era mais para o pequeno Jungkook, ja que ele era o mais novo, ela ouvia alguns rasmungos do pequeno Kim, pot dar mais atenção a Jungkook.


1 ano depois...

Era hoje que o pequeno Jeon fazia 1 aninho de idade, então a senhora Kim queria fazer uma festa para o seu pequeno kookie, já que nessas épocas ela já estava bem financeiramente não exitou-se em fazer uma festa grande, já que haviam se mudado para uma casa grande com boas condições, mandou fazer uma festa grande só para Jungkook. Chamou todos os conhecidos para a festa, contratou um palhaço, encomendou doces, salgados. E fez questão em fazer o bolo, mas também encomendou um outro numa nova loja de doces que tinha perto de sua casa - Yetjae bolos - é o nome da loja.

Taehyung olhando aquilo, não estava gostando, pois sua festa não foi tão grande como a de Jungkook vai ser, revirou os olhos quando o pequeno Jeon estava vindo correndo em sua direção com os bracinhos erguidos e um lindo sorriso de coelinho nos lábios.

- Maninoo... Binca comigu?? Eu naum tenhu ninguém pa bincar - pediu com um biquinho fofo

- Não, não estou afim de brincar agora Jungkook. Vai pra lá com a mamãe - revirou os olhos

- Binca comigo Taezi.. A mamain não pode bincar comigu por..

- Por que ela ta fazendo o seu bolo, pra sua festancia de aniversário, agora não enche meu saco Jungkook - subio as escadas e bateu a porta do quarto com força.


2 anos depois...

A senhora kim estava sentada em cima de um pano que colocará em cima da grama do parque, enquanto segurava Jungkook nos braços ela observava Taehyung correndo e brincando nos brinquedinhos do parque.

Jungkook estava olhando seu irmão se divertir correndo e pulando, ele também queria ir brincar, mas tinha muito medo de se bater e se machucar, então ele preferio ficar com sua mãe, que lhe passava tranquilidade.

Depois de algum tempo Taehyung veio correndo até sua mãe com as mãos fechadas.

- Mãe olha so o que eu peguei - assim que ele abriu as mãos Jungkook se afastou rápido e caiu de bunda no chão, enquanto Taehyung ria com algumas minhocas nas mãos - Mãe, porque o Jungkook é tão medroso?

Sua mãe rindo apenas disse "Eu não sei" e trousse Jungkook pro seu colo de novo. Taehyung ficava irritado por não poder brincar com Jungkook já que o mesmo era muito medroso e sempre vivia chorando.


4 anos depois...

- Tomem cuidado quando forem pra escola, Taehyung, cuide bem do seu irmão - Larew disse entregando duas mochilinhas para Taehyung e Jungkook.

- Vou cuidar mãe - Taehyung respondeu revirando os olhos. quando eles saíram em direção a escola, Jungkook tentou segurar na mão de Taehyung, mas o mesmo o soltou - Não quero que você fique me chamando na minha sala o tempo todo okay? - os dois haviam entrado na escola a dois anos. Jungkook era muito calado e tímido, por isso algumas vezes seus colegas ficavam o aborrecendo, fazendo ele sempre correr para a sala de seu irmão.

- Tudo bem, mas e se for urgente o que eu faço hyung? - Jungkook perguntou piscando fofamente para Taehyung.

- Não importa o que seja, so não venha mais encher meu saco.

Já na escola, ambos se separaram e foram para suas respectivas salas, Jungkook entrou em sua sala com as mãozinhas na pequena mochila, e se sentou na cadeira do meio ao lado da janela, olhando lá pra fora e observando os pássaros enquanto o resto de sua turma fazia barulho. enquanto isso Taehyung estava na sua sala conversando com seus amiguinhos, logo a aula começou e todos foram se sentar.

A sala de Jungkook fez um intervalo então todos saíram pra fora para lanchar e brincar, Jungkook ficou sentado em um banco perto dos brinquedos que haviam ali ,tomando seu suco em silêncio, quando algumas crianças se aproximaram dele.

- Você quer brincar com a gente? - um garotinho com shorts curtos e cabelos pretos perguntou, ele estava acompanhado de mais duas crianças.

- Eu não sei, do que vocês querem brincar? - Jungkook perguntou um pouco tímido.

- Nós vamos brincar de pega-pega - o mesmo garoto respondeu, ele dificilmente era chamado pra participar das brincadeiras com seus colegas de classe, então resolveu aceitar.

Enquanto isso, na outra sala de aula, Taehyung estava copiando o que estava escrito na lousa, por alguns segundos ele chegou a pensar se Jungkook estava bem.

No Recreio as crianças corriam enquanto uma delas tentava pega-las , Jungkook não sabia correr muito bem então sempre ficava o mais afastado possível para não ser pego, ao perceber isso o garoto correu em direção de Jungkook, que tentou correr, porém o outro garoto era rápido demais e parecia ser mais forte, quando ele ia pegar Jungkook acabou o empurrando com força demais, e fez ele cair, ralar os joelhos e bater o rostinho no chão.

Jungkook levantou com algumas lágrimas acumuladas em seu rosto, e as outras crianças se aproximaram pra ver se ele tava bem

- Por que você derrubou ele? - o garoto de cabelos escuros que chamou Jungkook para brincar perguntou com raiva ao outro que tinha o derrubado no chão.

- Não fique com raiva Yoongi hyung, ele não fez por mal, eu que acabei caindo por que sou desastrado - Jungkook falou esfregando as mãos nos olhos para enxugar as lágrimas. A professora se aproximou de Jungkook e o levou pra enfermaria. Como ele estava machucado liberaram ele pra voltar pra casa, Kookie não sabia o caminho, e até cogitou em ir chamar seu irmão mas lembrou de suas palavras "Não impota o que seja, so não venha encher meu saco". Decidiu então tentar ir só para casa, ele se perdeu algumas vezes no caminho, mas conseguiu voltar pra casa.

Quando a sala de Taehyung foi liberada para sair, ele procurou por Jungkook, ele ficou com muito medo quando disseram que ele já havia ido embora, e resolveu ir pra casa pra ver se ele estava lá.

