História Aulas de sexo ChanBaek - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Visualizações 1.095
Palavras 1.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


gente desculpa!!! Eu fiquei sem internet esses dias, perdão!

Como vocês estão?

Desculpe os erros, e boa leitura!

Capítulo 25 - Capítulo XXIV


A visão das gotas da bebida descendo pelo corpo de Baekhyun o fizeram perder o controle.  

 

  Chanyeol  levantou de um só salto e num instante o pegou nos braços fazendo-o sentar-se na mesa de sinuca.  Baekhyun riu de uma maneira safada quando viu o descontrole do moreno.  Chanyeol engoliu seco.  

 

 - Vou provar você agora.  

 

 Park já não estava mais em condições de conter seus atos.  

 

 Sem esperar muito, beijou Baekhyun com uma intensidade fora do comum. 

 

  - Não era pra você me deixar louco assim, era pra ser o contrário. - Disse ofegante - "Você virou meu jogo contra mim pequeno feiticeiro".  

 

 Baekhyun sorriu da loucura do outro.  

 

 - Desculpe. - Disse com marotice.  

 

 - Não se desculpe, eu adorei.  

 

 Park desceu beijos quentes pelo seu pescoço e Baekhyun reclinou a cabeça mais para trás para receber melhor a boca dele.  

 

 Estavam quase completamente nus, apenas Chanyeol ainda vestia a cueca.  

 

 - Baekhyun,me desculpe, mas não agüento mais brincar.  

 

  Baekhyun encarou-o divertido e afastou-se dele indo para o centro da mesa, depois lhe chamou com o dedo de maneira provocante.  

 

 - Pare de brincar então, e leve a serio o que eu disse. Prove-me.  

 

  Chanyeol sorriu. Baekhyun tinha champagne por todo o corpo. 

 

  E então deu o que o mais velho queria.  Começou pelo tornozelo, onde caíam leves gotas da bebida. Levou a língua até lá, seguindo o rastro deixando pela bebida, lentamente, roçando pela parte interna das coxas, primeiro uma, depois a outra, detendo-se antes de chegar ao ponto quente entre as coxas.  Baekhyun começou a emitir gemidos baixos e controlados.  

 

 Chanyeol ‘pulou seu ventre, onde o liquido era um pouco mais abundante, lambeu perto a região da virilha, depois ao redor do umbigo, subiu ao ‘vale de seus mamilos’, mas evitou aquela parte que arfava desesperadamente.  

 

 Park lambeu-lhe o pescoço, as orelhas, passou a língua na boca de Baekhyun sem aprofundar, deixando-o com gosto de quero mais.  

 

  Com todo o controle que ainda lhe restava Chanyeol, desceu da mesa, pegou a garrafa e voltou para o lado de Baekhyun.  

 

 Voltou a lambê-lo, desta vez foi direto aos mamilos.  

 

 Baekhyun sufocou um grito com muito esforço.  

 

 - Pode gritar meu hyung escandaloso, a área é totalmente vedada, ninguém vai ouvir.  

 

 - T-tem certeza?  

 

 - Tenho.  

 

 Park pegou a garrafa de champagne e derrubou sobre a intimidade de Baekhyun.  

 

 Baekhyun arfou.  

 

 Chanyeol segurou seu membro e lambeu a glande e em seguida sem mais espera colocou tudo na boca.  

 

 Baekhyun gritou.  

 

 - Park, aah...  

 

 Park enlouquecido com a paixão do ruivo, aumentou a pressão que fazia em seu sexo, chupou-o com intensidade fazendo-o se retorcer.  

 

 - Isso... ah que delicia ... Park 

 

 Baekhyun sentiu toda a tensão que seu corpo reuniu percorrer seus órgãos vitais antes de se concentrarem num único ponto. Então contrações involuntárias e violentas tomaram conta de suas pernas e seu quadril e ele finalmente se deixou arrebatar por um orgasmo enlouquecedor.  

 

 Seu gemido foi longo e agudo, quase uma suplica.  

 

 Chanyeol engoliu todo o seu prazer, apenas limpando os vestígios que haviam ficado na região de sua boca com a língua, Baekhyun desabou o quadril e a cabeça na mesa, sem qualquer vestígio de força pára falar de novo.  

 

 - Chanyeol...  

 

 Baekhyun tentou falar quando recobrou um pouco das forças, mas calou-se com o beijo ardente que recebeu do moreno.  

 

 Park estava excitado como nunca e Baekhyun envaideceu-se de conseguir aquele tipo de reação do corpo daquele homem especial e único.  

 

 Chanyeol segurou seu rosto com uma das mãos enquanto o beijava com ternura e posse, só ele conseguia mesclar este tipo de sensação num só beijo.  

