História Auntie's Baby - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags Auntie, Baby Boy, Dirty Talk, Got7, Incesto, Masoquismo, Mommy, Mommykink, Romance, Sadomasoquismo, Yugyeom Babyboy
Visualizações 32
Palavras 1.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoas (aliens também🙋)
Mais um capítulo saído direto do forno da tia aqui. Espero que gostem.

Estão preparadas(o) pra o comeback?
Eu não estou.

Obs: Se eu não postar os capítulos nos próximos dias será porque eu vou estar oficialmente morta.

Boa leitura 🌈

Capítulo 3 - Jealous


Fanfic / Fanfiction Auntie's Baby - Capítulo 3 - Jealous

_____Pvo

O som irritante do despertador invade meus tímpanos. Pego–o e jogo no chão e ele se despedaça completamente. Me estico na cama e lembro como é bom dormir sem Jack do meu lado.

O fim de semana se passou na velocidade da luz, mas ainda sim consegui me aproximar mais de Yugyeom que continua tímido e pede permissão à tudo, tento ao máximo ser menos rígida com ele mas algumas coisas precisam ser reclamadas.

Me levanto e lembro que tenho que acordar Yugyeom para o colégio, me sinto uma mãe. Faço minhas higienes, tomo um banho e visto uma saia social preta na altura do joelho e uma blusa também social cor de vinho. Desço para preparar o café da manhã.

Depois de tudo pronto subo para chamar o menino, o ar de dentro escapa por debaixo da porta deixando o corredor frio. Abro a porta devagar e vou até a cama de Yugyeom que dorme de barriga para baixo, sem a coberta e diz alguma coisa sussurando que eu não escutei. Ele começa a se mexer pressionando o quadril para baixo fortemente e se esfregando no colchão, parece ter algum pesadelo sacudo seu corpo e ele acorda assustado se virando, só depois percebo que o garoto tem uma ereção entre as pernas que só era coberta pelo short de pano fino que dava pra ver tudo, viro meu rosto e ele se cobre com o edredom. Com certeza não foi um pesadelo, e minha vista não foi ruim.

—Desculpe, eu vou estar lá embaixo— digo com naturalidade e alguns malditos pensamentos invadem minha mente. Fecho os olhos com força tentando afastar tudo aquilo me concentrando em não cair da escada.

Minutos depois ele desce, já vestido com a roupa da escola sem olhar no meu rosto e com as bochechas totalmente vermelhas. Ele coloca a mochila em cima do sofá e me olha fixamente.

—Posso comer Senhora ____?— questiona. Ele me chamou de senhora, isso é fofo.

—Mas é claro, sente–se Yug— digo para ele que se senta na mesa pegando um croissant.

Yugyeom Pvo

Eu sou mesmo um canalha! Um canalha que não tem controle do que pensa, que sempre se deixa levar. Essa semana se concretizou basicamente na minha necessidade de observar o corpo de minha tia, um corpo de curvas perigosas mas que foram feitas com deverás perfeição junto com aquele ar dominador que é um charme seu. Nunca fui assim desse jeito, sempre fui quieto e um tanto recatado admito, porém o corpo dela é como um ímã para meus olhos, um desejo proibido. A desejo sim mas tento ao máximo reprimir meus pensamentos sujos e incestuosos me ocupando com outras coisas. Constantemente tenho sonhado com ela, sonhos eróticos ainda por cima e por mais que eu tente acordar, é mais forte do que e apenas deixo levar.

Ela odeia o marido e eu sei disso, nas poucas vezes que ouvi falar de tia _____ na minha casa eram em conversas de meu avô sobre seu marido, que ele apontava como um homem bom, equilibrado e que amava _____ acima de tudo.

A aula de física acaba e entra um outro professor. Jungkook cutuca meu braço com um lápis e eu levanto minha cabeça da cadeira.

—O que foi cara?— pergunto com uma provável cara de sono.

—Você trouxe o trabalho não é?— arregalo meus olhos e sinto meu futuro indo para o ralo....talvez eu esteja sendo dramático.

—E-esqueci de fazer— gaguejo e ele inclina a cabeça para o lado.

—Você não é de fazer isso? O que está acontecendo ein?— ele faz uma cara maliciosa murmurando um "Hummm". Jungkook é um "amigo praticamente de aluguel" dizendo na verdade, ele só anda comigo porque sou considerado inteligente o suficiente para passar cola 'pra ele na prova, mas ainda sim nós nos damos bem e viramos grandes amigos.

—Trouxeram os trabalhos alunos?!— O velho grita e se escuta um borburinho de "que trabalho?" dos alunos enquanto de longe vejo um pedaço enorme de alimento no seu dente, ele grita demais porque é quase surdo e parece querer deixar os alunos surdos também. Ele suga aquele alimento com a língua. Eca!

Depois de algumas explicações e joelhos dobrados em frente ao velho, eu consegui fazer com que ele ainda aceite meu trabalho. Não queria aceitar porque "um aluno tão exemplar e inteligente deveria dar exemplo aos outros".

—Posso dormir na sua casa hoje?— Jungkook se encosta no ombro meu feito um velho.