Quando chegou, sua mãe veio gritando seu nome na sua direção.

- KIM TAEHYUNG, porque deixou o Jungkook vir sozinho pra casa? E ele estava todo machucado, porque não ajudou ele - "isso não foi minha culpa" Taehyung pensou olhando com raiva pra Jungkook que estava logo atrás com band-aids no rosto e nos joelhos. Ele não tinha nada haver com o que aconteceu com seu irmão, então porque ela estava brigando só com ele? - Você vai ficar de castigo, sem videogame por dois meses

- O que? - isso para Taehyung era tão injusto, o mesmo lançou um olhar raivoso para Jungkook e subiu correndo para seu quarto, batendo a porta em seguida.


6 anos depois..

Naquele dia a senhora Kim fez um lindo bolo para levar para a casa da senhora Min, eles iriam tomar um café da manhã na mansão Min. Entao Larew deu a seguinte regra:

- Não é pra mecher nesse bolo, nós iremos a casa de Yoongi e tomar café da manhã. E eu vou levar esse bolo - dise séria e convicta para Jungkook e Taehyung

- Sim senhora!!!! - responderam juntos

Minutos depois ela subio para fazer algumas tarefas de limpeza na casa, no andar de cima. Jungkook pegou sua mochila e sentou no sofá grande da sala, enquanto isso Taehyung ficou mechendo no celular, mas ao passar do tempo decidiu jogar videogame. Ficou bastante tempo jogando o seu joguinho favorito na tela, até seu estomago roncar e ele ir até a cozinha decidido comer alguma coisa. Abriu a porta da geladeira e olhou cada canto nela, não pode notar o bolo que sua mãe fez, sem pensar em nada, retirou o bolo e pegou um pedaço pequeno e comeu, mas sem antes olhar para os lados e ver se alguém estava por perto, Jungkook continuava fazendo suas lições escolares, mas lhe deu sede e decidiu ir ate a cozinha beber um copo d'água. Ao chegar na cozinha, pode ver Taehyung pegar um pedaço de bolo, o que sua mãe disse que não era pra comer.

- Por que você está comendo o bolo que a mamãe disse pra não comer? - disse Jungkook, dando um susto em Taehyung

- Shiiii.... Cala a boca merda, não é pra contar pra ela - se aproximou de Jungkook e tampou sua boca com as mãos

- Cala boca uma ova, eu vou dizer sim, pra mamãe...

- Vai dizer o que pra mim Jungkook? - a voz da senhora Kim, fez com que os dois levassem um susto, o rosto de ambos estavam pálidos, a mão de Taehyung tremia e suava ao mesmo tempo - O gato comeu a língua de vocês? Digam o que iam me dizer - deu passos ate a geladeira e tirou o bolo de dentro, e notou que faltava uma fatia - QUEM PEGOU UM PEDAÇO DO BOLO?? - disse ríspida e com irá, olhando pra ambos os filhos - Me diga Jungkook!!!

Os irmãos se entreolharam, Taehyung lançou um olhar mortal para o irmão mais novo, não queria que o dedurasse pra mãe, mas Jungkook sempre foi um menino obediente, que não mentia e não fazia nada de errado. Sua mãe se orgulhara do filho mais novo, mesmo sabendo que não saira de seu ventre, sempre o amou como sangue do seu sangue.

- Foi o Taehyung mãe - Jungkook disse em seus olhos

- Só podia ser mesmo - falou a Kim mais velha

- Seu X9, e a senhora que sempre acredita nesse tampinha aí - amostrou língua pra mãe

- TAEHYUNG - a mais velha lhe jogou um olhar repreendivel - Já chega, sobe pro quarto, está de cartigo por um bom tempo

- Não fale comigo Jungkook, você pode ser até meu irmão, mas nunca será o meu amigo - foram as ultimas palavras que o Kim mais novo disse, e subiu para o quarto


4 anos depois...

Já com os seus 17 anos, Jungkook estava dedicando mais aos seus estudos, sempre fazia as suas lições, já estava no terceiro ano do ensino médio. Terminando já a sua lição que fazia na cozinha na bancada americana que havia lá, ouviu sua mãe aos berros no telefone, foi até a sala

- VOLTE PARA CASA AGORA MESMO KIM TAEHYUNG.... NÃO QUERO SABER, NÃO QUERO VOCÊ METIDO POR ESSES BECOS, VENHA AGORA - desligou a ligação e deixou o celular no criado mudo perto de um abajur

Eu vi pela primeira vez a minha mãe chorar novamente, a ultima vez foi quando ela chora por aquele inbencil, como eu era muito pequeno me contaram toda a historia desde aquela época. Me aproximei dela e a abracei forte, centindo os seus braços nos meus, lhe dando um conforto de filho, ficamos um tempo com aquela posição, até ouvirmos um baque na porta e nós se levantamos, era Taehyung que entrara em casa, totalmente com a cara que tomou todas, ele cheirava álcool puro, estava totalmente bebado, minha mãe começou a repreendê-lo. Dizendo que não era pra ele se meter com esses tipos de gente.

Taehyung desde que completou 18 anos, começou a andar com uns garotos de uma gangue, então todos os fins de semana Taehyung enchia a cara, as vezes só voltava no outro dia pra casa, passara o dia na rua, sabe-se la no que ele fazia a noite toda. Então sempre eles descotiam.

- Mãe não enche o meu saco, eu to cansado e quero dormi - Taehyung estava prestes a subir para seu quarto, quando a senhora Kim o impediu

- Não vai dormi agora não, você vai tomar um banho e tomar um café quente, e depois vai arrumar aquela cozinha que eu já estou a horas te mandando pra fazer isso - a senhora Kim berrava para que o Kim mais novo a obedesesse

- Você ta surda? Eu to cansado, por que tu não vai lá, e limpa - disse ja revoltado

- Olha aqui você me respeite, seu moleque, eu não sou tua puta não...