 

 Baekhyun se sentia protegido e possuído. Sentia-se entregue nos braços de Park, escravo no próprio prazer, do próprio desejo. Seu corpo era dele e Baekhyun não podia mais negar isso.  

 

 Chanyeol  continuou beijando-o, reacendendo nele o fogo de antes num a proporção muito maior. 

 

 Era incrível o encanto que aqueles lábios conseguiam de si.  

 

 Baekhyun respondeu a paixão do beijo e com as mãos tratou de trilhar caminhos naquele corpo bem esculpido. Park subiu mais em cima do ruivo e mesmo com desconforto da mesa dura e pequena, Baekhyun sentiu arder com o contato das coxas grossas em suas coxas frágeis e o sexo duro e teso contra o seu, na mesma situação novamente. 

 

  Baekhyun ondulou contra o moreno friccionando e o mesmo gemeu em protesto.  

 

 Chanyeol  ficou de joelhos e separou suas pernas, pronto para invadi-lo, pronto para possuí-lo, mas Baekhyun o deteve.  

 

 - Ainda não, tem algo que quero que me ensine, professor.  

 

 Chanyeol não soube o que o atingiu mais a fundo. Se foi a voz sexy e melodiosa que adentrou seus ouvidos ou o modo que Baekhyun o chamou de professor, apenas sentiu uma pontada dolorosa em seu sexo. 

 

 Ele precisava de liberação.  

 

 Num gesto ágil e dominante, Baekhyun fez com que Park trocasse de posição consigo, e ficou por cima, inicialmente sentado em seu quadril, raspando as intimidades com lentidão, levando o outro a loucura.  

 

 - Baekhyun...  

 

 - Shhh, não é hora de falar professor, é hora de ensinar.  

 

 Baekhyun não saberia dizer de onde saiu tanta ousadia, ou sensualidade. Estava descobrindo os prazeres do corpo e de bônus, aprendendo a controlar seus níveis sexuais.  

 

 Baekhyun estava se descobrindo como predador.

 

 Descobriu que sua voz poderia ser tanto afrodisíaco quanto seus beijos. 

 

  - Tem algo... que nunca fiz... - Pausava de propósito, olhando-o nos olhos enquanto descia o corpo e se ajoelhava entre suas pernas. - Nunca tive vontade... Até hoje.  

 

 Baekhyun olhou sugestivamente para seu pênis.  

 

 - Baekhyun... O que é que está fazendo?  

 

 Chanyeol perguntou assustado com a mudança, maravilhado com a perspectiva do que viria.  

 

 - É a primeira vez, então eu preciso que me indique o caminho, quero me ensine a como enlouquecê-lo e levá-lo ao êxtase com meus lábios.  

 

- Baekhyun , você pode ainda não estar...  

 

 - Estou preparado, quero sentir seu gosto, apenas não quero desapontá-lo.  

 

 Chanyeol  tinha um sorriso moleque na face.  

 

 - Impossível. 

 

 - Sibilou, mais parecia um gemido entrecortado. 

 

  Baekhyun sorriu e baixou a cabeça entre as pernas do moreno.  

 

 Park fechou os olhos antecipando o prazer.  

 

 Baekhyun sentiu o coração ribombar diante da satisfação enorme que sentiu ao ouvi-lo quase urrar.  

 

 Chanyeol  contorceu-se e gemeu de forma selvagem quando Baekhyun inicialmente lambeu sua glande e depois envolveu com seus lábios quentes.  

 

 - AH.... minha Nossa! Baekhyun...  

 

 Park estava em êxtase. Sim, fazer amor com Baekhyun vinha sendo a experiência mais maravilhosa de sua vida. Baekhyun era quente, era delicioso, sensual, apaixonante e completamente seu, mas aquilo superava toda e qualquer expectativa.  

 

 Baekhyun iniciou sua experiência timidamente, com pequenas lambidas, que se tornaram cada vez mais quentes, mais fortes. Depois ele passou a envolver o membro de Park na boca, não conseguia ir muito fundo, a boca pequena não lhe dava tanto acesso, mas o prazer que Chanyeol sentia naquele momento era indescritível.  

 

 Baekhyun começou a friccionar o membro nas mãos enquanto alternada lambidas e chupões, Park tremia em suas mãos.  

 

 Baekhyun sentiu a satisfação de estar no poder de controlar o prazer assim como Chanyeol fazia consigo e isso lhe dava muito desejo.  

 

 - Baekhyun... 

 

  Chanyeol arfou, mas Baekhyun continuou o processo, sem se importar com o que estava por vir. Até que, sem conseguir mais se controlar, Park o afastou com um pouco de rudeza. 

 

  - Chega! - Disse arfante. - Sou humano... Chega.  

 

 Baekhyun sorriu em triunfo e o olhou nos olhos. 

 

  - Então professor, como eu fui?  