—Não sei, fale com minha tia— respondo indo em direção à saída junto com ele.

—Ni si fili ci minhi ti— me imita com um tom sarcástico— Você é muito criança, tem que ser um homem...assim como eu— ele coloca a mão na cintura e se empertiga— seja mais másculo, ficar recebendo ordens é coisa de maricas.

O caminho foi repleto de nossas risadas exageradas, as piadas e anedotas sujas que Jungkook contava faziam minha barriga doer de tanto rir. Chegamos em casa e ele joga a mochila no sofá.

—Ei seu viado folgado!— nós rimos e ele se deita pesadamente no enorme sofá.

∆Quebra de tempo∆

Narradora Pvo

Jungkook e ____ viraram tão grandes amigos que isso causou ciúmes no seu sobrinho. Tudo que Jungkook fazia ____ lhe parabenizava, e ele por sua vez fazia de tudo para agradar.

O marido dela não havia chegado e ela pensou de repente ele ter morrido, logo depois se benzeu e sentiu que estava mais uma vez sendo ingrata.

—A senhora é solteira?— Jungkook pergunta comendo o Ramém e o outro lhe lança um olhar furioso, ____ apenas ri percebendo o ciúmes mal-disfarçado de Yugyeom que mal tocou na comida enquanto o outro comia feito um touro.

— Eu sou casada...— ela diz e solta um resmungo— Infelizmente— diz baixinho para o Jungkook e ele ri mostrando os dentinhos de coelho— Oh, que fofo!— diz se referindo aos dentes de Jungkook recebendo uma cara emburrada e bochechas infladas de Yugyeom.

Depois do jantar os três foram assistir, Yugyeom até deu uma desculpa esfarrapada de que tinha uma festa para ir mas Jungkook logo desmentiu e disse que o garoto não fora convidado para nada rindo–se quando Yugyeom partiu para lhe dar uma sova.

O filme passou-se bem e de vez em quando observava fixamente Jungkook que a fitava e quando percebia o olhar sobre ele baixava a cabeça com as bochechas vermelhas, ela ria da situação. Definitivamente ela sabia como intimidar um garoto, até mesmos os mais marrentos e que se diziam experientes com as mulheres como Jungkook.

As vezes o Jeon mordia os lábios rosados olhando de relance para ____ e depois ficando envergonhado novamente, as bochechas vermelhas denunciavam isso. Ela não queria mas... acabou se excitando na possibilidade de dar–lhe umas palmadas na bunda farta dele apenas para aprender a não provoca–la.

A aparência dele com Yugyeom alimentava a imaginação pervertida e suja de ____ de ter os dois ao mesmo tempo tão entregues e com a marra juvenil se esvaindo a cada chicotada.

O filme terminou e ninguém prestou atenção muito menos Yugyeom que olhava furioso para os dois a cada minuto eles não percebiam e o garoto ficava fervendo de raiva. Ele vai meter uma coça naquele moleque, ah como vai!

—Vou tentar dormir meninos, se quiserem podem ficar aí— ela diz e dá um beijo na testa de cada um. Sobe as escadas indo em direção ao quarto, e se deu conta de que o marido ainda não havia chegado mesmo àquela hora; foda–se ele, pensou.

—Tchau Yug— Jungkook boceja falsamente— estou com sono— diz indo também para o quarto de Yugyeom.

O Kim também não tardou a ir, desconfiava que Jungkook faria algo com sua tia. Quando chegou no quarto frio Jungkook dormia com a boca aberta em uma posição estranha que com certeza lhe daria dor no pescoço. Deita ao lado se afastando o máximo possível do outro, se cobre com o edredom. As pálpebras pesam e ele dorme como um anjo.

Quando Jungkook viu que o amigo já estava num sono profundo parou de "dormir" e deu um peteleco na testa dele; continuava imóvel e suspirando calmo.

Levantou–se na ponta do pé e abriu a porta rezando para ela não fazer barulho. Saiu com o rumo de chegar no quarto de ____, porém os incontáveis e enormes corredores dificultavam seu objetivo pervertido. Um aviso de Deus, ele pensa e ri sozinho.

Sua casa era tão enorme quanto aquela contudo na escuridão total ele não conseguia nem se equilibrar direito. Finalmente vê uma luz, que não era no fim do túnel e sim do corredor, um corredor maior que os outros que tinha uma pequenina lamparina na parede e uma porta grande de madeira no final.

Vai se esgueirando até a porta entreaberta de onde se esvaia todo o ar condicionado. Entra no quarto sem fazer barulho e fecha a porta devagar, tinha certeza absoluta que aquele era o quarto de _____.

—O que você está fazendo aqui?


Notas Finais


Oi de novo
Se por acaso sair um "S/n" aí nos diálogos não se importem. Se tiver algum erro ortográfico podem avisar.

Gostaram?
Yug todo bebezinho e eu morro de fofura quando imagino ele fazendo aegyo.

Aceito ingresso pra o show do Got7😂

Beijão da Unnie pra vocês 😘

Lembrem–se: nas quartas usamos rosa😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...