- Não enche meu saco sua vagab.. - O Kim estava prestes a bater em sua mãe, quando Jungkook se meteu no meio e o impediu o que estava prestes a fazer

- Você não house em bater em nossa mãe - Jungkook com as mãos no braço de Taehyung, falava com uma raiva nós olhos. Não queria que sua mãe apanhasse de seu irmão

- Nossa mãe uma virgula, você não é nada pra ela. Maldito dia em que ela te encontrou em um beco jogado, até a sua verdadeira mãe não te quis e te jogou fora - Jungkook já sentiu as lágrimas cairem em seus olhos e saiu de lá, já subindo as escadas

- Olha só no que você se tornou - Lorew olhou para o filho mais velho - Eu pensei que você ia se torna em um filho confiante que me desse orgulho, mas eu me enganei - a senhora Kim subiu as escadas, e bateu na porta do quarto de Jungkook que estava trancada - Filho? Meu amor sou eu, abre a porta pra mamãe

Com o tempo pedindo, Jungkook abriu a porta, já correndo de volta para debaixo das cobertas de sua cama, Lorew foi ate ele e sentou-se. Em seu lado, buscou sua cabeça e fez um leve cafuné em seus cabelos, dando um carinho tão bom, que Jungkook não sentia à anos. Os soluços se escutava entre o quarto, mas o cafuné era tão confortante que fez seus soluços cessarem.

 - Mãe? - pediu com um leve soluço

 - Hum?...

 - A senhora me achou mesmo em um beco escuro?

- Não meu amor, não liga para que seu irmão disse, você foi a criança mais linda que eu vi. E eu me apaixonei por esse bebê perdidamente - deu um beijo em sua bochecha - Eu te amo meu amor - abraçou forte Jungkook

Naquelas épocas, Taehyung continuara a voltar para casa bêbado, não dava ouvidos a sua mãe. Ela já estava com a cabeça quente, não sabia mais o que fazer, então expulsou o filho mais velho de casa.

Já Taehyung não pegou nada de seus pertences em sua casa, só tinha uma boa quantia em dinheiro que ganhou vendendo drogas. Ainda bêbado e meio louco da cabeça, foi atrás de alguns amigos e contratou três para irem em sua casa

 - Vocês vão lá em casa, e batem nela - disse meio tonto, pelo o álcool se espalhar em dentro de si

 - Tem certeza? - um deles disse

 - Tenho... Ela me tirou de casa, tirou o proprio filho e deixou aquele merda lá, ele que deveria ser expulso e não eu!

Os outros assentiram, e sairam até a casa de Taehyung, ao chegar lá eles deram um baque na porta principal da casa, assustando quem estava dentro de casa, os três homens estavam com cintas de couro nas mãos, a procura da dona da casa, Jungkook desceu as escadas junto com sua mãe, e viu os homens na sala se aproximarem e puxarem a mais velha de tras de si, Jungkook tentou tirá-la das mãos deles, mas fracassou, eram três contra um, os homens estavam usando mascaras que tampavam o rosto todo, e ele logo notará que conhecia aqueles sujeitos, só poderiam ser amigos de Taehyung. Ele ficou indignado, como pode o próprio filho mandar baterem na mãe, sua raiva subiu fazendo que seu sangue ferver. Viu a mãe ser maltratada

- Larguem ela, deixa ela em paz - suas palavras sairam poucas, pois seus olhos já estavam cheios de lágrimas, queria bater, queria matar Taehyung por fazer tal ato com a mãe

- Ahhhhhh... - as batidas da cinta em suas costas, lhe saiam gemidos de dor de sua boca

Eu não imaginaria que tudo ia voltar acontecer, minha mãe uma mulher boa e trabalhadora, voltara a apanhar sem nada contra, tão fragil, minhas lágrimas não acabavam de sair de meus olhos, com soluços altos

- Não faz mais isso pelo amor de deus - implorava para que parassem e nada

Do outro lado, ali estava Taehyung, do lado de fora vendo tudo. Jungkook que brigava pra se soltar e salva a mãe, acabou em levar alguns socos e cintadas nas costas, uma dor no coração invadiu Taehyung. Sabia que estava errado mas o seu orgulho era tão grande que o cegava. Eles nunca o perdoariam.


5 anos depois...

Com o passar de cinco anos, Taehyung já com os seus 23 anos, já estava bem mantido. Se formou em direito, e se tornou um ator de dorama de ação, mas ja nessa fase mais adulta. Não conseguia se relacionar com ninguém, não sabia ainda como ter um relacionamento sexual com outras pessoas, foi aí que ele passou em frente a uma grande mansão que tinha as seguintes palavras - Aulas de Sexo - caminhou até o grande bainer que havia em frente a calçada e leu alguns recados, pegou um planfleto e entrou no lugar sendo auxiliado por uma moça que usará um uniforme azul escuro com os seus cabelos amarrados em um coque de cavalo. Foi até a recepção e se matriculou para participar nas aulas.

   As instruções eram assim: 

Você irá ter aulas de sexo por uma semana, cada aula terá uma hora de duração. No ultimo dia o professor do aluno irá passar o teste, que o aluno irá demostrar o que realmente aprendeu nas aulas. E receber o resultado 


Taehyung viu que cada aluno tinha um professor particular, ele sabia de sua sexualidade, era mesmo assumido gay, então por esse obstáculo escolheu um professor homem. A moça da recepção lhe entregou a sua ficha em suas mãos e leu seus dados escritos, junto com o número de sua sala. 210. Foi até a sala e bateu duas vezes na porta, uma voz meia leve respondeu do lado de dentro

- Pode entrar - abriu a porta com os olhos ainda na ficha em suas mãos, seu professor estava virado de frente pro quadro fazendo umas anotações pendentes - Pode sentar - continuou escrevendo no quadro, o mesmo fazia Taehyung mas, ainda com os olhos ficxos na ficha em mãos

 - Bom dia professor, eu me chamo Kim Taehyung... - a forma de ter falado fez com que o professor virasse para o aluno em sua frente, com que fez que ambos se assustassem - Jungkook...

  - Taehyung...

Levou um bom tempo para que eles voltassem pra realidade, e esquecessem o passado em que viveram.

- Bom, você já deve saber como a escola funciona, hoje eu vou te dar um brinquedo - pegou um pênis rosa claro em mãos - En...