 

 Chanyeol tentou rir, mas não conseguiu. O êxtase lhe entorpecia, Baekhyun lhe enlouquecia e seu corpo clamava saciez.  

 

 Então grunhiu em resposta e com um movimento firme o rodopiou e o colocou deitado na mesa por baixo de si.  

 

 -Nota dez aluno, agora sua bonificação.  

 

 Chanyeol disse isso e atacou seu pescoço. Baekhyun sentiu-se eletrizar quando o moreno lambeu a carne alva do seu pescoço. Suas entranhas vibraram em antecipação.  

 

 Park beijou-lhe a boca com uma ferocidade excitante.  

 

 - Minha intenção, era surpreendê-lo com calma. Provar cada liquido que separei ali em cima em seu corpo - Baekhyun deu uma olhada de relance e viu seis garrafas dispostas em cima do bar, reconheceu o vinho, o whisky e o licor, as outras não soube identificar. - Mas eu fui surpreendido, agora meu corpo clama pelo seu e eu não posso mais esperar hyung.  

 

- Terei muito gosto em ser provado por você, com todos aqueles líquidos e quantos mais você desejar, mas deixe isto pra depois, eu quero você Park. Eu preciso de você.  

 

 Chanyeol  gemeu em resposta.  

 

 Ergueu o corpo cobrindo o do ruivo ainda em cima da mesa e beijou-o com vontade.  

 

 - Você é doce Byun Baekhyun. Doce e delicioso. Nunca vou cansar de provar você, de ter você.  

 

 - Park...  

 

 Baekhyun chamou no que mais parecia ser um pedido.  

 

 - O que foi hyung?  

 

 - Por favor Channy... Eu quero...  

 

 - O que quer meu anjo, o que você quer?  

 

 - Quero você... Dentro de mim... Me preencha, me complete, por favor... Por favor Park...  

 

 Chanyeol sentiu o corpo retesar e vibrar. Os gemidos e suplicas de Baekhyun levaram seu tesão a um grau extraordinariamente alto.  

 

 - Hoje... eu quero diferente...  

 

 Baekhyun o olhou curioso e entorpecido.  Chanyeolsegurou suas pernas e as abriu, passando uma a cada lado de sua cintura.  

 

 Baekhyun encontrava-se deitado na mesa, enquanto ele estava ajoelhado a sua frente, as pernas do moreno circundando sua cintura.  

 

 Park  separou seus dedos e deu-os a Baekhyun, que os recusou.  

 

 Baekhyun pegou seus próprios dedos e elevou até a boca, mantendo os olhos fixos nos do moreno, lubrificou-os bem e logo os direcionou a própria entrada.  

 

 Introduziu o primeiro e gemeu arrastado, enquanto ainda mantinha contato visual com Park, movimentou-o rapidamente e logo adentrou mais um, gemendo em seguida pelo incômodo.  

 

 Movimentava os dois freneticamente, Chanyeol estava completamente paralisado com a cena tão erótica, respirou fundo e retirou os dedos de Baekhyun do local, fazendo-o gemer em desaprovação.  

 

 - Apoie-se nas bordas, a penetração será mais profunda que o normal. Você me terá, todo dentro de você.  

 

 A resposta de Baekhyun foi um gemido, enquanto suas mãos procuravam as bordas da mesa. Chanyeol ergueu o corpo, junto com ele os quadris de Baekhyun, guiou seu membro até a entrada quente e palpitante, mas não entrou nele. 

 

 Apenas brincou com seu controle, acariciando a entrada com sua glande.

 

   - Park...  

 

 Baekhyun protestou.  

 

 Chanyeol riu e brincou um pouco mais, penetrando um pouco, e retirando novamente.  

 

 - Não faça isso... É tortura...  

 

 Park estava no limite, mas era delicioso vê-lo descontrolado.

 

  Então o penetrou mais um pouco e saiu, novamente...  

 

 - Chanyeol... Vou matar você.  

 

 Baekhyun disse com a voz um pouco mais firme.  

 

 - Mas... só quando acabar... - Reconsiderou. - Me possua Park, agora!  

 

 Sem esperar e nem suportar mais, Chanyeol  o penetrou com força, uma única e firme estocada que o fez ver estrelas num quase orgasmo.  

 

 Park  parou. Estava quase no limite, mas não podia chegar sem brindar Baekhyun com o que tinha preparado para ele.  

 

 Park fechou os olhos, mordeu a língua pedindo que a dor refreasse um pouco do desejo.  

 

 Baekhyun pressionou as bordas com força embranquecendo os nódulos dos dedos.

 


Notas Finais


Gente, vocês preferem que eu chame vocês de cher’s Ou de tesoro’s?
#MolhadaEmDaegu

[ouve uma pequena mudança, por isso respostei o capítulo]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...