- Espera, você já é assumido em sua sexualidade? - Taehyung disse a pergunta que estava na ponta da língua

- Sou, já sou assumido de homosexual!!

Eles bateram alguns papos sobre o assunto, mas com o tempo voltaram a continuar, era num domingo de manhã e só havia uma hora de aula a cada dia, no primeiro dia aprendeu a como fazer uma masturbação prazeroza com o pênis de brinquedo, Jungkook o ensinou com calma para que ele aprendesse um pouco rápido e assim ocorreu o primeiro dia de aula de sexo.

Segundo dia...

Na Segunda-feira tiveram mais uma hora de aula, eles retoram a pegar o brinquedo mas, dessa vez foi pra fazer uma masturbação acelerada para que o pré-gozo ja estivesse as portas de sair da borda, descutiram mais sobre isso, e assim ocorreu o segundo dia.

Terceiro dia...

Na terça-feira Taehyung voltou para aula, que fora saido da boca de Jungkook que hoje iria saber a como sair o gozo e como chupasse a estação do líquido transparente que seria derramado em sua boca, Jungkook continuou com as informações e trouxe outros brinquedos para que Taehyung tivesse uma noção de como fazer o ato, Taehyung estava confiante que estava aprendendo e descutiram mais sobre os assuntos da aula, e assim foi o terceiro dia.

Quarto dia...

Na quarta-feira Taehyung se atrassou para a aula, mas logo se desculpou pelo seu atrasso por motivos de trabalho, bom no dia de hoje Jungkook queria saber se Taehyung estava aprendendo sobre as aulas que teve dias atrás, pegou o brinquedo o colocou nas mãos do Kim. Que o olhou confusão e trêmulo, não sabia se estava aprendendo, mas mesmo assim fez o que fora pedido, e o que aprendeu nas aulas anteriores. Fez tudo direito mas estava nervoso, nunca sentia isso através de alguém, sem notar em seu professor, que hoje estava com uma aparência ótima, Taehyung nunca notará na aparência de Jungkook, o uniforme do professor era uma calça social meia apertada com uma blusa social branca que usava uma gravata preta e um crachar preso na blusa, seus cabelos castanhos dava um tom maravilhoso em sua pele branca, e foi aí que Taehyung percebeu que Jungkook era perdidamente lindo. Balançou a cabeça para sair os pensamentos bobos e voltou para o mundo real, descutiram mais sobre a aula de hoje e depois foi embora mas, ainda com os pensamentos em Jungkook.

Quinto dia...

Nessa quinta-feira, dessa vez foi Jungkook que se atrassou, mas logo deu o motivo do atrasso, seu carro havia furado o peneu, na aula de hoje, resolveu ensinar a como lamber a glande para que possa ter mais tesão ainda. E mais uma vez pegou um dos brinquedos e mostrou como se fazia, nesse dia teve um pouco de vergonha para lamber a glande do brinquedo em frente ao seu irmão. Mas estava engando, essa foi a cena mais linda que Taehyung pode ver, pois queria sentir em si mesmo, mas tinha que mater o controle. Não podia deixar ninguém notar sua farce, os minutos se passaram e assim foi o quinto dia de aula.

Sexto dia...

Nessa sexta-feira, Taehyung chegou cedo, pois faltava um dia para ser testado, Jungkook chegou em ponto do horario da aula começar, e hoje ele iria aprender a como enfiar o pênis no ânus. Pegou dois brinquedos para demonstração e assim se fez, Taehyung ficou observando como o seu professor fazia e pensou:

"Com certeza esse é viciado em sexoral"

Continuou olhando, mas seus pensamentos foram perdidos assim que Jungkook se esquivou mais sobre a mesa para pegar o outro brinquedo e pode ver a bunda grande do irmão. A mas a sua vontade era de dar um tapa bem dado naquela coisa grande e redonda, mordeu os lábios com uma certa força, depois voltou a atenção para a aula que ainda não tinha acabado.

Demonstrou mais um pouco, depois deu o brinquedo para Taehyung e o Kim fez exatamente igual ao que o professor acabara de demonstrar, Jungkook ficou maravilhado, nunca de seus alunos pegou rapido nessa aula, mas prosseguiu com rondônio da aula... Depois de um tempo, eles encerraram a aula de hoje e Jungkook disse para que ele não se atrassasse no dia seguinte, pois o teste seria na sala ao lado, que era o quarto do professor. Taehyung assentiu e saiu logo depois

---------------

Ainda naquele dia, Taehyung estava na sua casa disposto a tomar um banho, entrou no cômodo e abriu o chuveiro, deixando cair as gotas quentes no corpo bronzeado. Por um momento pensou em Jungkook, em como o corpo do irmão lhe conquistava, não esperou em pensar na cena mais cedo, de sua bunda bem em sua frente, mordendo ainda mais os lábios com a lembrança, buscou até o membro duro, que ficou em mente à Jungkook, fez a seguinte masturbação que aprendeu, soltando uns gemidos arrastados pela boca, exitando-se ainda mais, gemendo rouco que ecoava pelo banheiro, aumentou os movimentos, e ja podia sentir que iria gozar, gemeu ainda mais.

- Kookiah.... Hannn... - a forma de gemer o nome do professor lhe fez sorri, não só por estar gostando, mas por que irá ter o Jeon no dia seguinte na cama - ahhhhnnnnnn... - gozou ali mesmo, se desmachou no chão deslizando na parede, fechou os olhos e suspirou fundo

Sétimo dia... (Dia do teste)

O sábado havia chegado, e Jungkook já estava na escola, Taehyung chegou antes da hora e entrou na sala, antes de Jungkook dizer que eram pra ir para a sala ao lado, e assim foi obedecido, entrou no quarto grande, e deixou as chaves do carro em cima do criado mudo. A cama era grande e confortavel pelo visto, viu o Jeon tirar o casaco social e deixar em cima do estufado que tinha, virousse para Taehyung e se aproximou mais, já deslizando o casaco do Kim calmamente com suas mãos e deixasse cair no chão, beijou o pescoço do mais velho, procando arrepios na espinha do Kim. Os passos que ambos iam ate a cama eram lentos, Taehyung que estava o guiando, o jogou na cama grande, ja desabotoando a camisa social do Jeon. Ao mesmo tempo o beijando pelo corpo, subiu ate a orelha do outro. E disse

- Só não muito beijo de boca, por que tira o clima e não gosto - disse rouco na orelha do Jeon, que teve um pequeno arrepio

Logo depois, os beijos no corpo alheio se tornavam mais melados e gostosos para Jungkook, seu corpo ja tremia por algo que lhe desse prazer, seu membro ja não aguentava e ja fazia tempo que ele dava um sinal de vida entre suas pernas, Taehyung estava lhe deixando doido, queria que o Jeon ficasse maluco, para que ele começasse com seus movimentos, mas o Kim só queria ver ate aonde Jungkook ia com essa loucura. Começou a beijar o pescoço do Jeon ja enfiando levemente sua mão por dentro da calça, tocando o membro ja duro e quente do mais novo, sorrio entre os pequenos selinhos que dava no pescoço do outro, fez uma leve massagem circula na glande, dando alguns apertos e fazendo que o Jeon dar uns gemidos manhosos, que ele ja estava o deixando louco.

- Taehyung faz como eu te ensinei - ate parece que ele não estava fazendo do jeito que ele o ensinou, acontece que o Jeon não aguentava tanto tesão - Ai Taehyung vocé não es.....

Sem completa a fala, Taehyung começou um osculo, um beijo meloso e profundo, tocando com as duas mãos os dois braços de Jungkook, entrelaçando seus dedos nas do irmão, levando ambos por cima da cabeça e deixando-os la.

- Você fala de mais Jungkook - disse entre o beijo, logo voltando o que estava fazendo

- É que vo... - não terminou a fala, levantou a cabeça pra cima tentando puxar suas mãos, mas ambas estavam presas em algemas. Taehyung sorrio.

- Não pode se tocar Jeon - voltou a beijar o corpo branquinho

Tirou a calça do outro, e pode ver o volume na box do Jeon, naquela mesma pocisão lambeu o membro ainda por cima do tecido fino, Jungkook arfou com o ato de Taehyung, sua boca entre aberta não saia som algum, apenas sua expressão podia-se ver, lentamente o Kim foi abaixando a box do mais novo, vendo o membro alheio pulsar para fora, encostou a lingua na borda do pênis. Jungkook gemeu ao sentir uma faisca de um arrepio, sem dizer nada mas, implorava para que o mais velho o penetrasse. Com certeza ele havia passado no teste.

O Kim lambeu a glande e passou a lingua em volta do membro do outro, ja logo em seguida abocanhando em sua boca

- Ohhhhh... - suspirou - hannhann-nnnahhh..... - arfou com as costas

Na medida em que o chupava, suas maos tocava na coxa musculosa, dando arranhoes em Jungkook, que ainda o deixava louco. Queria se soltar, queria se tocar, queria tocar o mais velho. Mas não podia, estava preso, so podia senti tesão e sua loucura de recopensar o Kim era grande, Taehyung nao parava de chupar seu membro, estava sentindo o pre-gozo em sua garganta. Ate Jungkook se desmanchar em dentro do Kim, sentindo seu gosto na saliva, o corpo de Jungkook estava mole, pois acabara de gozar na boca do Kim em pouco tempo, mas não havia terminado por ai, Taehyung fez uma trilha de beijos em seu corpo e viu algumas marcas de cintas em sua pele branca, marcas que ele sabia o motivo de estarem ai. Com os olhos com água deu um beijo demorado bem na marca em seguida de mais um beijo, deixou cair uma lágrima no corpo do outro, o limpando rápido para que ele não a visse. Voltou a beija o corpo e em cada marca que via, lhe era uma dor no coração. Ja sentia sentimentos pelo Jeon, ja queria te-lo só para si. Virou o corpo do mais novo, o deixando de costas olhou a bunda branca e redonda e não exitou-se em da um tapa tirando um sorriso sapeca de Jungkook, buscou seu dedo e colocou na boca do Jeon que logo lambeu e levou ate o seu anal, lubrificando ali mesmo, mas o ato não lhe deu muita esperança queria lubrificar mais, abriu as nedagas e Jungkook não entendeu muito o que o mais velho iria fazer, ate senti uma lingua tocando o cu alheio, que logo em seguida um gemido alto saira de sua boca. Lambeu aquela regiao do Jeon e enfiou um dedo e um gemido pairou o quarto. Fez alguns movimentos com o dedo enfiado em sua entrada

- Eu não aguento mais Tae-e... Coloca logo - disse soufrego, pois sua respiração estava acelerada

- Implora pra mim Kookiah, implora pro seu daddy - provocou enfiando mais um dedo em seu anal

- Eu imploro Taehyung, me fod-dee com toda sua força caralho-o… - isso fez com que Taehyung tirasse os dois dedos da entrada do outro

Buscou o proprio membro e fez uma masturbação rápida, logo enfiando na entrada do Jeon e não teve piedade. Enfiou sem pudor o membro alheio, e começou com os movimentos leves em seguida, que foram aumentando tirando gemidos da boca alheia, ambos estavam suados o cabelo estava grudado na testa, o quarto cheirava a sexo, o prazer se aumentava, e a vontade de Taehyung era fuder tanto o seu parceiro que gozaria sem parar em dentro do outro, queria ouvir mais seus gemidos, ouvir gemer o seu nome lhe dava ainda mais um tesão da porra, aumentou mais os movimentos

- Vou te fuder tanto, que vai esquecer com se anda

- Hhannnnahhnnn… Ta-eee… Naum para-a …. Ahhhhhhh…

Arfou ao senti que tocara no seu ponto fraco, mas não parou os movimento, estava prestes a gozar, e acelerou mais, ate se desmanchar, os dois gemeram em seguida. E logo Taehyung saiu de dentro do outro e caiu ao seu lado com a respiração alta.

- Você foi aprovado - o Kim olhou para o lado apos tais palavras sairem da boca do outro - Você passou no teste.


Uma semana depois….

Apos esses dias Taehyung nao tirava Jungkook de sua cabeça, tanto que ate chamava outras pessoas com o nome do Jeon, dando uma leve desculpa em  seguida. Ja Jungkook também nao esquecera do Kim, nao tirava da cabeça, chegou a se masturba pensando no Kim, e desfalecer no banheiro, gozando em todo o cômodo com a respiraçao alta.

Naquele dia estava certo de que estava sentindo algo pelo mais velho, eles se encontravam por engano as vezes.


Duas semanas depois...

Jungkook foi vizitar sua mãe pois fazia um tempo em que não ia a casa da senhora Kim. Deu duas batidas na porta que logo foi aberta, por Lorew, que usava uma muleta do lado esquerdo para lhe dar um sustendo de andar, Jungkook ao ver logo ajudou a mãe se sentar em sua poltrona vermelha, deu um leve beijo em sua testa

- Estava com saudades mãe! Trouxe um presente pra senhora - entregou para mãe uma sacola embrulhada, Lorew logo abriu e viu o que tinha - Lembra dessa foto? - ela sorrio ao ver a foto em que tirara no aniversario de 1 ano de Jungkook junto com Taehyung, mas fez negação com a cabeça - Mãe, esse sou eu no meu aniversario de 1 aninho - as lágrimas ja caiam dos olhos de Jungkook, vendo que a mãe ainda não se lembrava pois a mais velha foi no médico o constatou que havia um tumor em seu celebro. De um ano pra ca ela foi se esquecendo aos poucos, seus dias de vida estavam acabando

- Jungkook? - ela olhou em seus olhos

- Mãe? - olhou espantado para a mais velha

- Seu danadinho birrento - apertou seu nariz, fez com que Jungkook soltasse uma gargalhada

- Hey mãe isso doi - fez uma cara de dor - Vou la na loja de doces comprar um bolo okay, aquele que a senhora sempre comprava lembra?

- De que? - Jungkook sorrio

- Eu te amo mãe, muito - dava pequenos soluços e beijou sua bochecha

- Tambem amo você criança - apertou a bochecha do filho

Jungkook foi ate a loja de doces compra um bolo, enfrentou uma fila não muito grande, ficou alguns minutos em pé mas a dona da loja de confeitaria chegou e fez questão de ajudar a atender os clientes,  ela fez um sinal para chamar atenção do Jeon, e ele foi ate ela

- O que vai querer senhor?

- Quero um bolo com massa de chocolate com calda de morango com chocolate que tenha morango com granulados em cima, a e vou querer que faça entrega

- Okay, e qual seu endereço?

- Rua Sakay, numero 801 em frente a um parquinho

- Seu nome senhor?

- Ah sim, meu nome é Jeon Jungkook - a senhora atendente deixou a caneta cair no chão ao ouvir o nome do seu cliente, olhou para o Jeon com os olhos ja com lágrimas - A senhora esta bem?

- Meu filho, como eu senti sua falta, esta tão grande e bonito

- Mãe? E a senhora? - os olhos de Jungkook estavam com lágrimas que ousaram a cair e deslizar em sua bochecha

Essa era a loja de Jaejin, a verdadeira mãe biologica de Jungkook, não esperou e saiu de tras da vitrine de bolos e correu pros braços do filho, ambos se abraçaram e mataram a saudade, os outros clientes olharam com um sorriso e com um som de "Wonnnnnn" que saia de suas bocas

- Filho me perdoa, eu não podia te sustentar, eu mal tinha o que comer ai eu te dei para uma doce moça no parque e me perdoa meu amor - soluçava e suplicava para que Jungkook a perdoa-se

- Mãe ta tudo bem, a mãe Larew me disse tudo faz tempo, também senti sua falta mãe, mas agora a mãe Larew ja esta quase em sua partida e eu quero muito ficar do lado dela - fechou os olhos e deixou mais lagrimas cairem

- Calma meu amor, vamos eu vou com você ate la, mas eu me lembro que ela tinha outro filho. Onde ele esta?

- Não sei, alguns anos atras a mãe Larew expussou Taehyung de casa, ele não queria obedece-la fazia muitas coisas inlegais

- Entendi meu amor, agora vamos

Ambos deixaram o loja e foram pra mansão Kim, no caminho Jungkook explicou mais sobre a doença de Lorew pra Jaejin, que ficou espantada e com uma dor no peito ao saber que a mãe que cuidou do seu pequeno estava morrendo. Chegaram na casa e Jaejin se aproximou de Larew e tocou em seus cabelos dando um leve carinho, e Lorew logo estranhou a presença de uma desconhecida

- Quem é ela Jungkook?

- Mãe essa é minha mãe biologica, Jaejin, eu encontrei minha verdadeira mãe, mamãe e..

- Hum... Entao foi você que abandonou essa pobre criança em um beco escuro?

- Mãe para com isso, você sabe que ela não....

- Cala a boca Jungkook, você sabe o que aquele homem disse não sabe, você foi abandonado em um beco escuro por essa mulher

Jungkook logo se lembrara das palavras de Taehyung naquele dia, fez com que ficassem presas na mente de sua mãe e falasse tais coisas erradas

- Ta tudo bem amor eu entendo - Jaejin disse para Jungkook que entendia que ela falava coisa com coisa e que não guardaria magoa. Mais tarde Jungkook se despediu de Jaejin e ela deu o endereço de sua casa, para que o filho a visitasse.

Voltou para sala onde Larew estava sentada

- Você em, ela não me abandonou em um beco escuro.


Um mês depois...

Nesses dias que se passaram Jungkook levou Larew para o médico, pois ainda tinha esperanças que a doença sumisse, e havia boas notícias que a doença aos poucos sumisse.

Reencotrou com seu amigo de infancia Yoongi, os dois se abraçaram e mataram a saudade, pois fazia anos que não se viam. Jungkook contou que havia encontrado a verdadeira mãe e Yoongi ficou feliz ao saber a notícia, Jungkook também disse que sua mãe Lorew estava melhorando e que o médico disse que havia esperanças dela ser curada. Naquele mesmo dia Jungkook foi visitar Jaejin e levou Yoongi com sigo. Jaejin recebeu os dois com um abraço dando um beijo na bochecha do filho, serviu café e fatias de bolo que foram feitas com suas proprias mãos. Os três puxaram assuntos e conversaram, Jaejin voltou para a cozinha para fazer outras tarefas da casa, os dois amigos continuaram na sala conversando, ate Yoongi ver uma marca vermelha no braço de Jungkook

- Kook o que é isso? - apontou com o dedo pra marca em seu braço

- Ah... Isso foi naquele dia em que eu apanhei daqueles desgraçados

- E você ja sabe quem mandou fazer isso?

- Não, ainda não sei quem foi

- Foi o Taehyung!

- O que? Como sabe?

- Eu estava indo até um mercadinho com Hoseok, e passamos perto de um beco e ouvimos vozes, nós dois nos escondemos para que não vissem a gente, então vi que era Taehyung que disse tais palavras para os homens:

"- Vocês vão lá em casa, e batem nela - disse meio tonto, pelo o álcool se espalhar em dentro de si

- Tem certeza? - um deles disse

- Tenho... Ela me tirou de casa, tirou o proprio filho e deixou aquele merda lá, ele que deveria ser expulso e não eu! "

Yoongi foi contando tudo que ouvira naquele dia, fez com que a raiva entrasse em Jungkook, que não queria perde tempo e encontrar com Taehyung para que socasse sua cara.


Dois meses depois...

Taehyung estava em seu trabalho, pois era dono de um hospital, ninguém sabia mas Taehyung se formou em medicina, nunca saberia que iria gostar desta profissão. Estava em seu consultorio quando uma médica entrou em desespero em sua sala.

- Doutor a uma paciente, é grave o estado dela, ela tem uma doença. Um tumor no celebro - Taehyung se levantou nas pressas, a paciente ja estava na sala de consulta. Estava numa maca, desmaiada com seu rosto coberto apenas a barriga amostra

- Vamos ter que fazer uma operação - tocou em seu pulso - Ainda a esperanças para que ela viva, vou fazer de tudo. Alguém está com ela?

- Sim, o filho esta lá na recepção

Taehyung assentiu e colocou o avental medico com a mascara, colocou o cornometro de uma hora de cirurgia, como a paciente estava quase em cura não deu muito trabalho de ajuda-la a viver pois ela fazia exames faz tempo e se cuidava, começou o precesso. Com um certo tempo Taehyung estava convicto que a mulher já estava curada, em seus cálculos seu tumor estava com um ano. Não era muito tempo pois um ano se passara rápido.


Duas horas depois...

A paciente estava em seu quarto, dormindo profundamente, Taehyung foi ate seu quarto checar os batimentos de seu coração dando de primeiramente vendo que era sua mãe quem havia operado, uma dor no coração o jovem Kim sentiu e se pois em frente a maca da mãe. Sentindo as lágrimas descerem de seus olhos, queria pedir perdão de tudo que fez, das marcas em seus braços que fora o culpado de estar, mas também se sentia um inútil, saberia que se a mãe não o perdoasse.

Lerew abriu os olhos lemtamente e se deparou com uma silhueta familiar, ao ver que era o filho que ela não via a mais de cinco anos.

- Filho, Taehyung?

- Mãe? - Taehyung que estava com a cabeça baixa levou o olhar ate a mãe - Como se sente?

- Estou bem, graças a você! - sorrio

- Como sabe que foi eu que a operei?

- O crachar bobinho - riu

- Mãe me perdoa? Eu fui um inútil, me perdoa mamãe, desculpa pela minha burrisse e por ter mandado aqueles caras la pra casa, eu....

- Ei - tocou em seu queixo - A coisa mais linda pra mãe, é ouvir um perdão da boca do filho - sorrio deixando uma gota de lágrima escorrer por sua bochecha

- Obrigado mãe - abraçou a mais velha, com uns soluços que deixara sair da boca

Jungkook estava a procura do quarto da mãe, mas logo depois achou e abriu a porta, se deparando com uma cena. Uma mãe abraçando seu filho, isso lhe fez sorri. Mas não esquecera do que Taehyung o tinha feito.


Dois meses depois....

Taehyung passara ir sempre na casa de sua progenitora, almoçava quase todos os dias la, as vezes fazia a comida. Ajudava praticamente em tudo, Jungkook por outro lado ia de vez em quando lá, se encontrava com Taehyung as vezes só por acidente, nao falavam. Mas os olhos que batiam um no outro podiam falar, havia uma saudade, um sentimento que ambos não entendiam. Nesses dias que se passaram, Jungkook estava fazendo um curso que ao terminá-lo iria se mudar pra outro país, iria ser marinheiro, coisa que teve de ultima hora em sua cabeça, mas realmente não era seu sonho, Taehyung não sabia de nada, nem estranhava, mas a verdade era que o Kim estava completamente apaixonado pelo Jeon, e queria se declarar, mas tinha medo, medo de ele não ser aceito, medo de o Jeon não lhe responder com os mesmos sentimentos que sentia pelo outro.

Estava na casa de Larew em seu quarto fazendo suas malas com as poucas coisas que possuía lá, Jaejin e Larew entraram no quarto com um presente em mãos.

- Mãe, mãe - sorrio - O que é isso?

- É só uma lembrança, pra nunca se esquecer que tem uma família - Larew disse após entregar o presente nas mãos do filho caçula

Jungkook desenbrulhou o presente, vendo uma linda fotografía, de um mês atrás, deles três. Eles estavam em um restaurante chique em Seul, Jungkook estava usando um terno preto e suas duas mães estavam com um belo vestido longo, sendo Jaejin com um vestido vermelho vivo, e Larew com um preto. Ambas estavam entre Jungkook beijando a bochecha do Jeon uma de cada lado. Jungkook sorrio ao ver a foto e deixou que suas pequenas lágrimas caissem

- Eu vou senti muita falta de vocês duas - abraçou ambas que beijaram seu rosto

- Nós te amamos filho!

Com toda aquela cena linda, logo foi quebrada com uma batida na porta

- Mãe? - Taehyung entrou no local, mas logo viu que estava atrapalhando - Desculpe

- Não, pode entrar, eu ja estava de saida - Jungkook disse logo saindo com uma bolsa com alguns de seus pertences

Jaejin o seguiu o deixando com Larew, ambos conversaram sobre o dia a dia e o trabalho. Até que Larew perguntou;

- Você ama o Jungkook certo? - a pergunta fez com que Taehyung levasse um susto

- Ha..... E.... Hmmmm....

- Pode falar pra mim

- Sim, eu o amo, estou apaixonado por ele mamãe

- Percebi muito, troca de olhares, toques sem querer um no outro, não deu pra enganar. Acho lindo vocês dois juntos

- Só tenho medo, de ele não retribuir o mesmo sentimento que eu

- Você só irá saber se perguntar pra ele não? Mas tem que ser agora antes que ele vá pra Nova York as 09:00 - Taehyung olhou espantado para a mãe, que logo fez um aceno com a cabeça. O indicando para ir atrás de Jungkook em quanto era tempo

Não deu mais nenhum minuto, Taehyung correu as presas e entrou no carro ja dando partida, indo o mais rápido possivel para chegar ao aeroporto.

Jungkook já com o seu passaporte em mãos, estava apenas com uma maletinha sentado esperando que a voz eletrônica o indicasse para a fila de abordo que levava para o avião. Olhou para o relógio que o indicou que era 8:40 da manhã, seu voo saia as 09:00 horas, faltava apenas vinte minutos de espera, balançou os joelhos, estava nervoso mas, não sabia o por que.

Taehyung ainda no trânsito, estava buzinando pois estava demorando em dar sinal verde pra então em fim dar partida, olhou o relogio e viu que era 08:55. Acelerou mais um pouco para chegar rapido pois faltava cinco minutos.

- Senhores passageiros do voo das 9 por favor comparecer ao corredor 3 - a voz eletrônica ecoou e Jungkook se levantou indo para o corredor 3

Entrou na fila, onde havia outras pessoas, uma moça de cabelos presos com uma saia e bleiser vermelho estava pegando as passagem de cada um.

- Bom dia senhor - pegou sua passagem, raspando a borda do papel e entregando de volta pra Jungkook - Tenha uma boa viajem

Jungkook assentiu e seguiu em frente, seguindo um corredor grande até o avião.

Taehyung estacionou o carro e indo correndo entrando no aeroporto a procura de Jungkook, olhou para o quadro de voos e viu que o voo pra Nova York das 9 havia acabado de chamar os passageiros, correu ate o corredor 3. Mas logo foi esbarrado pela moça de cabelos presos

- Sua passagem senhor?! - estendeu a mão para Taehyung

- Eu... Eu... Eu, não tenho, só preciso entrar e falar com uma pessoa. Por favor deixe-me passar

- Infelizmente o senhor não pode passar, por favor - tentou empurrar o Kim

- Por favor, não posso perder essa oportunidade de falar com essa pessoa, eu ten....

- Deixa ele ir!

- Yoongi! - o Kim arregalou os olhos ao ver o amigo que fazia mais de cinco anos que não o via

- Jungkook precisa de você, vai pode ir, eu sou o novo dono do aeroporto - sorrio, Taehyung retribuiu e correu para dentro

Jungkook estava a procura de sua poltrona, então uma doce senhora acenou pra ele.

- Aqui está vago garotinho - sorrio

- Obrigado - sorrio

- O que vai fazer em outro país?

- Realizar o meu sonho!

- Fico feliz por você, mas vejo em seus olhos que deseja ficar aqui

Taehyung entrou no avião e viu varias pessoas eu seus asentos e outras ainda guardando algumas coisas no prota-malas que havia em cima da poltrona. Seguiu em frente a procura de Jungkook.

- Por outro lado sim, estou abandonando minha família, e deixando a pessoa que eu mais amo

- JUNGKOOKKKKK - Taehyung gritou, espantando algumas pessoas

Jungkook que estava na segunda classe ouviu logo depois e olhou pra frente vendo um Taehyung correndo para ate si, e parando em sua frente com a respiração descontrolada

- Jungkook... Me perdoa, por tudo o que eu fiz, eu sou um miserável, mas preciso do seu perdão, me perdoe Jungkook - se ajuelhou com lágrimas escorrendo de seus olhos

- Eu te perdou Taehyung - sorrio - Mas temos que nos desperdir

- Não - Taehyung levantou o olhar para Jungkook - Não posso viver sem você, com o passar do tempo criei sentimentos por você Jungkook, e não disse antes por medo, medo de você me rejeitar, de não sentir nada por mim. Kook, estou apaixonado por você. Eu te amo Jungkook. E queria saber se você deseja ficar comigo!?

Jungkook espantado, olhou em volta e viu que eles chamaram atenção de todos do avião, olhou para o lado e viu a doce senhora que sorrio para ele.

- É ele ne? Diga o que sente, vai em frente filho - deu uma piscada de olho pra ele

- Eu.. Eu não sei o que falar, mas eu também sinto o mesmo por você Tae - Taehyung que logo abriu um sorriso - Tae, eu não tiro você da minha cabeça. Eu também estou apaixonado por você, e eu quero passar o resto da minha vida ao seu lado!

Taehyung sem motivo algum, levantou e atacou os labios do Jeon, sem se importa com tais pessoas preconceituosas que havia naquele avião"

       - Amor?

Estava tranquilo relembrando, mas a fala fez com que abrisse os olhos e olhasse para o espelho, vendo um Taehyung bem atrás de si. Olhou para a mão esquerda e viu a aliança em seu dedo, e logo lembrou que é casado. Passou as mãos em volta de sua cintura e beijou seu pescoço

   - Tudo bem? - deu mais um beijo, dando arrepios em sua nuca

  - Uhumm.... - um pequeno gemido manhoso fraco saiu da boca do Jeon

   - Como se não fosse a primeira vez que fizemos isso

   - Na primeira vez foi apenas um teste, uma noite de prazer... Um sexo sem compromisso

   - Já que passei no teste, posso ter a honra e retribuir o mesmo?

      - Mais sexo?

    - Quer fazer amor comigo Jungkookie..?!


Notas Finais


Aceito comentários.... Bjs da tia Dakotta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...